Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
Aula 7: Vídeos e Realidade
Aumentada
Planejamento de Marketing Digital
O Poder Do Networking na Era da Conectividade | Professor Pedro Cordier | Palestras Prime | 18 de maio 2016 | Universidade...
O Poder Do Networking na Era da Conectividade | Professor Pedro Cordier | Palestras Prime | 18 de maio 2016 | Universidade...
Aula 7: Vídeos e
Realidade Aumentada
Introdução
Educar o cliente, criar canais de mídia capazes
de transferir conhecimento e ativar o
relacionamento com os consumidores é...
Antes, ter o seu anúncio veiculado na TV era o
sonho de consumo do profissional de
marketing, hoje ele pode criar o seu pr...
Vídeos, realidade aumentada e outras
tecnologias estão transformando o
relacionamento entre marcas e consumidores.
Objetivo:
1. Conhecer as estratégias para o uso de
vídeos no marketing digital;
2. Discutir sobre realidade aumentada e
ou...
Conteúdo
A importância dos
vídeos na estratégia
de marketing digital
Você já reparou como a sua timeline no
Facebook está recheada de vídeos?
O espaço, que antes era preenchido por fotos e
te...
Segundo pesquisa da empresa Cisco, até 2017
o vídeo será responsável por 69% de todo o
tráfego de Internet.
E se mostra como uma das
principais ferramentas para
marketing de conteúdo.
A empresa Nielsen afirma que 64% dos
profissionais de marketing esperam que o vídeo
domine suas estratégias em um futuro p...
Hoje o alcance do Youtube, principal canal de
vídeos da Internet mundial, já chega a mais de um
bilhão de visitantes por m...
As tecnologias de redes para acesso à Internet
estão evoluindo rapidamente, tornando a
velocidade de tráfego de dados cada...
Agora os usuários podem assistir seus canais de
vídeo pela Internet sem problemas.
Assim, vamos aos pontos relevantes.
Há pouco tempo era inimaginável estar em um
trem do metrô ou em um ônibus acessando seu
celular para ver um vídeo.
Agora canais de mídia indoor (canais de notícias em
dispositivos de vídeo colocados em trens, elevadores,
ônibus e outros ...
Um exemplo
é o da
campanha
“#VAIQVAI”,
criada pela
marca de
produtos
para cabelo,
SEDA.
A empresa criou um canal no YouTube onde é
possível assistir a várias dicas de penteados de
acordo com o seu tipo de cabel...
Alguns desses vídeos são veiculados em outras
mídias, como as que estão nos vagões do metrô.
Enquanto você faz a sua viagem é
chamado a assistir outros conteúdos
no canal da marca no YouTube.
Algumas marcas veiculam seus vídeos
feitos para a Internet em canais de TV.
Como hoje sofremos uma sobrecarga de
informações, é natural que os vídeos ganhem
importância na estratégia de marketing di...
Se uma imagem vale mais que mil palavras, um
minuto de vídeo, segundo pesquisadores da
Forrester, vale 1,8 milhões.
Outra pesquisa, realizada pela Axonn Research,
mostra que sete em cada dez pessoas veem uma
marca de forma mais positiva d...
Vídeos em campanhas
Vídeos são importantes na estratégia
de marketing de busca.
Estudos mostram que resultados de busca de
vídeo tem uma taxa de cliques 41% maior do que
resultados de busca de textos si...
Os vídeos também são importantes em
campanhas cross-media, que significa cruzar
diversas mídias, ou seja, distribuir um co...
Isso acontece sem que haja
alteração do conteúdo.
Eles são parte da estratégia de transmídia,
quando o conteúdo é distribuído em partes
separadas, em diferentes mídias.
Uma ação transmídia se diferencia de
cross-media ao usar cada tipo de mídia com
um objetivo diferente, mas, complementar
a...
As táticas de vídeo
marketing
Existem várias formas de utilizar vídeos em
uma estratégia de marketing digital, tudo
depende do objetivo da campanha. Vej...
Demonstração de produtos
imagine que os usuários de um produto têm
dúvidas sobre o uso dele e você precise
criar uma forma...
Isso pode ser feito através de seu canal
de vídeo usando um narrador,
videografismos e outros recursos.
Se for um software, por exemplo, você pode
capturar as telas enquanto demonstra o uso e
inserir a narração.
Se for um produto
para lavar roupas,
você pode
demonstrar o uso,
como o que foi
feito pela marca
Vanish em seu
canal do Yo...
Existem várias formas de utilizar vídeos em
uma estratégia de marketing digital, tudo
depende do objetivo da campanha. Vej...
Storytelling
É possível utilizar a técnica de contar uma
história, conhecida como storytelling.
Através dessa forma de narrativa você pode
criar vídeos para transmitir ideias e valores da
sua empresa.
Um exemplo
é o vídeo
criado pela
marca Chanel
para contar a
história de
sua criadora.
Teasers
São vídeos curtos para a chamada de
lançamento de um produto.
Muito utilizado no lançamento de filmes
e séries de TV, o teaser serve para atiçar
a curiosidade do público, mostrando o
q...
Veja o teaser
feito pela
marca de
roupas Farm
para a
websérie
“Rio de bike”.
Vídeos interativos
São vídeos que ao serem apresentados
permitem algum tipo de interação.
É possível criar histórias que são modificadas
de acordo com as opções do usuário, ou criar
áreas do vídeo que são clicáve...
Um exemplo é o
vídeo criado pelo
Joe Penna, o
Mistery Guitarman.
No vídeo existe um
teclado disponível
para o usuário
inte...
Vídeos curtos
Algumas plataformas de redes sociais
disponibilizam ferramentas para
exibição de vídeos curtos, com duração
...
No Twitter temos a plataforma Vine que
permite aos usuários a publicação de vídeos de
seis segundos de duração e tem sido ...
Como exemplo,
temos os vídeos que
a Samsung cria para
mostrar sua linha de
produtos.
Uma outra grande fonte é o Instagram, que
aumentou a duração dos vídeos postados de
15 segundos para até 1 minuto.
Estratégia de vídeo
Sempre que for planejar uma estratégia de
vídeo lembre-se de:
Planejar como a história será
dividida em capítulos para criar
expectativa de um para outro e
garantir a audiência, se a o...
Usar animação pode ser uma opção.
Usar teasers para criar expectativa de
lançamento de outros vídeos.
Acompanhar a audiência dos capítulos da
websérie para verificar se o interesse do
público continua.
