Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Frenectomia com Diodo Laser e Teste da Linguinha

As cirurgias bucais com Laser de Diodo são seguras e confortávoes

  • Soyez le premier à commenter

Frenectomia com Diodo Laser e Teste da Linguinha

  1. 1. Dra. SUZANA CARDOSO MOREIRA
  2. 2. Dra. SUZANA CARDOSO MOREIRA Graduação UFGO Odontopediatra - APCD - Araraquara- SP Esp.em Saúde Pública -UFGo Esp. Metodologia do Ensino Superior-UFGo Curso de Odontologia para Bebês -UEL-Pr Curso de Cirurgia em odontopeditria-Fundecto - USP-SP Habilitação em Lasrterapia-Fundecto-USP-SP Curso de Laserterapia em paciente OncológicoFundecto-USP-SP CURSO TESTE DA LINGUINHA CEFAC Certificação pela IALD – internacional Academy of Laser in Dentistry ( em curso)
  3. 3. A face é a parte do Corpo Humano mais esculpida pela natureza, pelo meio ambiente e pelos movimentos que executa ao longo da vida; por esse motivo é a parte do corpo humano que mais apresenta deformidades, especialmente na região dento- alveolar. STRANG
  4. 4. O CRÂNIO Ao nascer, a criança apresenta o crânio muito mais desenvolvido quando comparado com a face.O crânio está mais perto do tamanho adulto e isso pode ser explicado pelo desenvolvimento do cérebro, que por volta do 8 mês de vida intra uterina já tem todas as suas Células Nervosas. No recém-nascido o neurocrânio é 9 vezes maior que a face, ou viscerocrânio, principalmente o terço médio inferior irão crescer muito significativamente durante a puberdade. PINKHAN-1996 NAHAS
  5. 5. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA No recém-nascido o Seio Maxilar é um sulco delgado. A Maxila é vertical e de pouca altura,o processo alveolar é quase inexistente e escavado por leitos destinados a alojar os germes de dentes tal como acontece na mandibula. A articulação entre a mandíbula e o crânio denomina-se articulação temporomandibular (articulação gínglimo artrodial bilateral ( gínglimo = dobradiço; artródia = deslizante) NAHAS MAXILA E MANDÍBULA MOYERS- 1998; NAHAS - 2010
  6. 6. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA EXAME CLÍNICO DO BEBÊ APARÊNCIA FACIAL DO BEBÊ AO NASCIMENTO PERFIL DO BEBÊ AO NASCIMENTO MAXILA MAIS PROJETADA QUE A MANDILULA DANDO UM ASPECTO DE CLASSE II – MANDIBULA MAIS DISTAL - +/-5ª6mm-Korkhaus-1958 COMPENSADO ATÉ OS 6 MESES DE VIDA ATRAVÉS DA SUCÇÃO LINCH,SILLMAN,GARCIA,ANDO(1973) 3ª5mm MODELAÇÃO INTRA-UTERINA
  7. 7. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA EXAME CLÍNICO DO BEBÊ-ANDO-1973/SILMAN-1973;RICHARDSON -2000 EXAME INTRA ORAL- ROLETE GENGIVAL RECOBERTOS POR TECIDO GENGIVAL. ABAULAMENTOS QUE REPRESENTAM OS GERMES DOS DENTES DECÍDUOS. MAXILA AO NASCIMENTO-ROLETE SUPERIOR, FORMATO DE ARREDONDADO E PALATO POUCO PROFUNDO. ROLETE DE ROBIM* SULCOS LATERAIS BRIDAS LATERAIS FREIO LABIAL SUPERIOR RAFE PALATINA RUGOSIDADES PALATINAS PAPILA INCISIVA MANDIBULA-ROLETE INFERIOR FORMA DE INCLINADA PARA VESTIBULAR. ROLETE DE ROBIM- BIZELADO NO SENTIDO VESTBULO LINGUAL* FREIO LABIAL INFERIOR BRIDAS SULCOS LATERAIS ASSOALHO LINGUAL FREIO LINGUAL *HAUP-1958 –AUXILIA NO VEDAMENTO ANTERIOR DURANTE A SUCÇÃO
  8. 8. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA RELAÇÃO DOS ROLETES GENGIVAIS DO BEBÊ AO NASCIMENTO VISTA VENTRAL - PRESENÇA DE ESPAÇO VERTICAL ENTRE Mx/Md TADAAKI ANDO 1973 150 CRIANÇAS EXAMINADAS – MÉTODO – MOLDAGEM-SIMPSON 1973 79 E 71 __________________________________________________ RELATIONSHIP INCIDENCE ____________________________________________________ OVERBITE-OVERJET ----------------------------------69 / 46% OVERBITE---------------------------------------------------67 / 44% OVERJET-----------------------------------------------------8 / 5,33% END-TO-END------------------------------------------------4 / 2,67% OPEN BITE--------------------------------------------------2 / 1,33% RICHARDSON – 2000- WALER-1997- ROLETES DE ROBIN E MAGITOT
  9. 9. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA FONTE: Marina Batista Borges Pereira. Manual de Ortopedia Funcional dos Maxilares .Ed. Santos.2017 CLASSIFICAÇÃO DE SIMPSON E CHEUNG A- abertura anterior B-topo a topo C- trespasse horizontal D- trespasse horizontal e vertical E- trespasse vertical Nessa classificação, a maior prevalência é dos tipos D 44,97% ; E 44,67% ; seguidos de C 5,92% ; A 2,37% ; B 2,07%.
