Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Social Media Week SP 2016 - Mônica Bulgari

3 370 vues

Publié le

Como não cometer gafes sobre questões de Gênero e Feminismo nas Redes Sociais. Apresentação exibida em 12/09/2016

Publié dans : Médias sociaux
  • Soyez le premier à commenter

Social Media Week SP 2016 - Mônica Bulgari

  1. 1. COMO NÃO COMETER GAFES SOBRE QUESTÕES DE GÊNERO E FEMINISMO NAS REDES SOCIAIS Social Media Week - Setembro de 2016
  2. 2. Boa noite! Mônica Bulgari ■ Jornalista Digital ■ Cientista Social ■ Social Media na Prefeitura de SP ■ Mestranda no Departamento de Linguística do Instituto de Estudos da Linguagem - Unicamp. ■ Pesquisadora da área de Gênero em Análise do Discurso monicabulgari@gmail.com http://www.monicabulgari.com
  3. 3. Roteiro da Apresentação 1. Esclarecimento de conceitos 2. Apresentação de Cases (Marca e Influenciadores) a. Derivas de sentido b. Recepção dos internautas c. Análise de posicionamentos e respostas d. Sugestões de respostas 3. Panoramas da questão de Gênero na Comunicação 4. Considerações Finais 5. Espaço para perguntas e comentários
  4. 4. 1.Clarificando conceitos e pontos essenciais Questões de Gênero A lógica do Lucro Publicidade x Política
  5. 5. Questões de Gênero e Feminismo Machismo ■ Ideia de que todos os indivíduos que não sejam homens cis são inferiores ■ Ideologia dominante em praticamente todas as instituições da sociedade ocidental Transfobia ■ O descuidado e a insensibilidade ao se referir a transsexuais ■ Acreditar que transexuais são doentes Misoginia ■ Repulsa a qualidades atribuídas a mulheres ■ Violência (física, psicológica, simbólica) contra mulher
  6. 6. BACKLASH É um conceito sociológico que se refere à uma reação antagônica (geralmente por parte de um grupo conservador) a algo que tem ganhado popularidade e foi originário de um grupo minoritário.
  7. 7. O lucro e a lógica das vendas: Ryan Holliday “ A controvérsia é uma forma eficiente de vender coisas” Indicação: (Dis)Honesty - documentário
  8. 8. Tucker Max - "I hope they serve beer in hell" ■ Ele mandava e-mails anônimos para grupos LGBT, feministas; ■ Criava cartazes com frases machistas e vandalizada os cartazes, como se fosse a resposta de um grupo opositor ao filme; ■ Enviava fotos de seus vandalismos para blogs e pequenas mídias locais ■ Incentivou o movimento para a retirada dos cartazes do filme em pontos de ônibus, o que gerou mais atenção ao produto
  9. 9. A publicidade nunca foi um instrumento de educação e conscientização política.
  10. 10. 2. Apresentação de Cases Perfis de Marcas e influenciadores
  11. 11. Mr. Músculo #fail
  12. 12. Mr. Músculo
  13. 13. Deriva de sentidos - Mr. Músculo/ Caso 01 ■ “Descanso merecido” - a mulher so merece descansar após ter concluído a limpeza. ■ Força e inteligência - atributos relacionados a qualidades masculinas (Mr. Músculo)
  14. 14. Deriva de sentidos - Mr. Músculo - Caso 02 ■ “Agora que a casa está limpinha” - estabelece uma relação condicional com “começar aquele projeto pessoal” ■ “Você” - o interlocutor é sempre uma mulher.
  15. 15. Vono #fail
  16. 16. O caso Vono
  17. 17. Deriva de sentidos - Vono / Caso 01 ■ Mulheres são indecisas ■ Mulheres não têm vontade própria ■ Mulheres são impulsivas ■ Mulheres são seres emocionais ■ Mulheres não agem racionalmente ■ Mulheres são incapazes de tomar uma decisão rápida e eficaz
  18. 18. Deriva de sentidos - Vono / Caso 02 ■ “Coisas de mulher” - clichê que reforça estereótipos ditos como universais e aplicáveis a todas as mulheres; ■ Desconsidera a diversidade e pluralidade das pessoas; ■ Mulheres são impulsivas e irracionais; ■ Mulheres são difíceis de agradar.
  19. 19. Caso Vono - Reações
  20. 20. Deriva de sentidos - Vono / Caso 03 ■ Estereótipo sobre o que é ser mulher: Amor, Sapatos, Amigas ■ Capacidade de Liderança - o que isso quer dizer? ■ Multitarefas ■ Memória para datas ■ Amor ocupa o maior espaço: mulheres como seres emocionais
