Biologia - Moluscos e Anelídeos
Prochain SlideShare
Loading in...5
×

Vous aimez ? Partagez donc ce contenu avec votre réseau

Partager

Biologia - Moluscos e Anelídeos

  • 5,139 vues
Uploaded on

Slides sobre duas classes do reino animal: a mollusco e a anelida.

Slides sobre duas classes do reino animal: a mollusco e a anelida.

Plus dans : Éducation
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Êtes-vous sûr de vouloir
    Votre message apparaîtra ici
  • Agradeço a todos que visualizaram e baixaram os slides, agradeço muito. Este trabalho foi feito por mim agora no 2º do ensino médio e deu muito trabalho ^^ rss mas espero que sempre possa ajudar e ser ajudada... Obrigada pessoal :)
    Êtes-vous sûr de vouloir
    Votre message apparaîtra ici
No Downloads

Vues

Total des vues
5,139
Sur Slideshare
5,139
From Embeds
0
Nombre d'ajouts
0

Actions

Partages
Téléchargements
239
Commentaires
1
J'aime
6

Ajouts 0

No embeds

Signaler un contenu

Signalé comme inapproprié Signaler comme inapproprié
Signaler comme inapproprié

Indiquez la raison pour laquelle vous avez signalé cette présentation comme n'étant pas appropriée.

