Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

Construindo uma ecologia integral

962 vues

Publié le

Apresentação sobre a ecologia integral e a base bíblica para o compromisso da Igreja com a sustentabilidade, a partir da Laudado Si. Material originalmente utilizado com bispos e coordenadores de pastoral das dioceses de Minas e do Espírito Santo.

Publié dans : Spirituel
  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

Construindo uma ecologia integral

  1. 1. E Deus viu que era muito bom (Gn1,1) Construindo uma ecologia integral Afonso Murad ecologiaefe.blogspot.com
  2. 2. Nossa referência teológico-pastoral •A Palavra de Deus na Tradição Eclesial •A encíclica Laudato Si, do Papa Francisco •Os apelos de Deus na realidade local
  3. 3. Introdução 1. O que acontece na casa comum 2. O Evangelho da Criação 3. A raiz humana da crise ecológica 4. Ecologia integral 5. Linhas de orientação 6. Educação e espiritualidade ecológicas Esquema da Laudato Si
  4. 4. Reconheçamos a grandeza, a urgência e a beleza de cuidar da Terra (LS 15).
  5. 5. Um novo olhar que muda muito…
  6. 6. A Terra é para nós A casa onde habitamos com as outras criaturas, a irmã com que partilhamos a existência, a boa mãe que nos acolhe nos seus braços (LS 1)
  7. 7. E não....
  8. 8. Nós mesmos somos parte da Terra. Se não temos consciência disso, pensamos que somos donos, dominadores e saqueadores (LS 1-2, 139).
  9. 9. As vias para a ecologia integral ENCANTAMENTO INDIGNAÇÃO
  10. 10. Encantamento O mundo é algo mais do que um problema a resolver. É um mistério gozoso que contemplamos na alegria e no louvor (LS 12).
  11. 11. Indignação Vamos deixar ecoar o que acontece no mundo como uma dor que nos toca por dentro, e assim dar nossa contribuição (LS 19)
  12. 12. Tudo está interligado cuidado da própria vida, relações com a natureza, fraternidade e justiça (LS 70).
  13. 13. Tudo está interligado Como se fôssemos um. Tudo está interligado Nesta Casa Comum.
  14. 14. Superar o antropocentrismo desequilibrado, que considera as outras criaturas como coisas. (LS 68). Uma nova postura
  15. 15. Base bíblica e teológica da Ecologia Integral Capítulo 2 da Laudato Si : O Evangelho da Criação
  16. 16. De dominar a cuidar •Não somos Deus. A terra existe antes de nós e foi-nos dada (LS 67). •Gen 1: Deus nos dá a missão de administrar a criação. “Dominar” não é devastar (LS 67). •Gn 2, 15: «Cultivar» quer dizer trabalhar um terreno, «guardar» significa proteger, cuidar, preservar, velar (LS 66).
  17. 17. Cada comunidade toma da terra o que necessita e deve garantir a continuidade da sua fertilidade para as gerações futuras (LS 67). -> Reciprocidade responsável
  18. 18. A criação ainda não acabou. Deus está presente no mais íntimo de cada ser e nos processos da história. O Espírito de Deus encheu o universo de potencialidades que permitem brotar algo novo (LS 80). Envia teu Espírito Senhor, e renova a face da Terra!
  19. 19. O evangelho da criação Cada criatura possui valor em si mesma. Tem uma função, independente de sua utilidade para nós. O mesmo se diz do conjunto das criaturas (ecossistema) (LS 69).
  20. 20. Os Salmos e os profetas •O mesmo Deus que liberta e salva é o Criador. (LS 73-74) •Salmos: Louvam a Deus com a criação e celebram sua ação em favor de seu povo. •Profetas: a fé tem uma dimensão ética e o social. Deus clama na realidade Ver: Sl 136, Jer 32,17.21
  21. 21. Todo o universo material é uma linguagem do amor de Deus, do seu carinho sem medida por nós. Tudo é carícia de Deus! (LS 84,140).
  22. 22. Quando nos damos conta do reflexo de Deus em tudo o que existe, o coração deseja adora-Lo por todas as suas criaturas e juntamente com elas (LS 87) Onipotente e bom Senhor, a ti a honra, glória e louvor Todas as bênçãos de Ti nos vem. E todo o povo te diz Amém