  21. 21. “ “Em relação às postagens na fan page da VONO no Facebook, a Ajinomoto do Brasil, empresa proprietária da marca, esclarece que se trata de uma peça publicitária que recorre ao humor sem a intenção de julgar homens e mulheres. A companhia lamenta o ocorrido e se desculpa publicamente com os que se sentiram constrangidos com a comunicação, além de reforçar que respeita, admira e defende a igualdade de gêneros e, por isso retirou os posts do ar” Resposta da Ajinomoto
  22. 22. Sugestão de resposta “Pedimos desculpas pela campanha da VONO, veiculada em posts no Facebook. Assumimos que, ao apelar para o humor, estaríamos fazendo uso de uma linguagem universal. Erroneamente, nos deixamos levar pela naturalização de valores e ideias sobre os papeis de gênero. Agradecemos aos usuários das redes sociais por terem nos alertado quanto aos estereótipos que estamos reforçando. Com isso, a Ajinomoto gostaria de se redimir chamando atenção ao fato de que a cristalização dessas ideias deriva de formas de pensamento que precisam ser discutidas, e compromete-se, a partir desse momento, a direcionar atenção especial para essas questões.”
  23. 23. Ministério da Justiça #fail
  24. 24. Ministério da Justiça
  25. 25. Deriva de sentidos - Ministério da Justiça ■ Timing errado: casos de pornografia da vingança, estupros ■ Moralismo ■ Amigos como julgadores ■ “Bebeu, perdeu”
  26. 26. Sugestão de Resposta: Ministério da Justiça “Entendemos que o último post da campanha #BebeuPerdeu gerou percepções diferentes das quais planejávamos incitar em nosso público. Concordamos que a mensagem foi falha ao utilizar-se da ilustração de mulheres, que são as maiores vítimas de situações violentas geradas pelo exagero no consumo de bebidas alcoólicas. Compreendemos que o juízo de valor colocado na peça em questão foi equivocado e se apoia em um conjunto de ideias retrógradas, com as quais não compactuamos. O Ministério da Justiça agradece aos seguidores da página do Facebook por colaborar com as críticas necessárias ao nosso trabalho, e reafirma o seu compromisso com o cidadão brasileiro e a justiça”
  27. 27. Aspirina #fail
  28. 28. Deriva de Mensagens - Aspirina
  29. 29. Deriva de mensagem - Caso Aspirina ■ Revenge Porn - assunto delicado. Associar a tensão e medo de ser gravada e exposta e a afirmação do parceiro como alívio. ■ Insensibilidade com a questão ■ Aspirina não é solução para a pornografia da vingança
  30. 30. Recepção - Caso Aspirina
  31. 31. “ “Com relação à discussão envolvendo o anúncio de Aspirina, a AlmapBBDO esclarece que não houve a intenção de tratar com indiferença abusos de qualquer natureza. Mas entendemos que pode ter havido interpretações diferentes da mensagem que a peça queria passar. A AlmapBBDO repudia a prática de filmagem não consensual e qualquer espécie de violência ou invasão de privacidade. Ficaremos atentos para evitar o problema no futuro.” Resposta da Agência responsável pela propaganda
  32. 32. Com relação à discussão envolvendo o anúncio da Aspirina, a AlmapBBDO esclarece que não houve a intenção de tratar com indiferença abusos de qualquer natureza. Mas entendemos que, diante da realidade atual na qual a prática de filmagem não consensual tem sido disseminada e provocado diversas vítimas, a apropriação de ideias que remetam a esse tipo de situação foi imprópria. Reiteramos nosso posicionamento e procuraremos, em nossas campanhas futuras, promover mensagens e valores que influenciem nosso público a desconstruir valores como esse. Ficaremos atentos para evitar o problema no futuro. Sugestão de Resposta - Aspirina
  33. 33. Milwaukee Bar #fail
  34. 34. Banana República (casa noturna) #fail
  35. 35. ¯_(ツ)_/¯
  36. 36. Características comuns das respostas: 1. Culpabilizar o público por sua interpretação “errada”; 2. Negar que a intenção tenha sido se valer de estereótipos; 3. Citar o apelo ao humor como se fosse um elemento isento de juízo de valor; 4. Afirmar que defendem a igualdade de gênero e repudiam ações de violência; 5. Cinismo - descaso pelas convenções sociais.
  37. 37. Milton Neves #fail
  38. 38. Milton Neves
  39. 39. Milton Neves ■ “É só uma opinião” ; ■ Assume que sua piada articula valores universais, e que, portanto, todos irão rir dela; ■ Se vale de sua condição de jornalista esportivo para emitir uma opinião que grande parte do seu público concordaria (homens que gostam de esportes); ■ “A mulher é tão sublime” - associa “mulher” à delicadeza, fraqueza, ser cuja etiqueta deve corresponder a certos atributos femininos definidos socialmente.
