Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Revestimentos em argamassa

11 740 vues

Publié le

Revestimentos em argamassa

  1. 1. Chapisco, Emboço e Reboco.Chapisco, Emboço e Reboco.Acadêmicas: Daniela BritoPriscila ZamarchiSuzimara FloresTatiana Flores
  2. 2. A norma técnica que regulamenta os revestimentosem argamassa é a NBR 7200:1998 – Execução derevestimento de paredes e tetos de argamassasinorgânicas – Procedimento.
  3. 3. Funções do revestimento•Vedação•Durabilidade- Proteção dos elementosestruturais aos agentesagressivos- Aumento da resistência aochoque nas alvenarias
  4. 4. Funções do revestimento•Regularização-Não deve corrigirerros grosseiros dodesaprumo•Estética•Conforto térmico e acústico•Higiene
  5. 5. Requisitos de Desempenho•Capacidade de absorver deformações diferenciais•Aderência à base•Resistência à abrasão e impactos•Permeabilidade ao vapor d’água•Estanqueidade à água e gases
  6. 6. Propriedades das argamassas•No estado fresco:TrabalhabilidadeTeor de ar incorporadoAderênciaRetenção de água
  7. 7. Camadas do revestimento•Chapisco, emboço e reboco
  8. 8. Camadas do revestimento•Chapisco e massa única
  9. 9. •ChapiscoAderência + regularização da absorção•EmboçoRegularização•RebocoAcabamento•Massa únicaRegularização + Acabamento
  10. 10. Bases de aplicação•Estruturas de concretoEstruturas de concreto•Alvenarias de blocosAlvenarias de blocoscerâmicos e concreto,cerâmicos e concreto,de vedação e estruturaisde vedação e estruturais
  11. 11. Preparação da base•Cura28 dias bases de concreto ou alvenariaestrutural14 dias bases de alvenarias de vedação (blocoscerâmicos e de concreto)•Correção de irregularidadesPreenchimento com argamassa e partes de blocosApicoamento do concreto
  12. 12. Preparação da base• Instalações embutidas e testadas•Vãos definidos e contramarcos fixados•Estrutura e encunhamento finalizados• Limpeza da baseRemoção de rebarbas da alvenaria, resíduos deconcreto e pontas de ferroRemoção de graxas, óleos desmoldantes, tintas epoeira• Umedecimento da base
  13. 13. Argamassa de cimento e areia em traço 1:3Argamassa de cimento e areia em traço 1:3Camada áspera e irregularCamada áspera e irregularEspessura máxima 5 mmEspessura máxima 5 mmFunçõesFunçõesUniformizar a superfície irregularmenteUniformizar a superfície irregularmenteRegularizar absorção d’águaRegularizar absorção d’águaAumento da área de contatoAumento da área de contatoAumento da aderênciaAumento da aderênciaProporcionar ancoragemProporcionar ancoragem
  14. 14. Tipos de chapisco•Tradicional ou convencional•Industrializado ou desempenado•Rolado
  15. 15. Chapisco tradicional ou convencional•Base umedecida•Chapa-se a argamassa com enérgica com colher depedreiro•Aplicação sobre malha de peneira•Textura uniformemente rugosa•Cobrimento parcial: em bases já irregulares e pouco porosas•Cobrimento total: em bases lisas e porosas•Aplicado em alvenarias e estruturas
  16. 16. Chapisco tradicional ou convencionalDesvantagens•Desperdício de argamassa no lançamento•Baixo rendimento
  17. 17. Chapisco industrializado ou desempenado•Base umedecida•Argamassa industrializada•Aplica-se a argamassa com desempenadeira dentada•Formação de cordões de espessura de até 4 mm•Geralmente aplicado em estruturas de concreto
  18. 18. Chapisco industrializado ou desempenadoVantagem•Bom rendimento•Camada uniformeDesvantagem•Devem-se prover andaimes
  19. 19. Chapisco rolado•Base umedecida•Argamassa industrializada ou produzida em obra•Aplica-se a argamassa aplicada com rolo de textura•Aplicado tanto em alvenarias, quanto em estruturas•Espessura de 2 a 3 mm
  20. 20. Chapisco roladoDesvantagem•Maior controle da produção de argamassa e daexecuçãoVantagem•Alto rendimento•Facilidade na execução•Dispensa andaimes
  21. 21. Cura do chapisco•Intervalo de 3 dias para execução da próximacamada•Umedecimento do chapisco
  22. 22. Avaliação da eficiência do chapisco•Não apresentar desagregação ao toque•Não apresentar escorrimento•Teste de aderência com espátula•Superfície rugosa ou cordões bem formados
  23. 23. Consiste em uma camada de revestimentoConsiste em uma camada de revestimentoespessa, aplicada sobre o chapisco.espessa, aplicada sobre o chapisco.
  24. 24. Principais funções• Vedação• Regularização da superfície• Proteção da base contra agentes nocivos
