Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização

on

  • 15,901 vues

 

Statistiques

Vues

Total des vues
15,901
Vues sur SlideShare
15,888
Vues externes
13

Actions

J'aime
0
Téléchargements
76
Commentaires
0

3 Ajouts 13

http://etzadm.blogspot.com.br 11
http://etzadm.blogspot.com 1
http://etzadm.blogspot.co.uk 1

Accessibilité

Catégories

Détails de l'import

Uploaded via as Microsoft Word

Droits d'utilisation

© Tous droits réservés

Report content

Signalé comme inapproprié Signaler comme inapproprié
Signaler comme inapproprié

Indiquez la raison pour laquelle vous avez signalé cette présentation comme n'étant pas appropriée.

Annuler
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Votre message apparaîtra ici
    Processing...
Poster un commentaire
Modifier votre commentaire

    Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização Document Transcript

    • ETEC GUARACY SILVEIRA TEORIA NEOCLÁSSICAPRINCÍPIOS BÁSICOS DE ORGANIZAÇÃOINGRID RODRIGUES GANDRA N°40 1°ETZ SÃO PAULO 2012
    • RESENHAA organização consiste em um conjunto de posições funcionais e hierárquicas orientado para o objetivo econômico de produzir bens ou serviços.Sobre o livro: Introdução à Teoria Geral da Administração de IdalbertoChiavenatoGANDRA, Ingrid RodriguesO Ser Humano desde seus tempos primórdios planeja e organiza suas ações. E como passar do tempo percebemos que quanto melhor planejada uma situação,melhores serão os resultados obtidos. Essa necessidade que temos de agir damelhor forma possível para alcançar um objetivo especifico se chama Administrar. Emais uma vez, a humanidade desde a antiguidade, vem criando teorias para melhororganizar suas idéias a respeito desse assunto. A Teoria Clássica foi uma dasprimeiras a serem criadas. Algum tempo depois surge a Teoria Neoclássica, cujosautores são diversos, e visava aprimorar e atualizar os conceitos da Teoria Clássica,trazendo-os para uma sociedade que cada vez mais buscava a obtenção demelhores resultados por meio da melhor utilização dos recursos disponíveis(eficiência e eficácia). Em seu livro, Introdução à Teoria Geral da Administração,Idalberto Chiavenato procura falar de forma clara e simples sobre cada uma dasteorias administrativas, mostrando e aplicando seus conceitos em forma deexemplos, no nosso dia a dia. Aqui falaremos sobre os princípios básicos daorganização sob o olhar dos autores neoclássicos.A organização formal é tratada com maiores detalhes na Teoria Clássica. Porém osneoclássicos deram algumas pinceladas adicionais nesse conceito. Existem quatroprincípios fundamentais da organização formal: Divisão do Trabalho, Especialização,Hierarquia e Amplitude Administrativa. O primeiro deles, a divisão de trabalho,passou a ser utilizado a partir da Revolução Industrial. Isso por que começaram aperceber que para padronizar e simplificar as atividades, com o objetivo de produzirmais, porém dentro de um padrão aceitável de qualidade, era necessários umamaior especialização e detalhamento das tarefas. É exatamente esse o significadode divisão de trabalho: a maneira pela qual um processo complexo pode ser
    • decomposto em uma série de pequenas tarefas que o constituem. Em curto prazovieram as consequências desse princípio: houve um aumento da eficiência e eficáciada organização, além da redução dos custos de produção, principalmente os de mãode obra e de materiais diretos. Não é preciso dizer que se algo faz com que seaumente a produção, e reduza os custos, aumentando assim o lucro da empresa,este algo é rapidamente aceito e praticado pela organização. Além disso, com adivisão do trabalho, foram criados três níveis administrativos necessários para dirigira execução das tarefas e operações: o nível institucional, composto por dirigentes ediretores, o nível intermediário, composto por gerentes, e por fim o nível operacional,composto pelos supervisores.A Especialização surge como conseqüência do princípio da divisão do trabalho,onde cada órgão ou cargo passa a ter funções e tarefas específicas eespecializadas, sendo esta uma maneira de aumentar a eficiência e diminuir oscustos de produção. A Hierarquia é outra conseqüência da divisão de trabalho, poisas muitas funções impostas pela especialização exigem uma estrutura hierárquicapara dirigir as operações dos níveis que lhe estão subordinados. Isso significa quedentro de uma organização são necessárias pessoas que dirigem, administrem econtrolem as tarefas (diretores, gerentes, supervisores), enquanto que também sãonecessárias pessoas que executem as tarefas (funcionários e operários). Isso nosdá a idéia