Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Matéria do SeoZé Revista Anamaco Julho 17

704 vues

Publié le

Matéria realizada em Julho de 2017 pela Revista Anamaco sobre a plataforma.

  • Soyez le premier à commenter

Matéria do SeoZé Revista Anamaco Julho 17

  1. 1. 58 Revista Anamaco destaque Compras Online Inspirado em plataformas digitais existentes no País, site Seozé inova ao oferecer produtos de material de construção e decoração em um único lugar vestidores,fez do revés a oportunidade de um novo negócio que, além de facilitar a vida dos consumidores,de quebra,poderia viabilizar a entrada de pequenas e médias revendas no ambiente virtual.“Queríamos desenvolver um projeto para a internet, mas que não poderia ser um e-commerce comum.Avaliamos que comprar e vender pelositenãoseriainteligente.Dessaforma, buscamos uma maneira de ajudar o varejo de construção,que é muito pouco digitali- zado,e de decoração”,lembra Bourlegat. Inspiradosemmodelosjáconsagrados de outros setores,como o Mercado Livre e aEstanteVirtualecomoquebra-cabeçaem mãos,os executivos continuaram estudan- do até que chegaram ao modelo chamado marketplace,ferramenta que reúne ofertas deprodutoseserviçosdediversaslojasem um único site.Ao contrário do que já existe no mercado, o foco da plataforma é bem A um clique dos clientes Foto:Divulgação Reportagem: Simone de Oliveira definido e não comercializa itens fora dos segmentos determinados. O CEO reforça que a meta é fazer com que os consumidores saibam que podem encontrar tudo para a obra - seja ela de reforma ou de construção - e para a de- coração em um único lugar, no Seozé, e com a comodidade e a agilidade que a internet pode proporcionar. Com essa intenção,em 2015,o proje- to piloto entrou no ar. No início eram dez O sconsumidoresacabamdeganhar uma plataforma de compras no segmento de material de constru- ção e decoração: o Seozé. Sob o slogan:“O Shopping Online da sua casa”e com o objetivo de ser referência para quem vai construir,reformar ou decorar a casa,o sitenasceudainiciativadetrêsexperientes executivos - e atuais sócios - dos dois seto- res:Henri Claude Le Bourlegat,que ocupa o cargodeCEO,AlfredoGimenezeJorgeLetra, que juntos fizeram alguns estudos sobre a viabilidade de desenvolver uma ferramenta on line de vendas. Como muitas boas ideias,o site Seozé é fruto de uma dificuldade e de uma ne- cessidade pessoal. Bourlegat conta que, há alguns anos, estava fazendo uma re- forma em casa e não conseguia encontrar todos os produtos que precisava em um único lugar. Apesar do tempo escasso e da vida corrida, teve de ir a várias lojas de material de construção para encon- trar tudo para a obra.“Naquele momento, fiquei pensando: será que não existe um lugar onde eu possa encontrar tudo de uma vez?”, comenta o executivo. Como a resposta foi não, o CEO, jun- tamente com os sócios e mais alguns in- A expectativa,até o final do ano,é ter entre 500 e 600 lojistas atuantes, com um catálogo de cerca de 100 mil itens à disposição dos clientes Henri Claude Le Bourlegat Seozé Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada Destaque Compras Online
  2. 2. 59Revista Anamaco Foto:Divulgação/GHP Foto:Fotolia constituída com a colaboração dos lojis- tas.Muitos produtos foram incluídos pelas necessidades deles”,observa Bourlegat. Atualmente, há 60 lojas ativas no site. Emboraofocodeaberturasejamempresas de São Paulo, revendas de outros Estados já começaram a solicitar cadastro para poderem atuar no Seozé.A expectativa,até o final do ano, é ter entre 500 e 600 lo- jistas atuantes,com um catálogo de cerca de 100 mil itens à disposição dos clientes. lojas participantes, todas do Estado de São Paulo, que ofertavam um mix reduzi- do - composto por ferramentas elétricas, metais sanitários, pisos e revestimentos, pastilhas, material elétrico e hidráulico, interruptores, plugues e tomadas - para testar o que dava certo ou não e quais as dificuldades.“Queríamos pessoas que nos dessem um retorno real sobre o que esta- va acontecendo, sobre o que funcionava ou não”, explica o CEO. Com os testes em andamento ao mes- mo tempo em que o site já estava no ar, a plataforma foi refeita em 2016.Naque- le ano, foram implementadas várias me- lhorias e, em dezembro, o site foi libera- do para os demais lojistas que tivessem interesse em realizar negócios on line. Com o passar do tempo,o portfólio foi sendo expandido e,hoje,há 20 mil itens - desde pregos a caixas d’água - no leque de opções aos clientes.“A plataforma foi Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada destaqueCompras Online
