• Partagez
  • E-mail
  • Intégrer
  • J'aime
  • Télécharger
  • Contenu privé
Como lidar com bullying e assédio no local de trabalho
 

Como lidar com bullying e assédio no local de trabalho

on

  • 200 vues

 

Statistiques

Vues

Total des vues
200
Vues sur SlideShare
200
Vues externes
0

Actions

J'aime
0
Téléchargements
0
Commentaires
0

0 Ajouts 0

No embeds

Accessibilité

Catégories

Détails de l'import

Uploaded via as Adobe PDF

Droits d'utilisation

© Tous droits réservés

Report content

Signalé comme inapproprié Signaler comme inapproprié
Signaler comme inapproprié

Indiquez la raison pour laquelle vous avez signalé cette présentation comme n'étant pas appropriée.

Annuler
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Votre message apparaîtra ici
    Processing...
Poster un commentaire
Modifier votre commentaire

    Como lidar com bullying e assédio no local de trabalho Como lidar com bullying e assédio no local de trabalho Document Transcript

    • Como Lidar com Bullying e Assédio no Local de Trabalho Dicas o o o o o o o o o o o o o o o o o o o Pense sobre a reação. Se o assédio aumentar você tem uma testemunha para qualquer ação futura que você possa tomar. Acima de tudo, você está imediatamente notificando a pessoa de que você não será tratado(a) desta forma e não aceitará, sob quaisquer circunstâncias, tal comportamento. Bullying no local de trabalho pode ser algo como: Gritar com alguém, seja em particular, na frente dos colegas ou de outras pessoas, por exemplo, clientes/fregueses. Xingar. Menosprezar e humilhar. Tratar com desrespeito. Fazer constantes picuinhas/críticas/criar problemas por questões triviais ou erros. Fazer alguém se sentir mal ou embaraçado. Delegar tarefas em excesso ou não dar tarefa alguma. Depreciação. Prejudicar intencionalmente o trabalho de alguém. Prejudicar a promoção de alguém. Ocultar intencionalmente informações necessárias para que alguém possa fazer o seu trabalho corretamente e/ou mentir e passar informações falsas. Excluir constantemente um empregado de conversas de grupos de trabalho e fazê-lo se sentir indesejável. Fazer comentários desagradáveis e/ou fazer perguntas intrusivas sobre a vida privada de alguém (isto também inclui comentários sobre a aparência, roupas, corpo, maneira de falar, condição médica, deficiência, etc). Isso também pode incluir comentários desagradáveis/cruéis sobre o que alguém come/bebe e sobre as condições de vida e com quem a pessoa vive. Comportamento paternalista, por exemplo, tratar um adulto como se fosse uma criança, tratar pessoas com algum tipo de deficiência como se não fossem adultos e/ou não tivessem qualquer inteligência. Por exemplo, usar vocabulário infantil, fazer ruídos bobos, falar de uma forma condescendente, dar somente respostas que seriam adequadas para uma criança, ignorar a pessoa fazendo com que ela se sinta invisível. Espalhar fofocas/boatos/insinuações/mentiras maliciosas. Cuidado, fofocas maliciosas e comentários maldosos podem vir disfarçados como piadas ou brincadeiras. E lembre-se, palavras também machucam! Negar férias anuais, licença médica, e, especialmente, licença para tratar de interesses particulares. Discriminação/assédio/vitimização/preconceito de qualquer tipo e tratar alguém de forma injusta e/ou menos favorável. O que fazer se você estiver sofrendo bullying no trabalho? o o o o o Mantenha um diário de todos os eventos - quem está fazendo isso, o método de intimidação, horas, datas, locais exatos, testemunhas; obtenha o máximo de informação que puder. Converse com o seu superviso/chefe. Procure saber se algum outro colega está passando pela mesma situação. Se o bullie for o seu supervisor/gerente/chefe de seção, dirija-se a alguém com uma posição mais alta na hierarquia. Se o bullying continuar e nada estiver sendo feito sobre isso, você tem o direito de procurar outras autoridades. Procure a gerência geral e até mesmo o pessoal do RH