de um aspecto piramidal da estrutura hierárquica, onde à medida que sesobe na escala, aumenta o volume de autoridade do administrador. A Autoridade éum fator presente na hierarquia, e se distingue por três características principais. Aprimeira delas diz que a autoridade é alocada em posições da organização e não empessoas. Isso quer dizer que os administradores têm autoridade devido às posiçõesque ocupam, e não por ser considerado melhor que o outro. Outra característica éque autoridade é aceita em pelos subordinados, pois eles acreditam que osadministradores têm o direito legitimo, transmitido pela organização, de dar ordens eesperar o seu cumprimento. E por fim autoridade flui abaixo por meio da hierarquiaverticalizada, sendo assim, as posições do topo têm mais autoridade do que asposições da base.Na hierarquia, porém, não basta somente autoridade, mas tambémResponsabilidade. Significa o dever de desempenhar a tarefa ou atividade para aqual a pessoa foi designada. Autoridade é algo passado do superior para o
    • subordinado, já a responsabilidade é a obrigação exigida do subordinado para ocumprimento da tarefa delegada.E por fim o último fator presente na hierarquia é a delegação, que é o processo detransferir autoridade e responsabilidade para as posições inferiores na hierarquia.Existem algumas técnicas especificas para a delegação de autoridade. Por exemplo,o gerente deve delegar uma tarefa inteira a uma única pessoa, pois assim aresponsabilidade é completa e proporciona ao gerente melhor controle sobre osresultados. Também é necessário delegar a tarefa à pessoa certa, pois nem todostêm as mesmas capacidades e motivações. O gerente deve conciliar o talento dapessoa com a tarefa, para que a delegação seja eficaz. Além disso, a delegaçãobem sucedida inclui informação sobre o quê, por que, quando, onde e como.Também deve ter linhas abertas de comunicação entre o subordinado e o gerente. Eao final, a tarefa deve ser avaliada, e a pessoa que a realizou, recompensada deacordo com os resultados obtidos. A hierarquia esta presente em todas asorganizações, pois sempre haverá pessoas cumprindo ordens de outras que estãosituadas em níveis mais elevados.O último principio básico abordado pelos neoclássicos é a amplitude administrativa,que veio em decorrência do principio da distribuição de autoridade eresponsabilidade. Esse princípio nada mais é que o número de subordinados queum administrador pode supervisionar. Quanto maior o numero de subordinados,maior a amplitude, e quanto menor, menor também a amplitude. A amplitude médiaadotada por uma organização determina a configuração geral de sua estruturaorganizacional. Existe uma amplitude media com o maior numero de níveishierárquicos, produzindo uma estrutura organizacional alta e alongada, sendochamada de organização “alta”. E ainda há outro tipo de amplitude média, tendopoucos níveis hierárquicos, produzindo uma estrutura organizacional achatada edispersa horizontalmente, a qual é chamada organização “achatada”. As empresasatuais preferem este ultimo modelo de estrutura, pois aproxima os níveis altos deautoridade aos funcionários, proporcionando a melhoria da comunicação entre osníveis hierárquicos. Como podemos perceber, a Teoria Neoclássica, como o próprionome já diz, aborda temas atuais, sendo seus princípios amplamente utilizadospelas empresas e organizações que buscam cada vez mais a excelência de seusresultados.
    • Esta resenha aqui apresentada é recomendada a todos os alunos de administração,marketing, contabilidade, ou apenas curiosos que desejem aprimorar seusconhecimentos sobre este assunto. A todos os alunos que assim como eu estãobatalhando na busca de informações e conhecimento. E também à minha professorade Gestão Empresarial, Rosane Lourdes, pois se não fosse por ela, provavelmenteesta resenha não existiria.Presidente do Instituto Chiavenato e conselheiro do CRA/SP, Idalberto Chiavenato éreconhecido e prestigiado pela excelência de seus trabalhos em Administração e emRecursos Humanos. Doutor e Mestre em Administração pela City University of LosAngeles-CA, EUA, especialista em Administração de Empresas pela FGV-EAESP,graduado em Filosofia/Pedagogia, com especialização em Psicologia Educacionalpela USP e em Direito pela Universidade Mackenzie. Sua extensa bibliografiaabrange mais de 30 livros de grande destaque no mercado, além de uma infinidadede artigos em revistas especializadas. Publicou 17 livros sobre Administração eRecursos Humanos traduzidos para a língua espanhola.Aluna do curso Técnico de Administração, Gestão Empresarial I, Etec GuaracySilveira