Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
VÍDEO CRIATIVO
EM UM MUNDO DIGITAL
2
Introdução
Estudos AdReaction têm sido realizados desde 2001, fornecendo insights sobre as percepções dos consumidores e...
Conteúdo
3
Pessoa certa – Quantos vídeos as pessoas visualizam por tela, e
como a segmentação melhora a receptividade à pr...
AdReaction Video
A pesquisa foi realizada em 42 países com +13.500 usuários multi-telas entre 16-45 anos.
Foi realizado te...
Participação em minutos de tela total não tem relação com
investimento em mídia
Embora esteja crescendo rapidamente, o gas...
Participação em minutos de tela vs. Investimento em mídia
Participação diária de tela (%) minutos Investimento em mídia no...
Pessoa Certa
Quantos vídeos as pessoas visualizampor tela, e
como a segmentação melhora a receptividade à
propaganda?
7
Visualização de
vídeo
diariamente
33
1
22
1
16
1
7
1
24
1
PARTICIPAÇÃO NA EXPOSIÇÃO (%)
EXPOSIÇÃO (min gastos ontem)
() Di...
SMARTPHONE
TV ON DEMAND
COMPUTADOR
TV AO VIVO
TABLET
9
Visualização de
vídeo varia de
acordo com a
idade
Smartphones são o...
10
Cinco
abordagens de
visualização de
vídeo
Análise fatorial sugere que as
abordagens mais comuns são a
visualização dos ...
11
Atitudes em
relação à
segmentação
podem ser
positivas
O público prefere a segmentação
de anúncios em vídeo com base
em ...
12
O que as
pessoas estão
assistindo mais
atualmente no
Brasil?
“Vejo mais porque agora
é on demand na TV a
Cabo.”
“Agora ...
13
A maioria das
visualizações
de vídeo ocorre
em casa
Todos os dispositivos são usados
principalmente em casa (e a
recept...
Superior à média da linha
() Média global
Média Inferior à média da linha
Teste ao nível de confiança de 90%: em todos os ...
15
A maioria das
pessoas visualiza
vídeos online
sozinhas, mas TV
é mais social
Análise de correlação separada
sugere que ...
Contexto Certo
O que as pessoas pensam de anúncios em
vídeo e como isso varia por tela e formato?
16
17
A receptividade
ao anúncio em
vídeo é maior
para TV do que
para telas digitais
Muitas pessoas ainda não gostam
de anúnc...
18
TV “escapa” com
menos controle
sobre
propaganda
devido à
familiaridade
O público sente que tem mais
controle de sua exp...
19
Ter controle é o
principal driver
da receptividade
à propaganda
Nos países em que os
entrevistados sentem que têm
maior...
20
Considerando a
importância do
controle, faz
sentido que
formatos de vídeo
com opção de pular
sejam preferidos
Além de a...
21
Abordagens de
visualização de
vídeo
32
29
23
22
15
14
10
10
10
9
9
Eu procurei meus programas/ conteúdos
favoritos
Eu e...
Conteúdo Certo
Como os profissionais de marketing podem otimizar
os anúncios em vídeo nas telas e evitar que eles
sejam pu...
Superior à média da linha
() Média global
Média Inferior à média da linha
Teste ao nível de confiança de 90%: em todos os ...
24
Potencial do
anúncio - telas
Q: Ontem, aproximadamente por quanto tempo
você... /
Q: Pensando em todos os tipos de anún...
25
Potencial do
anúncio em
vídeo - telas
Q: Ainda pensando em conteúdo de vídeo,
aproximadamente por quanto tempo ontem
vo...
Recompensa no
dispositivo móvel
Click-to-play em rede
social
Vinheta pre-roll com opção
de pular
Pop-up em dispositivo
móv...
Como fazer com que anúncios em
vídeo sejam vistos sem serem pulados?
27
Anúncio;
65
Marca; 28
Categoria;
25
Familiarid
ade; 40
Situação;
25
Razões para não pular (online)
28
Razões para não pula...
Explorandorespostacriativanastelas
29
Teste de anúncio AdReaction Video
• Teste de anúncio em paralelo com 20 anúncios em ...
30
Alguns
anúncios são
altamente
envolventes
Estes três anúncios têm
desempenho criativo muito
forte, e se saem bem onde
q...
