Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
Assistência de Enfermagem ao
paciente portador de
cardiopatia congênita e HAP
Glayce Renata
Enfermeira Residente
Pronto So...
Objetivos
•Compreender a fisiopatologia, manifestações
clínicas e tratamento da HAP;
•Relatar o caso de um paciente com HA...
Epidemiologia
• 1 a 2 pessoas para cada 1.000 habitantes por
ano.
• F:M (1,7:1),
• Mais prevalente na 3ª e 4ª décadas de v...
Introdução
• A HAP é uma enfermidade que envolve o coração e
os pulmões elevação da pressão nas artérias
pulmonares, resul...
Introdução
o Na HAP ocorre o estreitamento vascular que provoca
aumento progressivo da resistência vascular pulmonar.
o At...
Fisiopatologia
• Parecer haver....
Vasodilatadoras
Vasoconstrictor
Endotelina ON
Prostaciclina
AMPc
Agregação
Plaquetária
PAP de 25 – 40 mmHg
PAP de 41– 55 mmHg
PAP > 55 mmHg
Quadro Clínico
• Dispneia progressiva
• Fadiga
• Angina
• Hemoptise
• Palpitações
• síncope
Achados ao Exame Físico
• Distensão das veias julgulares
• Hepatomegalia
• Edema periférico
• Ascite
• Extremidades frias
...
Diagnóstico
• Estudo hemodinâmico das pressões na AP.
Nenhuma outra forma de abordagem é aceita
para o estabelecimento do...
Tratamento
oMedidas gerais (eliminação de fatores causais
ou agravantes).
• Tratamento das cardiopatias congênitas
• Trata...
Relato de Caso
J.M.F.S, feminino, 15 anos, procedente de Palmares, com
história de cianose e dispneia desde o nascimento.
...
Exame Físico
• EGR, consciente, orientada, cianótica (+3/+4),
hipocorada (+2/+4).
• ACV: RCI com SS em FT (5+/+6) com irra...
Medicações
• Sildenafil
• Bosentana
• Espironolactona
• Amiodarona
• Marevan
• Furosemida
Exames Complementares
Eletrocardiograma
Ecocardiograma TT
AD com aumento de grau importante / VD com aumento de grau
importante
AP com dilatação acentuada / Reflu...
Rx de Tórax
CATE
• Em 09/07/2013 realizou um CATE que
evidenciou HAP importante e dilatação
importante do TP.
• Observou-se também tor...
Sistematização da Assistência de
Enfermagem - SAE
NANDA, 2011
Sistematização da Assistência de
Enfermagem - SAE
NANDA, 2011
Conclusão
Paciente foi estabilizada clinicamente com manejo
medicamentoso, está em tratamento paliativo e
em uso contínuo ...
Referências Bibliográficas
• CARPENITO, L.J. Diagnóstico de enfermagem: Aplicação
a prática clínica; trad. Ana Thorell. Ge...
OBRIGADA!
Caso clínico Hipertensão Arterial Pulmonar
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Caso clínico Hipertensão Arterial Pulmonar

2 743 vues

Publié le

Enfermagem

Publié dans : Santé & Médecine
  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

