Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
Prochain SlideShare
Salazar e o Estado- Novo
Salazar e o Estado- Novo
Chargement dans…3
×
1 sur 9

Estado Novo

  1. 1. ESTADO NOVO Trabalho realizado por: Catarina Dias
  2. 2. O QUE É O ESTADO NOVO?  Estado Novo é o nome do regime político autoritário de Estado que vigorou em Portugal, sob a Segunda República, entre 1933 e 1974.  O Estado novo foi um regime autoritário, conservador, nacionalista, corporativista de inspiração fascista, parcialmente católica e tradicionalista, de cariz antiliberal, antiparlamentarista, anticomunista e colonialista.  Iniciou em 1933, com a aprovação de uma nova constituição.  Foi derrubado pela Revolução do 25 de Abril de 1974 – Revolução dos cravos.
  3. 3. PORQUE SE CHAMA ESTADO NOVO?  A designação oficiosa "Estado Novo", criada sobretudo por razões ideológicas e propagandísticas, quis assinalar a entrada numa nova era, marcada por uma concepção antiparlamentar e antiliberal do Estado.  Como regime político, o Estado Novo foi também chamado salazarismo, em referência a António de Oliveira Salazar, o seu fundador e líder.
  4. 4. ANTÓNIO DE OLIVEIRA SALAZAR  Nascido: Vimieiro, Santa Comba Dão, 28 de Abril de 1889  Falecido: Lisboa, 27 de Julho de 1970)  O seu percurso político iniciou-se quando foi Ministro das Finanças por breves meses em 1926. Voltou a ser ministro das Finanças entre 1928 e 1932, reparando as finanças públicas portuguesas.  Instituidor do Estado Novo e da sua organização política de suporte, a União Nacional, Salazar dirigiu os destinos de Portugal, como presidente do Ministério, entre 1932 e 1933, e como Presidente do Conselho de Bandeira da Ministros, entre 1933 e 1968. União Nacional
  5. 5. PRESIDENTES DO CONSELHO DE MINISTROS DURANTE O ESTADO NOVO  António de Oliveira Salazar (1932-1968)  Marcello das Neves Alves Caetano (1968-1974) PRESIDENTES DA REPÚBLICA DURANTE O ESTADO NOVO  António Óscar de Fragoso Carmona (1933-1951)  António de Oliveira Salazar (1951) (Presidente interino, desde a morte de Carmona até à eleição de Lopes)  Francisco Higino Craveiro Lopes (1951-1958)  Américo de Deus Rodrigues Tomás (1958-1974)
  6. 6. OUTROS ASPECTOS DO REGIME DO ESTADO NOVO  Tal como outros regimes autoritários da época, o Estado Novo possuía lemas para mostrar resumidamente a sua ideologia e doutrina; LEMAS  "Deus, Pátria, Família."  "Tudo pela Nação, nada contra a Nação."  "Persistentemente, Teimosamente, não somos demais para continuar Portugal"  "Enquanto houver um Português sem trabalho e sem pão a Revolução continua"  "Orgulhosamente sós"
  7. 7. OUTROS ASPECTOS DO REGIME DO ESTADO NOVO  Um regime de censura prévia às publicações periódicas, emissões de rádio e de televisão, e de fiscalização de publicações não periódicas nacionais e estrangeiras, protegendo permanentemente a doutrina e ideologia do Estado Novo e defendendo "a moral e os bons costumes";  Apoia-se nas organizações juvenis (Mocidade Portuguesa) para ensinar aos jovens a ideologia defendida pelo regime e ensiná-los a obedecer e a respeitar o líder: Hino da mocidade portuguesa: http://www.youtube.com/watch?v=Dx_8Vzuyayg http://www.youtube.com/watch?v=3sXr37z-snI
  8. 8. OUTROS ASPECTOS DO REGIME DO ESTADO NOVO  Uma polícia política repressiva (PIDE), omnipresente e detentora de grande poder, que reprimia qualquer oposição política expressa ao regime. A PIDE semeou o terror, o medo e o silêncio nos sectores oposicionistas; os opositores políticos mais activistas eram interrogados e eram por vezes torturados e detidos em prisões (ex: Prisão de Peniche e Prisão de Caxias) e campos de concentração (ex: Tarrafal).  …/…
  9. 9. Forte de Peniche – Prisão Fuga de Álvaro Cunhal FIM! OBRIGADA PELA VOSSA ATENÇÃO!

×