31
Foco na
resistência ao
pulo…
Aumentar o engajamento
do consumidor,
capturando sua atenção
nos primeiros segundos.
ALEMA...
32
E maximizar
oportunidades
de visualização
As pessoas adoraram este
anúncio; mas muitos o
perderiam em um formato
com op...
33
Integre a marca
nos primeiros
segundos
Ao contrário dos comerciais
de TV, se você não mostra
a marca nos primeiros
segu...
34
Conseguindo o
clique
Para o click-to-play no
Facebook, a cena inicial e
o texto de introdução são
fundamentais: ele pre...
35
Tamanho é
importante
Se o anúncio pode ser visto
em um dispositivo móvel,
tenha em mente o tamanho
da tela.
Pequenos de...
36
Considere a
duração
Anúncios mais curtos têm
maiores chances de
prender a atenção das
pessoas até o fim.
Embora as pess...
37
Adeque ao
contexto
Este anúncio teve um
desempenho muito bom
em formatos digitais; mas
quando testamos em um
contexto d...
38
Conteúdo Certo – Resumo
Capturar a atenção
DE FORMA
CRIATIVA
ENGAJAR
nos primeiros segundos
ADEQUAR
duração ao contexto
39
Resumodosresultados
Para maximizar suas chances de obter sucesso com vídeo criativo, pense:
Na pessoa certa
• Além da T...
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

05 mma adtech millward brown ad reaction 2015

787 vues

Publié le

Apresentação Ad Reaction Millward Brown MMA AdTech 27/10

Publié dans : Mobile
  • Soyez le premier à commenter

05 mma adtech millward brown ad reaction 2015

  1. 1. VÍDEO CRIATIVO EM UM MUNDO DIGITAL
  2. 2. 2 Introdução Estudos AdReaction têm sido realizados desde 2001, fornecendo insights sobre as percepções dos consumidores em relação à propaganda, particularmente em formatos digitais. AdReaction: Vídeos Criativos em um Mundo Digital aborda questões fundamentais enfrentadas por profissionais de marketing, incluindo: • Como os vídeos são vistos por tela – e por quanto tempo? • O que as pessoas pensam de anúncios em vídeo, por tela? • Como posso criar anúncios que os consumidores não vão pular? Foram pesquisados, via smartphone ou tablet, mais de 13.500 usuários multi-telas, entre 16-45 anos, em 42 países. Usuários multi-telas foram definidos como pessoas que possuem ou têm acesso a uma televisão e um smartphone e/ou tablet. Também realizamos testes de anúncios em paralelo com 20 anúncios em oito países, com anúncios de TV, vídeo online e anúncios em vídeo em dispositivos móveis, entrevistando mais de 10.000 consumidores. Este relatório resume os aprendizados globais no geral. Para obter os dados por país, visite www.millwardbrown.com/adreaction Para relatórios mais detalhados do país, entre em contato com o escritório local da Millward Brown.
  3. 3. Conteúdo 3 Pessoa certa – Quantos vídeos as pessoas visualizam por tela, e como a segmentação melhora a receptividade à propaganda? Contexto certo – O que as pessoas pensam de anúncios em vídeo e como isso varia por tela e formato? Conteúdo certo – Como os profissionais de marketing podem otimizar os anúncios em vídeo nas telas e evitar que eles sejam pulados pelos espectadores? Aprendizado da eficácia e leitura adicional
  4. 4. AdReaction Video A pesquisa foi realizada em 42 países com +13.500 usuários multi-telas entre 16-45 anos. Foi realizado teste de anúncio em paralelo (TV vs. online vs. móvel) para 20 anúncios em oito países. 4
  5. 5. Participação em minutos de tela total não tem relação com investimento em mídia Embora esteja crescendo rapidamente, o gasto com mídia em dispositivo móvel continua seguindo o tempo de tela dos usuários multi-telas. Se a mídia em dispositivo móvel conseguir rentabilizar de forma mais eficiente, claramente terá potencial de crescimento. Participação diária na tela (%) minutos (Vídeo e outra navegação na web) Investimento em mídia global 62 55 30 29 8 17 2014 2017 5 Q: Qual das seguintes alternativas você fez ontem? 27 21 52 2015 Fonte: Previsões de investimento em propaganda Zenith Optimedia, dezembro de 2014 DISPOSITIVO MÓVEL TV COMPUTADOR
