Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
Fisioterapia na Saúde do Atleta
Prof. Dr. Rubens Alexandre da Silva Jr
7º Semestre – Fisioterapia – Noturno
Discentes
 Alessandra Frassato
 Bárbara Beatriz de Moraes
 Dirce Benito Borburema
 Edlaine Estela Rodrigues
 Jéssica ...
• A ginástica rítmica é uma modalidade especificamente feminina,
encanta pelo fato de alinhar a arte potencial do moviment...
• O método de execução da
ginástica é fundamentado na
anatomia e fisiologia do corpo
humano, através de
movimentos mecânic...
• A GR surgiu em meados do século
XVIII, sendo fruto de vários estudos
de diferentes pesquisadores, dos
quais um era milit...
Essa modalidade recebeu várias denominações diferentes
durante toda a sua história, sendo elas:
 Ginástica Moderna;
 Gin...
• Em 1999 a GR conquistou a
medalha de ouro nos jogos Pan-
americanos de Winnipeg no
Canadá, e a seleção Brasileira
respon...
• A Ginástica Rítmica é uma modalidade que utiliza vários
gestos e movimentos, exigindo do atleta uma ótima
coordenação mo...
• PRANCHA LATERAL
Aspectos Técnicos Fundamentais:
 Atleta realiza uma inclinação de tronco até a horizontal formando um â...
• ERROS DURANTE A EXECUÇÃO:
Alguns erros podem acontecer durante a execução de tal movimento como,
por exemplo:
 Realizar...
• PRANCHA LATERAL
Para manter-se nessa postura no plano transverso a quase 180º, a atleta precisa de
um treino de fortalec...
*Extensão de Joelho:
Fortalecimento de Quadríceps
(Vasto lateral, medial, intermédio e reto femoral)
Alongamento de Ísquio...
*Abdução de Quadril:
Fortalecimento de Abdutores de quadril
( Glúteo médio e mínimo)
Alongamento de adutores de quadril
( ...
• II. Movimentos do Tronco:
No caso do tronco deve-se fazer um trabalho de alongamento e
fortalecimento das estruturas ant...
Durante o exercício: “Prancha Lateral”, são exigidos movimentos que se
utilizam dos seguintes grupos musculares:
*Rotadore...
*Inclinadores Laterais
(Oblíquos interno e externo, Íleo-psoas, quadrado lombar e músculos espinhais)
*Extensores de tronco
( Íleocostal, grande dorsal, multífidos, rotadores, espinhais, interespinhais,
intertransversários, ...
III. Movimentos dos MMSS:
*Abdução dos braços:
Fortalecimento dos abdutores do ombro
(Deltoide porção medial e supra-espin...
• Os músculos que compõem o grupo: “Manguito Rotador” tem
grande importância na estabilização, força e mobilidade do ombro...
• IV. Movimentos da Cervical: Assim como no tronco, a cervical deve ser
trabalhada com alongamento e fortalecimento de tod...
• O treinamento das ginastas é repleto de exercícios físicos de alta
intensidade que exigem uma boa preparação física de q...
Os tipos de reposição de ATP podem
ser feitos por meio de três sistemas:
 Anaeróbico alático;
 Anaeróbico lático;
 Sist...
• Os exercícios de intensidade submáxima tem duração de 1
minuto até 2 minutos e 30 segundos, sendo que neste
exercício ut...
• A série de exercícios escolhidos nos dias de treino visa proporcionar a
melhoria do sistema cardiovascular, bem como o f...
• Com os exercícios localizados buscou-se o fortalecimento e a
resistência muscular. Nestas atividades podem ser utilizado...
• Esses exercícios podem ser
realizados individualmente, em
duplas e na forma de circuito.
• Todas as aulas são ministrada...
*INICIAÇÃO*
• Para selecionar as meninas a
iniciarem os treinos são feitos
testes pela treinadora para
avaliar a flexibili...
*TREINOS GRUPO INFANTIL*
• É realizado treinos básicos, para que cada atleta conheça o
seu corpo e entenda como que os mús...
*TREINOS GRUPO PRÉ-INFANTIL E JUVENIL*
• É realizado um preparatório para as competições, onde os
treinos são mais intenso...
I. Grupo GR Infantil II. Grupo GR Pré-Infantil
III. Grupo GR Juvenil
• As ginastas fazem balé no mínimo
2 vezes por semana, sendo
importante pois trabalha com a
flexibilidade e a postura;
• A...
ORGANIZAÇÃO COMPETIÇÕES 2015 - UNOPAR
CATEGORIA CAMPEONATOS DATA LOCAL INSCRIÇÃO
Pré-Infantil Paranaense (Individual) 05 a...
