Aulas de músicas abdon batista

,

Apostila Básica de Violão 
Resumos para aulas 
MARANATA 
O Senhor Jesus Vem!
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
2 
Sumário Introdução ................................................................................................................................................................... 2 Estrutura musical ........................................................................................................................................................ 3 Cifras ............................................................................................................................................................................. 4 Acordes e Escalas ........................................................................................................................................................ 4 Conhecendo o violão ................................................................................................................................................... 5 Enfim a prática! ........................................................................................................................................................... 6 Formando acordes ...................................................................................................................................................... 6 Acordes Maiores e Menores ....................................................................................................................................... 7 Acordes Sustenidos Maiores e Menores .................................................................................................................... 8 Acordes com grau ........................................................................................................................................................ 8 Acordes com sétima .................................................................................................................................................... 9 Referências Bibliográficas ........................................................................................................................................... 9 Introdução Geralmente as pessoas pulam a introdução e vão ver logo o conteúdo, se você está lendo isto pode ser que realmente você tem grande interesse em aprender a tocar violão e está atrás de todas as informações a respeito. Esta apostila foi então criada com este intuito, de auxiliar nossos irmãos que estão aprendendo a tocar este instrumento. Pois bem, então antes de tudo precisamos entender que qualquer um pode aprender a tocar uma música, mas o que iremos tratar não é a questão apenas da música em si, mas do louvor. A música mundana é a expressão dos sentimentos do homem, tais falam de decepções, planos frustrados, solidão, revoltas, problemas sociais, paixões humanas, Ilusões, etc. Podem gerar emoção, que também é um sentimento humano. O louvor é a expressão da alma remida, expressando a gratidão a Deus e a esperança da Eternidade. O louvor é profético, não é simplesmente ‘criado’ pelo homem. Vem do Senhor gerando libertação, consolação, paz, edificação, traduzindo-se em vida. O louvor revelado tem a característica de permanecer através dos tempos (será levado para a eternidade). Cantamos louvores de 1300, 1500 d.C., que ultrapassam gerações com a mesma intensidade de quando foram compostos. Como por exemplo, a segurança de que Martin Lutero tinha em Deus quando compôs “Castelo Forte é o nosso Deus” hoje é entoado com a mesa sintonia. Então, se o objetivo é aprender a tocar o instrumento basta apenas dedicação na teoria e prática. Mas se o objetivo é a operação do Senhor, a manifestação do Espírito de Deus no tocar, é necessária neste aprendizado a busca ao Senhor, que irá nos auxiliar plantando este diferencial em nossas vidas. Gosto de dizer logo no inicio uma coisa: Vai ter hora que você poderá querer desistir! (risos). Sério, e nesta situação o que conta é a persistência. Entender teorias musicais no inicio não fará muito sentindo, mas é necessário para quem pretenda se aperfeiçoar futuramente, e sejamos francos, não queremos oferecer ao Senhor apenas o simples, ele merece o melhor de nós. Teoria sem a prática não serve de nada, viu? Separar uns 15 minutos para treinar notas e ritmos é fundamental! A apostila é um recurso, não é pra aprender exclusivamente por ela. Surgiu duvidas? Pergunte a outros instrumentistas, pesquise, compare com outras fontes. Não está entendendo, está com dificuldade? Ore. A paz do Senhor, e bons estudos! Luiz Henrique Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo. Sl 33:3