  6. 6. Participação em minutos de tela vs. Investimento em mídia Participação diária de tela (%) minutos Investimento em mídia no Brazil 6 Q: Qual das seguintes alternativas você fez ontem? Fonte: Previsões de investimento em propaganda Zenith Optimedia, dezembro de 2014 DISPOSITIVO MÓVEL TV DESKTOP Os dispositivos móveis ocupam uma parcela de tempo significativamente superior às demais telas no consumo diário mas ainda é um canal pouco utilizado pela indústria como meio de comunicação. 27 20 53 2015 79 20 1 2014
  7. 7. Pessoa Certa Quantos vídeos as pessoas visualizampor tela, e como a segmentação melhora a receptividade à propaganda? 7
  8. 8. Visualização de vídeo diariamente 33 1 22 1 16 1 7 1 24 1 PARTICIPAÇÃO NA EXPOSIÇÃO (%) EXPOSIÇÃO (min gastos ontem) () Diferenças vs. média global TV AO VIVO TV ON DEMAND NOTEBOOK TABLET SMART PHONE 78 53 37 16 57 (12) (16) (0) (-4) (11) Q: Ainda pensando em conteúdo de vídeo, aproximadamente por quanto tempo você assistiu ontem... 8 TOTAL MINS: 240 (0) (4) (-3) (-3) (1) O brasileiro passa uma média de 4 horas diárias assistindo vídeos. Essa média é maior que a média global 3,5hs.
  9. 9. SMARTPHONE TV ON DEMAND COMPUTADOR TV AO VIVO TABLET 9 Visualização de vídeo varia de acordo com a idade Smartphones são os principais dispositivos para usuários multi-telas entre 16-24 anos visualizarem vídeo, mas este grupo também assiste muito vídeo na TV e no PC. O público de +25 anos prefere TV ao vivo ao invés de TV On Demand e dispositivos digitais. 0 10 20 30 40 50 60 70 80 16-24 25-34 35-45 Tempo médio gasto (minutos diários)
  10. 10. 10 Cinco abordagens de visualização de vídeo Análise fatorial sugere que as abordagens mais comuns são a visualização dos favoritos e para colocar os programas em dia. Visualização social, aleatória e ao vivo também acontecem com frequência. 11% 19% 31% 11% 20% 11% 11% 11% 20% 33% Q: Qual dos seguintes se aplicam à forma como você assistiu ontem? Social 31% Colocar programas em dia 33% Favoritos 53% Aleatório 31% Ao vivo 30% Eu procurei meus programas/ conteúdos favoritos Eu assisti vários episódios do mesmo programa Eu usei um serviço online para colocar meus programas em dia Eu usei um serviço de TV para colocar meus programas em dia Eu assisti um programa que eu tinha gravado Eu assisti algo que meus amigos compartilharam (online) Eu assisti algo que meus amigos estavam comentando (offline) Eu explorei aleatoriamente Eu só vi o que estava passando ao vivo Eu assisti um programa ao vivo que eu tinha marcado para assistir
  11. 11. 11 Atitudes em relação à segmentação podem ser positivas O público prefere a segmentação de anúncios em vídeo com base em seus interesses e tipos de marcas que seguem. Eles são menos favoráveis em relação à segmentação com base no histórico de navegação na internet. Há um pouco de contradição, pois o histórico da navegação pode levar à segmentação baseada em interesse. Q: Os anunciantes podem segmentar os anúncios em vídeo que você vê de muitas maneiras diferentes. Como você se sente em relação a segmentação de anúncio em vídeo com base em...? NEGATIVO POSITIVO NET (+ve menos –ve) Seus interesses (paixões, hobbies e passatempos) Tipos de marcas que você gosta ou segue Tipo de contexto ao seu redor (programa, site) Onde você mora Seu histórico de visualização Seu histórico de compras online Seu perfil demográfico (idade, sexo, etc.) Onde você está quando o vídeo é exibido Seu histórico de pesquisa online Seu perfil de mídia social Seu histórico de navegação na internet -21 -21 -25 -29 -31 -32 -30 -30 -35 -36 -37 41 40 29 29 29 29 28 26 26 25 25 -50 -30 -10 10 30 50 20 19 4 0 -2 -3 -2 -4 -9 -11 -12
