Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

001.HIST.ANT.AUG

130 vues

Publié le

001.HIST.ANT.AUG

Publié dans : Droit
  • Soyez le premier à commenter

001.HIST.ANT.AUG

  1. 1. AULA 01HISTÓRIA E ANTROPOLOGIA
  2. 2. DIREITO AULA 001 HISTÓRIAANTROPOLOGIA FABRÍCIO CARLOS ZANIN AUGUSTINOPOLIS 10.10.16
  3. 3. SEJAM BEM VIND@S!
  4. 4. O QUE VAMOS VER?
  5. 5. AULA 001 # Apresentação do professor # Apresentação dos alunos # Apresentação da disciplina # Alguns conceitos importantes # Orientações para próximas aulas
  6. 6. APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR
  7. 7. PROFESSOR # Nome = fabricio carlos zanin # Formação = mestre filosofia do direito # Áreas de interesse = propedêuticas # Planos = doutorado e concursos (aprovado em 1º lugar = UNITINS.2014) (aprovado em 2º lugar = UFT.2016)
  8. 8. professorzanin. blogspot.com.br ------------------------------------------------------ Visite: facebook, linkedin, lattes, G+
  9. 9. APRESENTAÇÃO DOS ALUNOS
  10. 10. APRESENTAÇÃO DOS ALUNOS # QUESTIONÁRIO NO EDUC@NOME IDADE CIDADE MORA TRABALHO EMAIL TELEFONE WHATSAPP
  11. 11. APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA
  12. 12. APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA # PLANO DE ENSINOANTES, GRUPO DO WHATSAPP DA DISCIPLINA. QUEM?
  13. 13. EMENTA
  14. 14. Estudo crítico das características evolutivas do direito, desde suas primeiras manifestações até a contemporaneidade, com abordagem especial de aspectos relevantes da evolução histórica e cultural do direito. Movimentos étnico-culturais. Método e conceitos básicos da história e da antropologia. Estudo da história e da antropologia e suas relações com o direito. Antropologia contemporânea e escolas nacionais. História e suas escolas teóricas.
  15. 15. OBJETIVO GERAL
  16. 16. Introduzir o aluno no campo da ciência histórica e antropológica, familiarizando-o com seus objetos e os métodos e, a seguir, mostrar sua importância para uma abordagem mais ampla, profunda, humanista e radical da ciência jurídica, fazendo-o compreender a complexidade do fenômeno jurídico.
  17. 17. METODOLOGIA
  18. 18. Com base nos processos de construção de conhecimento mediante autonomia e interdisciplinaridade, o conteúdo da disciplina será desenvolvido através de uma metodologia dialética, expressa na prática docente através de pesquisas, debates e discussões, seminários, estudo de textos, de casos, solução de problemas e estudo da realidade, além de aulas pelo ambiente virtual de aprendizado Educ@..
  19. 19. CALENDÁRIO E TÓPICOS
  20. 20. 10.10.16, SEGUNDA, AULA 001 = APRESENTAÇÕES: PROFESSOR, ALUNOS E DISCIPLINA 12.10.16, QUARTA, AULA 002 = CIÊNCIA DA HISTÓRIA: TEORIAS E MÉTODOS 14.10.16, SEXTA, AULA 003 = HISTÓRIA: ANTES E DEPOIS DAS PRIMEIRAS CIDADES 17.10.16, SEGUNDA, AULA 004 = CIVILIZAÇÕES - EGITO, MESOPOTÂMIA E HEBREUS 19.10.16, QUARTA, AULA 005 = ÍNDIA E CHINA 21.10.16, SEXTA, AULA 006 = GRÉCIA E ROMA 24.10.16, SEGUNDA, AULA 007 = DIREITO NA IDADE MÉDIA 26.10.16, QUARTA, AULA 008 = DIREITO NO BRASIL COLÔNIA 27-29.10.16, QUINTA, SEXTA E SÁBADO = A1 31.10.16, SEGUNDA, AULA 009 = DIREITO NO BRASIL IMPÉRIO
  21. 21. 01.11.16, TERÇA = NOTAS A1 02.11.16, QUARTA, AULA 010 = O DIREITO NAS REPÚBLICAS DO BRASIL 04.11.16, SEXTA, AULA 011 = CONCEITOS DE ANTROPOLOGIA 07.11.16, SEGUNDA, AULA 012 = ANTROPOLOGIA E DIREITOS DAS MINORIAS 09.11.16, QUARTA, AULA 013 = MINORIAS E VÁRIOS TIPOS DE (NOVOS) DIREITOS 11.11.16, SEXTA, AULA 014 = BRASIL: RAÇAS ETNIAS E PRECONCEITOS 12.11.16, SÁBADO = 2ª CHAMADA A1 14.11.16, SEGUNDA, AULA 015 = HISTÓRIA DA ANTROPOLOGIA 16.11.16, QUARTA, AULA 016 = ESCOLAS NACIONAIS E PARADIGMAS I 18.11.16, SEXTA, AULA 017 = ESCOLAS NACIONAIS E PARADIGMAS II
  22. 22. 21.11.16, SEGUNDA, AULA 018 = ESCOLAS NACIONAIS E PARADIGMAS III 23.11.16, QUARTA, AULA 019 = CULTURA OCIDENTAL E GLOBALIZAÇÕES 25.11.16, SEXTA, AULA 020 = JEITINHO BRASILEIRO 28.11.16, SEGUNDA = REVISÃO GERAL 01-03.12.16, QUINTA, SEXTA E SÁBADO = A2 05-09.12.16, SEMANA TODA = 2ªCHAMADA 10.12.16, SÁBADO = NOTAS A2 15-16.12.16, QUINTA E SEXTA = EXAME FINAL 15-16.12.16, QUINTA E SEXTA = EXAME FINAL