  3. 3. 60 Revista Anamaco destaque Compras Online Com o objetivo claro de auxiliar na di- gitalização das revendas de material de construção e decoração, o executivo re- força que a meta é permitir que as lojas físicas atuem também nos meios digitais. Com isso, a ajuda dos fabricantes faz-se necessária. Para tanto, desde março, há uma negociação com as indústrias para que se envolvam com o site. O CEO conta que, no começo, os pró- prios revendedores incluíam seu mix sem contar com o apoio dos fornecedores. Agora, entretanto, eles passaram a fazer parte do negócio e auxiliam na organi- zação do mercado, assumindo o compro- misso de incluir todo o catálogo na pla- taforma,de forma que os lojistas possam oferecer, rapidamente, os produtos da marca.“Quando o item já está cadastra- do pela indústria, em um minuto o lojista associa o produto”, garante o executivo, acrescentando que os itens ficam dentro do sistema administrativo do site,local em que o lojista tem acesso,podendo incluir no leque de produtos e precificar confor- me faz na revenda física. Segundo o executivo, a indústria ain- da está digerindo esse novo modelo e,até o momento, há 30 fornecedores entre os que já aderiram e os que estão em pro- cesso de adesão e a estimativa é de que esse número chegue a 50 até o final de 2017.O CEO destaca que,uma vez que os fabricantes entendam o papel dentro da plataforma e as vantagens que ela ofere- ce para o mercado,esse número pode se elevar rapidamente.“Além dos catálogos, esses fabricantes disponibilizarão alguns serviços especiais para os consumidores, que já fazem nos seus sites. Mas nunca haverá venda direta aos consumidores finais”, reforça. Já ao Seozé fica a responsabilidade de ajudar as lojas a se prepararem para vender pela internet. Bourlegat comenta que o site faz um trabalho de curadoria Envolvimento das lojas e das indústrias Para a loja, a maior vantagem é entrar no meio digital de uma maneira simples, rápida e barata e cumpre o papel de cuidar do catálogo para que não haja produtos duplicados e sempre que o consumidor procure por um item,apareça a mesma foto nas várias lo- jas que o comercialize. Deixando muito definido o papel que cabe a cada um - site,loja e indústria -,o CEO reforça que esse é um canal exclusivo para o varejo vender. Segundo ele, para ser um vendedor na plataforma é sim- ples: basta ter um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), que comprove Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada Destaque Compras Online
  4. 4. 62 Revista Anamaco destaque Compras Online Achamos interessante a ideia,sobretudo por ser bem direcionado ao segmento de material de construção Ricardo Coelho CasaToni Essa plataforma permite que complementemos a gama de produtos de outras lojas.Essa é a lógica do marketplace João Paulo Lopez GHP Vamos incentivar os nossos clientes,que estão percebendo a internet como uma oportunidade de vendas Marcus Menezes Docol que o candidato é uma loja e se inscre- ver no site. No entanto, para permanecer como parceiro tem de seguir as regras que constam no contrato e que visam ga- rantir um atendimento com primor aos consumidores finais. Entre as obrigações da revenda e que constam no contrato,estão pontualidade no processamento do produto e regularidade na atualização do site para não vender o que não tem no estoque. Bourlegat diz que quando o site faz a venda,o lojista recebe, na hora, uma mensagem dizendo que ele tem um pedido para despachar. Uma das coisas que o site solicita é o comprometi- mento com o consumidor.O contrato impõe regras que o lojista tem de cumprir. Uma das grandes novidades do Seo- zé é a forma de pagamento. O consumi- dor pode comprar em várias lojas distin- tas, mas o pagamento é feito uma única vez. Essa forma de atuar, segundo o CEO, permite,entre outras coisas,a redução do frete para o cliente. A entrega,por sua vez,é feita de forma individual e cada loja se responsabiliza pela sua venda.