Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Doc 018 transliteração dos termos sânscritos

200 vues

Publié le

DP +1.

Publié dans : Spirituel
  • Soyez le premier à commenter

Doc 018 transliteração dos termos sânscritos

  1. 1. Termos Sânscritos Grupo de Meditação Estudo 0187 www.kaulayoga.com 1 Transliteração dos termos Sânscritos sânscrito é a língua-mãe das escrituras sagradas da Índia antiga e seu sistema fonológico é grafado em caracteres devanāgarī, que significa Escrita da Cidade dos Deuses, uma alusão a atual cidade de Varāṇasī ou Benares. A transliteração dos fonemas sânscritos para os idiomas que usam o alfabeto romano utiliza caracteres especiais conforme a regra internacional de transliteração das línguas indo-européias. Entretanto, a maioria dos textos traduzidos não segue esta regra de transliteração, preferindo outra apropriada à pronúncia de cada país ou ainda conforme o entendimento do autor. Ambas as formas têm suas vantagens e desvantagens. A principal desvantagem da não utilização de uma regra internacional é a diversidade de grafias, para um mesmo nome, que pode causar certa confusão para leitores ainda não acostumados com as filosofias da Índia e buscam conhecimento em vários textos. Por exemplo: . grafia . Internacional Inglesa Francesa Portuguesa Śiva Shiva Çiva Xiva ou Chiva O sânscrito consta de quatorze vogais e trinta e seis consoantes, o que o torna um tanto hermético para os não iniciados: os nuances de pronúncia chegam a ser imperceptíveis aos ouvidos desabilitados. Conseqüentemente, muitos de seus sons são irreproduzíveis em outros idiomas. Não possui acentuação marcada ou forte, mas apenas uma sucessão de sílabas curtas e longas, com inflexões tônicas e musicais. O traço horizontal (macron) sobre a vogal implica em alongamento. A pronúncia figurada é dada abaixo, segundo a ordem do alfabeto sânscrito, ou melhor, silabário. Os termos que aparecem nos materiais do Espaço Kaula Yoga são transcritos na forma original conforme a transliteração adotada pela Convenção de Genebra de 1894. A terminação em a reserva-se exclusivamente às palavras masculinas ou neutras; o final i ou ā pode ser tanto feminino quanto masculino ou neutro, enquanto as palavras terminadas em ī são, na maioria, femininas. Os o e e pronunciam-se sempre fechados. As palavras em nossos textos que seguem esta convenção estão sempre em itálico, com exceção dos nomes próprios. Chave de transliteração internacional – a relação a seguir demonstra os caracteres de grafia internacional e sugere a pronúncia destes caracteres, conforme os sons da língua portuguesa. Vogais e ditongos: a अ aberta, curta, como em tatu (pūrṇa); ā आ aberta, longa, como em arte (prāṇa); e ए fechado, como em dedo (asteya); O
  2. 2. Termos Sânscritos Grupo de Meditação Estudo 0187 www.kaulayoga.com 2 i इ curta, como em idéia (Śiva); ī ई longa, como em ali (nāḍī); o ओ fechado, como em iodo (Yoga); u उ curta, como em união (udāṇa); ū ऊ longa, como em açude (kūṁbhaka); ai ऐ ditongo, como em vai (kaivalya); au औ ditongo, como em pauta (nauli); ṛ ऋ pronuncia-se no falar caipira, porta (ṛṣī); ṝ ॠ pronuncia-se como em marítimo (ṝkāra); ḷ (lṛ) ऌ pronuncia-se como em inglês, revelry (ḷtaka); ḹ (lṝ) ॡ pronuncia-se como em inglês, revelry, mas prolongado (ḹkāra); Consoantes: ka क como em Karina (karma); kha ख aspirada, como no inglês, broke-heart (Sāṁkhya); ga ग gutural, como em guirlanda (Gītā); gha घ aspirada, como no inglês, big-house (Gheranda); ṅa ङ nasalizando a vogal precedente (aṅga); ca च pronuncia-se como em tchê (citta); cha छ também como tchê, mas prolongado (mūrchā); ja ज palatal, pronuncia-se como Djalma (japa); jha झ palatal, como no inglês, hedgehog (jhali); ña ञ unicamente antes ou depois de consoantes palatais, como senha (jñāna); ṭa ट com a língua no palato, como no inglês, true (aṣṭāṅga); ṭha ठ dental aspirada, como no inglês, lighthouse (haṭha); ḍa ड com a língua no palato, como no inglês, drum (danḍa); ḍha ढ com a língua no palato, como no inglês, redhaired (Ḍhuṇḍi); ṇa ण como no inglês, done (prāṇa); ta त com a língua na raiz dos dentes, como em terra (Tantra); tha थ com a língua na raiz dos dentes, como no inglês, foot-hook (sthiraṁ); da द dental, como em dilúvio (dasanāmi); dha ध dental, como no inglês, bloodhorse (dhāraṇā); na न dental, como em nota (ānanda); pa प labial, como em posto (pūraka); pha फ labial aspirada, como no inglês, top-half (phāla);
  3. 3. Termos Sânscritos Grupo de Meditação Estudo 0187 www.kaulayoga.com 3 ba ब labial, como em bomba (bandha); bha भ aspirada, como no inglês, nib-head (bhūta); ma म em início de palavra ou após uma vogal, tem som labial, como em mãe (mantra); entre consoantes, é nasalizada, como em também (saṁskāra); ya य semivogal: pronuncia-se como o i em viola (Yoga); ra र sempre como se estivesse no meio da palavra, como em vidro (rāja); la ल como em iluminar (kuṇḍalinī); va व em início de palavra ou após uma vogal, pronuncia-se como em volta (vāsaṇā); entre consoantes, pronuncia-se como o w em narrow no inglês (tattva); śa श tem som de sh, como em Sheila (Śiva); ṣa ष tem som de sh, como em bush (Kṛṣṇa); sa स tem som de ss, como em passo (āsana); ha ह sempre aspirado, como em happy (anāhata); z, q, f são letras e sons que não existem em sânscrito. Têm origem pesa e foram assimilados durante a invasão mulçumana. Exemplo: faquir. © Fernando Liguori © 2012 Instituto Kaula Yoga www.kaulayoga.com kaulayoga@hotmail.com Instituto Kaula – Tantra :: Yoga :: Āyurveda Rua São Mateus, 890 São Mateus – Juiz de Fora – MG 36 025001

×