Ce diaporama a bien été signalé.
Le téléchargement de votre SlideShare est en cours. ×

radiotivo.pptx

Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Prochain SlideShare
Contaminacao radioativa
Contaminacao radioativa
Chargement dans…3
×

Consultez-les par la suite

1 sur 30 Publicité

Plus De Contenu Connexe

Similaire à radiotivo.pptx (20)

Publicité

Plus récents (20)

radiotivo.pptx

  1. 1. Fontes de contaminação radioativa – prevenção e controle
  2. 2. Radiação • É a propagação de ondas eletromagnéticas ou partículas, emitidas por fontes naturais, como o Sol, ou artificiais, quando são emitidas por aparelhos construídos pelo homem, como os equipamentos de raios-X.
  3. 3. Radiação • A radiação é caracterizada pela emissão e deslocamento de energia na forma de partículas ou ondas eletromagnéticas, seja no vácuo, seja em outro meio. • Todos os dias, estamos expostos à radiação de diversas fontes e, apesar do senso comum dizer o contrário, não é prejudicial quando usada da maneira correta e controlada. • Alguns exemplos de radiação são: ondas de rádio AM e FM, raios X, radiação infravermelha e ultravioleta, entre outras.
  4. 4. Radiação • Vários tipos de radiações exercem ação sobre os microorganismos, seja provocando mutações, seja inibindo o seu crescimento ou mesmo, matando-os, na dependência da dose empregada.
  5. 5.  A radiação pode provocar basicamente dois tipos de danos ao corpo, um deles é a destruição das células com o calor, e o outro consiste numa ionização e fragmentação(divisão) das células.  O calor emitido pela radiação é tão forte que pode queimar bem mais do que a exposição prolongada ao sol. Portanto, um contato com partículas radioativas pode deixar a pele do indivíduo totalmente danificada, uma vez que as células não resistem ao calor emitido pela reação.
  6. 6. • A ionização e fragmentação celular implicam em problemas de mutação genética durante a gestação de fetos, que nascem prematuramente ou quando dentro do período de nove meses, nascem com graves problemas de má formação. Radiação
  7. 7. Principais aplicações da radiação Tratamento com radioterapia
  8. 8. Diagnósticos médicos por radiografia, mamografia e tomografia
  9. 9. Esterilização de materiais cirúrgicos
  10. 10. Controle de qualidade na fabricação de peças diversas na indústria
  11. 11. Conservação de alimentos
  12. 12. Datação de objetos antigos (arqueologia)
  13. 13. Geração de energia elétrica em usinas nucleares
  14. 14. Utilização em centros de pesquisas e universidades para diversos estudos
  15. 15. Contaminação Radioativa X Irradiação • A diferença entre contaminação radioativa e irradiação é que, na primeira, absorve-se o material radioativo, já na segunda há exposição à radiação, que pode ser a distância.
  16. 16. Contaminação • A contaminação radioativa acontece quando um material radioativo é absorvido pelo corpo de um indivíduo. Qualquer tipo de contaminação ocorre quando há a presença indesejável de um material em um local onde ele não deveria estar. • Quando uma pessoa sofre contaminação radioativa, ela também se torna uma ameaça para as outras pessoas, pois o material radioativo que está presente nela continua emitindo radiações, que podem contaminar outros. Isso nos mostra que toda pessoa contaminada também foi irradiada.
  17. 17. Irradiação • É a energia característica emitida por uma fonte radioativa. Ela ocorre quando há uma exposição do material ou do corpo de alguém à radiação emitida pelo elemento radioativo. Isso pode acontecer sem a pessoa entrar em contato direto com o material radioativo, ou seja, mantendo-se a certa distância. Desse modo, nem toda pessoa que foi irradiada também foi contaminada.
  18. 18. Efeitos das Radiações • Efeitos biológicos: as radiações podem ser utilizadas com fins benéficos, no tratamento de algumas espécies de câncer, em dosagens apropriadas. Mas em quantidades elevadas, são nocivas aos tecidos vivos, causam grande perda das defesas naturais, queimaduras e hemorragias. Também afetam o DNA, provocando mutações genéticas.
  19. 19. Efeitos biológicos: • Desde a descoberta da radiação mais de um século de pesquisa tem fornecido grande conhecimento acerca dos mecanismos biológicos pelos quais esta pode afetar a saúde. Sabe-se que a radiação pode produzir efeitos em nível celular, causando sua morte ou modificação, devido aos danos causados nas fitas do ácido desoxirribonucleico (DNA) em um cromossomo. Quando o número de células afetadas ou até mesmo mortas for grande o suficiente, a radiação poderá resultar na disfunção e morte do órgão.
  20. 20. Efeitos biológicos: • Outra influência da radiação ionizante sobre o DNA são os danos que não causam a morte celular. Esses tipos de dano são normalmente reparados por inteiro, mas caso isso não ocorra, a modificação resultante – conhecida como mutação celular – causará reflexo nas divisões celulares subsequentes. • O resultado das mutações é o câncer, quando o dano ocorre no segmento que controla a velocidade de reprodução das células e/ou danifica trechos que controlam esta função. Se as células modificadas forem aquelas que transmitem a informação hereditária aos descendentes, desordens genéticas podem surgir.
  21. 21. Câncer • A probabilidade de ocorrência de um câncer provocado pela radiação depende do número de clones de células modificadas no tecido ou órgão, uma vez que depende da sobrevivência de pelo menos um deles para garantir a progressão. • O período de aparecimento (detecção) do câncer após a exposição pode chegar até 40 anos. No caso da leucemia, a frequência passa por um máximo entre 5 e 7 anos, com período de latência de 2 anos.
  22. 22. Prevenção e controle • Os profissionais que lidam diariamente com materiais radioativos precisam se prevenir e executar seus trabalhos estritamente baseados nos princípios da proteção radiológica. • Estabelecidos como medidas para proteger os indivíduos e o meio ambiente contra possíveis danos causados pela radiação ionizante resultante de fontes produzidas artificialmente, esses princípios levam em consideração a necessidade e o resultado da prática, o tempo e o nível de exposição, além limitar as doses de radiação.
  23. 23. Prevenção e controle • É sempre importante certificar-se de que os procedimentos são realizados com segurança e por profissionais devidamente habilitados. • Atentas a essa necessidade, empresas que manipulam esses materiais buscam sempre por pessoas com uma formação teórica e prática que leve em consideração recomendações e regulamentações nacionais e internacionais sobre a proteção radiológica e suas implementações.
  24. 24. Prevenção e controle • É indispensável delimitar zonas e áreas de acesso controlado e vigiado e higienizar as mãos antes e depois do manuseio com o material. • Além disso, é obrigatório utilizar todo equipamento de segurança descrito ou não no Programa de Proteção Radiológica (aventais, óculos, luvas, entre outros). • O dosímetro é um desses equipamentos e torna-se essencial, já que tem como objetivo determinar a exposição de radiação recebida pelo usuário em um determinado período de tempo. • A sua utilização é exigida para operadores de equipamentos emissores de radiação em clínicas radiológicas, odontológicas ou médicas, assim como em indústrias e laboratórios.
  25. 25. Prevenção e controle • Os equipamentos de proteção individual (EPIs) são utilizados para prevenir todos os riscos ameaçadores da sua saúde ou segurança durante o exercício de uma determinada atividade. No entanto, apenas os EPIs não são sinônimo de segurança, é preciso formação adequada para executar as atividades que possam colocar em risco a vida dos indivíduos.
  26. 26. Boa noite !!!!!!!

×