Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Carlos Thadeu

  • Soyez le premier à commenter

Carlos Thadeu

  1. 1. 1 Cenário econômico mundial e expectativas para o Brasil Carlos Thadeu de Freitas Gomes Ouro Preto - MG, 8 de agosto de 2013 Congresso Regional do Sicomercio
  2. 2. • Com a perspectiva de redução dos intensos estímulos monetários dos Estados Unidos, devido à recuperação de sua economia o dólar volta a apresentar uma trajetória de valorização; • Por outro lado, a economia da China passa a apresentar um crescimento mais moderado e essa perspectiva tem impactado nas cotações de commodities e, por consequência, nos termos de troca da balança comercial brasileira; • Alguns fatores internos também atuam na direção de um Real mais desvalorizado – crescimento do déficit nas transações correntes e perspectiva de menor crescimento econômico; Novo cenário internacional 2 Mudança na percepção de risco dos investidores: maiores retornos no mercado norte-americano expôs vulnerabilidade externa dos mercados emergentes, assim como as perspectivas de menor crescimento econômico nesses países
  3. 3. Moedas têm se desvalorizado frente ao dólar Fonte: Bloomberg Países com déficits expressivos em conta corrente foram os mais afetados 10.7% 5.1% 8.6% 8.6% 12.4% 4.7% 0.0% 1.1% -1.6% 4.8% -1.3% 4.8% Brasil Canadá Chile Índia Japão Coréia México Suiça China Austrália Euro Reino Unido Variação % acumulada no ano (até 30/jul)
  4. 4. Sólidos Fundamentos Macroeconômicos Cenário Doméstico 4 19.3 22.6 26.4 27.3 39.6 44.1 47.2 48.5 54.4 58.9 62.5 65.3 72.5 119.7 146.7 Bélgica Luxemburgo Chile Índia Irlanda Rússia Canadá Austrália Singapura França Reino Unido Brasil Hong Kong China EUA Maiores recebedores de Investimentos Estrangeiros - 2012 Fonte: Banco Central, Financial Times
  5. 5. Sólidos Fundamentos Macroeconômicos 5 -100 -50 0 50 100 150 200 250 1984 1987 1990 1993 1996 1999 2002 2005 2008 2011 Dívida externa líquida (US$ bilhões) 52 60 55 51 48 47 46 39 42 39 36 35 2001 2003 2005 2007 2009 2011 Dívida Líquida do Setor Público (% PIB) 373 0 50 100 150 200 250 300 350 400 Reservas internacionais (US$ bilhões) Fonte: Banco Central
  6. 6. Projeções 6 Principais Variáveis 2011 2012 2013* Volume de Vendas do Varejo1 (var. %) 6,70 8,40 4,00 Produção Industrial (var. %) 0,40 -2,60 2,00 IPCA (var. - %) 6,50 5,80 5,75 Taxa de Juros Selic - Fim de Período (%a.a.) 11,00 7,25 9,25 Balança Comercial (US$ bilhões) 29,80 19,42 5,70 Taxa de Câmbio - Fim de Período (RS/US$) 1,88 2,04 2,30 *Projeções ¹PMC Restrita Fonte: IBGE, Funcex, BC, Divisão Econômica - CNC
  7. 7. Expectativa de crescimento do PIB é revisada 7 3.2% 4.0% 6.1% 5.2% -0.3% 7.5% 2.7% 0.9% 2,2% 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 * PIB – Variação anual (%) Fonte: IBGE e Banco Central do Brasil * Projeção para 2013 do Relatório Focus de 02/08/2013
  8. 8. • Evolução favorável do mercado de trabalho, embora em ritmo mais lento, deve continuar impulsionando crescimento das vendas do varejo. • Mudança do perfil de endividamento das famílias e reversão da política monetária devem reduzir o ritmo de crescimento da demanda de crédito para o consumo em relação aos últimos anos. • Riscos: Deterioração das expectativas inflacionárias já promovem ajustes na curva de juros futuros e podem impactar negativamente no mercado de crédito. • Inflação é a maior preocupação no curto prazo Varejo 8