Juvenil Paranaense Individual 17 a 19 /07 Cascavel
Juvenil Brasileiro (Individual) 05-09/08 26/06
Juvenil Copa Brasil de C...
*LOCAL DO TREINO*
Quadra
Tablado
*LOCAL DO TREINO*
• Fisioterapia e odontologia: é realizado pela clínica da Unopar, e
outros procedimentos que não são oferecidos pela insti...
**Universidade Norte do Paraná
**As ginastas que são campeãs possui
uma bolsa atleta cedido pelo
Ministério do Esporte.
• LAFFRANCHI, Bárbara. Treinamento Desportivo Aplicado à
Ginástica Rítmica. Londrina, Unopar, 2001.
• MOLINARI, A. M. da P...
Ginástica rítmica 1. parte
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Ginástica rítmica 1. parte

7 776 vues

Publié le

Publié dans : Sports
  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

Ginástica rítmica 1. parte

  1. 1. Fisioterapia na Saúde do Atleta Prof. Dr. Rubens Alexandre da Silva Jr 7º Semestre – Fisioterapia – Noturno
  2. 2. Discentes  Alessandra Frassato  Bárbara Beatriz de Moraes  Dirce Benito Borburema  Edlaine Estela Rodrigues  Jéssica Leonardi  Mayara Rodrigues Monteiro  Mônica Santos de Oliveira  Tiago Trindade Ribeiro Londrina 2015
  3. 3. • A ginástica rítmica é uma modalidade especificamente feminina, encanta pelo fato de alinhar a arte potencial do movimento expressivo do corpo, com a técnica da utilização ou não de aparelhos ou objetos. • Ela é caracterizada pela interpretação de uma música e é considerado um esporte/arte que empolga e que é motivado pela competição e o desejo de se chegar à perfeição.
  4. 4. • O método de execução da ginástica é fundamentado na anatomia e fisiologia do corpo humano, através de movimentos mecânicos, construídos e combinados, com o objetivo de desenvolver todas as funções vitais do indivíduo, melhorando assim a sua saúde.
  5. 5. • A GR surgiu em meados do século XVIII, sendo fruto de vários estudos de diferentes pesquisadores, dos quais um era militar e os outros exerciam profissões como pedagogia, medicina e música; • Apareceu pela primeira vez nos Jogos Olímpicos de Estocolmo, em 1912; • A partir dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, foi integrada no calendário olímpico.
  6. 6. Essa modalidade recebeu várias denominações diferentes durante toda a sua história, sendo elas:  Ginástica Moderna;  Ginástica Rítmica Moderna;  Ginástica Feminina Moderna;  Ginástica Rítmica Desportiva ( *Segundo a Federação Internacional de Ginástica );  Ginástica Rítmica ( *Atualmente ).
  7. 7. • Em 1999 a GR conquistou a medalha de ouro nos jogos Pan- americanos de Winnipeg no Canadá, e a seleção Brasileira responsável pelo título treinava na Unopar (Universidade Norte do Paraná) na cidade de Londrina, um dos maiores centro de treinamento de Ginástica Rítmica do país.
  8. 8. • A Ginástica Rítmica é uma modalidade que utiliza vários gestos e movimentos, exigindo do atleta uma ótima coordenação motora, habilidade, boa flexibilidade, muito equilíbrio e força muscular.
  9. 9. • PRANCHA LATERAL Aspectos Técnicos Fundamentais:  Atleta realiza uma inclinação de tronco até a horizontal formando um ângulo de 180º;  Eleva-se o membro inferior livre em extensão até a vertical;  Os membros superiores devem acompanhar o movimento da perna, de tal forma que eles realizem uma elevação lateral (abdução);  Ao final do exercício os membros inferiores devem estar unidos e apoiados ao solo.
  10. 10. • ERROS DURANTE A EXECUÇÃO: Alguns erros podem acontecer durante a execução de tal movimento como, por exemplo:  Realizar flexão de tronco ao invés de inclinação lateral e não mantê-la na horizontal;  Não manter o membro inferior livre em extensão e na vertical;  Não juntar os membros inferiores ao final do movimento.