Acompanhar as tendências e novas
ferramentas de vídeo para manter seu
público conectado.
Utilizar as redes sociais para divulgação.
Usar pessoas famosas pode atrair público.
Contar histórias em seus vídeos que
tenham início, meio e fim, utilizando
técnicas de storytelling.
Plataformas de
distribuição e
compartilhamento
de vídeo
Conheça algumas plataformas de distribuição
de vídeo e as suas particularidades:
YouTube
Ao considerar os vídeos em sua estratégia de
marketing digital é preciso conhecer as principais
plataformas para c...
A mais importante delas é o YouTube.
Criado em 2005 e adquirido posteriormente
pela Google, o site se transformou também
em um grande buscador de conteúdo.
Para se ter uma ideia, a cada segundo são
enviados uma hora e quarenta minutos de
vídeo ao Youtube, mais de um bilhão de
u...
Isso o torna um canal importante em qualquer
estratégia de marketing digital.
O Youtube é um mercado de
entretenimento e informações que abriga,
além dos vídeos, modelos de negócios.
Vimeo
Concorrente do Youtube, esta também é uma
plataforma de compartilhamento de vídeos.
É muito utilizada por profissionais de vídeo,
produtoras e fotógrafos.
É uma plataforma mais restrita, com limites de
uploads para usuários comuns.
Vine
Também é um serviço de armazenamento de
vídeos, só que em formato curto.
Os usuários podem gravar e editar clipes de
vídeo em sequência de seis segundos.
Os vídeos podem ser compartilhados em
outras redes como Twitter e Facebook.
O aplicativo Vine pode ser usado também para
navegar através de vídeos postados por outros
usuários, agrupados por temas e...
Blip.Tv:
É uma plataforma de distribuição de vídeos
que mantém parceria com o Youtube, MSN,
iTunes etc.
Voltada para produtores de vídeos,
especialmente os que produzem webséries.
Metacafe
Também é uma plataforma de
compartilhamento de vídeos, similar ao
Youtube.
O sistema do Metacafe elimina vídeos
duplicados e contém filtro de conteúdo adulto.
Facebook
A exibição de vídeos no Facebook atingiu a
impressionante marca de 8 bilhões de
visualizações por dia (novembro d...
Realidade Aumentada
Chamamos de realidade aumentada a
integração de elementos virtuais às
visualizações do mundo real, criando um
ambiente mis...
É como se uma nova história fosse
construída na frente dos nossos olhos.
Ela pode ser usada para ajudar no
aprendizado, para criar novas experiências de
compra de produtos, abrindo novas
possibil...
Para usar a realidade aumentada precisamos
de dispositivos como: os smartphones com
câmeras embutidas, óculos especiais li...
Com o aumento da disponibilidade de
dispositivos móveis com alta capacidade de
processamento, o uso da realidade aumentada...
Gary Hayes sugere 16 modelos de negócios para
a realidade aumentada.
1. In Situ
Para auxiliar na venda de projetos e produtos
colocados no ambiente antes de realizados.
Por exemplo, uma construtora pode mostrar
como um apartamento ficaria depois de
mobiliado. Ou uma loja de móveis pode most...
2. Utilidade
Uso da realidade aumentada para auxiliar os
usuários com sinalizações, problemas do trânsito,
orientações de ...
Como por exemplo, o aplicativo da USPS que
permite escolher o tamanho certo da caixa para
enviar uma encomenda pelo serviç...
3. Treinamento
Uso para treinamento em alguma área ou
tarefa específica.
Nesse caso a realidade aumentada pode ser
usada para ajudar um técnico a realizar um
conserto, por exemplo.
4. Jogos sociais
Mistura o jogo virtual com um espaço físico real.
Um exemplo é o game Ingress que mistura MMO
(Massive Multiplayer Online) com realidade
aumentada, usando as câmeras dos sm...
5. Camadas de localização
Aplicativos que apresentam informações sobre
os locais e que são usados no auxílio a turistas,
p...
Um exemplo desse tipo de aplicação é o
aplicativo Wikitude AR Travel Guide para iPhone.
Ao se apontar o smartphone para um ponto
turístico ele mostra informações sobre o local,
usando dados georeferenciados do ...
6. Demonstração virtual
Uso da realidade aumentada para demonstrar
como um produto funciona.
A Lego utiliza esse tipo de aplicação colocando
marcadores nas caixas do produto que permitem
aos usuários verificar como ...
7. Educação experimental
Para efetuar treinamento em lugares complexos
e de difícil acesso. Simuladores de voo, cirurgias,...
8. Classificados
Diretórios de realidade aumentada para localizar
produtos e serviços e guiar as pessoas até eles.
9. Virais em 3D
Aplicativos em 3D criados para ter efeito viral.
10.Compra personalizada
Passeio em lojas de forma personalizada e
segmentada. Você pode fornecer informações
para potencia...
11.Cooperação
Serviços para videoconferências usando
realidade aumentada.
12. Branding
Aplicativos de realidade aumentada para
promover marcas. Podem ser usados em painéis
com anúncios ou na embal...
13.Eventos aumentados
Permitem visualizar informações adicionais sobre
eventos, como jogos e shows.
Em um show você poderia apontar a câmera
de seu smartphone para um artista e obter mais
informações sobre ele, ou em um jo...
14.Intertainment
Nova forma de TV e filmes experimentais onde as
pessoas vivem a experiência do filme e
participam dele at...
15.Compreensão de sistemas complexos
Aplicativos de realidade aumentada que
permitem interagir com partes de sistemas
comp...
16.Reconhecimento e segmentação
Aplicativos de realidade aumentada com
reconhecimento facial para obter informações e
ampl...
Você pode identificar o rosto de um visitante da
sua loja e enviar mensagem para o seu perfil na
rede social enquanto ele ...
Criação de aplicativos
de realidade
aumentada
Existem diferentes formas de se criar
aplicativos de realidade aumentada: usando
marcadores, cruzando dados de geolocaliza...
Ao optar pelo uso de realidade aumentada você
deve cuidar para que a experiência do usuário
seja a melhor possível, sem se...
Segundo Martha Gabriel, as aplicações
de realidade aumentada podem, teoricamente,
apresentar qualquer tipo de conteúdo dig...
Conteúdos digitais maliciosos e inapropriados
podem ser disparados e apresentados via
realidade aumentada.
Ainda existem muitos desafios no uso
dessa tecnologia, mas se bem explorada
pode criar experiências muito
interessantes no...