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
3 
Estrutura musical Notas musicais: É o elemento mínimo de um som, existem 7 notas musicais: DÓ – RÉ – MI – FÁ – SOL – LÁ – SI Cada nota musical está relacionada com uma freqüência de som que ouvimos: Nota Frequência Dó 261 Hz 
Ré 
293 Hz Mi 329 Hz 
Fá 
349 Hz Sol 391 Hz 
La 
440 Hz Si 493 Hz 
Dó 
522 Hz 
Durante muito tempo estas notas foram soberanas, porém percebeu-se que havia tons, ou melhor, meio tons entre uma nota e outra. Assim estas notas receberam o nome de sustenido (#)(quando está a frente entre uma nota e outra) ou bemol (b)(se está atrás entre uma nota e outra): [Subindo] DÓ – DÓ# - RÉ – RÉ# - MI – FÁ – FÁ# - SOL – SOL# - LÁ – LÁ# - SI – DÓ ... [Descendo] SI – Sib – LÁ – LÁb – SOL – SOLb – FA – MI – Mib – RÉ – Réb – DÓ ... Observações: 1 – Não existem as notas Mi# e Si#, conseqüentemente não existem também Dób e Fáb; 
2 – Sustenido e bemol são nomes diferentes para mesma nota: 
3 – Podemos dizer que a escala geral das notas tem então 12 notas. 
4 – Grave e Agudo? – É a principal relação da música, justamente quem determina a variação de tonalidades das notas. GRAVE é a tonalidade grossa e baixa, enquanto que AGUDO é o tom alto e fino. GRAVE ← ... dó, dó#, ré, ré#, mi, fá, fá#, sol, sol#, lá, lá#, si, dó, ...→ AGUDO Isto fica fácil de perceber no teclado: 
dó # 
ré b ré # mi b 
fá # 
sol b sol # lá b 
lá # 
si b 
Veja a tabela ao lado, cada nota tem uma freqüência relativa. Acontece que esta freqüência pode dobrar o valor,e então esta nota repete-se de forma mais aguda4. Por exemplo, o Dó (261 Hz) em seguida o Dó mais agudo (522 Hz). 
Concluímos assim que cada nota tem seu som mais grave4, e este som vai dobrando de freqüência ficando mais agudo.
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
4 
Cifras Cifra é um sistema de notação musical usado para indicar através de símbolos ou letras as notas a serem executadas por um instrumento musical. Exemplos: 
Para o nosso estudo no violão devemos inicialmente aprender as cifras que representam os acordes musicais: 
Acordes e Escalas Acorde é o conjunto de duas ou mais notas musicais. O violão pode ser tocado “cifrado” ou “solado”, quando se toca “cifrado” é necessário usar os acordes que recebem os mesmos nomes das notas musicais. Os acordes possuem uma tonalidade MAIOR ou MENOR. Escala musical é uma sequência ordenada de tons por alguma característica. Existem vários tipos de escalas, nós vamos estudar duas: A cromática e a diatônica (de onde irão surgir os nossos acordes). 
 Escala cromática: É a escala que compreende todas a 12 notas: 
C – C# - D – D# - E – F – F# - G – G# - A – A# - B – C Na escala cromática quando avançamos uma nota nós dizemos que avançamos meio (1/2) tom, quando avançamos duas notas dizemos que avançamos um (1) tom. Se avançarmos três notas dizemos que avançamos um tom e meio, e assim por diante, valendo também para o caso de voltar notas. Exemplos: Nota: C - Avançar 1/2 tom: C# Nota: E - Avançar 1/2 tom: F Nota: C - Avançar 1 tom: D Nota: E - Avançar 1 tom: F# Nota: C - Avançar 1 tom e meio: D# Nota: E - Avançar 1 tom e meio: G 
 Escala diatônica maior: é uma escala de oito notas, com cinco intervalos de tons e dois intervalos de semitons entre as notas. Através delas formamos acordes maiores: 
C – 1 tom – D – 1 tom – E – meio tom – F – 1 tom – G – 1 tom – A – 1 tom – B – meio tom – C Assim baseado na escala cromática, nós vamos avançando a seqüência de tom e meio tons: 
T 
T 
M 
T 
T 
T 
M 
C 
D 
E 
F 
G 
A 
B 
C 
D 
E 
F # 
G 
A 
B 
C # 
D 
E 
F 
G 
A 
B 
C # 
D 
E 
F # 
G # 
A 
B 
Está em branco de propósito, que tal você completar a escala para as outras notas?
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
5 
 Escala diatônica menor: Da mesma forma que a diatônica maior, porém a disposição dos tons e meios tons é diferente. 