  25. 25. Principais funções• Trabalha como base para revestimentosTrabalha como base para revestimentos• Deve ter boa ancoragem e aderência entre as camadas.Deve ter boa ancoragem e aderência entre as camadas.
  26. 26. Execução• Argamassa de cimento e cal (emboço paulista);• Areia média a grossa (preferencialmente a média);• Adições, em superfícies externas.• Uso de impermeabilizante (quando necessário).
  27. 27. Execução• Traço: para paredes internas, espessura de 15 mm à 20 mm,com traço de 1:6 à 1:8. Para paredes externas, espessura até25mm e traço 1:6.
  28. 28. Execução• Aguardar cura do chapisco (3 dias);• Batentes e contramarcos devem estar fixados, e a tubulaçãoembutida;• De cima para baixo (iniciar pelo teto);• Umedecer a superfície e cuidados.
  29. 29. Etapas de Execução• Fixação das taliscas• Guias ou mestras• Preenchimento• Sarrafeamento
  30. 30. Fixação das Taliscas• Elaborar plano de revestimento• Distância compatível com a régua ou até 2 metros• Verificar a espessura e prumo
  31. 31. Fixação das Taliscas
  32. 32. Guias ou mestras• Executar após fixação das taliscas (2 dias)• Preenchimento das faixas verticais• Remoção das taliscase preenchimentodos vazios
  33. 33. Guias ou mestras
  34. 34. Preenchimento• Executar após enrijecimento das mestras• Umedecer a superfície• Iniciar o preenchimento de cima para baixo
  35. 35. Preenchimento
  36. 36. Sarrafeamento e desempeno• Iniciar após o preenchimento dos vãos entre as mestras• Utilizar uma régua em movimentos zigue-zague de baixo paracima• Utilizar desempenadeira,deixar a superfície plana,homogênea e áspera
  37. 37. Sarrafeamento e desempeno
  38. 38. Aplicação do emboço em quinas e cantos• Utilizar desempenadeira de quina ou de canto• Tomar cuidado para nãopropiciar uma camadavulnerável a agentesagressivos
  39. 39. Cura do emboço• Cura de 21 dias para aplicação da camada de revestimento• Emboço de argamassas mistas pode reduzir a idade para 7dias
  40. 40. Consiste em uma camada deacabamento que é aplicada nasuperfície após a cura do emboço.
  41. 41. Generalidades•Acabamento final da superfície•Base para recebimento de pintura•Superfície lisa e regular, com pouca porosidade•Espessura fina de 2 a 5 mm.•Para tetos a espessura não deve passar de 2mm.
  42. 42. Cuidados Importantes•Deve ser aplicado pelo menos sete dias após oemboço;• A superfície que receberá o reboco deve estaradequadamente áspera, limpa, absorvente eumedecida;•A superfície deve estar regularizada;
  43. 43. Cuidados Importantes•O umedecimento deve ser feito através de aspersãode água com brocha, e fazendo movimentoscirculares;•Para execução dos revestimentos de paredesinternas e tetos são empregados andaimes comoequipamento de suporte provisório.
  44. 44. Tipos de Reboco•Reboco para receber pintura•Reboco para acabamento final
  45. 45. Reboco para receber pintura•Traço 1:3 ou 1:4 varia conforme o tipo deacabamento•Utilizasse areia fina•Adiciona se cal para evitar fissuras por retração.
  46. 46. Reboco para receber pinturaProcesso Executivo•Preparação da Argamassa•Umedecimento do substrato•Com o emboço previamente molhado aplica-se aargamassa de baixo para cima com desempenadeira.
  47. 47. Reboco para receber pinturaProcesso ExecutivoO reboco é aplicado empequenas quantidadesfazendo movimentos como seestivesse varrendo commovimentos verticais ehorizontais, isto para espalharo reboco.
  48. 48. Reboco para receber pinturaProcesso Executivo
  49. 49. Reboco para receber pinturaProcesso Executivo•Correção de imperfeições, preenchimento de vazios.Correção de imperfeições, preenchimento de vazios.•Conferencia do prumoConferencia do prumo•Para o acabamento final, usar uma desempenadeira dePara o acabamento final, usar uma desempenadeira deespuma, umedecendo a mesma e fazendo movimentosespuma, umedecendo a mesma e fazendo movimentoscirculares tirando, obtendo uma superfície lisa e homogêneacirculares tirando, obtendo uma superfície lisa e homogênea.
  50. 50. Reboco como acabamento final•Constitui o próprio acabamento;•Não recebe acabamento de pintura;•Técnica de execução rígida, fornecida pelo manual dofabricante;•Cada tipo de reboco exige traço e ferramentas de execuçãodiferentes.
  51. 51. Cura do rebocoA mistura deve ser preparada com antecedência para queA mistura deve ser preparada com antecedência para queseja possível o tempo de descanso da massa, deixar aseja possível o tempo de descanso da massa, deixar amassa “curtir”, fazendo com que a cal da mistura fiquemassa “curtir”, fazendo com que a cal da mistura fiquetotalmente hidratada. Assim não oferecendo danos nototalmente hidratada. Assim não oferecendo danos norevestimento. Cura ideal de 21 dias para aplicação derevestimento. Cura ideal de 21 dias para aplicação decamada decorativa.camada decorativa.
