Amor de salvação

14 884 vues

Publié le

1 commentaire
3 j’aime
Statistiques
Remarques
Aucun téléchargement
Vues
Nombre de vues
14 884
Sur SlideShare
0
Issues des intégrations
0
Intégrations
4
Actions
Partages
0
Téléchargements
180
Commentaires
1
J’aime
3
Intégrations 0
Aucune incorporation

Aucune remarque pour cette diapositive

Amor de salvação

  1. 1. • O Romantismo vive entre a Segunda metade do século XVIII e a primeira do século XIX. "É um movimento que configura um estilo de vida e de arte predominante na civilização Ocidental, refletindo no campo artístico, as profundas transformações históricas do período, marcado pelo transferência da liderança histórica da aristocracia para a burguesia" 
  2. 2. • Subjetivismo: desejo do autor de retratar em sua obra uma realidade interior, próxima à fantasia. • Idealização: tudo, para o Romântico, é perfeito.• Egocentrismo: Cultua-se o “eu” interior; • Medievalismo: busca pelos ideais medievais e introdução dos mesmo em suas vidas
  3. 3. • Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco nasceu em Lisboa em 16 de março de 1825. Perdeu os pais muito cedo, tendo muitas dificuldades na infância e adolescência.• Casou-se aos 16 anos, mas logo se separou e foi tentar fazer medicina no Porto (1844) e direito em Coimbra (1845) e viveu com outras mulheres.
  4. 4. • Para prover o sustento Camilo Castelo Branco fez jornalismo no Porto e, tomado durante meses pelo fervor da religião, em 1850 entrou para um seminário, mas rapidamente trocou pela boêmia e a leitura de escritores franceses.• A louca paixão por Ana Plácido, casada com um comerciante, levou à prisão dos dois por adultério (1861), na cadeia a união, porém, se consolidou, e foram viver em Lisboa.• Camilo Castelo Branco fez de tudo para viver da literatura. Depois de saber que ficaria definitivamente cego Camilo suicidou-se , em, 1º de junho de 1890. Produziu 58 novelas, de terror, sátiras, históricas e passionais. Como típico autor do ultra-romantismo português, são suas novelas passionais que surtiram maior interesse.
  5. 5.  Foi Camilo Castelo Branco quem fixou um gênero literário típico do romantismo, de fácil consumo e bem ao gosto do novo público, a novela, caracterizada por apresentar uma narrativa linear, rápida, objetiva, de poucas descrições, com maior intervenção do narrador e pouca profundidade psicológica.
  6. 6. Amor de Salvação, obra de Camilo Castelo Branco,publicada em 1863, é uma novela passional, consideradapela crítica uma das obras mais bem acabadas do autor.Um romance sobre emoções perturbadoras, que resistemao tempo e sobrevivem a todos os obstáculos de umaépoca extremamente conservadora.
  7. 7.  O autor enaltece nesta obra o caráter salvador do amor. Retrata o drama do protagonista Afonso, que se divide entre o amor de duas mulheres: Mafalda, a mulher-anjo representada por uma jovem do meio rural, e Teodora, a mulher-demônio personificada pela mulher da cidade. Apesar do título Amor de Salvação a novela relata em quase toda sua extensão, um “amor de perdição” entre Afonso e Teodora. Ao “amor de salvação”, Mafalda, são dedicadas somente as ultimas páginas do romance. 
  8. 8. Afonso: Apaixonado por Teodora. Teodora: Apaixonada por Afonso. Dona Eulália: Mãe de Afonso. Libana: Amiga de Teodora, viviam juntas noconvento. Eleutério: Primo de Teodora. Padre Hilário: Tio de Eleutério. Mafalda: Prima de Afonso, filha de Fernão. José de Noronha: Amigo de Afonso. Tranqueira: Criado da família de Afonso. Fernão: Tio de Afonso.
  9. 9. A história relata lembranças que são contadas aonarrador pelo protagonista, em uma noite de Natal,após um reencontro entre os dois que não se viam háquase doze anos. ....
  10. 10.  Gênero: Novela Corrente Literária: Segunda Fase do Romantismo Narrativa: Terceira pessoa
  11. 11. Noções de Tempo:Cronológico, psicológico e a variação temporalanalepse (flashback) Noções de Espaço:Interno e externo Narrativa: segunda geração Romantica
  12. 12.  A novela em Portugal surgiu durante o Romantismo e Camilo Castelo Branco foi um dos precursores. Percebemos a inspiração romântica no subjetivismo, individualismo e o egocentrismo caracterizando a liberdade do individuo em sua obra.

×