  10. 10. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA MATURAÇÃO DE ALGUMAS FUNÇÕES DO SISTEMA NEURO MUSCULAR JÁ ESTA PRESENTE DESDE O NASCIMENTO. 10 SEMANA DE V.I.U - MOVIMENTAÇÃO DA LÍNGUA. 13 SEMANA DE V.I.U - EFETUA DEGLUTIÇÃO. 06 SEMANA DE VIU - FORMAÇÃO DA DENTIÇÃO DECÍDUA. 03 MêS DE V.I.U - FORMAÇÃO DENTIÇÃO PERMANENTE. MATURAÇÃO DO S.E. TEM INICIO COM A PRÁTICA DA AMAMMENTAÇÃO NATURAL DURANTE PELO MENOS O PRIMEIRO ANO DE VIDA. NAHAS - 2010 ;WALTER 1998
  11. 11. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA FONTE: Marina Batista Borges Pereira. Manual de Ortopedia Funcional dos Maxilares .Ed. Santos.2017 A - Pega Correta com vedamento labial B – Pega incorreta ausência de vedamento labial. Sequência de posicionamento da língua na ordenha. Passagem da onda peristáltica que conduz o leite por toda extensão do mamilo.
  12. 12. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTALeve o seu Bebê ao Dentista SCM
  13. 13. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA NORMAL ALTERADO
  14. 14. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  15. 15. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA NOTA DE ESCLARECIMENTO O Departamento de Motricidade Orofacial da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia vem prestar os seguintes esclarecimentos sobre a Nota Técnica nº 9 da Coordenação Geral de Saúde da Criança e aleitamento materno: 1. A lei federal 13002/14, sancionada pela Presidência da República e publicada no Diário Oficial da União em 23 de junho de 2014, institui a obrigatoriedade da aplicação do “Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês” e não da triagem neonatal do frênulo lingual. Essa lei foi baseada no trabalho de mestrado da Fonoaudióloga Roberta Martinelli, sob a orientação da Profa. Dra. Giédre Berretin-Felix, desenvolvido na Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universidade de São Paulo. 2. A nota técnica foi baseada no parecer técnico-científico, elaborado por profissionais que não tem publicações sobre estudos com frênulo lingual no âmbito nacional e internacional, sendo sugerida a aplicação do instrumento Bristol Tongue Assessment Tool (BTAT) para avaliação do frênulo lingual em bebês. Quando o referido parecer foi elaborado, o processo de validação do Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês proposto por Martinelli (2013) ainda encontrava-se em desenvolvimento, tendo sido finalizado no projeto de Doutorado de Roberta Martinelli, também sob orientação da Profa. Dra. Giédre Berretin-Felix, na mesma instituição, em 2016, contemplando todas as etapas do processo de validação, a saber: validade de conteúdo, validade de critério, validade de construto, bem como, confiabilidade, sensibilidade, especificidade e valores preditivos. A validação do referido protocolo foi realizada para a população brasileira. 3. Ressalta-se que o instrumento Bristol Tongue Assessment Tool (BTAT), sugerido para ser utilizado pela nota técnica nº 9, não cumpriu todas as etapas do processo de validação, segundo as normas internacionais. Além disso, para que o mesmo seja aplicado no Brasil é necessário que sejam realizadas as etapas de tradução e adaptação transcultural para ser aplicado na população brasileira, obedecendo os princípios da ciência. 4. Sendo assim, o único protocolo totalmente validado segundo as normas internacionais é o Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês (MARTINELLI, 2016).
  16. 16. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  17. 17. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. Parte Posterior ( Raiz( faringea)) Parte Anterior ( Ápice e Corpo) Língua: É um orgão muscular revestido por mucosa e que exerce importantes funções na mastigação, na deglutição, como órgão gustativo e na articulação da palavra. -MUCOSA - -RAIZ -ÁPICE – FACE ANTERIOR -A FACE INFERIOR: possui uma mucosa entre o soalho da boca e a língua na linha mediana que forma uma prega vertical nítida, o frênulo da língua.
  18. 18. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  19. 19. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA PAPILAS LINGUAIS NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  20. 20. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA. ÁGUA SABOR DOCE SABOR AZEDO SABOR AMARGO TESTE DO PALADAR ILUSTRAÇÕES: Dra. SUZANA CARDOSO MOREIRA-CRO-GO-1692 LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA ADVANCES IN CHILD DEVELOPMENT AND BEHAVIOR. VOL.13. ACADEMY PRESS,1979. HUMAN FACIAL EXPRESSIONS IN RESPONSE TASTE AND SMELL STIMULATION.JACOB E. STEINER – HEBREW UNIVERSITY.
