Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Pós modernismo

3 098 vues

Publié le

Aula de Projeto gráfico
Curso de Publicidade e Propaganda
Unipampa | São Borja
25/03/2013

Publié dans : Design
  • Soyez le premier à commenter

Pós modernismo

  1. 1. Pós-modernismoOp Art, Psicodelismo, MovimentoPunk, Arte conceitual, Happening,Arte ambiental, GrafiteProfª. Denise Aristimunha de LimaDisciplina Projeto GráficoData 25/03/2013
  2. 2. Op ArtEm meados dos anos 60, um estilo mais abstrato de arte egrafismo, conhecido como op art tinha começado adespontar, inicialmente na Europa e depois nos EstadosUnidos.
  3. 3. Origem Movimento expressionista abstrato Optical art Op Art
  4. 4. Características• Efeitos ópticos;• Imagens glamorosas, vibrantes e vistosas;• Sugestão de movimento através da ilusão óptica.
  5. 5. Logotipo dos Jogos Olímpicos de68 desenhado por Lance Wyman.
  6. 6. Byss (Victor Vasarely,1979).
  7. 7. Vega Pal(Victor Vasarely)
  8. 8. Psicodelismo• Os concertos de rock psicodélicos que caracterizaram o final do anos 60 inspiraram um estilo de design particularmente provocador.
  9. 9. Influências • Os pôsters desse tipo de arte se inspiravam nas curvas sinuosas do art nouveau, nas cores vibrantes da op art e na reciclagem de imagens da arte pop. The Soft Machine Turns On (ENGLISH e WEYMOUTH, 1967)
  10. 10. Byrds Byrds Byrds (WILSON, 1967).
  11. 11. Punk • Anos 70 • Surgiu como postura crítica em relação aos sistemas econômicos e políticos; • Influenciou a moda, a música e o design • Nas artes gráficas não havia preocupações estéticas como legibilidade, harmonia de cores, simetria... • Trouxeram a democratização da fontes através dos computadores; • Algumas peças foram questionadas quanto a sua falta de sentido.
  12. 12. Capa do albumNever mindbollocks here´s.Sex Pistols (JamieReid, 1977).
  13. 13. Contracapa de disco de SexPistols (Jamie Reid, 1977).
  14. 14. God save the queen (Jamie Reid, 1977).
  15. 15. Song Book de Ian Dury, capa Barney Bubbles, 1979.
  16. 16. Capas da revista I-D déc. De 80
  17. 17. I-D
  18. 18. I-D
  19. 19. Wolgang Weingart• Tipógrafo suíço;• Rompeu com as linhas do estilo internacional suíço, desenvolvendo seu próprio estilo.
  20. 20. Poster para Feira de Arte da Basiléia, 1976-1977.
  21. 21. Wolfgang Weingart - dec 80
  22. 22. Wolfgang Weingart
  23. 23. AMBIENTES, ‘ASSEMBLAGES’,‘INSTALLATIONS’• Surgem da necessidade de alguns artistas de alargarem as suas obras ao ambiente físico que os rodeia.• Estes artistas pensam que a superfície plana da tela é demasiado limitada e para poderem vencer a distância entre a imagem e a realidade, introduzem em seus quadros objetos tridimensionais, ou constroem modelos em tamanho natural de situações reais e de objetos comuns, servindo-se de toda a espécie de materiais.
  24. 24. Robert Rauschenberg
  25. 25. George Segal
  26. 26. Arte conceitual• Surgiu nos anos 60, tendo como ‘padrinho’, Marcel Duchamp.• A partir das idéias da arte conceitual, a obra pode ser dispensada, assim como o público, basta que o processo criativo seja documentado de alguma forma: relato verbal, fotografia, cinema...
  27. 27. Joseph Kosuth
  28. 28. Interferência• A pintura deixou de ser a única fornecedora de imagens visuais• Artistas interferem na paisagem pública e em quadros famosos, colocando cortinas e ou outros objetos, os mais variados em locais públicos.
  29. 29. Happening• O happening (do inglês, acontecimento) é uma forma de expressão das artes visuais que, de certa maneira, apresenta características das artes cênicas.• Neste tipo de obra, quase sempre planejada, incorpora-se algum elemento de espontaniedade ou improvisação, que nunca se repete da mesma maneira a cada nova apresentação.
  30. 30. • Segundo o poeta e artista plástico Jean Jacques Lebel, o happening "é arte plástica, mas sua natureza não é exclusivamente pictórica, é também cinematográfica, poética, teatral, alucinatória, social-dramática, musical, política, erótica e psicoquímica. Não se dirige unicamente aos olhos do observador, mas a todos os seus sentidos".Ex.: flash mob
  31. 31. Performance• Cuidadosamente elaborada e pode ou não ter a participação dos espectadores.• Neste último caso, a performance pode ser registrada e documentada em fotografia e/ou vídeo - e este ser o produto do trabalho a ser exibido.
  32. 32. Grafite• Considera-se grafite uma inscrição caligrafada ou um desenho pintado ou gravado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade.• Atualmente o grafite já é considerado como forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais
  33. 33. Castelo na escócia (Gêmeos, Dos Feras Nunca e Nina Pandolfo, 2010).
  34. 34. Auto-retrato (Jean-Michel Basquiat, 1984).
  35. 35. Versão daMonalisa (Jean-MichelBasquiat, 1983).
  36. 36. ReferênciasHELLER, Steven. Linguagens do design: compreendendo odesign gráfico. São Paulo: Ed. Rosari, 2007.HOLLIS, Richard. Design gráfico: uma história concisa. SãoPaulo: Martins Fontes, 2010.HURLBURT, Allen. Layout: o design da página impressa. SãoPaulo: Nobel, 2002.RAIMES, Jonathan; Bhaskaran, Lakshmi. Design retrô: 100 anosde design gráfico. São Paulo: Ed. Senac São Paulo, 2007.Contato: denisealima@gmail.com

×