Annuler
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Moluscos e Anelídeos
  • 2. Moluscos
  • 3. Características Gerais Mais de 150 mil espécies conhecidas compõem este filo; Animais de corpo mole, geralmente são protegidos por uma concha calcária; Algumas espécies são aquáticas e outras são terrestres.
  • 4. Exemplos de Moluscos Mexilhões Ostras
  • 5. Partes Básicas Variam dependendo da classe Cabeça – desenvolve-se nos gastrópodes e cefalópodes, mas não nos bivalves. Importante na busca por alimentos. Pé – locomoção por deslizamento nos gastrópodes, nado e caminhada nos cefalópodes e fixação nos bivalves. Saco visceral – alojamento dos órgãos internos (vísceras). É revestido pelo manto, que é o responsável pela produção da concha calcária.
  • 6. Organização Corporal molusco gastrópode
  • 7. Classes de Moluscos Divisão feita de acordo com o desenvolvimento da cabeça, do pé e do saco visceral e presença e forma da concha. As classes mais conhecidas são: Bivalvia, Gastropoda e Cephalopoda.
  • 8. Classe Aplacophora Os moluscos não tem concha;  São poucos conhecidos, existem 320 espécies dessa classe; Vivem em mares, profundidades que variam 80 a 3.000 metros ou mais; Alimentam-se de anelídeos e outros invertebrados.
  • 9. Aplacóforo
  • 10. Classe Monoplacophora Apresentam uma concha que recobre todo o corpo; Novos monoplacóforos há 50 anos, até então só existiam fósseis; Vivem em oceanos profundos; Sua concha geralmente é fina e frágil.
  • 11. Espécies de monoplacóforos
  • 12. Classe Polyplacophora Vivem em ambiente marinho; Concha formada por 8 placas encaixadas sobre o dorso; Pé permite rastejar sobre conchas submersas; Apresentam as mais variadas cores.
  • 13. Poliplacóforo
  • 14. Classe Scaphopoda São moluscos marinhos; Sua concha é oca e aberta nas duas extremidades; Apresentam um pé afilado, especializado em cavar; Alimentam-se de detritos microscópicos existentes no fundo do oceano.
  • 15. Escafópodes
  • 16. Classe Bivalvia Podem ser encontrados no mar ou na água doce; Sua concha tem duas valvas articuladas elasticamentes; A concha pode apresentar diversas tonalidades de cores.
  • 17. Bivalve
  • 18. Classe Gastrophoda Apresentam o maior número de espécies; Podem ter concha reduzida ou não apresentar concha; Pé bem desenvolvido utilizado na locomoção; Saco visceral localizado sobre o pé.
  • 19. Gastrópodes de acordo com seu ambiente Caramujo Mar ou água doce Caracol Terra firme
  • 20. Classe Cephalopoda Vivem apenas no mar; Possuem células epidérmicas chamadas cromatóforos que permite a mudança de cor e camuflagem no ambiente; A cabeça é diretamente ligada ao pé que é bem desenvolvido; Seus tentáculos são fortes e musculosos, com ventosas adesivas úteis para locomoção e caçar presas.
  • 21. Cefalópodes e o tipo concha Lula Concha interna Náutilo Concha externa espiralada Polvo Não possui concha
  • 22. Anatomia e Fisiologia dos Moluscos Possuem simetria bilateral; São triblásticos; Apresentam celoma – cavidade corporal coberta por mesoderme; Corpo revestido por uma epiderme rica em glândulas; A concha é um exoesqueleto incompleto (reveste parcialmente o corpo dos moluscos).
  • 23. Camadas da concha de um molusco Camada nacarada – é a mais interna, diretamente em contato com a epiderme que a secretou; Camada prismática – é a intermediária, mais espessa que a nacarada; Camada orgânica – é a mais externa, a mais fina das três camadas. Algumas espécies podem formar pérolas. Um objeto estranho é encoberto por várias camadas de nácar.
  • 24. Sistema Digestório Completo – constituído por um tubo que começa na boca e termina no ânus; Tubo digestório apresenta cavidade bucal, esôfago, estômago e intestino; Nos cefalópodes digestão é feita por contrações rítmicas e em outras classes pelo batimento de cílios presentes nas células do tubo; Glândulas salivares, secretam muco sobre o alimento ingerido; Glândulas digestivas, secretam a maioria das enzimas responsáveis pela digestão dos alimentos, armazenam proteínas , lipídios e sais de cálcio além de atuar na produção de excreções.
  • 25. Glândulas Anexas Na cavidade bucal, temos as glândulas salivares que secretam muco sobre o alimento ingerido; No estômago temos as glândulas digestivas que secretam a maioria das enzimas responsáveis pela digestão dos alimentos; Essas glândulas atuam no armazenamento de proteínas, lipídios, sais de cálcio e na produção de excreções; Também são chamadas de hepatopâncreas, pois funcionam parecidas como o fígado e pâncreas.
  • 26. Excluindo os bivalves que são filtradores, todos os moluscos possuem uma “língua raladora’’, a rádula; É uma estrutura em forma de fita, com fileiras de pequenos dentes afiados constituídos de quitina; Com os músculos presentes nessa estrutura o alimento sofre movimentos de vaivém e é transformado em pequenas partículas. Rádula
  • 27. Rádula de um gastrópode
  • 28. Digestão dos Cefalópodes A cavidade bucal apresenta fortes mandíbulas quitinosas, arrancam pedaços das presas e deglutição é feito com o auxílio da rádula; O alimento passa pelo esôfago e chega ao estômago; No ceco digestório é onde ocorre a maior parte da digestão, que é extracelular; Os nutrientes são absorvidos pela parede do ceco e lançados na corrente sanguínea e é distribuída para as demais partes do corpo; O que não aproveitado vai para o intestino e é eliminado pelo ânus.
  • 29. Digestão dos Gastrópodes A digestão começa extracelular no estômago por ação de enzimas produzidas por glândulas salivares, bolsas esofágicas e glândulas digestivas; O alimento passa para as glândulas digestivas através do impulso de batimentos ciliares; Nessa glândula as partículas alimentares são absorvidas por células da parede glandular e no citoplasma a digestão se completa; Os nutrientes são lançados para o resto do corpo através da circulação; A digestão nos gastrópodes é extra e intracelular.
  • 30. Digestão dos Bivalves A água entra por uma abertura chamada de sifão inalante e é varrida para cavidade bucal, a água sai pealo sifão exalante e os alimentos seguem para a digestão; Na cavidade bucal o alimento é misturado ao muco de glândulas salivares e vai do esôfago para o estômago; No esôfago, muco e enzimas cristalizam-se formando o estilete translúcido; O alimento entra em contato com o estilete que se movimenta em giros e é parcialmente digerido, a digestão é concluída intracelularmente pelas células da parede glandular; Na circulação os nutrientes vão sendo levados para as demais partes do corpo, o resto é eliminado pelo ânus.