  21. 21. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA - MÚSCULOS: NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. Os Extrínsecos são: Genioglosso, Hioglosso, Estiloglosso (XII) e Palatoglosso. (x) (Protrusão, Retração, Abaixamento, e Levantamento da Língua.) Os intrínsecos são: longitudinal superior, longitudinal inferior, transverso e vertical da Língua. Função:( Alterar a forma da língua, Garantir movimentos de precisão necessários para: Fala, Ingestão de alimentos, Deglutição.(XII) (XII) Par Crâniano – Nervo Hipoglosso (X) Par Crâniano – Nervo Vago
  22. 22. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  23. 23. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  24. 24. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU – 2013 RELAÇÃO ENTRE AS CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS DO FRÊNULO LINGUAL E SUAS FUNÇÕES DE SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO EM BEBÊS
  25. 25. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA O Projeto de Lei nº 4.832/12 de autoria do Deputado Federal Onofre Santo Agostini, “obriga a realização do protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês, em todos os hospitais e maternidades do Brasil”, foi sancionado pela Presidência da República e se converteu na Lei nº 13.002, de 20 de junho de 2014. FONTE : MS
  26. 26. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA INTRODUÇÃO O frênulo lingual pode limitar os movimentos da língua dependendo da porção de tecido residual que não sofreu apoptose durante o desenvolvimento embrionário, podendo justificar a variação anatômica do frênulo. Diferenciar essas variações requer conhecimento da anatomia da língua e do assoalho da boca para identificar se esses achados podem comprometer a movimentação da língua e as funções orofaciais. Este trabalho teve por objetivo verificar se as características anatômicas do frênulo da língua influenciam na sucção e deglutição de bebês nascidos a termo, com a finalidade de propor um protocolo de avaliação do frênulo lingual para bebês. Para isso foi elaborado um protocolo específico dividido em história clínica, avaliação anatômica e avaliação funcional, o qual foi aplicado em 100 bebês saudáveis, nascidos a termo. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  27. 27. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA A LÍNGUA É UM ORGÃO ESPECIALIZADO LOCALIZADO NA CAVIDADE ORAL, PARTICIPANDO ATIVAMENTE NAS FUNÇÕES DE MASTIGAÇÃO, SUCÇÃO, DEGLUTIÇÃO E FALA. POSSUE NA SUA FACE INFERIOR UMA PEQUENA PREGA DE MEMBRANA MUCOSA QUE A CONECTA AO ASSOALHO DA BOCA, SENDO DENOMINADA FRÊNULO DA LÍNGUA. (KENNETH 1998,ZEMLIN 2000,GALVÃO FILHO 2001, STEDMAN2003, DORLAND 2004) NÃO HÁ CONSENSO NOS CRITÉRIOS UTILIZADOS PARA A AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO ANATÔMICA DO FRÊNULO LINGUAL, O QUE PODE JUSTIFICAR UMA GRANDE VARIAÇÃO NOS ÍNDICES DE INCIDÊNCIA 0,88% A 12,75. ( MARCHEZAN 2010, BANOCZY 2003, BRAGA 2009) EM BEBÊS A AMAMENTAÇÃO ESTA DIRETAMENTE RELACIONADA A FUNÇÕES DE SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO, COORDENADAS COM A RESPIRAÇÃO. EM AMBAS A PARTICIPAÇÃO DOS MOVIMENTOS DA LÍNGUA É FUNDAMENTAL. A DIFICULDADE DE AMAMENTAR PODE LEVAR AO DESMAME PRECOCE E/OU BAIXO PESO, COMPROMETENDO O DESENVOLVIMENTO DO BEBÊ. (MESSNER 2000, BALLARD AUER 2002, RICKE 2005, GEDDES 2010.) TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  28. 28. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA REVISÃO DE LITERATURA: 1- ASPÉCTOS ANATÔMICOS E FISIOLÓGICOS DO FRÊNULO LINGUAL 2- SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO DO RECÉM - NASCIDO 1- ASPÉCTOS ANATÔMICOS E FISIOLÓGICOS DO FRÊNULO LINGUAL. O DESENVOLVIMETO DO FRÊNULO LINGUAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA, NÃO ESTÁ SUFUCIENTEMENTE DESCRITO NA LITERATURA, HAVENDO CONTROVÉRCIAS. NAVARO E LÓPEZ (2002) – RELATAM QUE AS FUNÇÕES ORAIS DE SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO ESTÃO INTIMAMENTE RELACIONADAS COM A LÍNGUA. POSIÇÃO DO FRÊNULO NO RECÉM NASCIDO - ÁPICE DA LÍNGUA ATÉ A BASE DO PROCESSO ALVEOLAR MANDIBULAR. COM O DESENVOLVIMENTO MIGRA PARA POSIÇÃO CENTRAL, NA FACE ANTERIOR DA LINGUA, SUA POSIÇÃO É DEFINIDA COM A ERUPÇÃO DOS SEGUNDOS MOLARES DECÍDUOS. KUPIETZKY E BOTZER (2005) - RELATAM QUE EM RECÉM-NASCIDOS O FRÊNULO SE POSICIONA 1CM POSTERIOR AO ÁPICE DA LÍNGUA E NO PROCESSO ALVEOLAR INFERIOR PRÓXIMO AO MÚSCULO GENIOGLOSSO. KNOX (2010) – LINGUA PRESA É UMA ANOMALIA CONGÊNITA. TECIDO QUE DEVERIA SOFRER APOPTOSE PERMANECE NA FACE SUBLINGUAL DA LÍNGUA RESTRINGINDO SEUS MOVIMENTOS. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  29. 29. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA GRIFFITHS (2004) – AVALIOU 215 BEBÊS MENORES DE 3 MESES COM DIFICULDADE DE PEGA DOS MAMILOS. APÓS A FRENOTOMIA 80% ESTAVAM ALIMENTANDO MELHOR. ( CRITÉRIOS – COM INSPEÇÃO VISUAL AVALIOU ESPESSURA – PRESENÇA DO CORAÇÃO NA PONTA DA LÍNGUA - % O QUANTO ESTAVA PRESO O FRÊNULO NA LÍNGUA). MESSNER at al. (2000) – AVALIOU 1041 RECÉM-NASCIDOS E ENCONTROU 50 COM LINGUA PRESA APÓS INSPEÇÃO VISUAL. A LINGUA PRESA FOI CLASSIFICADA COMO LEVE – MODERADA – GRAVE E O FRÊNULO FINO OU GROSSO. FORAM AVALIADAS POR 6 MESES. CONCLUSÃO : LINGUA PRESA PODE LEVAR A DOR NOS MAMILOS E DIFICULDADE NA PEGA DURANTE A AMAMENTAÇÃO. HOGAN, WESTCOTT E GRIFFTHS( 2005) – EXAMINARAM 1866 BEBÊS RECÉM – NASCIDOS COM INSPEÇÃO VISUAL. 201 (10,7%) IDENTIFICADOS COM LINGUA PRESA . DESSES 88 COM DIFICULDADE DE AMAMENTAÇÃO. 57- FORAM PARA O ESTUDO 40 -MAMANDO NO PEITO E APRESENTARAM COMO SINAIS E SINTOMAS DOR NO MAMILO E DIFICULDADE NA PEGA, 17- NA MAMADEIRA APRESENTARAM LENTIDÃO DURANTE A MAMADA. APÓS A FRENULOPASTIA APRESENTARAM MELHORA. KNOX – (2010) PROPÔS INSPEÇÃO VISUAL DO FRÊNULO LINGUAL EM RECÉM- NASCIDOS À OBSERVAÇÃO DE SINAIS E SINTOMAS APRESENTADOS PELAS MÃES E SEUS BEBÊS , PARA INDICAÇÃO DE FRENULOTOMIA. MÃES: DOR E TRAUMA NOS MAMILOS, BAIXA PRODUÇÃO DE LEITE, MASTITE. BEBÊS: SONS AO MAMAR, MASTIGAR E SOLTAR O MAMILO, DIFICULDADE DE PEGA. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  30. 30. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA 2- SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO DO RECÉM – NASCIDO O CONHECIMENTO DO PADRÃO DE SUCÇÃODOS RECÉM – NASCIDOS É FUNDAMENTAL, UMA VEZ QUE NOS PRIMEIROS MESES DE VIDA, ESSA FUNÇÃO É NECESSÁRIA PARA A NUTRIÇÃO DO BEBÊ. ALÉM DISSO A SUCÇÃO DESEMPENHA PAPEL IMPORTANTE NO DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO E DAS FUNÇÕES OROFACIAIS. MORRISE KLEIN(1987), STEVENSON E ALLAIRE (1991) , HERNANDEZ (1996), O RECÉM – NASCIDO APRESENTA ALGUMAS CARACTERÍSTICAS ANATOMO - FUNCIONAIS : - AS SUCKING PADS , ALMOFADAS DE GORDURAS, FORNECEM FIRMEZA NAS BOCHECHAS DURANTE AS MAMADAS. - MANDIBULA PEQUENA E RETRAIDA. - ESPAÇO INTRA – ORAL RESTRITO LIMITA OS MOVIMENTOS DA LÍNGUA, PREDOMINANDO MOVIMENTO HORIZONTAL. - OS MOVIMENTOS DA LÍNGUA E MANDIBULA NÃO SÃO DISSOCIADOS. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  31. 31. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA- PARA QUE OCORRA SUCÇÃO DE MANEIRA EFICIENTE E COORDENADA, REALIZANDO A EXTRAÇÃO E A CONDUÇÃO DO LEITE, É NECESSÁRIO QUE O BEBÊ APRESENTE: - REFLEXOS DE BUSCA E SUCÇÃO.(LAURENCE 1995) - VEDAMENTO LABIAL AO REDOR DO MAMILO. VEDAMENTO INTRA ORAL( MUSCULOS ORBICULAR DA BOCA E BUCINADORES)(ALLAIRE 1991). - MOVIMENTO ADEQUADO DA LINGUA ( VEDAMENTO E COMPRESSÃO DO MAMILO).(WOLF1994) - MOVIMENTO ADEQUADO DA MANDIBULA.(MAHEW 1991) - RITMO DE SUCÇÃO: (WOLFF 1968) 7 A 8 SUCÇÕES COM PAUSAS DE 6 A 7 SEGUNDOS NOS BEBÊS DE 4 DIAS DE IDADE. - COORDENAÇÃO ENTRE SUCÇÃO – DEGLUTIÇÃO – RESPIRAÇÃO. ( SCHANLER 1996) - (REGURGITAMENTO – CHORO-ARQUEAMENTO DO TRONCO- TOSSE – ENGASGO - ESPIRRO – SÃO INDÍCIOS DE INCOORDENAÇÃO DAS FUNÇÕES).(MEYERHOF 1994) TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  32. 32. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA PROPOSIÇÃO : O OBJETIVO DO ESTUDO É VERIFICAR SE AS CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS DO FRÊNULO DA LÍNGUA INFLUENCIAM NAS FUNÇÕES DE SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO DOS BEBÊS NASCIDOS A TERMO, COM A FINALIDADE DE PROPOR UM PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DO FRÊNULO LINGUAL PARA BEBÊS. 1-ASPÉCTOS ÉTICOS. 2-CASUÍSTICA- 100 SUJEITOS ( 44 FEMININO E 56 MASCULINO) NASCIDOS NA CIDADE DE BROTAS NA MATERNIDADE DO HOSPITAL SANTA TEREZINHA ENTRE SETEMBRO DE 2011 A ABRIL DE 2012). ( BEBÊS NASCIDOS A TERMO, SAUDÁVEIS, AMAMENTAÇÃO MATERNA, INDEPENDENDO O TIPO DE PARTO). OS BEBÊS FORAM AGENDADOS PARA PARTICIPAR DO ESTUDO APÓS 30 DIAS DE NASCIDO, QUANDO JÁ ESTIVESSEM ADAPTADOS AO PROCESSO DE AMAMENTAÇÃO. 3- PROCEDIMENTOS. PARA COLETA FOI UTILIZADO O “PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DO FRÊNULO LINGUAL EM BEBÊS. ( MATINELLI et al. 2012) ANÁLISE DE DADOS: REALIZADO POR DUAS FONOAUDIÓLOGAS ESPECIALISTAS EM MOTRICIDADE ORAL. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  33. 33. