Luzia06-06-2016
Que estranha sensação se m’apossou
Quando, absorto em tantos pensamentos,
Algo tangeu meu rosto, e por momentos
Um perfume...
E um arrepio meu corpo percorreu
Enquanto um vulto vi perfeitamente
Era um arcanjo, ali, na minha frente
D’impressionante ...
Ouve poeta; deixa esse coração
Que bate no teu peito a dar-te alento
Que se franqueie, livre como o vento
E confesse de si, toda a razão
Que dota a tua mão dessa tristeza
Que a tua dor comove e chega aos céus
E eleva esses teus ...
D'Ele foi este recado que te trouxe:
Reza poeta, faz da tua poesia
Prece p’lo amor neste planeta
Pede p’los teus irmãos, ó triste asceta
Verás que a tua dor ma...
E eu, pobre de mim, erguendo os olhos
Aquele Arcanjo alado do Senhor
Jurei que assim faria, por amor
E que levasse ao Pai esta certeza:
Enquanto eu for poeta, como sou
E a mão me obedecer, assim farei
E em versos veementes pedirei
Plo amor entre irmãos, como...
E Gabriel, o Arcanjo, abrindo as asas
Partiu com rumo aos céus donde viera
Levando essa promessa que eu fizera.
E o poeta chorou de comoção.
Sem querer acreditar que fora um sonho,
Que bom foi acordar de um "sonho" assim.
Zélia Bauer
Eugénio de Sá
Luzia Gabriele
No ar, pairavam cheiros de jasmim!
Brasil
S. José do Rio Preto
31/8/2008
Formatação: Luzia Gabriele
Email: luziagabriele@hotmail.com
Poeta: Eugénio de Sá
Montagens: Luzia Gabriele
Imagens: Intern...
O enviado
O enviado
O enviado
O enviado
O enviado
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

O enviado

73 vues

Publié le

poema

Publié dans : Formation

O enviado

  1. 1. Luzia06-06-2016
  2. 2. Que estranha sensação se m’apossou Quando, absorto em tantos pensamentos, Algo tangeu meu rosto, e por momentos Um perfume na sala se exalou
  3. 3. E um arrepio meu corpo percorreu Enquanto um vulto vi perfeitamente Era um arcanjo, ali, na minha frente D’impressionante porte, e assim falou:
  4. 4. Ouve poeta; deixa esse coração Que bate no teu peito a dar-te alento Que se franqueie, livre como o vento
  5. 5. E confesse de si, toda a razão Que dota a tua mão dessa tristeza Que a tua dor comove e chega aos céus E eleva esses teus versos até Deus.
  6. 6. D'Ele foi este recado que te trouxe:
  7. 7. Reza poeta, faz da tua poesia Prece p’lo amor neste planeta Pede p’los teus irmãos, ó triste asceta Verás que a tua dor mais se esvazia.
  8. 8. E eu, pobre de mim, erguendo os olhos Aquele Arcanjo alado do Senhor Jurei que assim faria, por amor
  9. 9. E que levasse ao Pai esta certeza:
  10. 10. Enquanto eu for poeta, como sou E a mão me obedecer, assim farei E em versos veementes pedirei Plo amor entre irmãos, como Ele mandou.
  11. 11. E Gabriel, o Arcanjo, abrindo as asas Partiu com rumo aos céus donde viera Levando essa promessa que eu fizera.
  12. 12. E o poeta chorou de comoção.
  13. 13. Sem querer acreditar que fora um sonho, Que bom foi acordar de um "sonho" assim.
  14. 14. Zélia Bauer Eugénio de Sá Luzia Gabriele No ar, pairavam cheiros de jasmim! Brasil S. José do Rio Preto 31/8/2008
  15. 15. Formatação: Luzia Gabriele Email: luziagabriele@hotmail.com Poeta: Eugénio de Sá Montagens: Luzia Gabriele Imagens: Internet Declamado por: Eugénio de Sá Data : 06 de Junho de 2016

×