Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Aedes aegypti

2 155 vues

Publié le

Aula Sobre o Mosquito, seu ciclo de vida e suas formas de alimentação. Além de postura de seus ovos e reprodução do mesmo. E como este inseto é capaz e transmitir as doenças entres os seres humanos

Publié dans : Santé & Médecine
  • Soyez le premier à commenter

Aedes aegypti

  1. 1. Prof.: Roberto Pacheco AEDES AEGYPTI
  2. 2. O MOSQUITO - VETOR A dengue pode ser transmitida por duas espécies de mosquitos (Aedes aegypti e Aedes albopictus), que picam durante o dia e a noite, ao contrário do mosquito comum, que pica durante a noite. Os transmissores de dengue, principalmente o Aedes aegypti, proliferam-se dentro ou nas proximidades de habitações (casas, apartamentos, hotéis), em recipientes onde se acumula água limpa (vasos de plantas, pneus velhos, cisternas etc.).
  3. 3. O MOSQUITO - VETOR  O Mosquito Aedes aegypti mede menos de um centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta e listras brancas no corpo e nas pernas.  Costuma picar nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte, mas, mesmo nas horas quentes, ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa. Há suspeitas de que alguns ataquem também durante a noite.  O indivíduo não percebe a picada, pois no momento não dói e nem coça.
  4. 4. O MOSQUITO – CICLO DE VIDA  Do ovo à forma adulta, o ciclo de vida do A. aegypti varia de acordo com a temperatura, disponibilidade de alimentos e quantidade de larvas existentes no mesmo criadouro.  Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de 10 dias.  O ciclo do Aedes aegypti é composto por quatro fases: ovo, larva, pupa e adulto. As larvas se desenvolvem em água parada, limpa ou suja. Na fase do acasalamento, em que as fêmeas precisam de sangue para garantir o desenvolvimento dos ovos, ocorre a transmissão da doença.
  5. 5. O MOSQUITO – CICLO DE VIDA
  6. 6. O MOSQUITO - ALIMENTAÇÃO  Machos e fêmeas do Aedes aegypti alimentam- se de substâncias açucaradas, como néctar e seiva. Somente a fêmea pica o homem para sugar sangue (hematofagia), alimento necessário à maturação dos ovos. Geralmente, a hematofagia é mais voraz a partir do segundo ou terceiro dia depois da emergência da pupa e da cópula com o macho. A fêmea do Aedes aegypti se torna infectiva entre 10 e 12 dias depois de se alimentar com o sangue de uma pessoa infectada
  7. 7. O MOSQUITO – DESOVA  É preciso somente uma cópula para a reprodução ser concretizada. Após a cópula, as fêmeas precisam realizar a hematofogia, importante para o desenvolvimento completo dos ovos e sua maturação nos ovários Normalmente, as fêmeas do Aedes aegypti encontram-se aptas para a postura de ovos três dias após a ingestão de sangue.  A desova acontece, preferencialmente, em criadouros com água limpa e parada. Os ovos são depositados nas paredes do criadouro, bem próximo à superfície da água, porém não diretamente sobre o líquido.
  8. 8. O MOSQUITO – OVOS  Uma fêmea pode dar origem a 1.500 mosquitos durante a sua vida. Os ovos são distribuídos por diversos criadouros – estratégia que garante a dispersão e preservação da espécie. Se a fêmea estiver infectada pelo vírus da dengue quando realizar a postura de ovos, há a possibilidade de as larvas filhas já nascerem com o vírus, no processo chamado de transmissão vertical.  Inicialmente, os ovos possuem cor branca e, com o passar do tempo, escurecem devido ao contato com o oxigênio. O ovo do A. aegypti mede aproximadamente 0,4 mm de comprimento e é difícil de ser observado.
  9. 9. O MOSQUITO – OVOS Na natureza, os ovos do A. aegypti podem sobreviver até 450 dias fora d’água.
  10. 10. O MOSQUITO – TRANSMISSÃO  Para que a transmissão ocorra, são necessários três componentes:  O vírus;  O mosquito;  Uma pessoa susceptível.  Para que a transmissão da doença aconteça, é preciso que o vetor esteja infectado e infectivo – o que são coisas diferentes.
  11. 11. O MOSQUITO – TRANSMISSÃO  O mosquito fêmea se torna infectado quando suga o sangue de alguém doente. Neste momento o mosquito terá o vírus em seu “estômago”, mas ainda não é capaz de transmiti- lo!  Entre 10 e 12 dias depois, as partículas do vírus dengue se disseminam pelo organismo do A. aegypti, se multiplicam e invadem suas glândulas salivares: neste momento, o mosquito fêmea se torna infectivo e, somente a partir daí, poderá transmitir o vírus a outra pessoa.
  12. 12. O MOSQUITO – TRANSMISSÃO  Ao mesmo tempo em que pica para sugar o sangue, o Aedes cospe saliva, que tem uma série de substâncias analgésicas e anticoagulantes, que o ajudam a não ser notado e a conseguir sugar o maior volume possível de sangue. Neste processo, as partículas de vírus são injetadas na corrente sanguínea da pessoa, junto com a saliva do mosquito.
  13. 13. O MOSQUITO – TRANSMISSÃO

×