  12. 12. 12 O que as pessoas estão assistindo mais atualmente no Brasil? “Vejo mais porque agora é on demand na TV a Cabo.” “Agora é possível assistir pelo YouTube.” FILMES “Assisto mais porque baixei o Netflix”. “Geralmente vejo online.” SÉRIES “Tenho aplicativos que facilitam o acesso.” “Vejo pelo smartphone e PC.” CLIPES DE MÚSICA “Vejo mais porque hoje tem transmissão de grande variedade de categorias esportivas.” ESPORTES “Hoje tem mais facilidade de acesso via inúmeros dispositivos.” NOTÍCIAS “O hábito mudou do PC para celular pela evolução da tecnologia.” YOUTUBE “Agora posso assistir em qualquer horário, diferente da TV.” CULINÁRIA “Porque antes só passava na TV em horários que eu não podia ver.” ANIMES / DESENHO
  13. 13. 13 A maioria das visualizações de vídeo ocorre em casa Todos os dispositivos são usados principalmente em casa (e a receptividade aos anúncios é um pouco maior em casa – ver apêndice). Computadores, tablets e smartphones também são usados no trabalho e em alguns outros locais. A geolocalização móvel não deve excluir visualização em casa sem um bom motivo – caso contrário, diversas oportunidades de visualização serão perdidas. TV AO VIVO TV ON DEMAND COMPUTADOR TABLET SMARTPHONE Em casa 92 88 83 75 77 No trabalho 8 - 19 14 18 Na escola / faculdade 4 - 7 6 6 No transporte - - 7 9 11 Viajando - - 7 8 9 Na casa de outra pessoa 9 12 10 10 11 Em um local público 6 - 9 9 12 Em um espaço público ao ar livre - - 8 8 12 Número médio de locais 1.2 1.0 1.5 1.4 1.6 Q: Onde você estava ontem quando você...? Teste ao nível de confiança de 90% Superior à média da linha Média da linha Inferior à média da linha
  14. 14. Superior à média da linha () Média global Média Inferior à média da linha Teste ao nível de confiança de 90%: em todos os dispositivos 14 Uso de tela por abordagem no Brasil A busca por entretenimento dá o tom do consumo de TV Live e smartphone. O computador, por outro lado, exige postura de maior atenção porque, em geral, há um objetivo claro a atingir. Q: Agora, por favor, pense em qual dessas alternativas se aplica a você, ontem, quando você estava… TV AO VIVO TV ON DEMAND NOTEBOOK TABLET SMARTPHONE Ativo 70 48 78 66 62 (60) (49) (67) (57) (60) Passivo 89 87 82 64 83 (89) (84) (85) (80) (83) Foco no objetivo 51 24 56 54 31 (40) (29) (47) (39) (41) Descontraído(a) (buscando estímulo) 56 53 68 39 57 (58) (53) (62) (50) (56) Descontraído(a) (buscando satisfação) 65 57 62 45 63 (46) (36) (50) (38) (44) Entediado(a) 51 45 45 38 49 (53) (44) (47) (43) (48)
  15. 15. 15 A maioria das pessoas visualiza vídeos online sozinhas, mas TV é mais social Análise de correlação separada sugere que a visualização social pode aumentar a receptividade à propaganda. Os anunciantes devem respeitar a noção de "privado", que a visualização de vídeo online gera; segmentar momentos "sociais" de visualização digital é um desafio, mas vale a pena. TV AO VIVO TV ON DEMAND COMPUTADOR TABLET SMARTPHONE Sozinho(a) 37 47 63 62 66 Com pessoas que moram comigo 51 38 24 23 21 Com pessoas que não moram comigo 6 8 7 7 8 Com um grupo maior 4 4 4 5 4 Q: Com quem você estava ontem quando você …? Teste ao nível de confiança de 90% Superior à média da linha Média da linha Inferior à média da linha
  16. 16. Contexto Certo O que as pessoas pensam de anúncios em vídeo e como isso varia por tela e formato? 16
  17. 17. 17 A receptividade ao anúncio em vídeo é maior para TV do que para telas digitais Muitas pessoas ainda não gostam de anúncios em vídeo digital, portanto o setor tem bastante trabalho a fazer. As pessoas são mais receptivas à propaganda na TV em todos os países no mundo todo, com exceção das Filipinas e da Polônia, onde a preferência é igual. -33 -44 -45 -45 -49 29 21 20 19 19 -100 -80 -60 -40 -20 0 20 40 NEGATIVO POSITIVO NET (+ve menos –ve) TV ao Vivo TV On Demand Computador Tablet Smartphone -4 -23 -25 -26 -30Q: Como você caracterizaria a sua atitude em relação aos seguintes formatos de propaganda em vídeo online?
