As diferentes formas de se regionalizar o mundo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

As diferentes formas de se regionalizar o mundo

on

  • 33,887 vues

Trabalho desenvolvido por alunos do terceiro ano do Ensino Médio da E.E. Dr. Carlos Augusto de Freitas Villalva Jr.

Trabalho desenvolvido por alunos do terceiro ano do Ensino Médio da E.E. Dr. Carlos Augusto de Freitas Villalva Jr.

Statistiques

Vues

Total des vues
33,887
Vues sur SlideShare
33,887
Vues externes
0

Actions

J'aime
0
Téléchargements
282
Commentaires
1

0 Ajouts 0

No embeds

Accessibilité

Détails de l'import

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Droits d'utilisation

© Tous droits réservés

Report content

Signalé comme inapproprié Signaler comme inapproprié
Signaler comme inapproprié

Indiquez la raison pour laquelle vous avez signalé cette présentation comme n'étant pas appropriée.

Annuler
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Votre message apparaîtra ici
    Processing...
Poster un commentaire
Modifier votre commentaire

As diferentes formas de se regionalizar o mundo As diferentes formas de se regionalizar o mundo Presentation Transcript

  • Trabalho
    de
    Geografia
    Aline n°2 Luiz BentoGuilherme
    Carina n°9 Gabriele
    Leandro n°28 Andressa
    Leonardo n°29 Suellen
    Mariana n°34 Thamires
  • A Regionalização do mundo
    Definição1:
    Na ciência geográfica o conceito de região está ligado à idéia de diferenciação de áreas.
    As regiões podem ser estabelecidas de acordo com critérios naturais, abordando as diferenças de vegetação, clima, relevo, hidrografia, fauna e etc., e sociocultural que corresponde à avaliação das condições sociais e culturais que insere neste contexto o índice de desenvolvimento humano para explicitar como vivem as pessoas em determinado lugar.
  • Para uma melhor análise dos dados e das diferenças existentes no mundo, e para não generalizar as informações, faz-se necessário a regionalização de áreas de abordagens, oferecendo várias vantagens aos estudos geográficos.
    A partir das considerações, em 1960, o mundo foi regionalizado e/ou classificado em Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo.
  • Alfred Sauvy
    A expressão Terceiro Mundo foi utilizada pela primeira vez pelo economista Francês Alfred Sauvy, em 1952, ele construiu essa expressão observando as desigualdades econômicas, sociais e políticas, verificou que os países industrializados eram desenvolvidos, sua população vivia melhor, enquanto os outros países enfrentam muitos problemas de ordem econômica, sua população vivia em condição não muito satisfatória.
  • Além de receber essas denominações o mundo foi regionalizado e/ou classificado em países ricos e pobres ou centrais e periféricos; os ricos (centrais) são países que estão no centro das decisões mundiais, são desenvolvidos, industrializados, avançados tecnologicamente, com economia estável, os países pobres (periféricos) são países subdesenvolvidos, pouco industrializados, com produção primária, dependente economicamente e de economia instável com grande incidência de crises.
  • E por último o mundo pode ser regionalizado ou denominado de desenvolvidos e subdesenvolvidos. Desenvolvidos são aqueles países que além de ter um grande crescimento econômico e industrial, oferece para seu cidadão uma boa qualidade de vida, como saúde, preocupação com os idosos, acesso ao conhecimento, a cultura, segurança, boa renda pra maioria da população etc., em contrapartida, os países subdesenvolvidos possuem características inversas, como não oferece boa condição de vida à sua população, economia dependente, grande concentração de renda, educação deficiente assim como a saúde.
  • ○ Pode-se constatar que não basta mudar as denominações, pois as diferenças são sempre as mesmas, a classificação não transforma suas características somente pela mudança de nomes: desenvolvidos, ricos, centrais, subdesenvolvidos, pobres e periféricos, pois as suas particularidades permanecem.
  • Observações :
    Países Desenvolvidos e Subdesenvolvidos
    O economista Joseph Alois Schumpeter (1883-1950) foi um dos precursores desta proposta de
    regionalização. Ele propôs o conceito de desenvolvimento econômico condicionado às idéias de inovação tecnológica e da ruptura do “fluxo circular”. Schumpeter privilegiou a atuação do empreendedor, do inovador na superação da condição de pobreza, da precariedade. Assim estabeleceu a divisão do mundo entre aqueles que se desenvolveram e os que supostamente poderiam se desenvolver.
  • Entre as diversas escolas do pensamento econômico se destacam as seguintes idéias:
    Liberalismo - o subdesenvolvimento é sinônimo de estagnação econômica.
    Neoliberalismo - criou os rótulos “países em desenvolvimento” e “países emergentes”, e posicionou os antigos “subdesenvolvidos” dentro de uma fase do desenvolvimento.
    Estruturalismo - estabeleceu que, além das razões econômicas, o subdesenvolvimento era resultante da fragilidade das instituições próprias de cada Estado.
