Profº Me. Israel Serique
Ética, Direitos Humanos e Cidadania
VÍDEO: Filosofia no Cotidiano
INTRODUÇÃO
Ética não é uma tabela pronta pois os desafios relacionados à moral são renovados a cada
dia.
A ética tem relaç...
A ANGÚSTIA
Para escolher é preciso atribuir valor aquilo que escolhemos, pois “Escolher é identificar a
alternativa me mai...
A IMPORTÂNCIA DOS VALORES NA ÉTICA
A importância que atribuímos a determinados valore determinam nossas ações éticas.
a. R...
ÉTICA: A RELAÇÃO ENTRE O INDIVIDUAL E O COLETIVO
A RELAÇÃO ENTRE O PRESENTE E A HISTÓRIA
A Ética tem haver com o tempo, co...
ÉTICA E CONVIVÊNCIA: o valor da abdicação pessoal
A Ética é um zelo coletivo pela convivência.
Individualmente temos, pret...
ÉTICA E AFETOS: A questão da vergonha
A Ética é uma construção social. Sua influência se faz presente em nosso vestir, pen...
ÉTICA E CARÁTER: a decisão contínua por construirmos nossa identidade moral
Aristóteles acreditava que a ética fosse uma r...
Profº Ms. Israel Serique dos Santos [Doutorando e Mestre em Ciências da Religião (PUC-
Goiás); Licenciado em Pedagogia (UV...
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Vídeo 1 ética direitos humanos cidadania