Outras tecnologias e
tendências para
marketing digital
O marketing digital está em
evolução constante.
Como aprendemos nesse curso, existem
muitas possibilidades de se chegar até o
consumidor, mas nessa nova era a
comunicação...
Novas tecnologias e técnicas de comunicação
possibilitam que marcas e consumidores se
relacionem de uma nova forma.
Você vai encontrar uma série de novos
termos para definir as novas formas de
tornar o marketing digital mais eficientes.
Vamos conhecer aqui algumas das que
são apontadas como tendências para os
próximos anos.
Native Advertising
O conteúdo passa a ser a espinha mestra
de qualquer estratégia, independente da
mídia utilizada.
O consumidor é educado em todos os canais
com informações que são relevantes para ele.
Assim, a tradicional publicidade em banners
passa a dar lugar ao que chamamos de native
advertising ou publicidade nativa,...
Esse tipo de conteúdo é identificado como
conteúdo pago, mas se mistura ao conteúdo
que está sendo consumido pelos usuário...
Data Driven Market
Com a grande quantidade de dados gerados
pelos consumidores em suas inúmeras
interações por redes sociais, sites e buscas,...
DDM é a capacidade de se usar a inteligência
contida nas bases de dados para definir
insights de marketing, ações promocio...
Métricas e indicadores vão auxiliar os
profissionais de marketing na tomada
de decisão.
Microtargenting
A publicidade deve ser direcionada cada vez
mais para a pessoa certa, na hora certa.
Técnicas de segmentação e direcionamento da
publicidade a tornarão cada vez mais eficaz.
O microtargenting é a estratégia que usa
dados de consumo e demográficos para
identificar os interesses de cada pessoa ou ...
Isso é feito através de novos métodos
estatísticos e algoritmos de computador
para filtrar os dados captados e identificar...
Em 2012, a técnica foi usada na
campanha presidencial dos EUA.
Gerentes de campanha trabalharam informações
detalhadas dos...
Assim, foi possível comunicar aos
eleitores tópicos específicos e
influenciar a decisão de cada um.
Internet das coisas
Além dos dispositivos já conhecidos para
acesso à Internet, agora a tendência é outros
utensílios também se conectem à red...
Eletrodomésticos, roupas, carros, entre
outros, poderão se conectar à Internet e a
outros dispositivos como os smartphones...
Hoje, por exemplo, já podemos controlar
remotamente o acendimento das luzes de
uma casa, ou ligar e desligar um aparelho
d...
Os controles podem ser realizados através
de um smartphone.
Saiba um pouco mais sobre a Internet das
coisas, cicando aqui ...
Content Delivery
Esse é outro termo com o qual
certamente o profissional de marketing
digital irá se deparar.
Os conteúdos deverão ser entregues de
forma mais direcionada e para isso será
necessário utilizar sistemas de WCM (web
con...
Gerenciar todas as tarefas de conteúdo do
marketing digital seria quase impossível sem
essa integração.
Os sistemas mais modernos de WCM podem
entregar ao mesmo tempo conteúdos para
redes sociais ou para pontos de mídia
off-li...
Um novo mercado se abre para os
profissionais de marketing digital com as
inúmeras possibilidades, tecnologias e
necessida...
Ter um cientista de dados pode ser um
grande diferencial para as empresas que
querem liderar o cenário digital.
Planejar o marketing digital vai requerer o
conhecimento de diversas tecnologias, técnicas
e disciplinas.
Atividade proposta
Os vídeos indicados a seguir demonstram
três táticas diferentes, assista-os e
identifique quais das táticas apresentadas
n...
Passar perrengue pra quê?
Como faz? Fitness
Demitido/Teste do sofá
Das táticas apresentadas nessa aula, qual
melhor descreve cada vídeo?
Chave de resposta:
Vídeo 1: A empresa usou recursos de animação com técnica de
storytelling, em tom de fábula, para aprese...
Referências
Conteúdo formatado para apresentação e revisado, acrescentando
novos links, exemplos e conteúdos, com base no material da
...
5 TENDÊNCIAS PARA O MARKETING DIGITAL EM 2015
5 TRENDS IN SHORT-FORM VIDEO TO REINVIGORATE YOUR
CONTENT STRATEGY
GABRIEL, ...
THE NATIVE ADVERTISING PLAYBOOK
TORRES, Cláudio. A bíblia do marketing digital: tudo o que você
queria saber sobre marketi...
Exercícios de fixação
Questão 01
Um analista de marketing precisa apresentar justificativas para a inserção de vídeos em seu
plano de marketing digital e v...
Questão 02
Uma empresa vai lançar uma série de vídeos com receitas especiais
usando seu produto “queijonosso”, um tipo de requeijão c...
Questão 03
Uma marca de sandálias quer aproveitar o carnaval para comunicar ao seu
público as diversas formas de customização de seus...
Questão 04
Uma pizzaria da Nova Zelândia, buscando atrair o público jovem, criou um
vídeo que conta a saga de um entregador de pizzas...
Questão 05
Das opções abaixo quais apresentam apenas plataformas para
distribuição ou compartilhamento de vídeo?
a) Youtube, Google+,...
Questão 06
Uma famosa loja de eletrodomésticos criou um catálogo usando realidade
aumentada, em que é possível ver como cada produto ...
Questão 07
Uma das maiores empresas de cinema do mundo vai fazer o lançamento
mundial de seu novo filme, que conta a saga dos primeir...
Questão 08
O método de publicidade em que o anunciante tenta ganhar a atenção
de seu público-alvo, por exemplo, fornecendo conteúdo r...
Questão 09
Um candidato ao governo de um estado brasileiro quer aumentar a
efetividade de sua campanha política enviando mensagens de...
Questão 10
O protótipo Mobii, que está sendo desenvolvido pela Ford e pela Intel, vai
permitir que ao entrar em um carro com essa tec...
Chaves de resposta
Exercícios de fixação -
Aula 07
Questão 1 - B: As afirmativas corretas são I - que mostra resultado da
pesquisa Cisco, II – que mostra resultado da pesqui...
Questão 4 -D: Essa tática é conhecida como vídeo interativo, onde o
usuário pode interagir com a peça de vídeo e alterar o...
Questão 8 -B: O método de misturar publicidade com o conteúdo de
sites e redes sociais e forma natural é conhecido como na...
