Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

eTwinning, Flexibilidade e Autonomia Curricular – que interações?

240 vues

Publié le

ACD - eTwinning, Flexibilidade e Autonomia Curricular – que interações?

Publié dans : Formation
  • Soyez le premier à commenter

eTwinning, Flexibilidade e Autonomia Curricular – que interações?

  1. 1. eTwinning, Flexibilidade e Autonomia Curricular – Aveiro, 21 de junho de 2018 Miguela Fernandes | miguela.fernandes@dge.mec.pt | miguela@sapo.pt Agrupamento de Escolas da Batalha Embaixadora eTwinning da Região Centro que interações?
  2. 2. Sessão • eTwinning • Projeto Autonomia e Flexibilidade Curricular • Intervalo • Ideias / Partilhas
  3. 3. O que gostavam de aprender ? https://answergarden.ch/716191
  4. 4. P r o j e t o F a c i l i t a d o r
  5. 5. Professor eTwinner…
  6. 6. tem um espírito de comunidade.
  7. 7. é um professor com espírito de partilha.
  8. 8. transforma a sala de aula.
  9. 9. trabalha naturalmente em colaboração.
  10. 10. O professor eTwinner… é um professor disponível.
  11. 11. tem vontade de fazer mais e melhor!
  12. 12. eTwinning • Comunidade de profissionais da Educação da Europa. • 37 países | 28 línguas
  13. 13. https://tagul.com/
  14. 14. e ainda… • Arménia • Azerbaijão • Geórgia • Moldávia • Tunísia • Ucrânia • Jordânia • … em breve Líbano e Argélia https://plus.etwinning.net/
  15. 15. Fase 1- 2005 - 2008 Uma ação do Programa eLearning Fase 2 – 2008 - 2013 Uma iniciativa do Programa de Aprendizagem ao longo da Vida - inserido na ação Comenius Fase 3 – 2014 - 2020 Erasmus + Um percurso…
  16. 16. Estrutura de suporte CSS Bruxelas NSS Portugal Embaixadores NSS Espanha Embaixadores NSS … Embaixadores
  17. 17. Embaixadores por região Açores Anabela Santos Dora Pereira Madeira Rosa Gaspar Algarve Mário Guedes Alentejo Elisabete Fiel Norte Teresa Lacerda Daniela Guimarães Lisboa Ana Paula Pina Centro Miguela Fernandes nome.apelido@dge.mec.pt
  18. 18. eTwinning Partnership • Nas candidaturas ao KA1 as escolas com selo de Escola eTwinning são avaliadas com pontos extra. Ou seja, ficam com pontuação privilegiada de modo a conseguir alcançar os fundos da Comissão Europeia para a mobilidade na Europa com os seus alunos. • Selos de escola eTwinning válidos por 2 anos. • O CSS vai promover um evento anual para as escolas com selo escola eTwinning.
  19. 19. Projeto promove o trabalho colaborativo entre professores e alunos.
  20. 20. Todas as escolas públicas, privadas e profissionais.
  21. 21. Abre a sala de aula à Europa e ao Mundo!
  22. 22. Fortalece a cidadania europeia!
  23. 23. Twinspace... Online plataforma segura.
  24. 24. É simples!
  25. 25. Dá reconhecimento!
  26. 26. Incentiva o trabalho de projeto
  27. 27. Porquê?
  28. 28. https://pt.slideshare.net/adfigueiredoPT/que-pedagogias-para-o-sculo-xxi
  29. 29. http://www.oecd.org/education/2030/
  30. 30. http://www.dge.mec.pt/autonomia-e-flexibilidade-curricular
  31. 31. Projeto Autonomia e Flexibilidade Curricular Promoção de melhores aprendizagens indutoras do desenvolvimento de competências de nível mais elevado, assumindo a centralidade das escolas, dos seus alunos e professores, e permitindo a gestão do currículo de forma flexível e contextualizada, reconhecendo que o exercício efetivo de autonomia em educação só é plenamente garantido se o objeto dessa autonomia for o currículo.
  32. 32. Gerir o currículo “No âmbito da autonomia e flexibilidade curricular, as escolas podem gerir até 25 % da carga horária semanal inscrita nas matrizes curriculares -base, por ano de escolaridade, …” - nº 1 - Artigo nº 6 Despacho n.º 5908/2017, de 5 de julho
  33. 33. Perfil do aluno • O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória norteia-se por princípiosque orientam, justificam e dão sentido a este perfil. • Todas as crianças e jovens devem ser encorajados, nas atividades escolares, a desenvolver e a pôr em prática os valorespor que se deve pautar a cultura de escola. • As competênciassão combinações complexas de conhecimentos, capacidades e atitudes.
  34. 34. Perfil do aluno Princípios A. Base humanista B. Saber C. Aprendizagem D. Inclusão E. Coerência e flexibilidade F. Adaptabilidade e ousadia G. Sustentabilidade H. Estabilidade Competências • Linguagens e textos • Informação e comunicação • Raciocínio e resolução de problemas • Pensamento crítico e pensamento criativo • Relacionamento interpessoal • Desenvolvimento pessoal e autonomia • Bem-estar, saúde e ambiente • Sensibilidade estética e artística • Saber científico, técnico e tecnológico • Consciência e domínio do corpo Valores - Responsabilidade e integridade - Excelência e exigência - Curiosidade, reflexão e inovação - Cidadania e participação - Liberdade
  35. 35. Competências • áreas de competências são complementares e a sua enumeração não pressupõe qualquer hierarquia interna • nenhuma delas, por outro lado, corresponde a uma área curricular específica, sendo que em cada área curricular estão necessariamente envolvidas múltiplas competências, teóricas e práticas.
