Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Usos Das Plataformas Sociais Anhanguera 2009

1 127 vues

Publié le

Palestra apresentada no dia 25 de agosto de 2009, na 3ª Semana de Comunicação da Faculdade Anhanguera, em Santa Bárbara d´Oeste (SP)

  • Soyez le premier à commenter

Usos Das Plataformas Sociais Anhanguera 2009

  1. 1. A evolução dos meios de comunicação e o uso das plataformas sociais Agosto/2009
  2. 2. <ul><li>Panorama </li></ul>
  3. 3. Comunicação <ul><li>Hieróglifos egípcios (3000 a.C.) </li></ul><ul><li>Acta diurna (59 a.C.) </li></ul><ul><li>1º jornal em papel (713 d.C) </li></ul><ul><li>Pinturas rupestres </li></ul><ul><li>Ritual/Arte </li></ul><ul><li>Comunicação/Memória </li></ul>40 mil a.C. 1452 d.C. <ul><li>Reprodução em série </li></ul><ul><li>Gutemberg/Prensa </li></ul><ul><li>Reprodução/Difusão </li></ul><ul><li>Rapidez/Alcance </li></ul>1650 d.C. 1894 d.C. 1923 d.C. 1994d.C. <ul><li>Einkommende Zeitungen </li></ul><ul><li>Primeiro jornal diário </li></ul><ul><li>Alemanha </li></ul><ul><li>Rádio / Marconi </li></ul><ul><li>Mais alcance </li></ul><ul><li>Possível atingir multidões </li></ul><ul><li>Comunicação instantânea </li></ul><ul><li>Audiovisual </li></ul><ul><li>Vladimir K. Zworykin inventa a TV </li></ul><ul><li>1ª transmissão na Inglaterra (1927) </li></ul><ul><li>Início da globalização </li></ul><ul><li>WWW </li></ul><ul><li>Surge a internet </li></ul><ul><li>Mudam as relações de trabalho, aprendizado, vida social e comunicação </li></ul>
  4. 4. Mudanças na estrutura <ul><li>Impresso: desenhos, textos/argumentos, fotos, composição </li></ul><ul><li>Rádio: voz, jingles, imaginação </li></ul><ul><li>TV: fusão entre os modelos existentes para depois encontrar seu formato </li></ul><ul><li>Internet: sites, banners, rich media, post patrocinado, palavras-chave, selos... </li></ul><ul><li>Mídia social: usuário deixa de ser apenas receptor e passa a expor sua opinião e divulgá-la, para bem ou para mal </li></ul><ul><li>Celulares/E-reader: menos espaço e recursos, mais alcance e agilidade </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Crise </li></ul>
  6. 6. Crise financeira <ul><li>Insegurança: o mundo sofreu um infarto </li></ul><ul><li>Reflexão: momento de repensar os gastos </li></ul><ul><li>Receio: cuidado redobrado na hora de propagar uma marca </li></ul><ul><li>Crise múltipla: econômica, cultural e midiática </li></ul>
  7. 7. Crise financeira <ul><li>Preocupação na hora de anunciar: TV, rádio, jornal ou Internet? </li></ul><ul><li>Crise provoca mais tráfego na web: Wall Street Journal alcançou 2 milhões de UV/dia </li></ul><ul><li>O Google é uma das poucas empresas com lucros satisfastórios em meio às turbulências do mercado </li></ul><ul><li>Receio e instabilidade: o Mercado é a web. O Mercado é a rede social. Será? </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Reputação </li></ul>
  9. 9. Reputação na web <ul><li>Opiniões, anseios, vontades, críticas estão na rede </li></ul><ul><li>Centralizadas, em grande parte, em nichos sociais participativos: redes sociais </li></ul><ul><li>CUIDADO para não cair de pára-quedas na web: modismo </li></ul><ul><li>Reputação se constrói com o tempo e trata-se da convergência entre várias áreas </li></ul><ul><li>“ A maneira de se conseguir boa reputação reside no esforço em ser aquilo que se deseja parecer” ( Sócrates, filósofo grego) </li></ul><ul><li>Avaliar e mapear ferramentas sociais: reputação é avaliação, opinião e confiança com a marca </li></ul><ul><li>Enquanto isso, o Twitter é a ferramenta do momento e da “construção ou manutenção da reputação” </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Twitter </li></ul>
  11. 11. Do que estamos falando? <ul><li>RSS Social?  </li></ul><ul><li>Espaço social? </li></ul><ul><li>Monólogo da auto-promoção? </li></ul><ul><li>Definições já vistas: Microblogging / Micromessaging </li></ul>
  12. 12. Twitter <ul><li>Lançamento: 2006, mesma tecnologia usada para rastrear motoristas de táxi </li></ul><ul><li>Situação atual: 2009, painel global </li></ul>
