Ce diaporama a bien été signalé.
Le téléchargement de votre SlideShare est en cours. ×

O cascudo (catfish)

Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Prochain SlideShare
O aquario pronto
O aquario pronto
Chargement dans…3
×

Consultez-les par la suite

1 sur 19 Publicité
Publicité

Plus De Contenu Connexe

Les utilisateurs ont également aimé (20)

Publicité

Similaire à O cascudo (catfish) (20)

Publicité

O cascudo (catfish)

  1. 1. Reino: Animalia Filo: Chordata Classe: Actinopterygii Ordem: Siluriformes Família: Loricariidae
  2. 2. • Delturinae
 • Hypoptopomatinae
 FOTO • Hypostominae
 REPRESENTANTES • Lithogeneinae
 DAS SUBFAMILIAS • Loricariinae
 • Neoplecostominae
  3. 3. Acanthicus Cteniloricaria Hisonotus Guyanancistrus Acestridium Dasyloricaria Hopliancistrus Harttia Ancistrus Dekeyseria Hypancistrus Harttiella Aphanotorulus Delturus Hypoptopoma Hemiancistrus Apistoloricaria Dentectus Hypostomus Hemiodontichthys Aposturisoma Dolichancistrus Isbrueckerichthys Hemipsilichthys Baryancistrus Epactionotus Isorineloricaria Leptoancistrus Brochiloricaria Eurycheilichthys Ixinandria Limatulichthys Chaetostoma Exastilithoxus Kronichthys Lipopterichthys Cordylancistrus Farlowella Lamontichthys Liposarcus Corumbataia Furcodontichthys Lasiancistrus Lithogenes Corymbophanes Glyptoperichthys Leporacanthicus Crossoloricaria
  4. 4. Nome: Hypostomus punctatus Comp pH Temp Origem: Sul e Sudeste do Brasil 30 cm 7.2 25oC
  5. 5. Nome: Hypostomus, Liposarcus Comp Aqua pH Temp spp. Origem: Amazônia 60 cm 300 L 7.2 25°C
  6. 6. Nome: Pterygoplichthys Comp Aqua pH Temp gibbiceps Origem: Amazônia 50 cm 250 L 7.0 26°C
  7. 7. Nome: Hypancistrus zebra Comp Aqua pH Temp Origem: Brasil (Rio Xingu) 10 cm 80 L 6.7 25°C
  8. 8. Nome: Pterygoplichthys gibbiceps Comp Aqua pH Temp Origem: Amazônia 50 cm 250 L 7.0 26°C
  9. 9. Nome: Baryancistrus sp. (?) Comp Aqua pH Temp Origem: Amazônia 35 cm 200 L 7.0 26°C
  10. 10. • Teleósteo= Possui esqueleto ósseo. • A boca do cascudo localiza-se na parte ventral do corpo - no fim do “queixo”. • Suas narinas ficam na parte de cima da cabeça, à frente dos olhos, uma de cada lado. • Possui corpo delgado, revestido por placas ósseas, e tem a cabeça grande. • Sua coloração varia muito entre as várias espécies, mas por vezes o cascudo lembra um tubarão-baleia em miniatura (cinza-escuro com manchas claras).
  11. 11. • Peixes com hábitos noturnos. São ativos à noite e descansam durante o dia. • Peixes-gato podem respirar ar: Embora a maioria dos peixes dependa das brânquias para extrair o oxigênio dissolvido na água e liberar o dióxido de carbono, peixes como o cascudo, os quais vivem em condições de baixas concentrações de oxigênio, não podem obtê-lo totalmente através das brânquias. Por isso, vão além: seu estômago funciona como um "pulmão", adaptado como um sítio de trocas gasosas - com a parede bem fininha, como uma membrana, e ricamente vascularizada.
  12. 12. • Cardápio sustentável: cascudos limpam o ambiente ao mesmo tempo em que comem. Alimentam-se de algas e restos orgânicos que se depositam no leito do rio. Por isso, são bastante importantes na ciclagem de nutrientes dos meios em que vivem.
  13. 13. • Os peixes-gato economizam energia - e otimizam sua prole - apostando em menor número de ovos e nos cuidados atentos do pai ou da mãe. Assim, a maior parte dos filhotes (ou alevinos) sobrevive. • De ovos demersais (enterrados posicionados em um ninho ou presos à superfície de uma rocha ou planta, no leito do rio). Prendê-los é importante, pois o fluxo da água pode, facilmente, carregar os ovos. • Os filhotes nascem com a forma do corpo e o comportamento similares aos dos peixes adultos.
  14. 14. Lar, doce água • O cascudo não faz muita cerimônia quanto ao seu habitat. Desde que seja na água doce; ele é encontrado em rios de fundo pedregoso, águas torrentosas e em águas calmas de fundo lodoso. • São peixes exclusivos da América do Sul, com exceção de uma espécie, não menos latina, que vive na Costa-Rica.
  15. 15. • Dentre as espécies de particular interesse científico, estão as Hipostomus punctatus e Liposarcus anisitsi. Ambas apresentam ampla resistência a poluentes e podem sobreviver em lugares muito poluídos, como estão a maioria das águas doces hoje em dia. Claro, não vale exagerar. • Notícias recentes nos jornais que mostram cascudos morrendo ou muito doentes por causa da poluição química nos rios Paraná e Paraíba do Sul. Sem falar que esse peixinho já foi o habitante mais típico dos rios Pinheiros e Tietê, em São Paulo, mas sucumbiu à quantidade de sujeira jogada naquelas águas.
  16. 16. • PESCA&ALIMENTAÇÃO Muitas pessoas das regiões interioranas do Brasil - na Amazônia, no Pantanal, no Nordeste e no Sudeste - alimentam-se desses peixes que atingem até 30 centímetros de comprimento, quando crescem em liberdade. • BIOINDICADORES Os cascudos são importantes biomarcadores da qualidade da água. Como vivem no fundo (são demersais) onde a poluição sedimenta-se em maior quantidade, eles absorvem mais os poluentes. Quando o peixe fica com a coloração desbotada ou apresenta tumores, por exemplo, isto significa problemas de enormes proporções para todo aquele ecossistema. • Aquariofilia Peixe muito requisitado em aquários por ser um belo ewxemplar de peixe de fundo q por ajudar na manutenção do aquário, alimentando-se das algas e dos resíduos deixados no fundo.
  17. 17. Embrapa Pantanal lança caviar de cascudo Se o preço era obstáculo para alguém provar o autêntico caviar russo produzido com ovas do peixe esturjão, agora não há mais desculpas. O potinho de 50 gramas do caviar de cascudo pantaneiro deve chegar às prateleiras de supermercados por um custo de 20 reais.

×