Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Os musicos de bremen 3

8 867 vues

Publié le

  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

Os musicos de bremen 3

  1. 1. Nome:_________________________ Seqüencia de Atividades: Contos Diversos Os músicos de Bremen Era uma vez um burro que durante anos e anos serviu ao moleiro seu dono, carregando pesadas sacasde grãos. Nessa faina, foi envelhecendo, sua forças enfraquecendo, até que um dia o moleiro pensou: -- Esse aí não serve mais pra nada... O melhor é matá-lo, vender sua pele e arranjar um burrico maisjovem. O burro não ficou sabendo disso, mas percebeu que a sua situação estava perigando e decidiu: -- Vou para Bremen. Lá poderei ganhar a vida como músico. E saiu pela estrada, descansando aqui, comendo um capinzinho ali, até que encontrou um cão decaça estirado no caminho ofegando como se tivesse corrido quilômetros e quilômetros. -- Que é isso, companheiro? Por que está assim tão esbaforido? -- Ai! Ai! - gemeu o cão. - Meu dono resolveu acabar comigo, porque estou velho e não posso maistomar parte nas caçadas. Fugi e não sei o que vai ser de mim! -- Venha comigo! Estou indo para Bremen e, lá, vou ser músico. Nós dois podemos formar uma boadupla. Eu toco alaúde e você, bumbo. Gostando da idéia, o cão acompanhou-o. Mais adiante, encontraram um pobre gato com a cara maistriste que uma semana de chuva. -- Que cara é essa, meu amigo! - exclamou o burro. - Por que está assim sorumbático? -- Que cara queria que eu fizesse? - e o gato contou: - Minha dona resolveu me afogar, porque estouvelho, meus dentes estão gastos, e prefiro ficar ronronando ao pé do fogo em vez de caçar ratos. Então fugi enão sei mais o que fazer. -- Tenho uma ótima idéia! Venha com a gente. Vamos para Bremen, onde poderemos ganhar a vidacomo músicos. Você, que é especialista em serenatas noturnas, vai ajudar muito. O gato entusiasmou-se e acompanhou-os. Mais adiante, passaram por um sitio e viram um galoempoleirado na porteira, cantando desesperadamente com quantas forças tinha. -- Pare com isso! Pediu o burro. - Seus gritos varam a alma da gente! Por que canta assim? -- É o meu jeito de profetizar bom tempo - explicou o galo. - Hoje é dia da minha dona lavar asfraldinhas do bebê e tem que ter sol para secá-las . Mas amanhã ... Amanhã é domingo, ela vai receberconvidados para o almoço e , pobre de mim! Vou ser servido assado. Estou cantando pela última vez porquehoje a noite vou ser degolado! -- Deixe disso , Crista-Vermelha! - e o burro convidou: - Venha com a gente ! Vamos para Bremen , elá, com sua bela voz, podemos formar um conjunto musical que vai ser um sucesso! O galo aceitou a proposta. Agora eram quatro a caminho de Bremen. Mas não era possível chegar lánum dia. Quando a noite veio, eles se acharam numa floresta e resolveram acampar ali. O burro e o cão decaça deitaram-se ao pé de uma grande árvore. O gato e o galo acomodaram-se nos seus galhos. O galoescolheu um bem alto, onde se sentiu mais seguro. Antes de dormir, olhou a sua volta em todas as direções edescobriu uma luzinha brilhando à distância. Todo alvoroçado avisou os companheiros: -- Estou vendo uma luzinha brilhando ao longe! Só pode ser uma casa! O burro levantou-se prontamente: -- Vamos pra lá, minha gente, que esta pousada é bem ruinzinha! Prof. Érika Vecci
  2. 2. Nome:_________________________ Seqüencia de Atividades: Contos Diversos -- Quem sabe se vou encontrar lá um osso com um pouquinho de carne?- disse o cão. -- E um calorzinho ao pé do fogão. - ajuntou o gato. E, andando em direção a luz, chegaram a uma casa toda iluminada. Oburro, que era o mais alto da turma, aproximou-se da janela e espiou. -- O que está vendo? Pois uma mesa coberta de deliciosas comidas ebebidas e ao redor dela, um bando de ladrões se regalando! -- A gente é que devia estar lá - observou o gato. -- Já vamos cuidar disso! Assim dizendo, o burro reuniu os companheiros para discutir a melhormaneira de expulsar os ladrões. Depois de alguns cochichos e tudo combinado,entraram em ação. O burro apoiou as patas dianteiras no peitoril da janela, ocachorro subiu nas costas dele, o gato pulou para as costas do cachorro e , por último , o galo voou para acabeça do gato. Depois , a um sinal, começou a função. Miados, latidos, zurros e cocoricós irromperam numabarulheira infernal, fazendo tremer a vidraça, que se abriu de supetão. Os ladrões fugiram de cabelo em pé,acreditando que um bando de almas penadas tivessem invadido a casa. A pressa foi tanta, que num piscar deolhos estavam no meio da mata, de olhos arregalados , a tremer como folhas. Donos do terreiro , os quatro amigos sentaram-se a mesa e devoraram tudo o que restou como seestivessem em jejum há mais de um mês. Depois apagaram as luzes e foram dormir cada um de acordo como seu gosto. O burro deitou-se numas palhas no pátio, o gato, ao lado das cinzas do fogão, o cachorro, atrásda porta e o gato empoleirou-se numa viga do telhado. Cansados de tanta tropelia, adormeceram na hora. Nesse ínterim, os ladrões perceberam que não havia mais luz na casa e tudo parecia em paz. O chefeachou que se haviam assustados sem motivo e mandou um de seus homens ir lá investigar. Encontrando tudo tranqüilo, o enviado foi confiadamente ate a cozinha acender uma luz e aproximouum fósforo de duas brasinhas que luziam no fogão. Estas, porém, nada mais eram que os olhos chamejantesdo gato, que, não gostando das brincadeiras, pulou na cara dele arranhando-a com fúria. O coitado tratou defugir pela porta dos fundos, mas não passou por ela sem levar do cachorro uma boa mordida na perna. E, láfora, o burro ajudou-o a fugir mais depressa, com um belo coice. Então, o galo, que acordou com a confusão,voou para o telhado e cantou muito disposto: -- Quiquiriqui!!! Em desabalada carreira, o ladrão foi parar diante do seu chefe e , quase num desmaio, contou: --Ai, meu chefe! Uma bruxa horrorosa está morando lá! Mal entrei, saltou sobre mim e me arranhou acara toda! Depois, um homem enorme saiu de trás da porta e me espetou a faca na perna. Corri para o pátio,e um monstro negro que lá me esperava me deu uma bordoada, que me fez voar longe. “E um juiz, sentadono telhado, começou a gritar: -- “Peguem esse patife! Peguem esse patife!”. Nem sei como cheguei aqui! Depois do que ouviram, os ladrões perderam toda a vontade de retornar à casa. Preferiram seestabelecer em outras paragens. Mas os músicos... Ah! Gostaram tanto do lugar que desistiram de ir para Bremen. Pelo que eu sei, ainda estão morando lá! (Irmãos Grim) Prof. Érika Vecci

×