Aula 7: Vídeos e Realidade
Aumentada
Planejamento de Marketing Digital
Aula 7 - Vídeos e Realidade Aumentadal - Disciplina Planejamento Estratégico de Marketing Digital - MBA Mkt Digital - Prof...
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Aula 7 - Vídeos e Realidade Aumentadal - Disciplina Planejamento Estratégico de Marketing Digital - MBA Mkt Digital - Prof Pedro Cordier

480 vues

Publié le

Educar o cliente, criar canais de mídia capazes de transferir conhecimento e ativar o relacionamento com os consumidores é um desafio frequente para quem trabalha com marketing digital.

Antes, ter o seu anúncio veiculado na TV era o sonho de consumo do profissional de marketing, hoje ele pode criar o seu próprio canal de vídeo onde o público de sua campanha pode interagir com a marca e assistir seu conteúdo na hora que for mais conveniente.

Vídeos, realidade aumentada e outras tecnologias estão transformando o relacionamento entre marcas e consumidores.

Objetivo:

1. Conhecer as estratégias para o uso de vídeos no marketing digital;

2. Discutir sobre realidade aumentada e outras tecnologias que auxiliam na educação e relacionamento com os consumidores.

Publié dans : Internet
  • Soyez le premier à commenter

Aula 7 - Vídeos e Realidade Aumentadal - Disciplina Planejamento Estratégico de Marketing Digital - MBA Mkt Digital - Prof Pedro Cordier

  1. 1. Aula 7: Vídeos e Realidade Aumentada Planejamento de Marketing Digital
  2. 2. O Poder Do Networking na Era da Conectividade | Professor Pedro Cordier | Palestras Prime | 18 de maio 2016 | Universidade Estácio, Salvador Prof. Pedro Cordier o)) Especialização em Coaching pela The Inner Game International School (Formação ministrada por Renato Ricci e pelo próprio Tim Gallwey); o)) Life & Professional Coach pela Brascoaching; o)) Autor do curso de “Escutatória: Como aprender a escutar vai transformar sua vida e potencializar seus resultados”; o)) CEO da Equilibra Digital;
  3. 3. O Poder Do Networking na Era da Conectividade | Professor Pedro Cordier | Palestras Prime | 18 de maio 2016 | Universidade Estácio, Salvador o)) Professor de Pós Graduação (disciplinas “Criatividade e Conectividade”, “Branding e Portifólio de Produtos”, “Storytelling” e “Planejamento de Marketing Digital”); o)) Pós Graduado em Jornalismo Digital; o)) Especialista em Marketing Online pela UFBA; o)) Graduado em Marketing; o)) Especialista em Comunicação, Criatividade e Conectividade e referência no Google na busca por “CRIATIVIDADE E CONECTIVIDADE’; o)) Eleito entre os 100 “TOP Marketing Professors on Twitter” pela SOCIAL MEDIA MARKETING MAGAZINE.
  4. 4. Aula 7: Vídeos e Realidade Aumentada
  5. 5. Introdução
  6. 6. Educar o cliente, criar canais de mídia capazes de transferir conhecimento e ativar o relacionamento com os consumidores é um desafio frequente para quem trabalha com marketing digital.
  7. 7. Antes, ter o seu anúncio veiculado na TV era o sonho de consumo do profissional de marketing, hoje ele pode criar o seu próprio canal de vídeo onde o público de sua campanha pode interagir com a marca e assistir seu conteúdo na hora que for mais conveniente.
  8. 8. Vídeos, realidade aumentada e outras tecnologias estão transformando o relacionamento entre marcas e consumidores.
  9. 9. Objetivo: 1. Conhecer as estratégias para o uso de vídeos no marketing digital; 2. Discutir sobre realidade aumentada e outras tecnologias que auxiliam na educação e relacionamento com os consumidores.
  10. 10. Conteúdo
  11. 11. A importância dos vídeos na estratégia de marketing digital
  12. 12. Você já reparou como a sua timeline no Facebook está recheada de vídeos? O espaço, que antes era preenchido por fotos e textos, agora dá lugar a uma infinidade de vídeos que contam histórias de marcas e de pessoas.
  13. 13. Segundo pesquisa da empresa Cisco, até 2017 o vídeo será responsável por 69% de todo o tráfego de Internet.
  14. 14. E se mostra como uma das principais ferramentas para marketing de conteúdo.
  15. 15. A empresa Nielsen afirma que 64% dos profissionais de marketing esperam que o vídeo domine suas estratégias em um futuro próximo.
  16. 16. Hoje o alcance do Youtube, principal canal de vídeos da Internet mundial, já chega a mais de um bilhão de visitantes por mês.
  17. 17. As tecnologias de redes para acesso à Internet estão evoluindo rapidamente, tornando a velocidade de tráfego de dados cada vez mais rápida e facilitando a veiculação de vídeos.
  18. 18. Agora os usuários podem assistir seus canais de vídeo pela Internet sem problemas. Assim, vamos aos pontos relevantes.
  19. 19. Há pouco tempo era inimaginável estar em um trem do metrô ou em um ônibus acessando seu celular para ver um vídeo.
  20. 20. Agora canais de mídia indoor (canais de notícias em dispositivos de vídeo colocados em trens, elevadores, ônibus e outros lugares) veiculam anúncios que podem indicar em que endereço do YouTube você pode assistir a um determinado vídeo.
  21. 21. Um exemplo é o da campanha “#VAIQVAI”, criada pela marca de produtos para cabelo, SEDA.
  22. 22. A empresa criou um canal no YouTube onde é possível assistir a várias dicas de penteados de acordo com o seu tipo de cabelo.
  23. 23. Alguns desses vídeos são veiculados em outras mídias, como as que estão nos vagões do metrô.
  24. 24. Enquanto você faz a sua viagem é chamado a assistir outros conteúdos no canal da marca no YouTube.
  25. 25. Algumas marcas veiculam seus vídeos feitos para a Internet em canais de TV.
  26. 26. Como hoje sofremos uma sobrecarga de informações, é natural que os vídeos ganhem importância na estratégia de marketing digital.
  27. 27. Se uma imagem vale mais que mil palavras, um minuto de vídeo, segundo pesquisadores da Forrester, vale 1,8 milhões.
  28. 28. Outra pesquisa, realizada pela Axonn Research, mostra que sete em cada dez pessoas veem uma marca de forma mais positiva depois de assistir a conteúdo relevante em vídeo.
  29. 29. Vídeos em campanhas
  30. 30. Vídeos são importantes na estratégia de marketing de busca.