  52. 52. Consiste em uma camada de revestimentoúnica. O acabamento é aplicado diretamentesobre a camada.
  53. 53. A massa única é feita com uma mistura de cimento, cal e areiamédia, sendo aplicada diretamente sobre o chapisco.• Para superfícies internas, amassa única deve possuirtraço de 1:2:8 ou 1:2:9.• Em aplicação de superfíciesexternas , o traço é de 1:1:6.
  54. 54. • O emboço é alisado com a desempenadeira, sendo assimpodendo fica com acabamento liso.• É utilizada nos casos em que a maior aspereza dorevestimento não é tão importante ou tão percebida.• Quando feito com argamassas industrializadas, a massaúnica pode ser vantajosa.• A principal característica da massa única é a capacidade deaderência.
  55. 55. Processo de aplicação da massa única e cuidadosMisturas das argamassas: mistura manual e uso deequipamentos de mistura mecânica (argamassadeira).
  56. 56. As camadas não podem ultrapassar a espessura de 3 cm.As camadas não podem ultrapassar a espessura de 3 cm.Para camadas mais grossas, executar de 3 em 3 cm .Para camadas mais grossas, executar de 3 em 3 cm .Lembre-se:Lembre-se: Para camadas mais espessas que 6 cm,Para camadas mais espessas que 6 cm,deve-se fazer uso de telas galvanizadas.deve-se fazer uso de telas galvanizadas.
  57. 57. Cuidados necessários• Evitar a formação de bolhas e vazios• Para ajudar na redução pode-se aplicar uma tela de açogalvanizado eletrossoldadas;• O uso de uma desempenadeira plástica obtém um melhoracabamento final
  58. 58. Cura da Massa Única• 28 dias para superfícies com acabamento em pintura;• 21 dias para acabamentos decorativos;• É recomendável que não haja um intervalo superior à 2 horasapós a mistura.
  59. 59. • Inicialmente, devem ser construídos andaimes que servirãoInicialmente, devem ser construídos andaimes que servirãocomo equipamento de suportecomo equipamento de suporte• No revestimento de teto, a propriedade mais solicitada é aNo revestimento de teto, a propriedade mais solicitada é aaderênciaaderência• Para uma aderência adequada, primeiramente deve-se fazerPara uma aderência adequada, primeiramente deve-se fazeruma boa preparação da base e em seguida executar ouma boa preparação da base e em seguida executar ochapiscochapisco
  60. 60. Aplicação da massa única• No caso dos tetos, é necessário que as taliscas sejam assentadasempregando-se régua e nível de bolha ao invés de fio de prumo.
  61. 61. REVESTIMENTO DEREVESTIMENTO DEFACHADAS (EXTERNO)FACHADAS (EXTERNO)
  62. 62. • Requer um controle maior da execução.• Recomenda-se que sejam fixados prumos em diversospontos no topo da edificação.• Para grandes espessuras planejar o uso de telas metálicas.
  63. 63. • Devem ser previstas juntas de assentamento e dedilatação.
  64. 64. Chapisco• Analisar as condições climáticas;• Para que o chapisco seja absorvido pela base, esta não podeestar saturada: deve-se aguardar a secagem superficial.• Verifica-se uma função estética importante do chapisco emfachadas, devido à homogeneização da absorção d’água quepromove.
  65. 65. Chapisco
  66. 66. Massa única• Procede da mesma maneira que em paredes internas,variando apenas o traço, espessura e composição: a camadapode chegar a 30 mm, com traço de 1:1:6.• As mesmas recomendações quanto às condições climáticasna aplicação do chapisco são aconselháveis para a aplicaçãode massa única.
  67. 67. Massa única
  68. 68. Massa única• A massa única é utilizada nos casos em que a maioraspereza do revestimento não é tão importante ou tãopercebida, ou seja, ideal para fachadas.
  69. 69. Massa única• IMPORTANTE: não aplicar a massa única em dias dechuvas ou dias de muito frio, pois a própria parede podenão conseguir aderir a mistura, causando assim fissuras.• Na fachada são usados balancis ou andaimes circularespara execução.
  70. 70. Massa única
  71. 71. • É importante que materiais como cimento, areia, cal,argamassa industrializada, sejam mantidos em localfechado e seco.
  72. 72. É importante garantir que o revestimento forme umasuperfície de aderência, evitando desprendimento decamadas, o que pode causar danos à construção eacidentes.

×