  23. 23. Nós e todos os seres do universo estamos unidos por laços invisíveis e formamos uma espécie de família universal, comunhão que nos impele a um respeito sagrado, amoroso e humilde (LS 89).
  24. 24. Com a encarnação do Filho de Deus, todo o mundo material recebe um selo divino.
  25. 25. Jesus vive em harmonia com toda a criação. Não é um inimigo das coisas boas da vida. Ele nos convida a estar atentos à beleza do mundo (LS 97-98).
  26. 26. Com a ressurreição, As flores do campo e as aves que Jesus admirou com os seus olhos humanos, agora estão cheias da sua presença luminosa (LS 100)!
  27. 27. É urgente avançar em uma corajosa revolução cultural. Não para voltar à idade da pedra. E sim, olhar a realidade doutra forma, recolher os avanços positivos e recuperar os valores arrasados pela tecnocracia (LS 114)
  28. 28. Uma ecologia integral Capítulo 4 da Laudato Si
  29. 29. Há uma única e complexa crise socioambiental. A abordagem integral visa: -combater a pobreza, -devolver a dignidade aos excluídos - cuidar da natureza (LS 139)
  30. 30. Ecologia ambiental e social Ecologia cultural Ecologia urbana e do cotidiano O bem comum A justiça intergeracional
  31. 31. (1)Ecologia ambiental, econômica e social • Tudo está interligado. A ecologia exige avaliar os modelos de desenvolvimento, produção e consumo (LS 138). • Única e complexa crise socioambiental. A abordagem integral devolve a dignidade aos excluídos e cuida da natureza (LS 139). • Consideramos não somente cada ser em particular, e sim o ecossistema, o conjunto de organismos que convivem em determinado espaço (LS 140). • O crescimento econômico deve incluir a proteção do meio ambiente, pois há uma interação entre os ecossistemas e as comunidades humanas. O todo é maior que a soma das partes (LS 141). • Ecologia social: a atuação das instituições, pequenas ou grandes, tem consequências no ambiente e na qualidade de vida humana (LS 142).
  32. 32. (2) Ecologia cultural - Ecologia inclui o cuidado das riquezas culturais da humanidade, atenção às realidades locais e valorização da linguagem popular. A cultura vai além dos monumentos do passado. Tem sentido vivo, dinâmico e participativo (LS 143). - A visão consumista tende a nivelar por baixo as culturas e desvalorizar sua variedade. Devemos lutar pelos direitos dos povos e das culturas locais, contra a imposição da cultura única, gerada pela economia globalizada (LS 144). O desaparecimento de uma cultura é tão grave quanto a de uma espécie. - A Igreja assume a defesa das culturas indígenas, que em várias partes do mundo estão ameaçadas por grandes projetos agropecuários e de mineração (LS 146).
  33. 33. (3) Ecologia Urbana (da vida cotidiana) - Autêntico progresso produz melhoria global na qualidade de vida humana (LS 147). - Os pobres desenvolvem uma ecologia humana, em meio a muitas limitações ambientais, como as péssimas condições de moradia. Criam uma rede de comunhão e pertença (LS 148). - A pobreza extrema facilita: perda das raízes, proliferação de organizações criminosas e violência. As pessoas são capazes de superar estas situações e fazer uma experiência comunitária (LS 149).
  34. 34. Ecologia Urbana (da vida cotidiana) - A boa planificação urbana integra vários saberes. Busca qualidade de vida, harmonia com o ambiente, encontro e ajuda mútua das pessoas. Considera o ponto de vista da população (LS150). - Cuide-se dos espaços comuns e das estruturas urbanas, visando melhorar o sentimento de “estar em casa” dentro da cidade, que nos envolve e une (LS 151). - Ter uma moradia é questão central da ecologia urbana (LS 152).