  18. 18. 18 TV “escapa” com menos controle sobre propaganda devido à familiaridade O público sente que tem mais controle de sua exposição à propaganda em computadores. Menor controle sobre propaganda na TV ao Vivo não prejudica a receptividade à propaganda (presumivelmente devido à aceitação do status quo). TV AO VIVO TV ON DEMAND COMPUTADOR TABLET SMARTPHONE PROPAGANDA EM VÍDEO (% favorável) 29 21 20 19 19 CONTROLE RELATIVO A OPÇÃO DE PULAR VÍDEO (% tem controle) 44 53 63 59 59 Q: Como você caracterizaria a sua atitude em relação a cada um dos seguintes formatos de propaganda em vídeo? Quanto controle você acha que tem em relação a assistir ou não aos seguintes formatos de propaganda em vídeo? Aceitação do status quo Exige formatos que respeitem o controle Média da linhaSuperior à média da linha Inferior à média da linha Teste ao nível de confiança de 90%:
  19. 19. 19 Ter controle é o principal driver da receptividade à propaganda Nos países em que os entrevistados sentem que têm maior controle sobre a exposição à propaganda, a receptividade é maior. A análise de correlação também confirmou uma relação muito forte entre controle e receptividade para todos os dispositivos, especialmente smartphones. Logit Transformed r2=0.55; r=0.74 (95% Faixa de confiança) Receptividadeàpropaganda Controle Veja o apêndice para os dados relativos à receptividade no país. Q: Como você caracterizaria a sua atitude em relação a cada um dos seguintes formatos de propaganda em vídeo? Quanto controle você acha que tem em relação a assistir ou não aos seguintes formatos de propaganda em vídeo? 30 40 50 60 10 20 30 40 50 França Polônia República Checa Holanda Dinamarca Suécia China Canadá (Francês) Austrália FinlândiaNova Zelândia Reino Unido (Inglês)Canadá Alemanha Hungria Noruega Eslováquia Rússia Espanha Grécia Argentina Vietnã US África do Sul Irlanda Japão Colômbia Itália Turquia Hong Kong Quênia Arábia Saudita Índia Taiwan Coreia do Sul Tailândia Malásia Brasil México Nigéria Filipinas Indonésia
  20. 20. 20 Considerando a importância do controle, faz sentido que formatos de vídeo com opção de pular sejam preferidos Além de anúncios com base em recompensas, o público prefere formatos que lhes dão algum controle de sua visualização, como opção de pular e click-to- play. -23 -33 -29 -37 -34 -51 -60 -55 -61 49 34 31 31 28 18 15 15 14 -100 -80 -60 -40 -20 0 20 40 NEGATIVO POSITIVO NET (+ve menos –ve) Recompensa em aplicativo móvel Vinheta pre-roll com opção de pular Click-to-play em rede social Pop-up em dispositivo móvel com opção de pular Click-to-play em banner Reprodução automática em rede social Vinheta pre-roll Banner com reprodução automática Pop-up em aplicativo para dispositivo móvel +26 +1 +2 -6 -6 -33 -45 -40 -47 Q: Como você caracterizaria a sua atitude em relação aos seguintes formatos de propaganda em vídeo online?
  21. 21. 21 Abordagens de visualização de vídeo 32 29 23 22 15 14 10 10 10 9 9 Eu procurei meus programas/ conteúdos favoritos Eu explorei aleatoriamente Eu assisti vários episódios do mesmo programa Eu assisti algo que meus amigos compartilharam (online) Eu usei um serviço online para colocar meus programas em dia Eu só vi o que estava passando ao vivo Eu assisti um programa ao vivo que eu tinha marcado para assistir Eu assisti um programa que eu tinha gravado Eu usei um serviço de TV para colocar meus programas em dia Eu assisti um vídeo offline que eu tinha baixado (por exemplo, via iTunes) Eu assisti algo que meus amigos estavam comentando (offline) (33) (31) (20) (20) (11) (19) (11) (11) (11) (10) (11) MÉDIA GLOBAL (%) Q: Qual das seguintes alternativas se aplica à forma como você assistiu vídeo ontem? Os vídeos mais acessados são os de conteúdo buscados intencionalmente ou encontrados de forma aleatória mas que atendem às preferências do target.
