Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Leitura prazerosa - EMEI Sergio Cardoso

2 069 vues

Publié le

Relato de Caso II: Ana Cecília Ramos de Oliveira, coordenadora pedagógica da Escola Municipal de Educação infantil – EMEI Sergio Cardoso. Apresentará um case com crianças de 3 a 5 anos.

Publié dans : Formation
  • Soyez le premier à commenter

Leitura prazerosa - EMEI Sergio Cardoso

  1. 1. E.M.E.I. “SÉRGIO CARDOSO” <ul><li>Ana Cecilia Ramos de Oliveira Cunha </li></ul><ul><li>Coordenadora Pedagógica </li></ul>
  2. 2. LEITURA PRAZEROSA <ul><li>O livro como objeto-brinquedo e instrumento de comunicação. </li></ul>
  3. 3. A E.M.E.I. “SÉRGIO CARDOSO” está localizada na zona sul, no bairro de Interlagos. Trabalha com crianças de 3 a 5 anos em períodos de 4h de aula. Possui uma Sala de Leitura com um acervo de aproximadamente 3.000 livros de literatura infantil cujo Projeto Pedagógico explicita: “ Os alfabetizandos necessitam vivenciar diferentes tipos de literatura pois também é importante reconhecer o contexto no qual as histórias estão inseridas e com o qual compartilham sucessos e dificuldades. No contato com o universo literário, o aluno mantém relação com a linguagem escrita e vivência experiências que contribuirão para o processo de construção do seu conhecimento.”
  4. 4. <ul><li>Numa situação de contato diário com o livro infantil, como a criança lida com ele? </li></ul><ul><li>Qual a interação que se estabelece entre aquele objeto e o desejo de conhecê-lo? </li></ul><ul><li>Quais as informações que a criança extrai desse objeto de conhecimento? </li></ul>Ao longo dos trabalhos com a literatura / leitura prazerosa e à medida que mais disponibilizávamos os livros, algumas questões nos chamavam a atenção e suscitavam nosso interesse e, consequentemente, nossos estudos:
  5. 5. A curiosidade, o desejo de conhecer este objeto “mágico”, acompanha também o desejo de brincar com ele – sua forma de conhecer o mundo – mas... afinal, o livro é para ler ou para brincar?
  6. 6. Ah, uma colcha de livros!!
  7. 8. Que sentido dar à conduta da criança frente ao livro? Conhecer seu modo de relacionar-se com esse objeto para compreender seu comportamento e, portanto, poder favorecer um o contato cada vez maior e sempre prazeroso.
  8. 10. À medida que o trabalho com a leitura vai avançando, igualmente avançam os recursos que a criança passa a dispor a partir desse contato com o universo letrado. Sabemos que a literatura infantil é portadora de um poder que inventa ideias, mas também que o livro é um objeto que sugere novas formas de comunicação. A escuta das histórias, a construção do comportamento leitor fornecem à criança um recurso valioso na aquisição da escrita alfabética.
  9. 11. A aproximação com a escrita literária dá ao pequeno leitor repertório para construir sua própria escrita e utilizá-la como instrumento de comunicação, ainda que com questões ortográficas a serem elaboradas.
  10. 12. Estas duas situações expostas – o brincar com o livro e seu uso como fonte de informação e instrumento de comunicação nos remetem às três questões iniciais e nos incitam a buscar formação constante na área da leitura / literatura a fim de estudar o desenvolvimento infantil e favorecer o contato cada vez maior e mais prazeroso com o universo literário.

×