Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

História da Música I - 6ª aula

  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

História da Música I - 6ª aula

  1. 1. História da Música – 6ª aula Transição Idade Média – Renascimento (1400-1450)
  2. 2. Idade Média (séc. IV – séc. XIV)• Monodia (séc. IV – séc. XIII) • Polifonia (séc.XI – séc. XIV)• Sacro: Cantochão Era Gótica.• Monodia não litúrgica e 1) Ars Antiqua (Escola de Notre secular: Dame – séc. XII – XIII);a) Goliardos; • Organum;b) Menestréis; • Conductus;c) Trobadours e Trouvéres; • Moteto;d) Minnesinger e • Leonin; Meistersinger. • Pérotin; 2) Ars Nova (séc. XVI); Hoqueto Moteto Isorrítmico Música Ficta Phillipe de Vitry • Machaut.
  3. 3. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)Características:• Livre emprego dos intervalos de terça e sexta;• Uso das técnicas do contraponto imitativo e do cânone;• A música não é tonal nem modal, é a transição;• A preocupação em compor uma música mais agradável e menos cerebral;
  4. 4. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)Características:• A busca da homogeneidade das vozes (equilíbrio);• A voz principal deixa de ser na voz grave para a voz superior;• Uso da música ficta.
  5. 5. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Uso do Fauxbourdon: técnica de composição aplicada a duas e três vozes.- Duas vozes: melodia principal na voz superior e a voz inferior apresenta intervalos de sextas paralelas intercaladas com oitavas.- Três vozes: melodia principal no soprano e as demais vozes apresentam intervalos de sexta e quarta justa abaixo. Presença de saltos e ornamentos (cadências)
  6. 6. Fauxbourdon
  7. 7. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Chanson: composição polifônica sobre um texto profano (francês). Composição a duas, três e quatro vozes.• Textura a quatro vozes (final do século XV):Cantus (= melodia)/ discantus/ superius (voz mais alta) – hoje sopranoContratenor altus / altus – hoje contralto ou altoTenor (tenere =sustentar) – hoje tenorContratenor bassus/ bassus – hoje baixo
  8. 8. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)Compositores:• John Dunstable ou Dunstaple (Inglaterra c. 1390 – 1453)- Além de compositor foi matemático e astrônomo;- Trabalhou para o Duque de Bedford (1422-1425);- Obras: aproximadamente 70 conhecidas, compreendidos entre:- Motetos isorrítmicos;- Partes do ordinário da missa (característica: uso do cantus firmus no tenor e linha melódica ornamentada no soprano);- Cantigas profanas.
  9. 9. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Ducado de Borgonha: nobres ricos e subordinados ao rei (França) que gostavam de arte e contratavam artistas (pintores, músicos etc) para trabalhar nas capelas e nos divertimentos da corte (festas).• Borgonha: região que compreende atualmente a Bélgica e o extremo nordeste da França.• Nobres: Felipe, o Bom (reinado: 1419-1467); Carlos, o Temerário (reinado: 1467 – 1477)
  10. 10. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• A corte borgonhesa reuniu um número significativo de músicos e compositores, formando a chamada Escola franco- flamenga.• As obras dos compositores patrocinados pelas cortes borgonhesas influenciaram outros centros musicais europeus (Roma, Inglaterra etc).• Influenciados pela obra de John Dunstable os compositores da Escola franco-flamenga irão influenciar por um longo tempo a música renascentista.
  11. 11. Transição Idade Média – Renascimento (1400 – 1450)• Escola franco-flamenga (principais compositores):• Guillaume Dufay (Bélgica, c.1400-1474).• Gilles Binchois (Bélgica, 1400 – 1460).• Principais composições do período borgonhês:- missas;- magnificats;- motetos;- chansons

×