  22. 22. Conteúdo Certo Como os profissionais de marketing podem otimizar os anúncios em vídeo nas telas e evitar que eles sejam pulados pelos espectadores? 22
  23. 23. Superior à média da linha () Média global Média Inferior à média da linha Teste ao nível de confiança de 90%: em todos os dispositivos 23 Receptividade ao anúncio por tela De forma geral a propaganda na TV possui melhor aceitação, no Brasil versus dispositivos digitais e superior à média global  possivelmente por conta do hábito pré-existente. Q: Pensando em todos os tipos de anúncios que você vê neste local, como você caracterizaria a sua atitude em relação a cada um dos seguintes formatos de propaganda? / Como você caracterizaria a sua atitude em relação a cada um dos seguintes formatos de propaganda em vídeo? TV AO VIVO TV ON DEMAND NOTEBOOK TABLET SMARTPHONE TODOS OS ANÚNCIOS (% favorável) 46 32 26 30 (32) (20) (19) (19) PROPAGANDA EM VÍDEO (% favorável) 47 31 28 23 28 (29) (21) (20) (19) (19)
  24. 24. 24 Potencial do anúncio - telas Q: Ontem, aproximadamente por quanto tempo você... / Q: Pensando em todos os tipos de anúncios que você vê neste local, como você caracterizaria a sua atitude em relação a cada um dos seguintes formatos de propaganda? Maior receptividade de propaganda em TV Live e On demand... TV LAPTOP SMARTPHONE TABLET 0 10 20 30 40 50 60 0 50 100 150 200 250 300 350 Marketingreceptivity Scale of opportunity (minutes using device yesterday) TV ON DEMAND
  25. 25. 25 Potencial do anúncio em vídeo - telas Q: Ainda pensando em conteúdo de vídeo, aproximadamente por quanto tempo ontem você... / Q: Como você caracterizaria a sua atitude em relação a anúncio em vídeo quando você está em cada um dos seguintes locais? …e o formato padrão de TV Live obtém a melhor combinação entre a aceitação e oportunidade. Mas, a propaganda em smartphones tem potencial alto se bem direcionada. Anúncios em TV ao vivo Anúncios em notebook/ PC Anúncios em smartphones Anúncios em tablets Anúncios em vídeo vistos enquanto assistia vídeo on demand na TV 0 10 20 30 40 50 0 50 100 150 Receptividadeaomarketing Escala de oportunidade (minutos utilizando dispositivo ontem)
  26. 26. Recompensa no dispositivo móvel Click-to-play em rede social Vinheta pre-roll com opção de pular Pop-up em dispositivo móvel com opção de pular Click-to-play em banner Banner com reprodução automática Reprodução automática em rede social Pop-up em aplicativo para dispositivo móvel Vinheta pre-roll 26 54 30 25 21 24 -8 -16 -31 -32 Receptividade ao anúncio em vídeo Os formatos mais intrusivos e com menor controle do usuário são os mais rejeitados. Potencial do anúncio em vídeo - tipos de anúncios Q: Qual dos seguintes tipos de anúncio em vídeo online você já viu? Q: Como você caracterizaria a sua atitude em relação aos seguintes formatos de propaganda em vídeo online? Favorável Rejeição
  27. 27. Como fazer com que anúncios em vídeo sejam vistos sem serem pulados? 27
  28. 28. Anúncio; 65 Marca; 28 Categoria; 25 Familiarid ade; 40 Situação; 25 Razões para não pular (online) 28 Razões para não pular anúncios Humor é a principal forma de impedir que as pessoas pulem anúncios. 34 28 28 26 25 25 23 22 21 21 19 18 14 12 9 É engraçado ou bem humorado É de uma marca que tenho interesse Algo intrigante acontece nos primeiros segundos Me dá algo em troca (cupom, pontos de recompensa) É de uma categoria que tenho interesse É visualmente atraente ou tem um ótimo design É algo que eu já vi antes e gostei Toca música que me atrai Mostra uma pessoa ou um personagem que tenho interesse Oferece dicas ou soluções, desde o início É semelhante a algo legal que eu já vi É algo que eu não tinha visto antes Estou assistindo sozinho(a) Estou relaxando e passando o tempo Estou assistindo com outras pessoas MÉDIA GLOBAL Q: Às vezes, anúncios em vídeo são mostrados online e você tem a opção de pular. O que faz com que você esteja menos propenso(a) a pular e mais propenso(a) a prestar atenção a um anúncio? 37 29 28 29 30 25 17 24 23 17 14 19 10 13 8
  29. 29. Explorandorespostacriativanastelas 29 Teste de anúncio AdReaction Video • Teste de anúncio em paralelo com 20 anúncios em oito países, com anúncios de TV, vídeo online e anúncios em vídeo em dispositivos móveis • Entrevistamos mais de 10.000 consumidores. • Entrevistas com base na web através da solução LinkNow da Millward Brown na ZappiStore.