  23. 23. DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS
  24. 24. De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Direito (DCN, Res. N.9, MEC, CNE, CES, de 2004), a história do direito e a antropologia jurídica são disciplinas que fazem parte do eixo de formação fundamental do profissional bacharel em Direito. Como tais, essas disciplinas são, na sua essência, interdisciplinares, pois fundamentam-se no contato da ciência jurídica com outras ciências – no caso, história e antropologia – a partir de metodologias inter-, trans- e multidisciplinares, resultantes de um amplo debate na filosofia da ciência ou epistemologia contemporânea. Não se trata apenas do contato externo da ciência jurídica com outras ciências, mas também e fundamentalmente do contato interno, ou seja, desta disciplina com outras disciplinas da própria ciência jurídica.
  25. 25. BIBLIOGRAFIA BÁSICA
  26. 26. LIVRO ADOTADO: MACIEL, José Fábio Rodrigues; AGUIAR, Renan. História do Direito. 6.ed. São Paulo Saraiva, 2013. ARTIGO ADOTADO: ZANIN, Fabrício Carlos Zanin; COSTA, Sebastião Patrício Mendes da. Direito, Antropologia e pesquisa empírica no Brasil. No prelo.
  27. 27. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
  28. 28. ASSIS, Olney Queiroz; KUMPEL, Vitor Frederico. Manual de Antropologia Jurídica. São Paulo: Saraiva. COLAÇO, Thais Luzia. Elementos de Antropologia Jurídica. São Paulo: Conceito Editorial. PAULINO, Gustavo Smizmaul. Antropologia Jurídica – Coleção Roteiros Jurídicos. São Paulo: Saraiva. NASCIMENTO, Walter Vieira do. Lições de História do Direito. São Paulo: Forense.
  29. 29. SILVA, Ângelo Roberto Ilha da. Da inimputabilidade penal em face do atual desenvolvimento da psicopatologia e da antropologia. Porto Alegre: Livraria do Advogado. ALVES, Elizete Lanzoni. Iniciação à Antropologia Jurídica: por onde caminha a humanidade? São Paulo: Conceito. KANT, Roberto Lima. Ensaios de Antropologia e Direito. São Paulo: Lumen Juris. GUEDES, Armando Marques. Entre Factos e Razões: contextos e enquadramentos da Antropologia Jurídica. Lisboa: Almedina.
  30. 30. KUPER, Adam. Cultura: a visão dos antropólogos. São Paulo: Edusc. AZEVEDO, Fernando. A cultura brasileira. São Paulo: Melhoramentos. NEDER, Gislene. História e Direito: jogos de encontros e transdiciplinaridade. São Paulo: Revan. COULANGES, Fustel de. A Cidade Antiga. São Paulo: Edipro. CASTRO, Flávia Lages de. História do Direito: Geral e do Brasil. São Paulo: Lumen Juris.
  31. 31. DICAS DE SAITES
  32. 32. <http:www.estadodedireito.com.br>. <http:www.conpedi.org.br>. <http://www.scielo.org>. <http://www.capes.gov.br>. <http://scholar.google.com.br>. <http://www.ihuonline.unisinos.br/>. <http://www.dhnet.org.br/>. <http://www.abant.org.br/>. <http://www.aibr.org/>. <http://ww.ibhd.org.br>. <http://www.4shared.com/>. <http://pt.scribd.com/>. <http://www.youtube.com/>. <http://www.stf.jus.br>. <http://www.todospelaeducacao.org.br/>. <http://www.direitodoestado.com/revista>. <http://www.direitopublico.com.br>. <http://www.dominiopublico.gov.br>. <http://www.academia.edu>. <http://www.passeidireto.com.br>.
  33. 33. PRA INÍCIO DE CONVERSA
  34. 34. A CIÊNCIA DA HISTÓRIA E O DIREITO # OBJETO DA HISTÓRIA = TEMPO # CONTINUIDADE E MUDANÇA # O DIREITO É SEMPRE IGUAL NO TEMPO?
  35. 35. PARA QUÊ ESTUDAR HISTÓRIADIREITO? # FORMAÇÃO HUMANÍSTICA CNJ 2009 # DOGMÁTICA E ZETÉTICA # DESNATURALIZAR E DESCONSTRUIR
  36. 36. A CIÊNCIA ANTROPOLÓGICA E O DIREITO # OBJETO DA ANTROPOLOGIA = SER HUMANO NA SOCIEDADE E NA CULTURA # QUEM MANDA EM QUEM: INDIVÍDUO NA CULTURA OU CULTURA NO INDIVÍDUO? # O DIREITO É SEMPRE IGUAL NAS CULTURAS?
  37. 37. PARA QUÊ ESTUDAR ANTROPOLOGIADIREITO? # FORMAÇÃO HUMANÍSTICA CNJ 2009 # DOGMÁTICA E ZETÉTICA # VIRADA ANTROPOLÓGICA # CULTURALIZAR!
  38. 38. PRA REFLETIR
  39. 39. FRASES PARA REFLEXÃO # NÃO HÁ DIREITO SEM O SER HUMANO # NÃO HÁ SER HUMANO FORA DA CULTURA # NÃO HÁ CULTURA FORA DA HISTÓRIA
  40. 40. OBRIGADO BONS ESTUDOS! ATÉ A PRÓXIMA!
  41. 41. PRÓXIMA AULA 12.10.16

×