  13. 13. Agilidade <ul><li>“ A rica mensagem em 138 caracteres”: um indivíduo relatou seu momento de pânico segundos antes e logo após o acidente aéreo em Denver, nos EUA </li></ul><ul><li>Facilidade de acesso faz com que muitos acontecimentos sejam noticiados primeiro na ferramenta. As mensagens curtas facilitam a transmissão e retransmissão com extrema rapidez </li></ul>
  14. 14. Crescimento como ferramenta social <ul><li>Cresceu cerca de 800% em 2008 </li></ul><ul><li>É a 3ª rede social em número de page views em todo o mundo, embora tenha baixo número de unique visitors </li></ul><ul><li>Alto índice de retorno confirma que, mesmo não sendo ainda um fenômeno de massa, é um nicho social fiel </li></ul><ul><li>15% dos internautas brasileiros estão no Twitter – líder de participação na ferramenta </li></ul><ul><li>36 minutos por mês: média de uso </li></ul>
  15. 15. Crescimento como ferramenta social <ul><li>O que circula não é apenas uma informação, mas um excerto inexplicável que une você a um todo: coletividade, pertencimento </li></ul><ul><li>Tem taxa de desistência de 60% após um mês de uso (Nielsen/09) </li></ul><ul><li>45 milhões de visitantes únicos em agosto </li></ul><ul><li>Crescimento de 1460% em um ano </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Twitter: uso corporativo </li></ul>
  17. 17. Modelo de negócio <ul><li>Outras empresas presentes no Twitter: </li></ul><ul><li>Starbucks: relacionamento, informações sobre produtos e serviços </li></ul><ul><li>JetBlue: relacionamento e atendimento </li></ul><ul><li>Converse AllStar: relacionamento com cliente em linguagem informal, promoções </li></ul><ul><li>Dell: case mais bem sucedido, com quase </li></ul><ul><li>1 milhão de seguidores </li></ul><ul><li>Em 2008, a empresa faturou US$ 1 milhão com o Twitter, criando vários canais de comunicação e lançando promoções exclusivas para quem a segue. Em três meses de 2009, US$ 3 milhões </li></ul>
  18. 18. Modelo de negócio <ul><li>Pelo Twitter, padaria avisa quando sai pão quente </li></ul><ul><li>Pensamento local, de nicho, que garante um grande retorno e, conseqüentemente, fidelidade </li></ul>
  19. 19. Modelo de negócio <ul><li>Skittles conseguiu atrair tráfego por ações em mídias sociais </li></ul><ul><li>Proximidade com público-alvo gerou crescimento de mais de 1000% em site oficial </li></ul><ul><li>Objetivo: redirecionamento do produto </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Twitter: uso político </li></ul>
  21. 21. Uso político: EUA <ul><li>Barack Obama (@barackobama) </li></ul><ul><li>Mais de 2 milhões de seguidores. Uma das dez contas mais populares na ferramenta </li></ul><ul><li>Informações de bastidores, clima da campanha e tom intimista </li></ul><ul><li>Atualizações diárias com feedback durante as eleições: 263 mensagens </li></ul><ul><li>Diminuiu a freqüência de atualizações após a posse </li></ul><ul><li>John McCain (@senjohnmccain) </li></ul><ul><li>Mais de 1 milhão de seguidores, seguindo apenas 63, o que pode causar ruídos  </li></ul><ul><li>Perdeu mais de 50 mil seguidores depois de sua entrevista pelo Twitter na rede ABC, dos EUA. Público quis apenas acompanhar o momento </li></ul><ul><li>Somente 25 mensagens postadas durante toda a campanha das eleições norte-americanas </li></ul>
  22. 22. Uso político: Brasil <ul><li>José Serra (@joseserra_) </li></ul><ul><li>Mais de 75 mil seguidores </li></ul><ul><li>Conta os feitos do governo, dá dicas de filmes, RTS, links e repostas </li></ul><ul><li>Soninha (@soninhafrancine) </li></ul><ul><li>Mais de 21 mil seguidores </li></ul><ul><li>Chegou a postar cinqüenta mensagens num único dia </li></ul><ul><li>Fala sobre a cidade, sua gestão e assuntos pessoais </li></ul><ul><li>Outros políticos no Twitter: </li></ul><ul><li>Aloizio Mercadante (@mercadante) </li></ul><ul><li>Andrea Matarazzo (@andreaMatarazzo) </li></ul><ul><li>Paulo Teixeira (@pauloteixeira13) </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Twitter: boas práticas </li></ul>