  9. 9. Jan/13 6,3% Jun/13 4,3% -8.0% -6.0% -4.0% -2.0% 0.0% 2.0% 4.0% 6.0% 8.0% 10.0% Jan-04 May-04 Sep-04 Jan-05 May-05 Sep-05 Jan-06 May-06 Sep-06 Jan-07 May-07 Sep-07 Jan-08 May-08 Sep-08 Jan-09 May-09 Sep-09 Jan-10 May-10 Sep-10 Jan-11 May-11 Sep-11 Jan-12 May-12 Sep-12 Jan-13 May-13 var.%acumuladaem12meses Massa Real de Salário – Habitualmente recebido Principais determinantes da demanda doméstica - Emprego 9 Fonte: IBGE * Até junho de 2013
  10. 10. Principais determinantes da demanda doméstica - Crédito 0.0% 5.0% 10.0% 15.0% 20.0% 25.0% 30.0% 35.0% 40.0% Mar-08 May-08 Jul-08 Sep-08 Nov-08 Jan-09 Mar-09 May-09 Jul-09 Sep-09 Nov-09 Jan-10 Mar-10 May-10 Jul-10 Sep-10 Nov-10 Jan-11 Mar-11 May-11 Jul-11 Sep-11 Nov-11 Jan-12 Mar-12 May-12 Jul-12 Sep-12 Nov-12 Jan-13 Mar-13 May-13 Crescimento do crédito às famílias – Livres X Direcionados Saldo da carteira de crédito com recursos livres - Pessoas físicas - Var. % anual Saldo da carteira de crédito com recursos direcionados - Pessoas físicas - Var. % anual 62% 38% jun/13 Livres Direcionados Fonte: Banco Central do Brasil
  11. 11. Principais determinantes da demanda doméstica - Endividamento 11 4.0 4.5 5.0 5.5 6.0 6.5 7.0 7.5 8.0 8.5 9.0 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 Jan-05 Apr-05 Jul-05 Oct-05 Jan-06 Apr-06 Jul-06 Oct-06 Jan-07 Apr-07 Jul-07 Oct-07 Jan-08 Apr-08 Jul-08 Oct-08 Jan-09 Apr-09 Jul-09 Oct-09 Jan-10 Apr-10 Jul-10 Oct-10 Jan-11 Apr-11 Jul-11 Oct-11 Jan-12 Apr-12 Jul-12 Oct-12 Jan-13 Apr-13 Endividamento, Comprometimento de Renda e Inadimplência Comprometimento de renda das famílias - % Comprometimento de renda das famílias com o serviço da dívida exceto crédito habitacional - % Inadimplência acima de 90 - Total pessoa física - Séria antiga -% Inadimplência da carteira de crédito com recursos livres - Pessoas físicas -% Fonte: Banco Central do Brasil
  12. 12. Principais determinantes da demanda doméstica - Inflação 12 Fonte: IBGE e Banco Central -10 -5 0 5 10 15 Jun/2004 Nov/2004 Apr/2005 Sep/2005 Feb/2006 Jul/2006 Dec/2006 May/2007 Oct/2007 Mar/2008 Aug/2008 Jan/2009 Jun/2009 Nov/2009 Apr/2010 Sep/2010 Feb/2011 Jul/2011 Dec/2011 May/2012 Oct/2012 Mar/2013 Inflação ao Consumidor IPCA - Var. % acumulada em 12 meses IPCA - Bens não-duráveis - Var. % acumulada em 12 meses IPCABens Duráveis - Var. % acumulada em 12 meses IPCA - Serviços - Var. % acumulada em 12 meses Meta Central Teto Superior Teto Inferior
  13. 13. Cenário para as vendas do varejo 13 6.2 9.7 9.1 5.9 10.9 6.7 8.4 4.0 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 * Volume de Vendas no Comércio Varejista Variação Acumulada de 12 meses (%) Fonte: IBGE e CNC * Projeção da DE/ CNC
  14. 14. 14 Cenário de Longo Prazo: •A principal restrição ao crescimento econômico sustentável da economia brasileira é a escassez de poupança interna, que leva a um baixo nível de investimento, a baixa produtividade do trabalho num ambiente de redução do desemprego. •Condições favoráveis da dívida brasileira diminuíram seu prêmio de risco e colocam o país em uma rota sustentável de crescimento econômico, cujo ritmo vai depender do cenário externo. •Apesar do bônus fiscal atual, o ajuste dos desequilíbrios passa pela sustentabilidade das finanças públicas, que também atuaria sobre as expectativas inflacionárias.

    Soyez le premier à commenter

    Identifiez-vous pour voir les commentaires

  • AnaPaulaGroth

    Aug. 11, 2013
  • CrisSoares4

    Aug. 12, 2013

Vues

Nombre de vues

2 823

Sur Slideshare

0

À partir des intégrations

0

Nombre d'intégrations

2 364

Actions

Téléchargements

5

Partages

0

Commentaires

0

Mentions J'aime

2

×