  31. 31. Estudos mostram que resultados de busca de vídeo tem uma taxa de cliques 41% maior do que resultados de busca de textos simples.
  32. 32. Os vídeos também são importantes em campanhas cross-media, que significa cruzar diversas mídias, ou seja, distribuir um conteúdo em diferentes meios para atingir o público.
  33. 33. Isso acontece sem que haja alteração do conteúdo.
  34. 34. Eles são parte da estratégia de transmídia, quando o conteúdo é distribuído em partes separadas, em diferentes mídias.
  35. 35. Uma ação transmídia se diferencia de cross-media ao usar cada tipo de mídia com um objetivo diferente, mas, complementar aos demais.
  36. 36. As táticas de vídeo marketing
  37. 37. Existem várias formas de utilizar vídeos em uma estratégia de marketing digital, tudo depende do objetivo da campanha. Veja:
  38. 38. Demonstração de produtos imagine que os usuários de um produto têm dúvidas sobre o uso dele e você precise criar uma forma fácil ensiná-los a utilizar.
  39. 39. Isso pode ser feito através de seu canal de vídeo usando um narrador, videografismos e outros recursos.
  40. 40. Se for um software, por exemplo, você pode capturar as telas enquanto demonstra o uso e inserir a narração.
  41. 41. Se for um produto para lavar roupas, você pode demonstrar o uso, como o que foi feito pela marca Vanish em seu canal do YouTube.
  42. 42. Existem várias formas de utilizar vídeos em uma estratégia de marketing digital, tudo depende do objetivo da campanha. Veja:
  43. 43. Storytelling É possível utilizar a técnica de contar uma história, conhecida como storytelling.
  44. 44. Através dessa forma de narrativa você pode criar vídeos para transmitir ideias e valores da sua empresa.
  45. 45. Um exemplo é o vídeo criado pela marca Chanel para contar a história de sua criadora.
  46. 46. Teasers São vídeos curtos para a chamada de lançamento de um produto.
  47. 47. Muito utilizado no lançamento de filmes e séries de TV, o teaser serve para atiçar a curiosidade do público, mostrando o que está por vir.
  48. 48. Veja o teaser feito pela marca de roupas Farm para a websérie “Rio de bike”.
  49. 49. Vídeos interativos São vídeos que ao serem apresentados permitem algum tipo de interação.
  50. 50. É possível criar histórias que são modificadas de acordo com as opções do usuário, ou criar áreas do vídeo que são clicáveis e levam para um outro endereço web, como o website de uma campanha.
  51. 51. Um exemplo é o vídeo criado pelo Joe Penna, o Mistery Guitarman. No vídeo existe um teclado disponível para o usuário interagir e ouvir as notas selecionadas tocadas pelo músico.
  52. 52. Vídeos curtos Algumas plataformas de redes sociais disponibilizam ferramentas para exibição de vídeos curtos, com duração de alguns segundos.
  53. 53. No Twitter temos a plataforma Vine que permite aos usuários a publicação de vídeos de seis segundos de duração e tem sido utilizada por diversas empresas para disseminar conteúdo.
  54. 54. Como exemplo, temos os vídeos que a Samsung cria para mostrar sua linha de produtos.
  55. 55. Uma outra grande fonte é o Instagram, que aumentou a duração dos vídeos postados de 15 segundos para até 1 minuto.
  56. 56. Estratégia de vídeo
  57. 57. Sempre que for planejar uma estratégia de vídeo lembre-se de:
  58. 58. Planejar como a história será dividida em capítulos para criar expectativa de um para outro e garantir a audiência, se a opção for uma websérie.
  59. 59. Usar animação pode ser uma opção.
  60. 60. Usar teasers para criar expectativa de lançamento de outros vídeos.
  61. 61. Acompanhar a audiência dos capítulos da websérie para verificar se o interesse do público continua.
  62. 62. Acompanhar as tendências e novas ferramentas de vídeo para manter seu público conectado.
  63. 63. Utilizar as redes sociais para divulgação. Usar pessoas famosas pode atrair público.
  64. 64. Contar histórias em seus vídeos que tenham início, meio e fim, utilizando técnicas de storytelling.
  65. 65. Plataformas de distribuição e compartilhamento de vídeo
  66. 66. Conheça algumas plataformas de distribuição de vídeo e as suas particularidades:
  67. 67. YouTube Ao considerar os vídeos em sua estratégia de marketing digital é preciso conhecer as principais plataformas para compartilhamento de vídeos.
  68. 68. A mais importante delas é o YouTube.
  69. 69. Criado em 2005 e adquirido posteriormente pela Google, o site se transformou também em um grande buscador de conteúdo.
  70. 70. Para se ter uma ideia, a cada segundo são enviados uma hora e quarenta minutos de vídeo ao Youtube, mais de um bilhão de usuários únicos acessam a plataforma todos os meses.
  71. 71. Isso o torna um canal importante em qualquer estratégia de marketing digital.
  72. 72. O Youtube é um mercado de entretenimento e informações que abriga, além dos vídeos, modelos de negócios.
  73. 73. Vimeo Concorrente do Youtube, esta também é uma plataforma de compartilhamento de vídeos.
  74. 74. É muito utilizada por profissionais de vídeo, produtoras e fotógrafos.
  75. 75. É uma plataforma mais restrita, com limites de uploads para usuários comuns.
  76. 76. Vine Também é um serviço de armazenamento de vídeos, só que em formato curto.
  77. 77. Os usuários podem gravar e editar clipes de vídeo em sequência de seis segundos.
  78. 78. Os vídeos podem ser compartilhados em outras redes como Twitter e Facebook.
  79. 79. O aplicativo Vine pode ser usado também para navegar através de vídeos postados por outros usuários, agrupados por temas e tendências.
  80. 80. Blip.Tv: É uma plataforma de distribuição de vídeos que mantém parceria com o Youtube, MSN, iTunes etc.
  81. 81. Voltada para produtores de vídeos, especialmente os que produzem webséries.
  82. 82. Metacafe Também é uma plataforma de compartilhamento de vídeos, similar ao Youtube.
  83. 83. O sistema do Metacafe elimina vídeos duplicados e contém filtro de conteúdo adulto.
  84. 84. Facebook A exibição de vídeos no Facebook atingiu a impressionante marca de 8 bilhões de visualizações por dia (novembro de 2015)
  85. 85. Realidade Aumentada
  86. 86. Chamamos de realidade aumentada a integração de elementos virtuais às visualizações do mundo real, criando um ambiente misto em tempo real.