  11. 11. • PRANCHA LATERAL Para manter-se nessa postura no plano transverso a quase 180º, a atleta precisa de um treino de fortalecimento do músculo agonista associado ao alongamento do grupo muscular antagonista, exemplo: I. Movimentos dos MMII *Plantiflexão: Fortalecimento de Tríceps Sural ( Gastrocnêmio e sóleo) Alongamento de Dorsiflexores (Tibial anterior, extensor longo do hálux e dedos e fibular 3º)
  12. 12. *Extensão de Joelho: Fortalecimento de Quadríceps (Vasto lateral, medial, intermédio e reto femoral) Alongamento de Ísquiostibiais (Semitendíneo, semimembranáceo e bíceps femoral)
  13. 13. *Abdução de Quadril: Fortalecimento de Abdutores de quadril ( Glúteo médio e mínimo) Alongamento de adutores de quadril ( Adutor longo, curto e magno, grácil e pectíneo)
  14. 14. • II. Movimentos do Tronco: No caso do tronco deve-se fazer um trabalho de alongamento e fortalecimento das estruturas anteriores e posteriores da coluna, a fim de manter o equilíbrio entre as estruturas, aumentar a mobilidade torácica e lombar e a flexibilidade dessa região.
  15. 15. Durante o exercício: “Prancha Lateral”, são exigidos movimentos que se utilizam dos seguintes grupos musculares: *Rotadores de tronco ( Oblíquos interno e externo, Íleo-psoas e reto femoral)
  16. 16. *Inclinadores Laterais (Oblíquos interno e externo, Íleo-psoas, quadrado lombar e músculos espinhais)
  17. 17. *Extensores de tronco ( Íleocostal, grande dorsal, multífidos, rotadores, espinhais, interespinhais, intertransversários, semi-espinhal)
  18. 18. III. Movimentos dos MMSS: *Abdução dos braços: Fortalecimento dos abdutores do ombro (Deltoide porção medial e supra-espinhal) Alongamento dos adutores do ombro ( Peitoral maior, grande dorsal, redondo menor, infra-espinhal e subescapular)
  19. 19. • Os músculos que compõem o grupo: “Manguito Rotador” tem grande importância na estabilização, força e mobilidade do ombro.  OBS: ↓ 30º de ABD os músculos que agem sobre a glenoumeral são: *deltoide (médio) e supra-espinhal.  OBS: ↑30º de ABD a escápula entra em ação utilizando-se de outros músculos, tais como: *trapézio, serrátil anterior, elevador da escápula.
  20. 20. • IV. Movimentos da Cervical: Assim como no tronco, a cervical deve ser trabalhada com alongamento e fortalecimento de todas as suas estruturas, porém nesse exercício da “Prancha Lateral” os movimentos mais utilizados e seus respectivos músculos são: * Rotadores de Cervical: ( ECOM, músculos posteriores da cervical) *Flexores laterais da Cervical: ( ECOM, escalenos) *Extensores da Cervical: (Trapézio, músculos posteriores da cervical)
  21. 21. • O treinamento das ginastas é repleto de exercícios físicos de alta intensidade que exigem uma boa preparação física de quem o pratica. • A atividade muscular e a intensidade desses exercícios estão diretamente ligados ao gasto de energia (ATP), que é adquirida por meio de uma alimentação saudável.
  22. 22. Os tipos de reposição de ATP podem ser feitos por meio de três sistemas:  Anaeróbico alático;  Anaeróbico lático;  Sistema aeróbico. *No caso do movimento “Prancha Lateral” é utilizado o SISTEMA ANAERÓBICO LÁTICO, onde a principal característica é a falta de oxigênio.
  23. 23. • Os exercícios de intensidade submáxima tem duração de 1 minuto até 2 minutos e 30 segundos, sendo que neste exercício utilizam-se inicialmente as fibras fásicas (brancas), e é mantido pelas fibras tônicas (vermelhas).
  24. 24. • A série de exercícios escolhidos nos dias de treino visa proporcionar a melhoria do sistema cardiovascular, bem como o fortalecimento, resistência muscular e também capacidades físicas como força, velocidade, postura e flexibilidade. • Para melhorar o sistema cardiovascular utilizou-se de recursos como a ginástica aeróbica, a caminhada e o step.
  25. 25. • Com os exercícios localizados buscou-se o fortalecimento e a resistência muscular. Nestas atividades podem ser utilizados os seguintes materiais:  Bastões;  Pesos;  Caneleiras;  Faixas elásticas;  Bolas;  entre outros.
  26. 26. • Esses exercícios podem ser realizados individualmente, em duplas e na forma de circuito. • Todas as aulas são ministradas com ritmo e música, que demandam do aluno uma movimentação contínua. • Esta característica proporciona uma maior eficiência na obtenção das melhorias fisiológicas, tanto na parte cardiovascular, quanto na parte muscular localizada.