  • 31. Sistema Circulatório Conjunto de vasos sanguíneos, onde no interior circula o sangue; As artérias conduzem o sangue bombeado pelo coração para diversas partes do corpo; As veias conduzem o sangue de volta ao coração; Nos moluscos o sangue é responsável pelo transporte de nutrientes e gás oxigênio a todas as células do corpo; E também pelo recolhimento do gás carbônico e resíduos do metabolismo celular.
  • 32. Os cefalópodes possuem sistema circulatório fechado, caracterizado por apresentar capilares sanguíneos unindo as extremidades mais finas das artérias com as extremidades das veias; As outras classes possuem sistema circulatório aberto, a hemolinfa (fluído sanguíneo) sai dos vasos e entra em contato direto com as células corporais; Nesse tipo de sistema as artérias tem extremidades abertas, onde o líquido sanguíneo passa para as hemocelas (cavidade) e entra em contato com os tecidos; Das hemocelas, o líquido sanguíneo retorna ao coração. O coração dos moluscos aloja-se na cavidade pericárdia, delimitada por uma membrana de origem mesodérmica.
  • 33. Sistema circulatório aberto de um molusco
  • 34. Sistema Respiratório A maior parte dos moluscos tem respiração branquial, algumas espécies apresentam a respiração pulmonar e outras respiração cutânea; Respiração branquial – ocorre por meio das brânquias (dobras externas da superfície epitelial), o sangue ao passar pelos vasos branquiais, fica próximo da água e permite as trocas de gases com o ambiente aquático. Exemplo: cefalópodes Respiração pulmonar – ocorre por meio dos pulmões (dobras internas ao corpo), o sangue e ar que penetra nos pulmões realizam troca de gases. Exemplo: gastrópodes
  • 35. Sistema Excretor A excreção é realizada por um par de manefrídios, que são tubos abertos nas duas extremidades ; Uma delas alargada e a outra formando um poro que se abre para o exterior; As aberturas retiram as excreções da cavidade pericárdia, eliminando-as por meio de poros excretores, que se abrem na cavidade do manto.
  • 36. Sistema Nervoso É composto por gânglios nervosos, onde se encontram as células nervosas, os gânglios ligam-se entre si através de cordões nervosos; Gânglios cerebrais – são os gânglios principais, localizados na região da cabeça, deles saem nervos para os principais órgãos dos sentidos; Gânglios pedais – são gânglios localizados no pé, e inervam a musculatura desse órgão; Gânglios viscerais – são gânglios presentes no saco visceral, e inervam os órgãos viscerais e o manto.
  • 37. Sistema Sensorial Varia nos diferentes grupos; Os bivalves possuem terminações nervosas capazes de perceber toque e pressão; Há espécies que possuem receptores de luminosidade e órgãos sensoriais que indicam as características químicas da água; Cefalópodes e gastrópodes possuem olhos bem desenvolvidos dotados de cristalino e capazes de formar imagens.
  • 38. Reprodução dos Moluscos Reprodução sexuada, a maioria dos gastrópodes é monoica. Os moluscos podem ser hermafroditas ou apresentar sexos separados. A fecundação pode ser externa, com liberação dos gametas na água, ou interna. O desenvolvimento pode ser indireto, ou seja, apresentar uma fase larval, ou direto, quando do ovo já eclode na forma jovem.
  • 39. Anelídeos Anelídeos
  • 40. Filo Annelida Reúne animais de corpo alongado e cilíndrico, formado por anéis dispostos em sequência. Seus representantes mais conhecidos são as minhocas e sanguessugas. Com cerca de 15 mil espécies, os anelídeos estão divididos em três grupos principais: Oligochaeta, Polychaeta e Hirudinea.
  • 41. Principais grupos de anelídeos  Os oligoquetas - apresentam poucas cerdas corporais. Apresentam uma grande variedade de tamanho, vivem em solos úmidos ou em ambientes de água doce.  Os poliquetas - apresentam numerosas cerdas que estão implantadas em parápodes, possuem uma cabeça com vários apêndices sensoriais como palpos, tentáculos e cerdas. Vivem no mar, alguns são predadoras e saem a procura de animais, já outros filtram a água em busca dos nutrientes necessários.  Os hirudíneos - não possuem cerdas e nem parápodes, seu corpo é ligeiramente achatado. A maioria das espécies vivem em água doce e no mar, e algumas vivem em pântanos e brejos. São chamados de sanguessugas por se alimentarem de sangue de outros animais.
  • 42. Anatomia e fisiologia dos anelídeos  Os anelídeos têm simetria bilateral. São triblásticos e têm sistema digestório completo. São celomados e apresentam o corpo dividido em segmentos que se repetem ao longo do comprimento.
  • 43. Revestimento corporal e sistema muscular  O corpo da minhoca é revestido externamente por uma cutícula fina e transparente, secretada pela epiderme.  Existem segmentos mais dilatados e claros, eles formam o clitelo, estrutura importante na produção de muco e na formação do casulo.
  • 44. Sistema digestório  A boca localiza-se no primeiro metâmero sob o lábio usado para cavar, o prostômio. Da faringe o alimento segue até o papo onde é lubrificado e umedecido. Depois passa para a moela, onde é triturado e fragmentado.  O alimento chega ao intestino. Na região aos cecos, o alimento mistura-se a enzimas secretadas por células da parede do tubo digestório e é digerido na cavidade instestinal (digestão extracelular).  O que não foi aproveitado é eliminado pelo ânus, juntamente com a terra ingerida. As fezes das minhocas formam montículos retorcidos, constituindo o húmus, material usado para adubo.
  • 45. Sistema circulatório e respiração  Sistema circulatório fechado – o sangue circula dentro de vasos sanguíneos. O sangue da minhoca é impulsionado por contrações rítmicas das paredes dos grandes vasos, que são dotados de células musculares.  O sangue tem cor vermelha devido à presença de moléculas de hemoglobina. Ela combina-se com o gás oxigênio, transportando-o pelo sangue.  As minhocas não têm sistema respiratório. A absorção de gás oxigênio e a eliminação de gás carbônico são efetuadas pela superfície corporal – respiração cutânea.
  • 46. Sistema excretor, nervoso e sensorial  A excreção é feita por metanefrídios. O principal produto da excreção da minhoca é a amônia. Essa substância juntamente com as fezes da minhoca, ajuda a fertilizar o solo.  O sistema nervoso é constituído por gânglios cerebrais localizados sobre a faringe e por cordões nervosos ventrais. Dos gânglios partem nervos para os músculos e para as células sensoriais.  O sistema sensorial das minhocas é pouco desenvolvido e apresenta células epidérmicas que captam estímulos mecânicos, químicos e térmicos.
  • 47. Reprodução dos anelídeos Anelídeos têm reprodução sexuada. A maioria dos poliquetos é dioica, com fecundação externa e desenvolvimento indireto. Oligoquetos e hirudíneos são monoicos e têm desenvolvimento direto, sem estágio larval.
  • 48. Hirudíneo - Sanguessuga
  • 49. Oligoqueto - Minhoca
  • 50. Poliqueto