  87. 87. É como se uma nova história fosse construída na frente dos nossos olhos.
  88. 88. Ela pode ser usada para ajudar no aprendizado, para criar novas experiências de compra de produtos, abrindo novas possibilidades de uso da tecnologia para ações de marketing digital.
  89. 89. Para usar a realidade aumentada precisamos de dispositivos como: os smartphones com câmeras embutidas, óculos especiais ligados a uma rede sem fio, webcams, consoles de jogos com câmera e até a smart TV.
  90. 90. Com o aumento da disponibilidade de dispositivos móveis com alta capacidade de processamento, o uso da realidade aumentada pode ser considerado uma estratégia nova para o marketing digital.
  91. 91. Gary Hayes sugere 16 modelos de negócios para a realidade aumentada.
  92. 92. 1. In Situ Para auxiliar na venda de projetos e produtos colocados no ambiente antes de realizados.
  93. 93. Por exemplo, uma construtora pode mostrar como um apartamento ficaria depois de mobiliado. Ou uma loja de móveis pode mostrar como um determinado móvel ficaria em sua casa.
  94. 94. 2. Utilidade Uso da realidade aumentada para auxiliar os usuários com sinalizações, problemas do trânsito, orientações de uso.
  95. 95. Como por exemplo, o aplicativo da USPS que permite escolher o tamanho certo da caixa para enviar uma encomenda pelo serviço de entrega postal da empresa.
  96. 96. 3. Treinamento Uso para treinamento em alguma área ou tarefa específica.
  97. 97. Nesse caso a realidade aumentada pode ser usada para ajudar um técnico a realizar um conserto, por exemplo.
  98. 98. 4. Jogos sociais Mistura o jogo virtual com um espaço físico real.
  99. 99. Um exemplo é o game Ingress que mistura MMO (Massive Multiplayer Online) com realidade aumentada, usando as câmeras dos smartphones, GPS e conexões para acionar etapas do jogo, obter recursos e demais atividades.
  100. 100. 5. Camadas de localização Aplicativos que apresentam informações sobre os locais e que são usados no auxílio a turistas, por exemplo.
  101. 101. Um exemplo desse tipo de aplicação é o aplicativo Wikitude AR Travel Guide para iPhone.
  102. 102. Ao se apontar o smartphone para um ponto turístico ele mostra informações sobre o local, usando dados georeferenciados do Google Place Restaurants, Wikipedia e Trip Advisor.
  103. 103. 6. Demonstração virtual Uso da realidade aumentada para demonstrar como um produto funciona.
  104. 104. A Lego utiliza esse tipo de aplicação colocando marcadores nas caixas do produto que permitem aos usuários verificar como o mesmo fica depois de montado.
  105. 105. 7. Educação experimental Para efetuar treinamento em lugares complexos e de difícil acesso. Simuladores de voo, cirurgias, desativação de bombas etc.
  106. 106. 8. Classificados Diretórios de realidade aumentada para localizar produtos e serviços e guiar as pessoas até eles.
  107. 107. 9. Virais em 3D Aplicativos em 3D criados para ter efeito viral.
  108. 108. 10.Compra personalizada Passeio em lojas de forma personalizada e segmentada. Você pode fornecer informações para potenciais clientes digitalizando lojas, vias ou prateleiras de produtos com desconto ou pessoalmente relevantes.
  109. 109. 11.Cooperação Serviços para videoconferências usando realidade aumentada.
  110. 110. 12. Branding Aplicativos de realidade aumentada para promover marcas. Podem ser usados em painéis com anúncios ou na embalagem do produto.
  111. 111. 13.Eventos aumentados Permitem visualizar informações adicionais sobre eventos, como jogos e shows.
  112. 112. Em um show você poderia apontar a câmera de seu smartphone para um artista e obter mais informações sobre ele, ou em um jogo, sobre um jogador, ver o replay de uma jogada etc.
  113. 113. 14.Intertainment Nova forma de TV e filmes experimentais onde as pessoas vivem a experiência do filme e participam dele através da realidade aumentada.
  114. 114. 15.Compreensão de sistemas complexos Aplicativos de realidade aumentada que permitem interagir com partes de sistemas complexos que não podem ser divididos ou separados. Pode ser usada em pesquisas de áreas para exploração de petróleo, por exemplo.
  115. 115. 16.Reconhecimento e segmentação Aplicativos de realidade aumentada com reconhecimento facial para obter informações e ampliar a experiência de cada pessoa.
  116. 116. Você pode identificar o rosto de um visitante da sua loja e enviar mensagem para o seu perfil na rede social enquanto ele compra.
  117. 117. Criação de aplicativos de realidade aumentada
  118. 118. Existem diferentes formas de se criar aplicativos de realidade aumentada: usando marcadores, cruzando dados de geolocalização com visão da câmera e informações, holografia, reconhecimento facial etc.
  119. 119. Ao optar pelo uso de realidade aumentada você deve cuidar para que a experiência do usuário seja a melhor possível, sem ser invasiva, estar atento para o que deve ser informação privada.
  120. 120. Segundo Martha Gabriel, as aplicações de realidade aumentada podem, teoricamente, apresentar qualquer tipo de conteúdo digital, interagindo com o ambiente em que estamos.
  121. 121. Conteúdos digitais maliciosos e inapropriados podem ser disparados e apresentados via realidade aumentada.
  122. 122. Ainda existem muitos desafios no uso dessa tecnologia, mas se bem explorada pode criar experiências muito interessantes no ambiente digital.
  123. 123. Outras tecnologias e tendências para marketing digital
  124. 124. O marketing digital está em evolução constante.
  125. 125. Como aprendemos nesse curso, existem muitas possibilidades de se chegar até o consumidor, mas nessa nova era a comunicação deixa de ser de um para milhares e passa a ser de um para um.
  126. 126. Novas tecnologias e técnicas de comunicação possibilitam que marcas e consumidores se relacionem de uma nova forma.
  127. 127. Você vai encontrar uma série de novos termos para definir as novas formas de tornar o marketing digital mais eficientes.
  128. 128. Vamos conhecer aqui algumas das que são apontadas como tendências para os próximos anos.
  129. 129. Native Advertising
  130. 130. O conteúdo passa a ser a espinha mestra de qualquer estratégia, independente da mídia utilizada.
  131. 131. O consumidor é educado em todos os canais com informações que são relevantes para ele.