“Ainda não encontramos uma maneira barata de fazer uma entrega única.Fizemos um estudo e,nesse momen- to,essa forma poderia até dobrar o valor do frete. Ainda temos esse entrave para trabalhar e resolver.Talvez,no futuro,con- sigamos entregar de uma única vez sem aumentar os custos”, planeja Bourlegat. Depois da compra, são muitas as for- mas de pagamento:cartão de crédito,débi- to,boleto,transferênciabancáriaouPayPal. Seja qual for a opção escolhida,todas vão direto para uma instituição financeira,que faz a divisão do di- nheiro entre a loja e o Seozé. De acordo com o executivo, o reven- dedor tem acesso ao quevaireceberedepois de 30 dias da entrega, o pagamentocainacontada loja.Esse prazo existe para dar o direito ao consumidor de se arrepender da compra. Caso isso ocorra e haja desistência,o banco faz o reem- bolso para o cliente. Uma das garantias ofereci- das pelo site é sobre a qualidade do que foi comprado.Se,por acaso,o consumidor receber o produto com defeito, o Seozé aciona o lojista, que deve fazer a troca ou providenciar a devolução do dinheiro. Assim como acontecem nas platafor- mas similares, quando chega o produto, o consumidor recebe um e-mail pedindo que faça uma avaliação do vendedor, do site e do produto comprado. Bourlegat revela que, até dezembro do ano passado,foram efetivados mais de dois mil pedidos e que,neste momento,o Seozé está em fase de crescimento. Ele acredita que, para a loja, a maior vanta- gem é entrar no meio digital de uma ma- neira simples, rápida e barata. Ela paga uma comissão sobre as vendas e não de- sembolsa nada para entrar no site. Já para o fabricante,a grande vanta- gem é conseguir disponibilizar 100% do seu catálogo na internet para todos os lo- jistas e conseguir,naturalmente,que am- pliem seu mix com a marca da indústria. Fotos:Divulgação Ilustração:Fotolia Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada Destaque Compras Online
  5. 5. Um dos investidores,Jorge Letra,está emprestando a experiência no varejo de material de construção à nova platafor- ma de compras.Segundo ele,os 12 anos acompanhando a realidade do setor, faz com que conheça bem as dificuldades das lojas e dos clientes.E aponta as van- tagens de se trabalhar no universo online. “Esta plataforma eletrônica pode ajudar - e muito - o varejo. O Seozé permite que as lojas participem do comércio eletrô- nico sem investimento inicial em sites, softwares, gestão digital, pagamentos e risco”, enfatiza. Letra destaca que para as Indústrias, que ainda hesitam em tomar decisões no campo digital, o site permite que parti- cipem com seus catálogos de produtos, que são exibidos on-line, usando suas estruturas já existentes, para garantir a uniformidade da imagem da marca. Além disso, podem exibir seus produtos da melhor forma,para que os clientes os desejem e depois decidam o que querem comprar, escolham a loja que mais lhe convém (por proximidade, por preço, ou outro fator). Endossando a opinião do investidor, revendas e fornecedores acreditam que a plataforma poderá ser uma impulsio- nadora de vendas e relatam boas expe- riências a partir da adesão ao universo on-line. Presente como vendedora no Seozé desde o final de 2015, a CasaToni Com. Tintas e Ferragens Ltda., Grupo com seis lojas em São Paulo, está satisfei- ta com as vendas via internet. Ricardo Coelho, coordenador de e-commerce da empresa, conta que a entrada no negó- cio foi por meio de uma indicação. Des- sa forma, a empresa responsável pelo site apresentou o projeto, prontamente aceito pela loja.“Achamos interessante a ideia, sobretudo por ser bem direcio- nado ao segmento de material de cons- trução. E como temos um portfólio bem diversificado, que não se resume a tin- tas,a proposta se encaixou bem ao nosso negócio”, destaca Coelho. O coordenador lembra que os pri- meiros produtos que a empresa cadas- trou para serem comercializados pelo site foram tintas e impermeabilizantes. A percepção de quem participa Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada destaqueCompras Online