Caso clínico Hipertensão Arterial Pulmonar

  1. 1. Assistência de Enfermagem ao paciente portador de cardiopatia congênita e HAP Glayce Renata Enfermeira Residente Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Profº Luiz Tavares Programa de Especialização em Cardiologia Modalidade Residência Recife 2015
  2. 2. Objetivos •Compreender a fisiopatologia, manifestações clínicas e tratamento da HAP; •Relatar o caso de um paciente com HAP. •Correlacionar a evolução clínica do caso apresentado com os achados da literatura; •Elaborar um plano de cuidados de enfermagem. CROTI; MATTOS; PINTO JÚNIOR, et. al., 2012
  3. 3. Epidemiologia • 1 a 2 pessoas para cada 1.000 habitantes por ano. • F:M (1,7:1), • Mais prevalente na 3ª e 4ª décadas de vida. • O prognóstico é pobre, com sobrevida histórica média de 2 anos após o diagnóstico. CROTI; MATTOS; PINTO JÚNIOR, et. al., 2012
  4. 4. Introdução • A HAP é uma enfermidade que envolve o coração e os pulmões elevação da pressão nas artérias pulmonares, resultando em uma sobrecarga e disfunção do VD óbito. • É definida clinicamente pela presença de pressão média do TP > 25 mmHg em repouso ou >30 mmHg durante o exercício. CROTI; MATTOS; PINTO JÚNIOR, et. al., 2012
  5. 5. Introdução o Na HAP ocorre o estreitamento vascular que provoca aumento progressivo da resistência vascular pulmonar. o Atualmente, reconhece-se que a obstrução arterial pulmonar por proliferação e remodelamento vascular é a chave da patogênese. o Os exatos mecanismos da patogênese da HAP permanecem incertos. CROTI; MATTOS; PINTO JÚNIOR, et. al., 2012
  6. 6. Fisiopatologia • Parecer haver.... Vasodilatadoras Vasoconstrictor Endotelina ON Prostaciclina AMPc Agregação Plaquetária
  7. 7. PAP de 25 – 40 mmHg
  8. 8. PAP de 41– 55 mmHg
  9. 9. PAP > 55 mmHg
  10. 10. Quadro Clínico • Dispneia progressiva • Fadiga • Angina • Hemoptise • Palpitações • síncope
  11. 11. Achados ao Exame Físico • Distensão das veias julgulares • Hepatomegalia • Edema periférico • Ascite • Extremidades frias • Impulsão de Meso • Presença de frêmito
  12. 12. Diagnóstico • Estudo hemodinâmico das pressões na AP. Nenhuma outra forma de abordagem é aceita para o estabelecimento do diagnóstico de certeza. ▫ ECG ▫ Radiografia de tórax ▫ ECO TT com Doppler ▫ Tomografia Computadorizada
  13. 13. Tratamento oMedidas gerais (eliminação de fatores causais ou agravantes). • Tratamento das cardiopatias congênitas • Tratamento de pneumopatias oIntervenção cirúrgica oDrogas específicas oTransplante
  14. 14. Relato de Caso J.M.F.S, feminino, 15 anos, procedente de Palmares, com história de cianose e dispneia desde o nascimento. Realizou um ECO no primeiro mês de vida que evidenciou TGA com CIV ampla e PCA, que não foram corrigidos. Com 1a e 5m de vida apresentou piora do quadro clínico, o que levou a genitora a procurar o serviço de saúde. Em 03/08/2015 foi admitida na EC do PROCAPE após encaminhamento da cidade de origem, com dispneia progressiva há uma semana e tosse produtiva associada à febre.
  15. 15. Exame Físico • EGR, consciente, orientada, cianótica (+3/+4), hipocorada (+2/+4). • ACV: RCI com SS em FT (5+/+6) com irradiação para BEE baixo, FC: presença de frêmitos e impulsão de meso. • AR: MV + em AHT, sem RA, Sat. 67% com cateter de O2. • Abd. escavado, flácido, depressível, indolor a palpação, fígado palpável a 3cm de RCD.
  16. 16. Medicações • Sildenafil • Bosentana • Espironolactona • Amiodarona • Marevan • Furosemida
  17. 17. Exames Complementares
  18. 18. Eletrocardiograma
  19. 19. Ecocardiograma TT AD com aumento de grau importante / VD com aumento de grau importante AP com dilatação acentuada / Refluxo pulmonar de grau moderado/intenso/ PAP = 55mmHg Conclusão: TGA + Ampla CIV + HAP importante
  20. 20. Rx de Tórax
  21. 21. CATE • Em 09/07/2013 realizou um CATE que evidenciou HAP importante e dilatação importante do TP. • Observou-se também tortuosidade intensa no trajeto dos ramos pulmonares. • Presença de PCA com fluxo bidirecional. • TGA com CIV ampla.
  22. 22. Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE NANDA, 2011
  23. 23. Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE NANDA, 2011
  24. 24. Conclusão Paciente foi estabilizada clinicamente com manejo medicamentoso, está em tratamento paliativo e em uso contínuo de medicações, Recebeu alta hospitalar com melhora dos sintomas e em boas condições clínicas. Em acompanhamento ambulatorial.
  25. 25. Referências Bibliográficas • CARPENITO, L.J. Diagnóstico de enfermagem: Aplicação a prática clínica; trad. Ana Thorell. Ged. Porto Alegre, Artes Médicas, 2012. • CROTI, U. A.; MATTOS, S.S.; PINTO JÚNIOR, V. C.; AIELLO, V. D.; MOREIRA, V. M. Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular Pediátrica. 2ª edição. São Paulo: Roca; 2012 • North American Nursing Diagnosis Association (NANDA). Diagnósticos de Enfermagem da NANDA: Definições e classificação 2009-2011. Tradução de Cristina Correa. Porto Alegre: Artmed, 2009.
  26. 26. OBRIGADA!

×