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTARESULTADOS (TESTE) : 71 BEBÊS FOI POSSÍVEL APLICAR O TESTE. ENCONTRAMOS 16 COM ALTERAÇÃO DE FRÊNULO E 55 CONSIDERADOS NORMAIS. COM OS RESULTADOS FOI POSSÍVEL APRESENTAR UM NOVO PROTOCOLO NA ÁREA DA MOTRICIDADE ORAL. DISCUSSÃO: O ESTUDO BUSCOU VERIFICAR VARIAÇÕES ANATÔMICAS DO FRÊNULO DA LÍNGUA, INFLUÊNCIANDO NAS FUNÇÕES DE SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO DURANTE A AMAMENTAÇÃO, COM FINALIDADE DE PROPOR UM PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DO FRÊNULO LINGUAL EM BEBÊS. FOI APLICADO O TESTE IDEALIZADO POR MARTINELLI (2012). 22,54% - DOS BEBÊS ESTUDADOS APRESENTARAM ALTERAÇÃO NO FRÊNULO. MAIOR QUE EM OUTROS ESTUDOS. ( AVALIOU OUTROS ASPECTOS). 55 MÃES AVALIADAS EM HISTÓRIA CLÍNICA 20% REFERIAM A HISTÓRIA FAMILIAR DE ALTERAÇÃO DO FRÊNULO. 16 MÃES DE BEBÊS COM ALTERAÇÃO DO FRÊNULO ,25% REFERIRAM A HISTORICO FAMILIAR . DOS 16 BEBÊS COM ALTERAÇÃO 3 ERAM DO GÊNERO FEMININO E 13 DO GÊNERO MASCULINO. MOSTRANDO RELAÇÃO DE SEXO E FIXAÇÃO DO FRÊNULO NO ESTUDO. RELATADO EM OUTROS ESTUDOS ( MASSNER 2000, GRIFFTHS 2005) NO ESTUDO MÃES DE BEBÊS COM OU SEM ALTERAÇÃO NO FRÊNULO REFERIRAM A DOR E FERIMENTO NO MAMILO. AQUI DIVERGE DA LITERATURA. (KNOX 2010) TEMPO DE MAMADA – BEBÊS COM ALTERAÇÃO NO FRÊNULO 93,75% APRESENTOU INTERVALO DE 1 h OU MENOS , APENAS ” 1” 6,25% APRESENTOU INTERVALO DE 3h ENTRE AS MAMADAS. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  34. 34. PELA ANÁLISE DOS DADOS DOS 16 BEBÊS COM ALTERAÇÃO DO FRÊNULO LINGUAL, FOI POSSÍVEL CHEGAR ÀS CARACTERÍSTICAS INDICATIVAS DE ALTERAÇÃO. - NA HISTÓRIA CLÍNICA OS DOIS ITENS INDICATIVOS FORAM: MORDE O MAMILO E O TEMPO ENTRE AS MAMADAS. - NA AVALIAÇÃO ANATOMOFUNCIONAL, CARACTERÍSTICAS INDICATIVAS FORAM A TENDÊNCIA DO POSICIONAMENTO DA LÍNGUA DURANTE O CHORO, A FORMA DA PONTA DA LÍNGUA QUANDO ELEVADA E A FIXAÇÃO DO FRÊNULO NA LÍNGUA. - NA AVALIAÇÃO DA SUCÇÃO NÃO NUTRITIVA TODOS OS 16 BEBÊS APRESENTARAM MOVIMENTOS DA LÍNGUA INCOORDENADOS. - NA SUCÇÃO NUTRITIVA DURANTE A AMAMENTAÇÃO, A ANÁLICE MOSTROU QUE BEBÊS COM ALTERAÇÃO DE FRÊNULO APRESENTAM POUCAS SUCÇOES COM PAUSAS LONGAS, INCOORDENAÇÃO NA SUCÇÃO/DEGLUTIÇÃO/RESPIRAÇÃO, ESTALOS DE LÍNGUA, ASSISTEMÁTICOS OU FREQUENTES, BEM COMO MORDEM O MAMILO. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  35. 35. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA CONCLUSÃO: OS RESULTADOS OBTIDOS PERMITEM IDENTIFICAR QUE A FORMA DA LÍNGUA QUANDO ELEVADA DURANTE O CHORO E A FIXAÇÃO DO FRÊNULO NA LÍNGUASÃO CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS DO FRÊNULO QUE INFLUENCIAM O MOVIMENTO DA LÍNGUA DURANTE A SUCÇÃO NÃO NUTRITIVA E O RÍTMO DA SUCÇÃO DURANTE A AMAMENTAÇÃO. A PARTIR DOS RESULTADOS OBTIDOS E DA EXPERIÊNCIA DA APLICAÇÃO DO PROTOCOLO FOI POSSÍVEL PROPOR UM PROTOCOLO DE AVALIAÇÃO DO FRÊNULO DA LÍNGUA COM ESCORES PARA BEBÊS, SENSÍVEL PARA DISGNOSTICAR AS VARIAÇÕES ANATÔMICAS DO FRÊNULO LINGUAL QUE PODEM INTERFERIR NA SUCÇÃO E DEGLUTIÇÃO DURANTE A AMAMENTAÇÃO. TESE DE MESTRADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  36. 36. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Validação do Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU Tese apresentada à Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo para obtenção do título de Doutor em Ciências no Programa de Fonoaudiologia. Orientadora: Profa. Dra. Giédre Berretin-Felix TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  37. 37. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA O Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês proposto por Martinelli (2013), tem como finalidade diagnosticar as limitações dos movimentos da língua causadas pelo frênulo lingual alterado, por meio da história clínica, da avaliação anatomofuncional e da avaliação da sucção nutritiva e não nutritiva, indicando ou não a necessidade da frenotomia lingual. A primeira etapa de validação desse protocolo foi constituída da análise das relações existentes entre os aspectos anatômicos e funcionais, sendo que esse protocolo se mostrou capaz de diagnosticar as variações anatômicas do frênulo lingual que podem interferir na sucção e deglutição durante a amamentação (MARTINELLI et al., 2012; MARTINELLI, 2013). Tendo em vista a utilização do Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês na prática clínica e a importância da validação de instrumentos de avaliação, suscitou-se a necessidade de validar o referido protocolo, para auxiliar no diagnóstico das alterações do frênulo lingual em bebês, uma vez que essas alterações podem dificultar a amamentação e levar ao desmame precoce. TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  38. 38. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Este estudo teve por objetivo validar o Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês. Para isso, a partir do cálculo amostral, foi aplicado o protocolo em 100 bebês saudáveis, nascidos a termo, com 30 dias de vida, em amamentação exclusiva. A validade de conteúdo foi realizada por três examinadores, por meio da classificação de cada item quanto à clareza e posterior aplicação do Índice de Validação do Conteúdo. As avaliadoras sugeriram modificações no protocolo, por consenso, possibilitando obter a versão final . Para a validade de critério, comparou-se o Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês com o instrumento Bristol Tongue Assessment Tool (BTAT). A validade de construto foi analisada a partir da comparação dos escores do protocolo aplicado nos bebês com 30 e 75 dias. As avaliações foram realizadas por duas fonoaudiólogas especialistas em Motricidade Orofacial (denominadas A1 e A2), devidamente treinadas e calibradas, por meio da análise das filmagens realizadas durante a aplicação do protocolo, para verificação da concordância entre examinadores. TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  39. 39. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA RESULTADOS: Quando comparados os resultados dos bebês com alteração do frênulo lingual (grupo experimental) e sem alteração (grupo controle), com 30 e 75 dias, houve diferença nos escores parciais e no escore total do exame clínico e do protocolo completo. Os índices de sensibilidade, especificidade e valores preditivos positivo e negativo foram 100%. A ocorrência das alterações do frênulo lingual nesse estudo foi de 21%. CONCLUSÃO: Concluiu-se, com este estudo, que o Protocolo de avaliação do frênulo da língua em bebês mostrou ser um instrumento válido e confiável de avaliação, assegurando acurácia em diagnosticar as alterações do frênulo lingual dentro dos parâmetros investigados, podendo ser aplicado por diferentes avaliadores, desde que os mesmos sejam capacitados e treinados para sua aplicação. TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  40. 40. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA O primeiro passo para elaboração de um instrumento de medidas é definir o que deve ser medido e como deve ser medido. A construção de qualquer instrumento de medidas exige a observância de cuidados sem os quais não se poderá ter segurança quanto aos seus resultados. O sucesso de um instrumento de medidas é obtido quando se consegue resultados merecedores de crédito para a solução de um problema (MARTINS, 2006). TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  41. 41. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  42. 42. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  43. 43. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  44. 44. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  45. 45. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  46. 46. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  47. 47. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  48. 48. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  49. 49. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  50. 50. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  51. 51. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  52. 52. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  53. 53. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA TESE DE DOUTORADO: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
  54. 54. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  55. 55. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  56. 56. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTIS TA
  57. 57. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  58. 58. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  59. 59. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Objetivo: apresentar um protocolo de frênulo da língua com escores. Métodos: a partir de uma avaliação específica de frênulo lingual utilizada até 2004, foi elaborado um novo protocolo contendo anamnese e exame mais específico. Dez fonoaudiólogos experientes na área da motricidade orofacial utilizaram o protocolo durante três anos em diferentes populações e, a partir das considerações feitas, o protocolo foi re-estruturado e recebeu escores. Considerou-se como zero a ausência de alteração e foram pontuadas, em ordem crescente, as alterações encontradas. A partir da versão final quatro fonoaudiólogos, com especialização em motricidade orofacial há pelo menos 8 anos, foram treinados pelo pesquisador para aplicar o protocolo. Durante os anos de 2008 e 2009 o protocolo foi aplicado em mais 239 indivíduos sendo 160 crianças entre 7 anos e 2 meses e 11 anos e 7 meses e mais 79 adultos, a partir de 16 anos e 8 meses.
