Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
Cateterismo vesicalEnfº Eduardo Gomes – R1Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Profº Luiz TavaresPrograma de Especial...
CONCEITO• Consiste na introdução de um tubo de plástico ou deborracha na bexiga, pela uretra.• Assegura eliminação contínu...
INTRODUÇÃO• As primeiras sensações do enchimento da bexigaocorrem quando há 100 – 150ml de urina na bexiga• Desejo de urin...
MEDIDAS PARA ESTIMULAR A MICÇÃOESPONTÂNEA• Confirmar quadro de retenção urinária ou bexigoma:palpar região da bexiga, se h...
TIPOS DE SONDA VESICALSonda deFoleySonda deNelaton
TIPOS DE SONDA VESICALSonda de Foley
TIPOS DE SONDA VESICALSonda deOwens
SONDAGEM VESICAL• MATERIAL:▫ Cuba rim, cuba redonda, gazes ou bolas de algodão, pinça Cheron,campo fenestrado;▫ Sonda vesi...
SONDAGEM VESICAL• Técnica:▫ Reunir o material, lavar as mãos e explicar oprocedimento e sua finalidade;▫ Promover um ambie...
SONDAGEM VESICAL• Técnica:▫ Colocar um saco para lixo próximo a cama;▫ Abrir pacote de coletor de urina e utilizar a embal...
SONDAGEM VESICAL• Técnica:▫ A segunda seringa pode ser utilizada para aspirar lidocaínagel para ser instilado no meato ou ...
SONDAGEM VESICAL• Antissepsia:▫ No homem: do meato para a periferia;▫ Na mulher: sentido púbis-ânus, dos grandes lábios pa...
SONDAGEM VESICAL• Atenção:▫ Na sondagem masculina ao invés de injetar a geléiaanestésica na uretra pode-se lubrificar a so...
SONDAGEM VESICAL• Complicações:▫ Infecção▫ Hemorragia▫ Cálculos renais▫ Bexiga neurogênica▫ Trauma tissular
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Cateterismo vesical

34 994 vues

Publié le

Publié dans : Voyages, Technologie

Cateterismo vesical

  1. 1. Cateterismo vesicalEnfº Eduardo Gomes – R1Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Profº Luiz TavaresPrograma de Especialização em Cardiologia ModalidadeResidênciaMaio / 2013
  2. 2. CONCEITO• Consiste na introdução de um tubo de plástico ou deborracha na bexiga, pela uretra.• Assegura eliminação contínua ou intermitente de urina, nopaciente que for incapaz de controlar a micção ou queapresentar obstrução ao fluxo urinário.
  3. 3. INTRODUÇÃO• As primeiras sensações do enchimento da bexigaocorrem quando há 100 – 150ml de urina na bexiga• Desejo de urinar ocorre quando há 200 – 300ml deurina na bexiga• Com 400ml de urina há uma sensação significativade enchimento da bexiga
  4. 4. MEDIDAS PARA ESTIMULAR A MICÇÃOESPONTÂNEA• Confirmar quadro de retenção urinária ou bexigoma:palpar região da bexiga, se houver hipertensãodolorosa da bexiga, é retenção urinária;• Abrir torneira próximo ao paciente;• Despejar água morna na região perineal;• Colocar bolsa de água quente na região abdominal;• Promover privacidade do paciente
  5. 5. TIPOS DE SONDA VESICALSonda deFoleySonda deNelaton
  6. 6. TIPOS DE SONDA VESICALSonda de Foley
  7. 7. TIPOS DE SONDA VESICALSonda deOwens
  8. 8. SONDAGEM VESICAL• MATERIAL:▫ Cuba rim, cuba redonda, gazes ou bolas de algodão, pinça Cheron,campo fenestrado;▫ Sonda vesical de acordo com a indicação;▫ lidocaína gel;▫ gazes;▫ Solução antisséptica (PVPI tópico ou clorexidine);▫ 1 par de luva de procedimento e 1 par de luva estéril (ou 2 pares deluva estéril)▫ Seringa 20 ml, agulha para aspiração, solução de água destilada(AD);▫ Bolsa coletora com sistema fechado;▫ Saco plástico;▫ Biombo (S/N).
  9. 9. SONDAGEM VESICAL• Técnica:▫ Reunir o material, lavar as mãos e explicar oprocedimento e sua finalidade;▫ Promover um ambiente iluminado e privativo (protegero leito com biombo);▫ Colocar o paciente em decúbito dorsal com as pernasafastadas, calçar as luvas de procedimento;▫ Fazer a higiene íntima com água e sabão;▫ Retirar as luvas de procedimento e lavar as mãos; Obs: Pode se solicitar ao paciente a higiene íntima
  10. 10. SONDAGEM VESICAL• Técnica:▫ Colocar um saco para lixo próximo a cama;▫ Abrir pacote de coletor de urina e utilizar a embalagemcomo campo;▫ Colocar sobre o campo: seringas, agulha, sonda vesical,gaze;▫ Abrir ampola de AD e deixar fora do campo, ao alcance;▫ Colocar solução antisséptica na cuba redonda;▫ Calçar luvas estéril;▫ Aspirar a AD com o auxílio de outra pessoa, senecessário;
  11. 11. SONDAGEM VESICAL• Técnica:▫ A segunda seringa pode ser utilizada para aspirar lidocaínagel para ser instilado no meato ou lubrificar a sonda;▫ Testar balonete com 10 a 20 ml, conforme o fabricante;▫ Conectar sonda ao coletor;▫ Colocar campo fenestrado sobre a região genital, expondo oórgão;▫ Realizar degermação com gazes montadas embebidas nasolução antisséptica;▫ Inserir a sonda até a bifurcação nos homens, ou retorno daurina nas mulheres;▫ Encher o balonete, tracionar para fora e fixar.▫ Recolher o material e registrar o procedimento
  12. 12. SONDAGEM VESICAL• Antissepsia:▫ No homem: do meato para a periferia;▫ Na mulher: sentido púbis-ânus, dos grandes lábios paraa uretra;• Na sondagem de alívio, utilizar um coletorconvencional;
  13. 13. SONDAGEM VESICAL• Atenção:▫ Na sondagem masculina ao invés de injetar a geléiaanestésica na uretra pode-se lubrificar a sonda com ageléia;▫ Nunca forçar a introdução da sonda;▫ Para facilitar a saída da urina e prevenir a infecção,deve-se evitar que a extremidade da extensão fiquemergulhada na urina coletada;▫ Não desconectar a junção sonda-tubo de drenagem;▫ Manter higiene perineal;▫ Manter sempre o sistema de drenagem abaixo do níveldo paciente.
  14. 14. SONDAGEM VESICAL• Complicações:▫ Infecção▫ Hemorragia▫ Cálculos renais▫ Bexiga neurogênica▫ Trauma tissular

×