  36. 36. AE - com vista à prossecução dos seguintes objetivos: • Consolidar aprendizagens de forma efetiva; • Desenvolver competências que requerem mais tempo (realização de trabalhos que envolvem pesquisa, análise, debate e reflexão); • Permitir efetiva diferenciação pedagógica na sala de aula. http://dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais
  37. 37. Ideias? O que fazer?
  38. 38. «The people who are crazy enough to think that they can change the world, are the ones who do.» Steve Jobs (1955 – 2011)
  39. 39. Equipa de trabalho • Colegas na escola • Professores do conselho de turma • Parceiros nacionais ou estrangeiros
  40. 40. Planificação do projeto • Recolha conteúdos curriculares (CC) • Brainstorming de ideias com base nos CC. • Aprendizagens essenciais / Perfil do aluno • Encontrar um parceiro • Planificar projeto com base CC e AE • Registar o projeto
  41. 41. •Que seja relevante para si e para os seus alunos. •Que envolva as disciplinas, número de alunos, professores e escolas que entender. •Que seja divertido!
  42. 42. Como?
  43. 43. Reunir professores para discutir, planificar… sempre!
  44. 44. Projeto • Com base no currículo o que pretendemos que os alunos aprendam? • Que projetos permitem os alunos alcançarem essas aprendizagens? • Que competências áreas de competências do perfil do aluno pretendemos trabalhar? Turismo Informática Organizações Sociais
  45. 45. Projeto • Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP) • Que projeto? • Pontos de partida: • Problema da vida / investigações autênticas • Questão de investigação • Objetivos /competências • Unidades Curriculares? Cursos? • Competências • Avaliação • Instrumentos • Monitorização Entre níveis? Unidades curriculares? Cursos?
  46. 46. Desenvolver os projetos Fase 1 Informática Apresentações e Textos técnicos Bases de Dados … Fase 2 Estatística Inglês … Fase 3 Tecnologias web Empreendedorismo … Projeto Avaliar o projeto: questionários, rubricas, observação direta…
  47. 47. Disciplina X Disciplina Y
  48. 48. TIC • Informação • Produção • Comunicação e colaboração • Segurança Inglês • Personal Information • Time for school • People around us • Cities and towns • Family • The mdeia • House and home • Greener future • Holidays
  49. 49. TIC • Informação • Produção • Comunicação e colaboração • Segurança Ciências da Natureza • Rochas magmáticas, sedimentares e metamórficas: génese e constituição; ciclo das rochas; • Paisagens geológicas.
  50. 50. História • Arte românica • Arte Gótica Matemática • Triângulos: notações e classificação • Ângulos externos e internos
  51. 51. 1. Título 2. Breve descrição 3. Objetivos 4. Processo de trabalho 5. Resultados esperados http://bit.ly/modelo_plan_etwinning
  52. 52. TWINSPACE – Sítio para trabalhar em colaboração https://twinspace.etwinning.net/703 - página Aveiro
  53. 53. Ideias
  54. 54. https://twinspace.etwinning.net/703
  55. 55. https://live.etwinning.net/projects/project/135525
  56. 56. https://twinspace.etwinning.net/30006/
  57. 57. Fernanda Alvega Miguela Fernandes Paulo Reis Sérgio Barroso
  58. 58. A ideia… Rio Lena: futuros engenheiros em ação Agrupamento de Escolas da Batalha 68 ▪ Tradição do AEB em desenvolver projetos nacionais e europeus; ▪ Acreditamos que o desenvolvimento de projetos potencia nos alunos a aquisição de métodos e hábitos de trabalho, estimula a criatividade, promove a autonomia e o sentido de responsabilidade; ▪ Pretendemos que os nossos alunos adquiram conhecimentos e capacidades em várias áreas da engenharia computacional, adequadas às necessidades atuais do mercado de trabalho; ▪ Incentivamos a articulação pedagógica curricular entre ciclos de ensino; ▪ Valorizamos as opiniões dos alunos.
  59. 59. A oportunidade… Rio Lena: futuros engenheiros em ação Agrupamento de Escolas da Batalha 69 ▪ Prémio anual instituído pela Fundação Ilídio Pinho em parceria com o Ministério da Educação e Ciência e o Ministério da Economia. ▪ Motivar os alunos para a aprendizagem das ciências e para a escolha de áreas tecnológicas. ▪ 2016/2017: “Ciência e Tecnologia ao Serviço de um Mundo Melhor” ▪ Fase 1 - Concurso de Ideias; ▪ Fase 2 - Desenvolvimento de Projetos.
  60. 60. Resumo do Projeto ▪ O Rio Lena tem um papel importante na nossa região, quer a nível turístico, quer para a agricultura/pecuária da região. ▪ Pretendemos investigar o que acontece ao longo do curso do rio, desde a sua nascente até à vila da Batalha, de forma a perceber os fatores que determinam a perda de qualidade da água. Rio Lena: futuros engenheiros em ação Agrupamento de Escolas da Batalha 70
  61. 61. Testemunhos… Rio Lena: futuros engenheiros em ação Agrupamento de Escolas da Batalha 71
  62. 62. https://live.etwinning.net/projects/project/152713
  63. 63. https://live.etwinning.net/projects/project/135365
  64. 64. https://twinspace.etwinning.net/29041/home
  65. 65. O b r i ga d a

×