  60. 60. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Resultados: um novo protocolo de frênulo lingual, com escores pontuando graus de alterações em vários itens, foi elaborado e testado. De acordo com a pontuação, quando a soma das provas gerais for igual ou maior que 3, pode-se considerar o frênulo como alterado e, quando a soma das provas funcionais for igual ou maior que 25, pode-se considerar a possível interferência do frênulo da língua nas funções orofaciais. Conclusão: o protocolo de frênulo de língua, com escore demonstrou ser eficaz para diferenciar frênulos de língua normais e alterados.
  61. 61. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA PROTOCOLO PARA AVALIAÇÃO DE FRÊNULO DE LÍNGUA MÉTODO MARCHEZAN ANAMNESE Nome: _______________________________________________________________________________ Sexo F ( ) M ( ) Data do exame: __ / __ / __ Idade: ___ anos e ___ meses DN: __ / __ / __ Informante: _____________________________ Grau de parentesco: ______________________________ Estuda: sim Em que série está: não Até que série estudou:__________________________ Trabalha: sim Em que: não_ Já trabalhou: não sim Em que:_________________________ Atividade física: não sim Qual: __________________________ Endereço: _________________________________________________ No: _______ Complemento: ______ Bairro: _____________________________ Cidade/Estado: )___________________ CEP: ______________ Fones: Residencial: (____) ____________ Trabalho: (____) ______________ Celular: (____) ____________ Endereço eletrônico:____________________________________________________________________________ Nome do pai:________________________________ Nome da mãe: _______________________________ Irmão: não sim Quantos: ________________________________________________________________ Quem indicou para avaliação fonoaudiológica? (Nome, especialidade e telefone): _______________________________________________________________________________________ _____ Qual a razão da indicação: _______________________________________________________
  62. 62. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Queixa principal: ______________________________________________________________ Queixas diversas relacionadas à: (0) não (1) às vezes (2) sim ( ) lábios ( ) língua ( ) sucção ( ) mastigação ( ) deglutição ( ) respiração ( ) fala ( ) frênulo lingual ( ) voz ( ) audição ( ) aprendizagem ( ) estética facial ( ) postura ( ) oclusão ( ) cefaléia freqüente ( ) ruído na ATM ( ) dor na ATM ( ) dor no pescoço ( ) dor nos ombros ( ) dificuldade ao abrir a boca ( ) dificuldade de movimentar a mandíbula para os lados ( ) Outras Antecedentes Familiares – investigar se existem casos na família com alteração de frênulo de língua () não () sim Quem e qual o problema: Problemas de Saúde() () não () sim Quais: Problemas respiratórios () não () sim Quais: _____________ Amamentação Peito: () sim Até quando: ______________________________ () não Mamadeira: () sim Até quando: _____________________________() não A criança teve dificuldade de sugar o peito? () não () sim Se sim qual(ais) dificuldade(s)?___________________________________
  63. 63. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Alimentação: Dificuldades com a mastigação não sim Quais:____________________ Dificuldades com a deglutição não sim Quais: _____________________ Hábitos Orais: não sim Quais:__________________________ Apresenta alteração de fala não sim Quais:______________________________ Caso tenha alteração de fala, isto causa alguma dificuldade no relacionamento social e ou profissional? não sim Social não sim Como reage: _____________________________ Profissional não sim Como reage: ____________________________________________ Apresenta alteração de voz não sim Quais:_______________________________________ Fez cirurgia de frênulo da língua não sim Quando: ______Quantas vezes: _________ Especialidade do profissional que operou: ___________________________________________ Que tipo de cirurgia foi feita? ____________________________________________________ O que achou do resultado: bom médio ruim
  64. 64. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA EXAME CLÍNICO PARTE I – PROVAS GERAIS Mensurar utilizando paquímetro. Maior ou igual a 50,1% (0) menor ou igual a 50% (1) Resultado = . Valor encontrado em milímetros Medir da borda do incisivo superior, até a borda do incisivo inferior direito ou esquerdo. Utilizar os mesmos dentes para as duas medidas Abertura máxima de boca Abertura máxima de boca com o ápice da língua tocando na papila incisiva . Relação entre estas medidas, em percentagem %
  65. 65. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Alterações durante a elevação da língua (melhor resultado = 0 e pior = 2) Resultado = Abrir a boca totalmente, elevar a língua dentro da boca sem tocar no palato e observar: NÃO SIM 1-A ponta da língua fica com formato retangular ou quadrado (0) (1) 2. A ponta da língua forma um “coração” (0) (1) Fixação do frênulo. Somar A e B (melhor resultado = 0 e pior = 3 Resultado = A – No assoalho da boca: Visível somente a partir das carúnculas sublinguais (saída dos ductos submandibulares) (0) Visível já a partir da crista alveolar inferior (1) Fixação em outro ponto: ____________________________________________________
  66. 66. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA B – Na face inferior da língua (face sublingual): Na parte média (0) Entre a parte média e o ápice (1) No ápice (2) Classificação clínica do frênulo (melhor resultado = 0 e pior = 2) Resultado = Normal (0) Gera dúvida (1) Alterado (2) Caso o frênulo tenha sido considerado alterado seria porque: A fixação do frênulo é anteriorizado () O frênulo é de tamanho curto, () O frênulo é curto e anteriorizado,() Anquiloglossia (fusão do frênulo no assoalho) () Outro - Não sei () Total geral para as provas gerais: melhor resultado = 0 pior = 8 Quando a somadas as provas gerais for igual ou maior que três, pode-se considerar o frênulo como alterado.