  132. 132. Assim, a tradicional publicidade em banners passa a dar lugar ao que chamamos de native advertising ou publicidade nativa, que nada mais é do que a publicação de conteúdo publicitário no meio de um site ou da timeline de uma rede social.
  133. 133. Esse tipo de conteúdo é identificado como conteúdo pago, mas se mistura ao conteúdo que está sendo consumido pelos usuários e acaba tendo um impacto diferente.
  134. 134. Data Driven Market
  135. 135. Com a grande quantidade de dados gerados pelos consumidores em suas inúmeras interações por redes sociais, sites e buscas, surge o Data Driven Market.
  136. 136. DDM é a capacidade de se usar a inteligência contida nas bases de dados para definir insights de marketing, ações promocionais, criar conteúdos relevantes para uma comunicação mais genérica do que massiva.
  137. 137. Métricas e indicadores vão auxiliar os profissionais de marketing na tomada de decisão.
  138. 138. Microtargenting
  139. 139. A publicidade deve ser direcionada cada vez mais para a pessoa certa, na hora certa.
  140. 140. Técnicas de segmentação e direcionamento da publicidade a tornarão cada vez mais eficaz.
  141. 141. O microtargenting é a estratégia que usa dados de consumo e demográficos para identificar os interesses de cada pessoa ou de pequenos grupos e entregar a eles as mensagens adequadas em seu canal preferido.
  142. 142. Isso é feito através de novos métodos estatísticos e algoritmos de computador para filtrar os dados captados e identificar os que são semelhantes, criando pequenos grupos.
  143. 143. Em 2012, a técnica foi usada na campanha presidencial dos EUA. Gerentes de campanha trabalharam informações detalhadas dos eleitores e usaram análise preditiva para modelar o sentimento destes.
  144. 144. Assim, foi possível comunicar aos eleitores tópicos específicos e influenciar a decisão de cada um.
  145. 145. Internet das coisas
  146. 146. Além dos dispositivos já conhecidos para acesso à Internet, agora a tendência é outros utensílios também se conectem à rede.
  147. 147. Eletrodomésticos, roupas, carros, entre outros, poderão se conectar à Internet e a outros dispositivos como os smartphones. Isso abre uma ampla possibilidade de serviços e de comunicação.
  148. 148. Hoje, por exemplo, já podemos controlar remotamente o acendimento das luzes de uma casa, ou ligar e desligar um aparelho de ar condicionado sem estar em casa.
  149. 149. Os controles podem ser realizados através de um smartphone. Saiba um pouco mais sobre a Internet das coisas, cicando aqui para assistir ao vídeo.
  150. 150. Content Delivery
  151. 151. Esse é outro termo com o qual certamente o profissional de marketing digital irá se deparar.
  152. 152. Os conteúdos deverão ser entregues de forma mais direcionada e para isso será necessário utilizar sistemas de WCM (web contente management), que deverão estar integrados às ferramentas de análise de dados e a todas as mídias digitais.
  153. 153. Gerenciar todas as tarefas de conteúdo do marketing digital seria quase impossível sem essa integração.
  154. 154. Os sistemas mais modernos de WCM podem entregar ao mesmo tempo conteúdos para redes sociais ou para pontos de mídia off-line, como totens e pontos de venda que contenham alguma interação social.
  155. 155. Um novo mercado se abre para os profissionais de marketing digital com as inúmeras possibilidades, tecnologias e necessidades analíticas.
  156. 156. Ter um cientista de dados pode ser um grande diferencial para as empresas que querem liderar o cenário digital.
  157. 157. Planejar o marketing digital vai requerer o conhecimento de diversas tecnologias, técnicas e disciplinas.
  158. 158. Atividade proposta
  159. 159. Os vídeos indicados a seguir demonstram três táticas diferentes, assista-os e identifique quais das táticas apresentadas nesta aula descreve melhor cada vídeo. Justifique sua resposta.
  160. 160. Passar perrengue pra quê? Como faz? Fitness Demitido/Teste do sofá
  161. 161. Das táticas apresentadas nessa aula, qual melhor descreve cada vídeo?
  162. 162. Chave de resposta: Vídeo 1: A empresa usou recursos de animação com técnica de storytelling, em tom de fábula, para apresentar as vantagens da recarga online Vivo. Vídeo 2: Teaser para lançamento de uma Websérie. Vídeo 3: Websérie.
  163. 163. Referências
  164. 164. Conteúdo formatado para apresentação e revisado, acrescentando novos links, exemplos e conteúdos, com base no material da disciplina Planejamento de Marketing Digital, do MBA Comunicação e Marketing em Mídias Digitais, da Universidade Estácio de Sá.
  165. 165. 5 TENDÊNCIAS PARA O MARKETING DIGITAL EM 2015 5 TRENDS IN SHORT-FORM VIDEO TO REINVIGORATE YOUR CONTENT STRATEGY GABRIEL, Martha. Marketing na era digital: conceitos, plataformas e estratégias. São Paulo: Novatec Editora, 2010. GRIMSHAW, Helen. Why B2B marketers need to embrace native advertising. GUIA DO VÍDEO ONLINE HAYES G. Top 16 Augmented Reality Business Model
  166. 166. THE NATIVE ADVERTISING PLAYBOOK TORRES, Cláudio. A bíblia do marketing digital: tudo o que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinha a quem perguntar. São Paulo: Novatec Editora, 2009. VÍDEOS INTERATIVOS DE TABLITO BRINCAM COM NEYMAR VINE: 9 MARCAS MAIS CRIATIVAS NA PLATAFORMA DE VÍDEOS DO TWITTER WHY ONLINE VÍDEO IS THE FUTURE OF CONTENTE MARKETING?