A – 1 tom – B – meio tom – C – 1 tom – D – 1 tom – E – meio tom – F – 1 tom – G – tom – A Assim baseado na escala cromática, nós vamos avançando a seqüência de tom e meio tons: 
T 
M 
T 
T 
M 
T 
T 
C 
D 
D # 
F 
G 
G # 
A # 
B 
D 
E 
F 
G 
A 
B 
C 
D 
E 
F 
G 
A 
B 
Não preciso nem dizer né? Vamos treinar mais um pouco. Conhecendo o violão 
Na figura ao lado temos as partes do violão. Vamos fazer algumas pesquisas? 
Qual a função da boca, trastes e tarraxas? 
As casas do violão são separadas pelos trastes, cada casa equivale meio tom acima da nota da corda. Veja na figura ao lado quais são as notas de cada corda solta (conta-se de baixo para cima, sendo assim: mi, si, sol, ré, lá e mi). Cada vez que aperto uma casa eu subo meio tom da nota anterior a ela. 
Veja no exemplo abaixo a disposição das notas ao apertar as casas da 1ª corda:
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
6 
Enfim a prática! 
Para formar os acordes precisamos pressionar nosso dedo na corda e casa correta, este exercício irá proporcionar agilidade e precisão da mão esquerda no braço do violão. Posicione os dedos esquerdos sobre a 1ªcorda onde o dedo 1 aperta a casa 1 e toque a corda (com a mão direta), mantenha o dedo 1 sobre a casa 1 e com o dedo 2 pressione a casa 2 (toque a corda), em seguida o dedo 3 na casa 3 e da mesma forma, o dedo 4 na casa 4 sem tirar nenhum dedo de suas respectivas casas. 
Repita o processo para todas a cordas. 
Observações: 
1 – Tenha calma, não precisa começar rápido. Vá aumentando a velocidade com o tempo em que vai se acostumando; 2 – Se sua mão não consegue fazer da primeira à quarta casa, experimente fazer da quarta à sétima casa. Formando acordes Os principais acordes são as Tríades, ou seja, acordes compostos por 3 notas. As tríades se classificam em Maior ou Menor. Eles são criados a partir da escala diatônica, tomando-se a 1ª, 3ª e 5ª nota da escala. Veja abaixo a formação do acorde Ré maior e Ré menor: Notas para formar o acorde D: 
D 
E 
F # 
G 
A 
B 
C # 
D 
1ª 3ª 5ª Notas para formar o acorde Dm: 
D 
E 
F 
G 
A 
A # 
C 
D 
1ª 3ª 5ª Contudo para facilitar o estudo na próxima página se encontra os acordes maiores e menores, e seus sustenidos (ou bemóis). Observação: Você deve tá se perguntando, se eu simplesmente posso decorar, pra que aprender a formar os acordes? A resposta é: Aperfeiçoamento, depois que você já estiver tocando e sabendo formar acordes, poderá criar os acordes que estão na Coletânea cifrada nível II. (Estes acordes são mais complexos, e possuem algum grau. Por exemplo: C4, E6, C/B, D°)
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
7 
Acordes Maiores 
(Acordes retirados do site: http://www.cifraclub.com.br/dicionario.acordes) C D E F G 
A B 
Acordes Menores Cm Dm Em Fm Gm 
Am Bm
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
8 
Acordes Sustenidos Maiores C# D# F# G# A# 
Db Fb Gb Ab Bb Acordes Sustenidos Maiores C#m D#m F#m G#m A#m 
Dbm Fbm Gbm Abm Bbm Acordes com grau O grau de uma acorde pode ser modificando inserindo uma nota correspondente da sua escala. Veja o exemplo da escala de dó maior: 
C 
D 
E 
F 
G 
A 
B 
C 
1ª 3ª 5ª 
 Para formar o acorde C4, acrescentamos a nota F (que é a 4º nota da escala) no acorde. 
 Para formar o acorde C9, acrescentamos a nota D (que é a 9º nota da escala) no acorde. 
Contudo os acordes “com sétima” que utilizamos é a 6ª nota acrescida de meio tom. Assim sendo, para formar o acorde C7 acrescentamos a nota A# ao acorde. Observação: Quando acrescentamos a 7ª nota da escala no acorde, formamos então o acorde com sétima maior, por exemplo o acorde CM7 ou Cmaj7 acrescentamos a nota B ao acorde.
Apostila resumida para aulas de violão 
Igreja Cristã Maranata 
9 
Acordes com sétima C7 D7 E7 F7 G7 
A7 B7 
Referências Bibliográficas 
 Curso Prático de Violão Básico, Erimilson Lopes Pereira; 
 http://www.cifraclub.com.br/dicionario.acordes 
Sites de auxilio: 
Fotos com os acordes: http://www.mundodoviolao.com.br/acordes/fotos-dos-acordes/ 
Afinando o violão: http://www.mundodoviolao.com.br/afinando-o-violao/afinando-manualmente/ 
Meu e-mail caso algo esteja errado ou dúvidas que possam surgir: henrique_mdt@hotmail.com (ICM Curado IV – Rua 14) É proibida a venda deste material, Sua distribuição é interna e gratuita