  27. 27. *INICIAÇÃO* • Para selecionar as meninas a iniciarem os treinos são feitos testes pela treinadora para avaliar a flexibilidade e a postura; • Geralmente essas meninas iniciam com a idade entre 4 e 8 anos; e encerram aproximadamente aos 20 anos, dependendo da vontade e do preparo físico de cada atleta, atendendo também a parte psicológica.
  28. 28. *TREINOS GRUPO INFANTIL* • É realizado treinos básicos, para que cada atleta conheça o seu corpo e entenda como que os músculos devem funcionar e quando devem contrair em determinado exercício. Grupo Infantil Grupo Infantil
  29. 29. *TREINOS GRUPO PRÉ-INFANTIL E JUVENIL* • É realizado um preparatório para as competições, onde os treinos são mais intensos trabalhando todos os grupos musculares, sempre colocando carga máxima nos exercícios propostos. Grupo Pré-Infantil Grupo Juvenil
  30. 30. I. Grupo GR Infantil II. Grupo GR Pré-Infantil III. Grupo GR Juvenil
  31. 31. • As ginastas fazem balé no mínimo 2 vezes por semana, sendo importante pois trabalha com a flexibilidade e a postura; • A seleção treina 8 horas por dias de segunda à sábado, sendo um treino mais específico para as competições.
  32. 32. ORGANIZAÇÃO COMPETIÇÕES 2015 - UNOPAR CATEGORIA CAMPEONATOS DATA LOCAL INSCRIÇÃO Pré-Infantil Paranaense (Individual) 05 a 07/06 Cascavel Infantil Paranaense (Individual) 05 a 07/06 Cascavel Mirim Tornei Elizabeth 27/06 Londrina Pré-Equipe Tornei Elizabeth 27/06 Londrina Pré-Infantil Brasileiro (individual) 01 a 05/07 22/05 Pré-Infantil Copa Brasil de Conjuntos 01 a 05/07 22/05 Infantil Brasileiro (Individual) 01 a 05/07 22/05 Infantil Copa Brasil de Conjuntos 01 a 05/07 22/05 Juvenil 12 a 14 Jogos Escolares do Paraná 09 a 11/07
  33. 33. Juvenil Paranaense Individual 17 a 19 /07 Cascavel Juvenil Brasileiro (Individual) 05-09/08 26/06 Juvenil Copa Brasil de Conjuntos 05-09/08 26/06 Juvenil 15 a 17 Adulto Jogos Escolares do Paraná 13 a 15/08 Guarapuava Juvenil 12 a 14 Jogos Escolares da Juventude 02 a 07/09 Juvenil Jogos da Juventude 23/10 Juvenil 15 a 17 Adulto Jogos Escolares da Juventude 11 a 16/11 Londrina Pré-Infantil Paranaense de Conjuntos 29/10 a 01/11 Londrina Infantil Paranaense de Conjuntos 29/10 a 01/11 Londrina Juvenil Paranaense de Conjuntos 29/10 a 01/11 Londrina Pré-Infantil Brasileiro de Conjuntos 13 a 14/11 16/10 Infantil Brasileiro de Conjuntos 25 a 28/11 16/10 Juvenil Brasileiro de Conjuntos 25 a 28/11 16/10 Pré-Infantil Estreantes 04 a 05/12 Campo Mourão
  34. 34. *LOCAL DO TREINO* Quadra
  35. 35. Tablado *LOCAL DO TREINO*
  36. 36. • Fisioterapia e odontologia: é realizado pela clínica da Unopar, e outros procedimentos que não são oferecidos pela instituição elas fazem fora e algumas vezes são pagos pelas mesmas. • OBS: umas das principais lesões que acometem as ginastas é a lesão de tornozelo. **Não possui Psicólogos e Nutricionista que é de suma importância para as ginastas.
  37. 37. **Universidade Norte do Paraná **As ginastas que são campeãs possui uma bolsa atleta cedido pelo Ministério do Esporte.
  38. 38. • LAFFRANCHI, Bárbara. Treinamento Desportivo Aplicado à Ginástica Rítmica. Londrina, Unopar, 2001. • MOLINARI, A. M. da P. Ginástica Rítmica: Esporte, História e Desenvolvimento. Cooperativa do Fitness. 2004. Disponível em site: www.cdof.com.br/esportes4.htm. Acesso em 14 abr 2015. • http://www.infoescola.com/educacao-fisica/exercicios- anaerobicos/ • Professoras. Dayane Camillo da Silva, Eliana Virginia Nobre dos Santos, Márcia Aversani Lourenço.

×