  24. 24. Boa práticas e o que evitar <ul><li>Boas práticas </li></ul><ul><li>Definir um objetivo para a conta, após estudar o público-alvo e o que ele procura </li></ul><ul><li>Utilizar linguagem adequada ao público-alvo </li></ul><ul><li>Seguir pessoas que agreguem à sua proposta. Não é obrigatório retribuir novos seguidores </li></ul><ul><li>Ao decidir parar de utilizar a conta, é melhor fechá-la do que abandoná-la no ar </li></ul><ul><li>Usar hashtags (#palavrachave) para rastrear e ser rastreado sobre o assunto em questão </li></ul><ul><li>Retransmitir posts interessantes (retweet), creditando o autor (RT @xxxxxx) </li></ul><ul><li>Criar vínculos estratégicos/pessoais </li></ul><ul><li>O que evitar </li></ul><ul><li>Postar excessivamente: pode “inundar” a página de quem o segue </li></ul><ul><li>Postar um bloco de mensagens em sequência, diminuindo a relevância de cada postagem </li></ul><ul><li>Postar unicamente links, transformando o Twitter em um feed (equivalente ao RSS) </li></ul><ul><li>Não seguir ninguém, apenas ser seguido </li></ul><ul><li>Não usar robôs para atrair seguidores </li></ul>
  25. 25. Além do Twitter
  26. 26. Empresas não vivem só de Twitter <ul><li>Adobe: uso do Del.Icio.us para compartilhar estruturas e pensamentos </li></ul><ul><li>Páginas com conteúdos explicativos ao usuário final </li></ul><ul><li>Situação típica de crowdsourcing </li></ul><ul><li>Preocupação da empresa com o cliente; relacionamento </li></ul><ul><li>Não há números registrados, mas a confiança que a empresa acaba adquirindo é grande </li></ul>
  27. 27. Empresas não vivem só de Twitter <ul><li>Cópia do Pizza Builder, da Domino´s </li></ul><ul><li>Pizza Hut Shortcut: widget para facilitar a compra de pizzas </li></ul><ul><li>Aplicativo instalado no micro </li></ul><ul><li>Pizza PlayList: históricos de pedidos </li></ul><ul><li>Uso da ferramenta proporciona descontos especiais e atualizações de cardápios </li></ul>
  28. 28. Rede social = agregador de conteúdo? <ul><li>Marca não está mais apenas no blog corporativo, revistas, jornais e TVs </li></ul><ul><li>É muito comentada em redes sociais </li></ul><ul><li>Caso Domino´s Pizza: dois funcionários publicaram um vídeo no YouTube acrescentando “ingredientes indesejados” aos sanduíches </li></ul><ul><li>Em um dia, 930 mil visualizações do vídeo </li></ul><ul><li>Como reunir isso? </li></ul>= +
  29. 29. Rede social = agregador de conteúdo? <ul><li>“ Fim da caixa de comentários” em blogs e sites de notícias proporcionou a criação do Echo </li></ul><ul><li>Objetivo: reunir comentários, críticas, ofensas, elogios em um só espaço </li></ul><ul><li>Facilita a vida de marcas e ajuda o aperfeiçoamento de serviços e mapeamentos </li></ul>
  30. 30. <ul><li>Futuro </li></ul>
  31. 31. Futuro DOSAGEM <ul><ul><li>Principal objeto de desejo do momento: Facebook e Google já sondam a ferramenta </li></ul></ul><ul><ul><li>Novo visual do Twitter, lançado em julho, mostra que o serviço tem a intenção de ser “menos Orkut e mais Google” </li></ul></ul><ul><ul><li>“ O Twitter não é apenas um espaço social. Ele reúne a questão social com a busca por informação” </li></ul></ul><ul><ul><li>Nenhum modelo de negócio rentável: US$ 55 mi em investimentos de risco, nenhum lucro declarado </li></ul></ul><ul><ul><li>Para seus fundadores, fica a busca incessante por uma forma de rentabilizar o produto </li></ul></ul>
  32. 32. Futuro <ul><ul><li>Produtos hiperlocais </li></ul></ul><ul><ul><li>Ferramenta de recomendações de ambientes. De forma lúdica, é possível sugerir restaurantes, bares, praças e até espaços muito específicos a rede de amigos </li></ul></ul><ul><ul><li>Princípio de competição </li></ul></ul><ul><ul><li>Rede social móvel: mix de celular e computador, desenvolvido por ex-engenheiro do Google </li></ul></ul><ul><ul><li>Empresas já estão de olho no produto e oferecem descontos para quem mais frequenta e taggeia locais específicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Outras plataformas: e-readers </li></ul></ul>
  33. 33. Status social “ As pessoas gostam de compartilhar. Isso dá status social, uma forma de se conectar às outras pessoas. E não é a tecnologia que trouxe isso. Somos biologicamente programados para sermos sociais. Só que as possibilidades aumentaram. Se antes ter status social significava colocar uma roupa legal, hoje, é estar em blogs, redes sociais ou sites de vídeo ” Danah Boyd, pesquisadora norte-americana
  34. 34. OBRIGADO! Contatos Lucas de Oliveira | http://twitter.com/lucasof [email_address] -- Rafael Sbarai | twitter.com/rafaelsbarai [email_address] http://derepente.com.br

×