• Partagez
  • E-mail
  • Intégrer
  • J'aime
  • Télécharger
  • Contenu privé
Imunidade Inata e Adaptativa
 

Imunidade Inata e Adaptativa

on

  • 54,957 vues

Aula prática sobre imunidade inata e adaptativa

Aula prática sobre imunidade inata e adaptativa

Statistiques

Vues

Total des vues
54,957
Vues sur SlideShare
54,679
Vues externes
278

Actions

J'aime
5
Téléchargements
537
Commentaires
1

4 Ajouts 278

http://www.slideshare.net 209
http://www.labimuno.org.br 63
http://webcache.googleusercontent.com 4
http://www.clearspring.com 2

Accessibilité

Catégories

Détails de l'import

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Droits d'utilisation

© Tous droits réservés

Report content

Signalé comme inapproprié Signaler comme inapproprié
Signaler comme inapproprié

Indiquez la raison pour laquelle vous avez signalé cette présentation comme n'étant pas appropriée.

Annuler

11 sur 1 précédent suivant

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Votre message apparaîtra ici
    Processing...
  • Não consigo fazer Dowlood deste arquivo.

    Tá de rosca.
    Are you sure you want to
    Votre message apparaîtra ici
    Processing...
Poster un commentaire
Modifier votre commentaire

    Imunidade Inata e Adaptativa Imunidade Inata e Adaptativa Presentation Transcript

