Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Voltamos aos custos

41 vues

Publié le

Custos reduzir ou diluir, custos a gente dilui, a redução destes na maioria dos casos atenda à velha máxima - "economia é a base da porcaria" - e esta nos leva o cliente ou hóspede para bem longe de nós, acreditem ele sempre encontra alternativas mais viáveis.

Publié dans : Business
  • Soyez le premier à commenter

  • Soyez le premier à aimer ceci

Voltamos aos custos

  1. 1. Voltamos aos Custos? Revenue management... E os custos Reduzir ou Diluir Há artigos nossos que foram publicados várias vezes e especificamente Custos Reduzir ou Diluir foi lido em três anos a média de 67,4 leituras por dia. Isso foram mais de 70 mil leituras. Bastante a miúde ouço programas onde especialistas dão suas opiniões, e desta vez eu coloquei duas questões: na primeira não deixei de minimizar a importância do controle em alimentos e bebidas, 1º ele é muito complexo 2º precisa profissionalismo. Dizem os especialistas de plantão, mas hoje temos sistemas para tudo, graças a Deus isso nos poupa muito tempo para fazer outras coisas nos deixa tempo para pensar e assim crescer, porém se você não souber fazer sem os sistemas, o que é que vai colocar neles? É preciso saber de onde as coisas veem sob pena de se pagar por um sistema que nunca vai nos dar dados corretos. Pior, aqui a culpa não é do sistema. Na segunda questão eu coloquei exatamente isso custo não se reduz, se dilui, o mediador achou que eu estava fazendo uma pergunta, não estava, mas a pessoa que respondeu não entendeu nada e me respondeu como se eu estivesse fazendo pergunta, mas a resposta mostrou que ainda não sabem a diferença. E claro escutei a resposta e percebi que não valia a pena escutar. Mas vamos à diferença. Falavam de restaurantes “food servisse” (um modismo) vamos entender uma diferença básica antes dos números, em Hotelaria o custo fixo é muito elevado e o variável muito baixo. Em restauração isso precisa inverter e o quanto mais melhor, senão vejamos:
  2. 2. No primeiro quadro temos o exemplo de um restaurante com um CUSTO FIXO de R$: 85468,62, (entenda-se por custo fixo todos os custos necessários para fazer o empreendimento operar) com este custo o restaurante transforma R$ 145 469,62 de insumos, estes darão origem ao produto final, - temos com isto que cada real adquirido precisa absorver parte do custo fixo, é isso que transformaremos depois em preço de venda, então neste contexto para cada real que compramos ele nos custa R$ 0,5875 ou seja no nosso exemplo acima a garrafa de whisky teve um custo final de R$ 126,9776. Que nada mais é que o valor da compra multiplicado por 1,5875. No 2º quadro temos o mesmo empreendimento, com o mesmo custo fixo porém aqui foi possível transformar R$ 195.469,62 de insumos – logo para cada real adquirido passamos a ter um custo de R$ 0,4373, ou seja, o nosso custo por unidade diluiu e aqui a nossa garrafa custou: R$ 114,9659 que é o resultado do valor da garrafa R$ 80,00 x 1,4373=R$ 114,9659 essa é a real diluição de custos, é saudável e não tem nada a ver com redução, aqui tratamos da parte de Revenue management que é a gestão de receitas que nos permite colocar no mercado um quantidade maior de produto com os mesmos custos. No 1º caso cada real absorve R$ 0,5875 do custo fixo No 2º caso só precisa absorver R$ 0,4373. O Valor do custo por Real diluiu em função do maior volume de insumo transformado e por consequência de venda. Nos deparamos aqui com uma redução de custos de 25,5659%.

×