  30. 30. 30 Alguns anúncios são altamente envolventes Estes três anúncios têm desempenho criativo muito forte, e se saem bem onde quer que sejam colocados. Mas até mesmo grandes anúncios como estes podem ser otimizados para maximizar seu desempenho em canais digitais? REINO UNIDO BRASIL AUSTRÁLIA
  31. 31. 31 Foco na resistência ao pulo… Aumentar o engajamento do consumidor, capturando sua atenção nos primeiros segundos. ALEMANHA AUSTRÁLIA AUSTRÁLIA
  32. 32. 32 E maximizar oportunidades de visualização As pessoas adoraram este anúncio; mas muitos o perderiam em um formato com opção de pular, pois os primeiros segundos não chamam tanta atenção. BRASIL
  33. 33. 33 Integre a marca nos primeiros segundos Ao contrário dos comerciais de TV, se você não mostra a marca nos primeiros segundos do vídeo digital, você perde a oportunidade de impactar aproximadamente metade do seu público. ALEMANHA EUA
  34. 34. 34 Conseguindo o clique Para o click-to-play no Facebook, a cena inicial e o texto de introdução são fundamentais: ele precisa ser criativo e envolvente. Mas o anúncio deve cumprir a promessa da introdução. Estes são dois bons exemplos. REINO UNIDO EUA
  35. 35. 35 Tamanho é importante Se o anúncio pode ser visto em um dispositivo móvel, tenha em mente o tamanho da tela. Pequenos detalhes podem ser perdidos. Por exemplo, a marca deve estar claramente visível, como neste anúncio de Vanish Gold. Este anúncio de Selleys funciona bem na TV e online; mas se fosse exibido no celular, a marca poderia se perder. ALEMANHA AUSTRÁLIA
  36. 36. 36 Considere a duração Anúncios mais curtos têm maiores chances de prender a atenção das pessoas até o fim. Embora as pessoas tenham adorado este anúncio do Beggin’, para alguns, foi muito longo. ALEMANHA AUSTRÁLIA EUA
  37. 37. 37 Adeque ao contexto Este anúncio teve um desempenho muito bom em formatos digitais; mas quando testamos em um contexto de TV, ele não foi tão bem avaliado. EUA
  38. 38. 38 Conteúdo Certo – Resumo Capturar a atenção DE FORMA CRIATIVA ENGAJAR nos primeiros segundos ADEQUAR duração ao contexto
  39. 39. 39 Resumodosresultados Para maximizar suas chances de obter sucesso com vídeo criativo, pense: Na pessoa certa • Além da TV: usuários multi-telas passam tanto tempo assistindo vídeos online (particularmente vídeo em dispositivo móvel) quanto assistindo TV; comece a alinhar seu investimento em mídia nesse sentido. • Segmentação é importante: a segmentação baseada em interesse, categoria e marca faz uma verdadeira diferença em seu conteúdo de vídeo ser recebido de forma positiva. No contexto certo • Espere resistência: muitas pessoas não gostam de propaganda, especialmente online, portanto o seu vídeo tem que merecer a atenção. • Adote o controle: formatos de vídeo online que oferecem recompensas ou controle (opção de pular, click-to-play) são preferidos, portanto, use-os sempre que possível. No conteúdo certo • Trabalhe com opção de pular: formatos com opção de pular são um desafio que vale a pena considerar; concentre-se no impacto inicial. • Suponha adaptação: considere o formato digital no início do processo criativo; mesmo os grandes anúncios podem ser otimizados para os diversos canais

×