    • Imunidade inata e adaptativa: uma visão geral. Segunda parte 18 / 19.08.2008
    • Imunidade inata e adaptativa: uma visão geral Os mecanismos adaptativos -são específicos -apresentam tipicamente uma resposta primária fraca e de curta duração, seguida, após novo contato, por uma resposta bem mais intensa e duradoura, fruto da geração de uma memória imunológica no primeiro momento.
    • Imunidade inata e adaptativa: uma visão geral Resposta adaptativa primária e secundária:
    • Imunidade inata e adaptativa: uma visão geral A ativação de células como macrófagos e células dendríticas culmina com a geração de mecanismos de resposta adaptativa: eg
      • através de anticorpos;
      • através de células (diretamente ou por moléculas
      • por elas sintetizadas).
    • Principais células do Sistema Imune
    • A resposta imune é, portanto, gerada principalmente pela ação de células mononucleares fagocíticas e linfócitos. Existem três populações principais de linfócitos: - os linfócitos T, com três padrões fenotípicos e funcionais básicos: - o linfócito CD4+, conhecido como linfócito T auxiliar tem papel central na regulação da resposta imune e funciona através da produção de citocinas [são divididos, com base nas citocinas que pro- duzem, em linfócito T auxiliar 1, 2, 17 e regulatório (este último tem fenótipo CD4+, CD25+ e função regulatória)]. Principais células do Sistema Imune
    • Treg Th1, Th2 Th17 Principais células do Sistema Imune
      • - o CD8+, conhecido como linfócito T citotóxico – tem atividade citolítica espe-
      • cífica para, por exemplo, células infectadas por vírus, células tumorais etc.
      • o CD4+, CD4-/CD8- ou CD4+/CD8+, CD1d , conhecido como linfócito NKT,
      • com funções comuns às imunidades inata e adaptativa. Assim, pode apresentar
      • ação citotóxica inespecífica, mas pode também reconhecer especificamente an-
      • tígenos glicolipídicos e produzir citocinas que estimulam a resposta adaptati-
      • va celular e humoral.
      Principais células do Sistema Imune
    • - o linfócito B, com duas atividades principais: - produção de anticorpos, particularmente após se diferenciarem em plasmócitos. - apresentação de antígenos. Os linfócitos B endocitam, processam e apresentam antígenos para os linfócitos T. Principais células do Sistema Imune
      • e a célula NK, que como já afirmado, tem atividade
      • citotóxica natural, além de realizar ADCC.
      Principais células do Sistema Imune
    • As células mononucleares fagocíticas, capazes de fagocitar e apresentar antígenos aos linfócitos, constituem um grupo grande e heterogêneo. www.uni-ulm.de/.../projekte_Syrovets_neu1.htm pathmicro . med . sc.edu / lecture / hiv7.htm s99. middlebury.edu /.../ Howard / Mpneumoniae.html www.neuro-zone.com/sites/neurozone/?nid=22 www.i-med.ac.at/ahe/histologie-embryologie/ar Célula dendrítica Monócito Macrófago Célula de Langerhans Micróglia ... Principais células do Sistema Imune
    • As células imunologicamente competentes embora transitem por todo o corpo, estão especialmente agrupadas formando o teci- do linfóide, que por sua vez constitui os ór- gãos linfóides. Principais células do Sistema Imune
    • O Tecido Linfóide
    • O Tecido Linfóide o tecido linfóide: linfócitos e os diferentes tipos de fagócitos mononucleares, aí incluindo as diversas populações de células apresentado- ras de antígeno, estão compondo o tecido linfóide, que pode ser frouxo, denso e nodular. Veja: frouxo denso mais células mono- nuleares fagocíticas, menos linfócitos bastante linfócitos, menos células mono- nucleares fagocíticas nodular nódulo em formação nódulo bem desenvolvido, evidenciando o manto e o centro germinativo o nodular tem celula- ridade do denso, or- ganizado, porém, em nódulos (= folículos) frouxo denso centro germinativo manto
    • Os Órgãos Linfóides Primeira parte: Órgãos Linfóides Primários
    • Os Órgãos Linfóides órgãos linfóides primários ou centrais: . medula óssea, timo e bursa órgãos linfóides secundários ou periféricos: . linfonodos, baço e MALT Os órgãos linfóides são classificados como:
    • Os Órgãos Linfóides órgãos linfóides A medula óssea hematogênica no indivíduo adulto é encontrada nas cristas ilíacas, vértebras, costelas e no esterno. O timo A medula óssea Linfonodos Uma cadeia como exemplo. O baço “ MALT”: apêndice, placas de Peyer, tonsilas... GRANT, 1993
    • Os Órgãos Linfóides
      • A medula óssea vai gradualmente assumindo essa função e, por volta da puberdade, a hematopoiese
      • ocorre principalmente no esterno, vértebras, ossos ilíacos e nas costelas. Nesses ossos é encontrada a
      • medula vermelha.
      A medula é uma estrutura reticular semelhante a uma esponja, localizada entre longas trabéculas. TRABÉCULA órgãos linfóides primários: a medula óssea
    • Os Órgãos Linfóides
      • O timo é um órgão bilobado, situado no mediastino anterior. Cada lobo é dividido em
      • múltiplos lóbulos por septos fibrosos. Cada lóbulo consiste de um córtex e uma medula.
      órgãos linfóides primários: o timo Localização e estrutura do timo
    • Os Órgãos Linfóides veja a estrutura histológica do timo com mais detalhes: - novamente o lóbulo tímico córtex medula córtex medula córtex: tecido linfóide denso medula: tecido linfóide frouxo corpúsculo de Hassall células reticulares epiteliais linfócitos
    • O Tecido Linfóide
      • no timo a maioria dos timócitos, em vários estágios de maturação, sofre seleção positiva e negativa entre o córtex e a medula de cada lóbulo.
      MEDULA ÓSSEA Precursores de células T Lóbulo tímico - no caminho do córtex para a medula, os linfócitos amadurecem e expressam receptores para antígenos (TCR) e marcadores de superfície (CD4 ou CD8); - este processo envolve a seleção positiva e negativa mencionada. As células T maduras saem da região medular tímica para os órgãos linfóides secundários, via circulação sangüínea. Entram S a e m Córtex Medula Timócitos imaturos Linfócitos T maduros
    • O Tecido Linfóide A Bursa de Fabricius está presente nas aves. Está localizada na parede do intes- tino grosso, na cloaca. É responsável pela maturação dos linfócitos B. A Bursa de Fabricius possui estrutura histológica semelhante ao Timo. Tam- bém é dividida em lóbulos (nódulos, para alguns autores). órgãos linfóides primários: a bursa Luz intestinal Epitélio intestinal Lóbulo Córtex Medula