11 762 vues

Publié le

Palestra de Cortella e Clóvis Barros: Ética no cotidiano

Publié dans : Formation
  • Soyez le premier à commenter

  • Soyez le premier à aimer ceci

Vídeo 1 ética direitos humanos cidadania

  1. 1. Profº Me. Israel Serique Ética, Direitos Humanos e Cidadania VÍDEO: Filosofia no Cotidiano
  2. 2. INTRODUÇÃO Ética não é uma tabela pronta pois os desafios relacionados à moral são renovados a cada dia. A ética tem relação necessária com a liberdade. A capacidade e imperiosa necessidade de decidirmos como devemos conviver. Pois a ética parte da premissa que nossa convivência pode ser melhor do que ela já é. A Ética é a inteligência compartilhada a serviço do bem viver. Somente os homens são seres éticos pois nestes há a liberdade. Os animais racionais agem e se relacionem pelo instinto. a. As ações dos animais não são boas ou más, pois eles são seres aéticos. b. As construções dos animais se limitam aos instintos c. As ações dos animais se modificam a partir de influencias externas (mutação por ambiente). Somos seres éticos pois somos capazes de: decidir, escolher e julgar por nós mesmos. Denomina-se má fé quando o ser humano nega a capacidade de agente livre e capaz de fazer escolhas, especialmente para justificar comportamentos que nos envergonham e que sabemos que não deveríamos ter feito. Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  3. 3. A ANGÚSTIA Para escolher é preciso atribuir valor aquilo que escolhemos, pois “Escolher é identificar a alternativa me maior valor”. E a avaliação ocorre quando temos um padrão de análise a. A avaliação no processo ensino-aprendizagem através de um gabarito Contudo, na vida não há um gabarito, não há um padrão fixo que se aplique a todas as circunstâncias de forma linear. Por isso, é o homem livre que deve: a. fazer as suas escolhas; b. Assumir o ônus e o bônus de suas escolhas; c. Criar uma hierarquia de valores. Estas ações cabem ao ser humano enquanto indivíduo ético que deve solitariamente assumir todas consequências de sua ações. A questão da transparência e da verdade como valor ético a. O jogo de cartas b. Os segredos das empresas c. Os refugiados da segunda guerra mundial Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  4. 4. A IMPORTÂNCIA DOS VALORES NA ÉTICA A importância que atribuímos a determinados valore determinam nossas ações éticas. a. Respeito x Prazer (fumar em locais públicos; fidelidade etc) b. Preservação da integridade pessoal x Preservação da integridade de outrem c. Verdade x Mentira (os fugitivos do nazismo). Por isso, a Ética não é um protocolo pronto e acabado. A ética é emancipadora, devolve para você a liberdade que é sua, com tudo o que ela possui: angustia. Martin Heidegger diz que a angustia é a possiblidade plena, é a sensação do nada, pu seja, a sensação de que você precisa preencher algo que está a sua frente. Ética é o conjunto de valores e princípios que nós utilizamos para realizarmos nossas escolhas; por isso é preciso ter critérios para agir eticamente. CONTUDO, é preciso entender o que a é Ética a partir dos conceitos de relatividade e relativismo. a. Relatividade: tem haver como a situação, com o tempo histórico, da ocasião. Minhas escolhas dependem das circunstância nas quais estamos vivendo b. Relativismo: tem haver com o “vale tudo”, as ações são indiferentes e iguais e seus valores e não valores. Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  5. 5. ÉTICA: A RELAÇÃO ENTRE O INDIVIDUAL E O COLETIVO A RELAÇÃO ENTRE O PRESENTE E A HISTÓRIA A Ética tem haver com o tempo, com a cultura e com universalidade. Não há uma ética individual, ela é uma construção da coletividade em um dado momento histórico e cultural. a. Igreja (princípios teológicos) b. Maçonaria (princípios filosóficos, humanísticos e teológicos) c. Rotary (princípios humanísticos) Os indivíduos agem pela ético do grupo. MAS, como seres livres, os indivíduos podem escolher outros sistemas éticos, os quais são igualmente construções de outras coletividades. Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  6. 6. ÉTICA E CONVIVÊNCIA: o valor da abdicação pessoal A Ética é um zelo coletivo pela convivência. Individualmente temos, pretensões e apetites que colocam em risco a melhor convivência possível. A ética é a decisão por submeter os nossos apetites ao crivo da convivência e satisfazê-los somente se estes apetites não forem lesivos a melhor convivência possível. Uma sociedade desenvolvida é aquela na qual todos, por educação e cultura, consideram abrir mão de parte de nossas pretensões em nome deste zelo coletivo pela convivência. A ética é necessariamente social e coletiva Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  7. 7. ÉTICA E AFETOS: A questão da vergonha A Ética é uma construção social. Sua influência se faz presente em nosso vestir, pensar, agir e sentir (vida afetiva). Nossos afetos são dirigidos pelo sistema Ético que decidimos aceitar e esta é a origem de nossa “vergonha na cara”. A “vergonha” é um afeto especial. A vergonha é uma tristeza especial cuja a causa é próprio comportamento. É um sentimento a respeito de si mesmo e um afeto moral por excelência, pois a moral é uma reflexão do eu com o eu sobre como o eu deve agir. A moral não depende de fiscalizações. É aquilo que não faríamos por uma simples questão de princípios. A vergonha é o autojulgamento de nossos valores morais. As vezes somos a causa de nossas próprios tristezas. O risco maior é perder a possiblidade de nos entristecermos conosco mesmo, é o de perder a vergonha. Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  8. 8. ÉTICA E CARÁTER: a decisão contínua por construirmos nossa identidade moral Aristóteles acreditava que a ética fosse uma reflexão sobre a vida como um todo. A ética é um aperfeiçoamento gradativo e o caráter tem haver com repetição. Quanto mais agimos corretamente por hábito, mais seremos excelentes. CONTUDO, este conceito é equivocado pois desconsidera a questão intelectiva da vida ética, na qual é preciso refletir, julgar e agir. É preciso rejeitar a habitualidade impensada das ações éticas. É preciso enfrentar a deliberação diária em nome de um aperfeiçoamento progressivo da convivência. Sem esta ação perdemos a possiblidade de subvertemos a realidade que nos cerca e alienamos a outros nossa condição de seres livre e responsáveis e que também constrói a história. Assim como a ética, o caráter também é uma escolha. Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho
  9. 9. Profº Ms. Israel Serique dos Santos [Doutorando e Mestre em Ciências da Religião (PUC- Goiás); Licenciado em Pedagogia (UVA-Ceará) e História (UVA-Ceará)]; Bacharel em Teologia (FACETEN- Roraima); licenciando em Matemática (UNIFAN-Goiás). e-mail: israelserique@gmail.com Ética, Direitos Humanos e Cidadania Resumo da palestra de Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho. Tema: Ética no Cotidiano Os grifos são acréscimos e reflexões pessoais sobre a palestra. Este material tem fim unicamente pedagógico de ensino e reflexão. Postado em: https://www.youtube.com/watch?v=eE9J4oHop0E Filosofia no Cotidiano Mario Cortella e Clóvis de Barros Filho

×