  67. 67. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA PARTE II - PROVAS FUNCIONAIS Mobilidade da língua (melhor resultado = 0 e pior = 14). Resultado = executa executa aproximado não executa Protrair e retrair (0) (1) (2) Tocar o lábio superior com o ápice (0) (1) (2) Tocar o lábio inferior com o ápice (0) (1 ) ( 2) Tocar a comissura labial à direita (0) (1) (2) Tocar a comissura labial à esquerda (0) (1) (2) Vibrar o ápice (0) (1) (2) Sugar no palato (0) (1) (2) Posição da língua durante o repouso (melhor resultado = 0 e pior = 4). Resultado = Não se vê (mantém a boca fechada) (0) No assoalho da boca (1) Entre os dentes anteriormente (2) Entre os dentes lateralmente (2)
  68. 68. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Fala (melhor resultado = 0 e pior =12) Resultado = Prova nº 1 - Fala informal Como é seu nome? Quantos anos você tem? Você estuda/ trabalha? Fale um pouco sobre sua escola/ trabalho. Conte um fato interessante que ocorreu com você. Prova nº 2 – Solicitar contagem de 1 a 20; em seguida, os dias da semana e, por último, os meses do ano. Prova nº 3 – Solicitar a nomeação das figuras da prancha Provas de fala OMISSÃO SUBSTITUIÇÃO DISTORÇÃO Não Sim Não Sim Não Sim 1 (0) (1) (0) (1) (0) (2) 2 (0) (1) (0) (1) (0) (2) 3 (0) (1) (0) (1) (0) (2) Assinale quais são os sons ou grupos de sons que se apresentam com alguma alteração. Se a alteração ocorre em uma ou duas provas apenas, marque ao lado do som o número da prova onde ocorreu a alteração. p b t d k g m n = f v s z S Z l ¥ | x {S} {R} p| b| t| d| c| g| f| v| pl bl cl gl fl vl tl
  69. 69. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Outros aspectos a serem observados durante na fala (melhor resultado = 0 e pior =10) Resultado = Abertura da boca: (0) adequada (1) reduzida (1) exagerada Posição da língua: (0) adequada (1) no assoalho (2) anteriorizada (2) com laterais visíveis Movimento mandibular: (0) sem alteração (1) desviado à direita (1) desviado à esquerda (1) anteriorizado Velocidade: (0) adequada (1) aumentada (1) reduzida Precisão da fala como um todo: (0) adequada (1) alterada Voz: (0) sem alteração (1) alterada Total geral para as provas que avaliam a funcionalidade: melhor resultado = 0 e pior = 40 Quando a soma das provas funcionais for igual ou maior que 25, pode-se considerar a possível interferência do frênulo da língua. Quando a soma das provas funcionais for igual ou maior que 25, pode-se considerar a possível interferência do frênulo da língua. Documentação Sugerem-se fotos e filme das provas de: mobilidade da língua e as de fala.
  70. 70. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA PARTE II - PROVAS FUNCIONAIS Mobilidade da língua (melhor resultado = 0 e pior = 14). Resultado = Executa, executa aproximado não executa Protrair e retrair (0) (1) (2) Tocar o lábio superior com o ápice (0) (1) (2) Tocar o lábio inferior com o ápice (0) (1) (2) Tocar a comissura labial à direita (0) (1) (2) Tocar a comissura labial à esquerda (0) (1) (2) Vibrar o ápice (0) (1) (2) Sugar no palato (0) (1) (2) Posição da língua durante o repouso (melhor resultado = 0 e pior = 4). Resultado = Não se vê (mantém a boca fechada) (0) No assoalho da boca (1) Entre os dentes anteriormente (2) Entre os dentes lateralmente (2)
  71. 71. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA A. Normal: Fixação no meio da face inferior da língua e, no assoalho, geralmente o frênulo só fica visível a partir das carúnculas sublinguais B. Anteriorizado: Quando, na face inferior da língua, a fixação estiver acima da metade Exemplo dos diferentes tipos de frênulo
  72. 72. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA C. Curto: Fixação no meio da face inferior da língua como no frênulo normal, porém de menor tamanho. D. Curto e anteriorizado: Apresenta uma combinação das características do frênulo curto e do anteriorizado
  73. 73. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA E. Anquiloglossia: Língua totalmente fixada no assoalho da boca
  74. 74. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  75. 75. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Suzana - 2017
  76. 76. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  77. 77. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  78. 78. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  79. 79. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA
  80. 80. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO E DISSE DEUS HAJA LUZ , E HOUVE LUZ E VIU DEUS QUE A LUZ ERA BOA. GENESIS I
  81. 81. LEVE SEU O BEBÊ AO DENTISTA Suzana.cardoso@uol.com.br Fone (62)98113-2128

×