Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Behavior-Driven Development (BDD) - QA Ninja Conf 2016

542 vues

Publié le

Slides de apresentação realizada no dia 24/10/2016 durante o evento QA Ninja Conf 2016.

Tópicos abordados:
- Testes de software e sua importância
- Behavior-Driven Development
- Exemplo prático utilizando o Visual Studio 2015 e o framework SpecFlow

Publié dans : Logiciels
  • Soyez le premier à commenter

  • Soyez le premier à aimer ceci

Behavior-Driven Development (BDD) - QA Ninja Conf 2016

  1. 1. Behavior-Driven Development OU COMO CODIFICAR TESTES COM UMA LINGUAGEM AMIGÁVEL
  2. 2. Renato Groffe Microsoft Most Valuable Professional (MVP) Microsoft Technical Audience Contributor (MTAC) MCP, MCTS, OCA, ITIL, COBIT Mais de 15 anos de experiência na área de Tecnologia Articulista e Palestrante Contatos ◦ Facebook: https://www.facebook.com/renatogroff ◦ Site: http://renatogroffe.net/ ◦ Canal .NET: https://www.facebook.com/canaldotnet ◦ LinkedIn: http://br.linkedin.com/in/renatogroffe
  3. 3. Agenda ◦ Testes de software e sua importância ◦ Behavior-Driven Development ◦ Exemplo prático utilizando o framework SpecFlow
  4. 4. Por que testar um software? ◦ Garantir que o projeto atende às especificações ◦ Detectar falhas e defeitos antes da subida para produção
  5. 5. Alguns tipos de testes ◦ Teste de unidade ◦ Teste de integração ◦ Teste de sistema ◦ Teste de regressão
  6. 6. Software esperado x entregue
  7. 7. A área de software atualmente (ainda...)
  8. 8. Testes são realmente importantes?
  9. 9. Cenários comuns – área de software ◦ Pressões por rápida entrega ◦ Prazos muito curtos ◦ Equipes reduzidas ◦ Mudanças frequentes em requisitos ◦ Áreas de Negócio e Técnica não falam mesma língua ◦ Testes não são levados tão a sério como se deveria
  10. 10. Surgem as metodologias ágeis...
  11. 11. Metodologias ágeis ◦ Conciliar tempo reduzido com mudanças frequentes ao longo do projeto ◦ Busca de equilíbrio entre qualidade e produtividade ◦ Melhoria na comunicação entre os envolvidos em um projeto ◦ XP (Extreme Programming) e Scrum são os exemplos mais famosos
  12. 12. Metodologias ágeis e testes de unidade ◦ Testes de unidade são uma forma rápida e flexível de se validar classes e métodos ◦ XP foi pioneiro na adoção desta prática ◦ Foram a base para o surgimento de TDD (Test-Driven Development)
  13. 13. Testes de unidade bem definidos ◦ Rapidez na execução ◦ Implementados com facilidade, a partir de um framework pré- existente ◦ Automatizados e repetíveis ◦ Possibilitam reuso em ações futuras
  14. 14. Test-Driven Development (TDD) ◦ Desenvolvimento cíclico baseado na codificação e execução de testes de unidade ◦ Testes são escritos antes mesmo da codificação de classes ou métodos ◦ Abordagem comumente associada às metodologias ágeis
  15. 15. Test-Driven Development (Red-Green-Refactor)
  16. 16. Um exemplo (xUnit.net)
  17. 17. Dificuldades na adoção de TDD ◦ Verificar pontos isolados (métodos, classes) nem sempre é uma solução eficiente ou garantia de sucesso ◦ Problemas costumam surgir durante a integração de partes relacionadas ◦ Testes de unidade são compreendidos apenas por pessoas com um perfil mais técnico
  18. 18. E como superar tais dificuldades? A abordagem conhecida como Behavior-Driven Development pode ser uma resposta a esta pergunta
  19. 19. Behavior-Driven Development (BDD) ◦ Metodologia de desenvolvimento proposta por Dan North em 2006 ◦ User stories (histórias) descrevem o comportamento de features (funcionalidades)
  20. 20. Estrutura de uma user story
  21. 21. Behavior-Driven Development (BDD) ◦ Ciclo de desenvolvimento muito semelhante àquele existente para TDD
  22. 22. Behavior-Driven Development (BDD) ◦ As histórias fazem uso de uma linguagem ubíqua (compreendida por todos os envolvidos no projeto)
  23. 23. Behavior-Driven Development (BDD) ◦ Frameworks permitem que as user stories sejam executadas como testes de aceitação ou regressão a partir de uma IDE ◦ Cucumber → primeira ferramenta a suportar BDD e base utilizada pelos principais frameworks ◦ Gherkin → mecanismo utilizado pelo Cucumber para interpretar uma história; suporte à internacionalização
  24. 24. BDD - Benefícios ◦ Melhor comunicação entre os profissionais envolvidos em um projeto ◦ Documentação simples e gerada de forma dinâmica ◦ Facilita o compartilhamento de conhecimentos a respeito de um projeto ◦ User stories apresentam objetivos mais claros e bem definidos ◦ Instrumento de grande valia em equipes que seguem metodologias ágeis
  25. 25. BDD e a plataforma .NET ◦ A opção mais utilizada na atualidade é o framework gratuito SpecFlow http://www.specflow.org/ ◦ O SpecFlow trabalha com especificações de funcionalidades, baseando-se para isto em user stories ◦ Cenários correspondem a diferentes casos de teste no SpecFlow ◦ A utilização do SpecFlow costuma acontecer em conjunto com outros frameworks
  26. 26. SpecFlow e outros frameworks ◦ MS Test, Nunit, xUnit.net, Selenium, Moq e Nsubstitute são algumas das opções possíveis... MS Test
  27. 27. Exemplo prático
  28. 28. Recursos Utilizados ◦ Microsoft Visual Studio Community 2015 Update 3 ◦ MS Test ◦ SpecFlow
  29. 29. Exemplo de uso do SpecFlow ◦ Funcionalidade para conversão de alturas em pés para o equivalente em metros ◦ Classe a ser implementada:
  30. 30. Exemplo de uso do SpecFlow ◦ Fórmula a ser considerada: ◦ Casos de teste: ◦ Considerar 4 casas decimais para arredondamento da distância em metros Distância em m = Pés * 0,3048
  31. 31. Exemplo de uso do SpecFlow ◦ User story:
  32. 32. Fontes: https://github.com/renatogroffe/ExemploBDDQANinjaConf
  33. 33. Dúvidas?
  34. 34. Obrigado!

×