  35. 35. Ecologia Urbana (da vida cotidiana) - São encantadoras as cidades que estão cheias de espaços que unem, relacionam, e favorecem o reconhecimento do outro (LS 152). - A qualidade de vida nas cidades está largamente relacionada com o transporte público. Deve-se reverter o tratamento indigno aos usuários, devido a superlotação, desconforto, reduzida frequência dos serviços e insegurança (LS 153). - A vida caótica das cidades e a falta de serviços essenciais no campo contrasta com a dignidade do ser humano (LS 154). * Aprender a aceitar o próprio corpo, a cuidar dele e a respeitar os seus significados é essencial para a ecologia humana (LS 155).
  36. 36. (4) O princípio do Bem Comum - A ecologia integral é inseparável da noção de bem comum, princípio central e unificador na ética social cristã (LS 156). - O bem comum exige respeito aos direitos humanos fundamentais e a promoção da paz social (LS 157). - Num contexto mundial de tantas desigualdades sociais e pessoas descartadas, a opção preferencial pelos pobres é fundamental para a efetiva realização do bem comum (LS 158).
  37. 37. (5) Justiça intergeracional - O bem comum inclui as gerações futuras. A terra pertence também àqueles que hão de vir (LS 159). - Que tipo de mundo deixaremos às crianças que estão crescendo? A nossa própria dignidade está em jogo (LS 160). - O ritmo de consumo, desperdício e alteração do meio ambiente superou as possibilidades do planeta. O estilo de vida atual desembocará em catástrofes no presente e no futuro. Temos que fazer algo! (LS 161). - Vamos alargar o horizonte de nossas preocupações. Sejamos atentos às gerações futuras e também aos pobres de hoje, que poucos anos têm para viver nesta terra e não podem continuar a esperar (LS 162).
  38. 38. Algumas linhas de orientação e ação Capítulo 5 da Laudato Si
  39. 39. LS 182-188: Diálogo e transparência nos processos decisórios LS 189-198: Política e economia em diálogo para a plenitude humana LS 199-201: As religiões no diálogo com as ciências
  40. 40. Critérios para implantação de empreendimentos de impacto ambiental (ver texto anexo)
  41. 41. Educação e espiritualidade ecológicas Capítulo 6 da Laudato Si
  42. 42. Conversão ecológica: deixar emergir, nas relações com o mundo que nos rodeia, todas as consequências do encontro com Jesus (LS 217).
  43. 43. Atitudes individuais Ações coletivas e cidadãs Ética simultânea: o pessoal e o comunitário ao mesmo tempo, em relação
  44. 44. Conversão pessoal - Sintonia com a mãe Terra -Adotar atitudes cotidianas -Consumo consciente -Cultivo da simplicidade e da alegria
  45. 45. A sobriedade feliz A espiritualidade cristã nos leva a viver com o necessário e se alegrar com pouco. Regressa à simplicidade que nos permite parar e saborear as pequenas coisas, agradecer as possibilidades que a vida oferece. Sem nos apegarmos ao que temos nem ficar tristes por aquilo que não possuímos. Isto exige evitar a dinâmica do domínio e da mera acumulação de prazeres (LS 222).
  46. 46. Os problemas sociais se resolvem com a soma de atitudes individuais e com redes comunitárias (LS 219). A ética em vista da sustentabilidade vai além dos gestos individuais
  47. 47. Juntamente com os pequenos gestos diários, o amor social impele-nos a grandes estratégias que detenham a degradação ambiental e incentivem uma cultura do cuidado, que permeie toda a sociedade. Intervir, com os outros, nas dinâmicas sociais, faz parte da espiritualidade; é exercício da caridade, que amadurece o cristão (LS 231).
  48. 48. Caminhemos cantando! Que as nossas lutas e a preocupação por este planeta não nos tirem a alegria da esperança! Deus nos dá as forças e a luz de que necessitamos para prosseguir (LS 244).
  49. 49. No coração deste mundo, permanece presente o Senhor da vida que tanto nos ama. Ele não nos abandona, não nos deixa sozinhos, porque se uniu definitivamente à nossa terra e o seu amor sempre nos leva a encontrar novos caminhos. Que Ele seja louvado! (LS 245)
  50. 50. Disponível em: ecologiaefe.blogspot.com

×