    Keynesianismo - determinou o subdesenvolvimento como fruto da ausência de um Estado forte, capaz de impor medidas reguladoras, subsídios e protecionismo alfandegário.
    Teoria da Dependência - argumentou que o subdesenvolvimento é resultado de trocas internacionais desiguais e não da ausência do desenvolvimento, portanto, é produto do desenvolvimento desigual de outros países.
    *estagnação: paralisação, falta de desenvolvimento à estagnação da economia
  • Países do Norte e do Sul
    Diferente das demais propostas de regionalização, esta não apresenta um autor precursor, mas cabe destacar o presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, como um dos responsáveis pela popularização dessa representação. Após décadas de Guerra Fria, o enfrentamento ideológico entre Socialismo e Capitalismo (Leste x Oeste) perdeu espaço para a disputa econômica entre Ricos e Pobres (Norte x Sul). A idéia ganhou força no início da década de 1990, a partir da dissolução da União Soviética, principal representante do “Segundo Mundo”.
  • Com relação a essas representações, deve ficar claro que são simplificações arbitrárias, convenientes para a maior parte da mídia e para os Estados que as endossam. Em nenhum momento o Leste foi totalmente Socialista nem o Oeste plenamente Capitalista. A divisão entre Norte e Sul também é uma representação simbólica, que desrespeita a Linha do Equador. A desigualdade entre Norte e Sul já existia, mas não se evidenciou após a Segunda Guerra Mundial devido ao predomínio da Guerra Fria.
  • Formas de regionalização da terra
    Para facilitar o estudo e a análise dos espaços mundiais, tornou-se convencional regionalizar a Terra, diferenciando áreas ou regiões, ora baseadas em critérios naturais ora em critérios humanos.
    As principais e mais utilizadas formas de regionalização da Terra são:
  • 1. Divisão Física ou Natural da Terra:
    Esta forma de regionalização pode ser feita de duas maneiras: a primeira, tomando por base a disposição dos continentes e oceanos. E a segunda, de acordo com os domínios climáticos ou zonas térmicas.
    Continentes e Oceanos
    A Terra se apresenta dividida em sete continentes e cinco oceanos
  • (Temas relacionados: Eurásia, Mar, Teoria da Deriva Continental e Teoria da Tectônica de Placas).
    . Zonas Térmicas Esta forma de regionalização da Terra se baseia na relação latitude versus radiação solar.
  • A Terra se apresenta dividida em cinco zonas térmicas:
    . Zonas Térmicas: Zona Polar Ártica, Zona Temperada do Norte, Zona Tropical ou Intertropical, Zona Temperada do Sul e Zona Polar Antártica.
    ---------------------
    (Temas relacionados: Latitude, altitude, fatores secundários na determinação do clima, tempo, aquecimento global, características ambientais etc.)
  • 2. Divisão Histórico-Geográfica da Terra:
    Esta forma de regionalização se baseia no processo histórico de formação das sociedades, desde as primeiras civilizações, passando pela expansão marítima com a colonização européia e conquista de novas terras.
    A Terra é dividida em quatro blocos, cuja sequência é cronológica:
    . Blocos: Velho Mundo (Europa, África e Ásia - as mais antigas civilizações), Novo Mundo (América - final do século XV), Novíssimo Mundo (Oceania - século XVIII) e Antártida (início do século XX).
    (Temas relacionados: Antigas Civilizações, Colonização européia, colonização de exploração e de povoamento, Tratado da Antártida, Comunidade Científica, Patrimônio da Humanidade, riqueza mineral etc.).
  • 3. Divisão Sócio-Econômica da Terra:
    Esta forma de regionalização da Terra se baseia nos diferentes níveis de desenvolvimento dos países.
    A Terra é dividida em dois blocos: . Blocos: Países do Norte (países ricos) e Países do Sul (países pobres).
    -----------------------
    (Temas relacionados: Guerra Fria, Capitalismo x Socialismo, Blocos Econômicos, Globalização, Multinacionais, Desemprego conjuntural e estrutural, Exclusão Social, G-7, G-8, Global Trader etc.).
  • Observações: Esta última forma de regionalizar a Terra em dois blocos baseados em indicadores econômicos é alvo de crítica pelos seguintes motivos:
    - A idéia de Norte e Sul nos remete à imagem da linha do equador, quando - na verdade - a linha divisória que separa os países do Norte do países do Sul se configura de forma sinuosa, totalmente em desacordo com a do equador;
    - A Austrália e a Nova Zelândia, países do hemisfério Sul são considerados países do Norte. As expressões Sul e Norte são empregadas com sentidos difrentes, a primeira se refere à localização geográfica, enquanto a segunda diz respeito às condições sócio-econômicas;
    - A regionalização da Terra em dois blocos generaliza todos os países pertencentes a cada categoria, não respeitando os diferentes níveis econômicos existentes entre eles. Por exemplo, a China e o Brasil se encontram no mesmo nível da Etiópia e do Haiti, assim como a Albânia aparece igualada ao nível dos EUA e da Alemanha.