  6. 6. 64 Revista Anamaco destaque Compras Online O Seozé não gera conflitos entre a indústria e o varejo.Ele soma para todos os canais Robison Bonadia Positec O Seozé permite que as lojas participem do comércio eletrônico sem investimento inicial em sites,softwares,gestão digital, pagamentos e risco Jorge Letra Seozé Coelho conta que a revenda até tem um site próprio que faz vendas on-line, mas os negócios não eram muito expressi- vos. Segundo ele, como o Seozé é foca- do, a empresa teve uma grata surpresa de que a medida realmente funciona e incrementou, nos primeiros seis meses, em 20% as vendas e o faturamento por meio do e-commerce. Passado um ano e meio desde que aderiu à plataforma, a Casa Toni possui cerca de mil itens à disposição dos clien- tes.Sem precisar quantos negócios foram efetivados pelo marketplace, o coorde- nador afirma que há um crescimento de vendas mês a mês.Na sua avaliação,com o portfólio reforçado no site,a tendência é que as vendas continuem aumentando. Entre as vantagens apontadas por Coe­lho,estão a conquista de novos clien- tes, garantia de venda segura, fideliza- ção dos consumidores e o mais impor- tante: não ter nenhum custo, já que todo o investimento é feito pela plataforma do Seozé.“Nossa parte é pagar a comissão para o site e vender”, destaca. Além disso, na Casa Toni, segundo o coordenador, os preços praticados pela loja física são os mesmos que os clientes encontram no e-commerce. Dessa forma, o consumidor paga o mesmo valor, mas tem a facilidade de receber em casa. E o tempo de entrega varia conforme a Região, o produto comprado e a moda- lidade escolhida pelo cliente, que pode ser pelos Correios (PAC ou Sedex) e via transportadora. Além de ser reforço de vendas para as lojas físicas,o Seozé se revelou uma opor- tunidade para o surgimento de uma em- presa: a GHP Ferramentas e Partes, com sede em Nova Odessa,no interior paulista. João Paulo Lopez,sócio da loja,conta que a entrada no e-commerce,em agosto do ano passado,foi uma espécie de“tes- te”.Segundo ele,juntamente com o sócio, que atua na área Comercial de uma com- panhia do segmento de tintas industriais, exisitia a ideia de montar uma empresa, mas não tinha nada definido até que op- tou pela plataforma,que havia conhecido há alguns anos, quando foi prestador de serviços na área de implantação de sis- temas para o Seozé. O executivo lembra que, naquele mo- mento,achou a ideia muito interessante e continuou acompanhando e quando o só- cio o convidou para montar uma empre- sa alternativa, lembrou do site, montou a GHP e passou a atuar na plataforma on line.“Nós aproveitamos a facilidade que o Seozé permite em termos de gestão de sistemas e começamos o negócio”, ex- plica Lopez. Focada na venda de tintas, tintas spray de uso industrial e automotivo e ferramentas manuais, a empresa não possui loja física e estreou no segmento pelo site. O executivo conta que mantém um estoque baixo em um depósito em sua própria casa e que a venda desses itens é feita,exclusivamente,pela plata- forma digital. Os primeiros itens comercializados foram as tintas, mas gradativamente as ferramentas começaram a ser disponi- bilizadas.“Essa plataforma permite que complementemos a gama de produtos de outras lojas. Essa é a lógica do market- place”, destaca Lopez. Em quase um ano de atuação,o sócio da GHP percebe que a procura por essa nova forma de comprar é bastante interes- sante e reforça que permite a venda para todo o Brasil. O executivo observa que são comuns os pedidos com tícket médio baixo para fora de São Paulo. Ele justifi- ca o movimento dizendo que,às vezes,os consumidores de regiões mais distantes optam por pagar frete maior por um pro- duto que não tem onde ele está. Lopez revela que os negócios começa- ram muito bem no ano passado,mas o ce- nário difícil para a economia como um todo também refletiu nos negócios da empresa. Ele acredita que se não tivesse optado pela plataforma do Seozé teria desistido do va- rejo.“Depois de um período mais estável, nos últimos dois meses, sentimos cresci- mento em torno dos 10% em relação aos primeiros meses do ano,o que nos dá uma expectativa muito positiva para o segundo semestre”,antecipa Lopez. Assim como para o varejo,a novidade também vem sendo encarada com bons olhos pelas indústrias. Robison Bonadia, diretor Comercial da Positec, detentora das marcas Worx e Wesco,destaca que a Fotos:Divulgação Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada Destaque Compras Online