  167. 167. Exercícios de fixação
  168. 168. Questão 01
  169. 169. Um analista de marketing precisa apresentar justificativas para a inserção de vídeos em seu plano de marketing digital e vai usar dados os dados de algumas pesquisas para esse fim: Vídeos serão responsáveis por 69% do tráfego de internet até 2017. Vídeos trazem retorno sobre o investimento de 90%. 64% dos profissionais de mkt esperam que o vídeo domine as estratégias em futuro próximo. Sete em cada dez pessoas veem uma marca de forma mais positiva depois de assistir a conteúdo relevante em vídeo da mesma. Vídeos de storytelling dominam 85% o mercado. Das afirmativas acima, quais representam resultados reais de pesquisas: a) I - II - III b) I - III - IV c) II - III - V d) III - IV - V
  170. 170. Questão 02
  171. 171. Uma empresa vai lançar uma série de vídeos com receitas especiais usando seu produto “queijonosso”, um tipo de requeijão cremoso, elaboradas por um famoso chef de cozinha. Que tática de vídeo eles devem utilizar para fazer a chamada de lançamento dessa série? a) Teaser b) Websérie c) Treinamento d) Demonstração de produto
  172. 172. Questão 03
  173. 173. Uma marca de sandálias quer aproveitar o carnaval para comunicar ao seu público as diversas formas de customização de seus produtos para essa ocasião. Eles optaram por usar vídeo como mídia. Das opções abaixo qual mostra a tática mais apropriada para esse fim? a) Um vídeo usando storytelling para contar como a empresa foi criada. b) A websérie “seu pé enfeitado para a folia” com a participação de um especialista em customização a cada episódio. c) Um teaser para anunciar o patrocínio do carnaval. d) Um vídeo interativo com um importante carnavalesco. e) Vídeos curtos como tema “seu pé no carnaval” mostrando cenas reais captadas no carnaval.
  174. 174. Questão 04
  175. 175. Uma pizzaria da Nova Zelândia, buscando atrair o público jovem, criou um vídeo que conta a saga de um entregador de pizzas na luta contra zumbis até chegar ao destino. Durante o vídeo o público pode tomar decisões que modificam a história que está sendo contada. Essa tática de vídeo é conhecida como: a) Websérie b) Vídeos curtos intercalados c) Videografismo d) Vídeo interativo e) Vídeo educativo
  176. 176. Questão 05
  177. 177. Das opções abaixo quais apresentam apenas plataformas para distribuição ou compartilhamento de vídeo? a) Youtube, Google+, Pinterest b) Vimeo, Youtube, Twitter c) Vine, Vimeo, Metacafe d) Youtube, Blip.Tv, Google+
  178. 178. Questão 06
  179. 179. Uma famosa loja de eletrodomésticos criou um catálogo usando realidade aumentada, em que é possível ver como cada produto fica depois de instalado, bastando para isso colocar o catálogo na posição desejada e usar o aplicativo recomendado em seu smartphone para ver a imagem final. Chamamos essa modelo de realidade aumentada de: a) Videografismo b) Intertainment c) In Situ d) Camadas 3D e) Camadas de localização
  180. 180. Questão 07
  181. 181. Uma das maiores empresas de cinema do mundo vai fazer o lançamento mundial de seu novo filme, que conta a saga dos primeiros dinossauros no planeta. Para isso vai fazer uma ação usando realidade aumentada em pontos estratégicos de 30 cidades pelo mundo. Nesses lugares as pessoas vão poder interagir com os dinossauros como se estivessem fazendo parte do filme. Chamamos esse modelo de realidade aumentada de: a) Sistemas complexos b) Intertainment c) Branding d) Eventos aumentados e) Virtual demo
  182. 182. Questão 08
  183. 183. O método de publicidade em que o anunciante tenta ganhar a atenção de seu público-alvo, por exemplo, fornecendo conteúdo relevante semelhante ao da linha editorial de um site de notícias ou aos posts da timeline de uma rede social é conhecido como: a) Branding b) Native advertising. c) Data Driven Market d) Micro targeting e) Hiper segmentação
  184. 184. Questão 09
  185. 185. Um candidato ao governo de um estado brasileiro quer aumentar a efetividade de sua campanha política enviando mensagens de assuntos diferentes cada grupo de eleitores de acordo com o seu interesse. Para isso, sua equipe de marketing digital vai reunir dados georeferenciados, das redes sociais, socioeconômicos, entre outros. Para obter o resultado desejado a equipe deve usar ferramenta capaz de realizar: a) Microtargeting b) Native advertising c) Realidade aumentada d) Publicador de redes sociais
  186. 186. Questão 10
  187. 187. O protótipo Mobii, que está sendo desenvolvido pela Ford e pela Intel, vai permitir que ao entrar em um carro com essa tecnologia, uma câmera faça o reconhecimento do rosto do motorista, a fim de oferecer informações sobre seu cotidiano, recomendar músicas e receber orientações para acionar o mapa com GPS. Chamamos esse tipo de projeto, que tem como objetivo conectar os itens usados do dia a dia à Internet de: a) Data driven Market b) Internet das coisas c) Conectividade múltipla d) Content marketing
  188. 188. Chaves de resposta
  189. 189. Exercícios de fixação - Aula 07
  190. 190. Questão 1 - B: As afirmativas corretas são I - que mostra resultado da pesquisa Cisco, II – que mostra resultado da pesquisa Nielsen e IV - que mostra dados da pesquisa da Axonn Research. As demais alternativas não mostram dados de pesquisa. Questão 2 -A: Teaser é um vídeo curto utilizado para lançamento de algum produto, nesse acaso a série de vídeos com receitas especiais. Essa é a tática recomendada nesse caso. Questão 3 - B: Como o objetivo é comunicar as diversas formas de customização, das opções apresentadas a tática mais indicada seria a criação de uma websérie. As demais táticas não abordam a customização.
  191. 191. Questão 4 -D: Essa tática é conhecida como vídeo interativo, onde o usuário pode interagir com a peça de vídeo e alterar o resultado final. Questão 5 - C: Vine, Vimeo e Metacafe são plataformas de distribuição ou compartilhamento de vídeo. Pinterest, Google+ e Twitter são redes sociais. Questão 6 -C: Esse modelo de realidade aumentada é conhecido como In Situ e serve para o auxílio na visualização de projetos ou objetos em ambientes antes de sua realização. Questão 7 - B: Intertainment é o modelo em que as pessoas vivem a experiência do filme por intermédio da realidade aumentada.
  192. 192. Questão 8 -B: O método de misturar publicidade com o conteúdo de sites e redes sociais e forma natural é conhecido como native advertising ou publicidade nativa. Questão 9 - A: O microtargenting é a estratégia que usa dados de consumo e demográficos para identificar os interesses de cada pessoa ou de pequenos grupos e entregar a eles as mensagens adequadas em seu canal preferido. Questão 10 - B: A “Internet das Coisas” se refere a tecnologia que tem como objetivo conectar os itens usados do dia a dia à Internet. Esses itens podem ser carros, eletrodomésticos, aparelhos vestíveis, entre outras coisas.
  193. 193. Aula 7: Vídeos e Realidade Aumentada Planejamento de Marketing Digital

×