  40. 40. Milton Neves ■ Tenta tirar o peso de gênero do seu comentário, mencionado seu desgosto pelo MMA de homens; ■ Menciona outras modalidades praticadas por mulheres; ■ Reitera que sua afirmação foi uma opinião, buscando minimizar as reações negativas de seus tweets.
  41. 41. Milton Neves ■ Nada é somente uma opinião na Internet; ■ Milton agiu por impulso; ■ Tudo que é postado é registrado; ■ Twitter: horizontalidade que permite respostas rápidas e dirigidas ao emissor; ■ Milton é um jornalista esportivo, mas que não gosta de todos os esportes?
  42. 42. BÔNUS: Quitandinha #uberfail
  43. 43. Fonte: Web Insider
  44. 44. Fonte: Web Insider
  45. 45. Fonte: Web Insider
  46. 46. SporTV #win
  47. 47. Turma da Mônica #win
  48. 48. Prefeitura de Salvador #win
  49. 49. 3.Panoramas da questão de Gênero na Comunicação Estatísticas e constatações
  50. 50. “Não existem muitos casos de propagandas machistas no Brasil porque a publicidade brasileira é madura para perceber que a pior coisa que pode fazer é irritar o consumidor, seja ele mulher, homem ou criança. De qualquer forma, nós não temos uma declaração oficial a respeito desse assunto”. Essa foi a resposta da assessoria de imprensa do Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), por telefone, à pergunta da Pública referente a algumas peças publicitárias lançadas no Carnaval e no Dia Internacional da Mulher, rechaçadas nas redes sociais por serem consideradas machistas – algumas inclusive retiradas de circulação. O Conar é um órgão de autorregulamentação das agências publicitárias, encarregado de receber denúncias de consumidores ou órgãos públicos e julgar se a propaganda deve ser tirada do ar e a agência eventualmente advertida. Agência Pública - “O machismo é a regra da casa”
  51. 51. “ Ah, mas o mundo tá ficando muito chato
  52. 52. ● Chato pra quem? ● Politicamente correto é censura? ● “Mas eu sou mulher e também rio dessa piada” ● Não faça da exceção a regra ● Uma mudança na linguagem não muda uma ideologia, embora seja influenciada por ela. ● Se conseguirmos mudar as nossas mentalidades, nosso senso de humor também vai se alterar. Piadas machistas só tem graça porque fazem sentido em uma sociedade como a atual. ● Liberdade de expressão ou liberdade de opressão?
  53. 53. Sugestão: O riso dos outros (documentário)
  54. 54. 84% Dos brasileiros reconhecem que o corpo da mulher é usado para a venda de produtos. Fonte: Agência Pública - “O machismo é a regra da casa”
  55. 55. 65% Das mulheres brasileiras não se identificam com a publicidade e com a forma com que são retratadas pela publicidade 10% Somente 10% das equipes de criação das agências de publicidade brasileiras são mulheres Fonte: Agência Pública - “O machismo é a regra da casa”
  56. 56. 3.Considerações Finais Para não esquecer
  57. 57. É preciso se preparar. Não importa qual seja a sua posição. É preciso preparar a sua equipe para responder ao público de maneira respeitosa e coerente. Todos somos seres políticos. A comunicação nas redes sociais mudou os paradigmas do jornalismo. Se antes a busca pela neutralidade representava a legitimidade do veículo, hoje a identificação das fontes e defesa de opiniões categóricas conquista mais leitores. As redes sociais são espaço de discussão. Sempre existirão haters, trolls, problematizadores. Essa é uma característica inerente às redes sociais. Ao postar um conteúdo, saiba de antemão quais provocações ele pode gerar.
  58. 58. Pratique o exercício da desconstrução. Pergunte-se de onde veio a ideia com a qual você está trabalhando. Por que utilizar esse conceito? Ele é mesmo vantajoso? É esse o tipo de valor que quero associar a minha marca/ eu mesma? Questione-se sempre. Não encare seu valor como universal. Por incrível que pareça, existe uma pluralidade de opiniões que podem ser bem diferentes da sua. Vá com calma ao afirmar opiniões como verdades irrefutáveis.
  59. 59. Obrigada! monicabulgari@gmail.com http://www.monicabulgari.com facebook/monicadbulgari @monicabulgari
  60. 60. Oba! Sobrou tempo!

×