  7. 7. 66 Revista Anamaco destaque Compras Online plataforma é simples, intuitiva e fácil de ser entendida e utilizada. O diretor lembra que entrou no projeto com alguns produtos e, agora, todo o ca- tálogo está sendo disponibilizado para os lojistas poderem vender.Parceira do Seo- zé desde 2016,a empresa está colhendo bons resultados.“Desde o ano passado, registramos incremento nas vendas. E, mais do que isso, ampliamos o conheci- mento da marca junto aos consumidores e lojistas”, ressalta o executivo. Bonadia observa que a Positec é uma empresa moderna e plugada no meio di- gital e atua, fortemente, nesse meio em todo o mundo. Dessa forma, segundo ele, foi fácil entender a proposta e participar da plataforma. Na visão do diretor, os negócios via marketplace,além de serem bons para a indústria, também beneficiam revendas e consumidores finais. Enquanto permi- te aos pequenos lojistas participarem do ambiente digital, o consumidor tem à disposição, em um único lugar, várias opções de revendas e de preços.“O Se- ozé não gera conflitos entre a indústria e o varejo. Ele soma para todos os ca- nais”, garante. O executivo lembra que a logística é uma das principais preocupações de quem trabalha com esse canal de ven- da. Sendo assim, a companhia está se aprimorando para atender com maior agilidade às demandas que o negócio proporciona. Parceira há menos tempo - mas não menos empolgada - a Docol também reite- ra a inovação e o pioneirismo no setor que o Seozé vem trazendo. Marcus Menezes, diretor Comercial e de Marketing da em- presa,conta que o relacionamento come- çou em abril e que conheceu a platafor- ma por meio de lojistas,que são clientes da companhia, e começaram a comentar sobre o trabalho do site.A partir daí, por meio de um contato comum, a Docol foi apresentada à plataforma.“É um trabalho muito interessante de ser um portal que dá acesso ao varejo.Estamos apoiando e confiamos que o Seozé,com uma postura inovadora, vai conquistar seu espaço no mercado”, diz Menezes. Desde que passou a atuar na plata- forma,o fabricante está trabalhando para incluir todos os seus produtos.Até agora, segundo o executivo,cerca de 30% do mix já foram inseridos no sistema para que os lojistas possam acessar e disponibilizá- -los aos consumidores. Menezes esclarece que a Docol vai atuar de forma institucional de apoio aos clientes, fazendo ações que englo- bam pacotes de divulgação, de presença de marca e de exposição do produto di- recionado para os revendedores.“A pro- posta não é fazer venda direta.Seremos os facilitadores.Vamos incentivar os nossos clientes,que estão percebendo a internet como uma oportunidade de vendas”,pon- tua o diretor. Menezes acredita que deverá haver uma mudança gradual de comportamen- to e de confiança dos consumidores. Na sua análise, a plataforma deverá inte- grar os canais. Hoje, segundo ele, o va- rejo de material de construção tem, em quase sua totalidade,as vendas em lojas físicas. Entretanto, a partir do Seozé, o diretor acredita que o que deve aconte- cer é separar a escolha da compra, ou seja, se o cliente vai escolher no físi- co e confirmar no virtual ou vice-versa. Será uma tendência de comportamento a ser compreendida.“Escolher é divertido, mas comprar pode se tornar burocráti- co. O site permite que os dois canais se Ao aderir ao Seozé, o fabricante pode disponibilizar 100% do seu catálogo na internet para todos os lojistas Foto:Divulgação/CasaToni Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada Destaque Compras Online
  8. 8. complementem e um gere oportunidade para o outro. Acredito que não haverá dominância ou sobreposição”,comenta. Letra reitera que o mundo das star- tups ainda assusta alguns investidores. Entretanto, ele acredita que investir em um shopping eletrônico como o Seozé é muito mais certo do que abrir uma loja de material para construção com seus estoques físicos, custos fixos e encar- gos.“O comércio eletrônico é uma fatia de negócio que só cresce e é indispen- sável para todas as empresas de todos os setores”, opina. Para divulgar o site, há uma equipe que telefona para as revendas para apre- Foto:Fotolia sentar o projeto e,quem sabe,tornarem- -se uma vendedoras no Seozé.Hoje,além de São Paulo,há lojas de Santa Catarina, Rio de Janeiro,Minas Gerais,Rio Grande do Sul entre as parceiras. Os interessados podem obter mais informações no site www.seoze.com/ mar­ketplace Ano XXVI - Edição nº 285 - Junho’17 | redacao@grau10.com.br Reprodução ou Comercialização Desautorizada destaqueCompras Online

×