    • o o o o o o o o o o o o (Recursos Humanos) e não desista até que você seja levado(a) a sério, e certo(a) de que as providências necessárias serão tomadas. Assédio moral no trabalho não é feito apenas face a face, também pode acontecer por e-mail, cartas, mensagens de texto, por telefone e online em blogs e websites. Compartilhe com sua família e amigos.  Se os seus pais são insensíveis ou incapazes de ajudá-lo(a), tente qualquer outro parente em quem você possa confiar, por exemplo tia/tio/primo/avô ou qualquer amigo que esteja disposto a ouvi-lo e ajudá-lo(a) Continue a se manifestar. Lembre-se que você não está sozinho(a) e há alguém que irá ouvi-lo(a), levá-lo(a) a sério e ajudá-lo(a). Em reação a comentários maldosos, a melhor coisa a fazer é não dizer nada e seguir em frente, ou simplesmente usar uma única palavra como resposta, por exemplo, “hum” ou “sim” para mostrar que você não está interessado(a) nas bobagens ditas pelo bullie. Se você estiver sendo ameaçado(a) de alguma forma e for avisado(a) a não dizer nada a ninguém ou se o bullie disser algo como “você nunca verá a sua família novamente”, não dê ouvidos a isso e conte tudo a alguém em quem você confie! Continue a ser você mesmo e a sentir-se bem com si mesmo. Não acredite nos absurdos que os bullies dizem e não deixe que eles afetem a sua maneira de ser. Procure o seu médico e tire licença médica (ou férias, se possível) se você se sentir debilitado(a) mental e/ou fisicamente. Não demonstre irritação ou aborrecimento. Não dê ao bullie essa satisfação, pois isso só fará com que ele se sinta importante. Não retalie, isso pode complicar as coisas e você pode acabar sendo considerado(a) culpado(a) em vez do agressor. Lembre-se de que você não está contando histórias fictícias ao relatar o bullying. Você, assim como todo mundo, tem o direito de se sentir seguro(a), feliz , tratado(a) de forma justa e livre de qualquer tipo de agressão. Continue a relatar o fato até que alguém lhe escute e tome providências. Não se esqueça de que a culpa nunca é sua, e que qualquer tipo de intimidação e assédio é errado e não há nenhuma desculpa que possa justificá-los! Tenha em mente que os bullies irão minimizar o problema ou negá-lo, pois eles são espertos e a maioria deles age quando nenhuma autoridade está por perto. Avisos o o o o o o o o o o o o o o o Nunca faça as seguintes declarações a quaisquer vítimas de bullying/assédio, pois elas podem fazer uma vítima se sentir mais sozinha, se fechar e sentir medo de falar, e também podem tornar o bullying/assédio ainda pior. Você é muito sensível Você deveria ter sido mais severo(a) Isso aconteceu porque você estava sendo ingênuo(a) Você tem que aprender a lidar com as desavenças da vida Você está Tem certeza de que você está me dizendo a verdade? (Dúvida) Você deve ter feito ou dito algo para ele/ela tratá-lo(a) dessa forma - você deve ter feito algo para provocar o bullying Você está sendo frouxo(a) Esqueça isso Não leve isso tão a sério! Você leva nada na brincadeira? Eu não quero ouvir isso, pare de inventar histórias! A culpa é sua Não seja infantil
    • o o o o o o o o o Que azar o seu! Revide na mesma moeda Somente crianças/fracos/covardes reclamam Nunca leve isso para o lado pessoal, isso só irá prejudicar a sua autoestima. Ignore o fato Não use frases como: "Paus e pedras podem quebrar meus ossos, mas palavras nunca irão me machucar" e "Adultos não choram". Na verdade, as palavras ferem profundamente, e sofrer qualquer tipo de assédio pode reduzir uma pessoa a lágrimas e tristeza. Uma vítima de bullying pode se sentir muito solitária e os efeitos podem durar por um longo tempo, até mesmo pelo resto vida. Interrogar a vítima como se ela estivesse depondo na polícia pode fazer que ela tenha medo de se abrir e se sentir como se ela fosse o agressor,e pode também fazê-la se sentir-se ansiosa, defensiva e sozinha Não se irrite seja impaciente com a vítima