Recommandé

Apostila de violao par
Apostila de violaoApostila de violao
Apostila de violaoJúlio Rocha
37.9K vues9 diapositives
Campo harmonico-da_escala_maior_natural par
 Campo harmonico-da_escala_maior_natural Campo harmonico-da_escala_maior_natural
Campo harmonico-da_escala_maior_naturalnoisy_doctor
6.9K vues28 diapositives
40282152 metodo-sax-alto-em-mi-bemol par
40282152 metodo-sax-alto-em-mi-bemol40282152 metodo-sax-alto-em-mi-bemol
40282152 metodo-sax-alto-em-mi-bemolDinita Lemos
5.9K vues34 diapositives
Método básico para sax alto par
Método básico para sax altoMétodo básico para sax alto
Método básico para sax altoPartitura de Banda
8K vues14 diapositives
Metodo para trompete almeida dias par
Metodo para trompete   almeida diasMetodo para trompete   almeida dias
Metodo para trompete almeida diasPartitura de Banda
29.6K vues61 diapositives
Da Capo - Clarinete par
Da Capo - ClarineteDa Capo - Clarinete
Da Capo - ClarinetePartitura de Banda
11.9K vues35 diapositives

Contenu connexe

Tendances

Curso de teoria musical par
Curso de teoria musicalCurso de teoria musical
Curso de teoria musicalHenrique Issacar
20.9K vues60 diapositives
Escala maior-natural_aula_especial par
 Escala maior-natural_aula_especial Escala maior-natural_aula_especial
Escala maior-natural_aula_especialNando Costa
4.2K vues27 diapositives
Da Capo - Bombardino em clave de sol par
Da Capo - Bombardino em clave de solDa Capo - Bombardino em clave de sol
Da Capo - Bombardino em clave de solPartitura de Banda
12.4K vues34 diapositives
Da capo - Sax Alto par
Da capo - Sax AltoDa capo - Sax Alto
Da capo - Sax AltoPartitura de Banda
11.4K vues34 diapositives
Intervalos Musicais par
Intervalos MusicaisIntervalos Musicais
Intervalos MusicaisNatan Campos
991 vues4 diapositives
Embocadurapalhetaesuperagudosno saxofone par
Embocadurapalhetaesuperagudosno saxofoneEmbocadurapalhetaesuperagudosno saxofone
Embocadurapalhetaesuperagudosno saxofoneDavi Gonçalves Valério
7.6K vues14 diapositives

Tendances(20)

Escala maior-natural_aula_especial par Nando Costa
 Escala maior-natural_aula_especial Escala maior-natural_aula_especial
Escala maior-natural_aula_especial
Nando Costa4.2K vues
Livro diagramas de acordes def5 par Nando Costa
Livro diagramas de acordes def5Livro diagramas de acordes def5
Livro diagramas de acordes def5
Nando Costa14.5K vues
Introdução aos Estudos de Sonoridade e Técnica no Saxofone par Monteiro2012
Introdução aos Estudos de Sonoridade e Técnica no SaxofoneIntrodução aos Estudos de Sonoridade e Técnica no Saxofone
Introdução aos Estudos de Sonoridade e Técnica no Saxofone
Monteiro2012324 vues
Iniciação em flauta doce par Erasmo Costa
Iniciação em flauta doceIniciação em flauta doce
Iniciação em flauta doce
Erasmo Costa15K vues

Similaire à Aulas de músicas abdon batista

Apostila violão basico par
Apostila violão basicoApostila violão basico
Apostila violão basicoSaulo Gomes
165 vues9 diapositives
Apostila Iniciação Musical.pdf par
Apostila Iniciação Musical.pdfApostila Iniciação Musical.pdf
Apostila Iniciação Musical.pdfRenato Monteiro
340 vues17 diapositives
Apostilamusica par
ApostilamusicaApostilamusica
ApostilamusicaMauricio Souza
1.4K vues58 diapositives
Apostila de Violão - Grupo SIM par
Apostila de Violão - Grupo SIMApostila de Violão - Grupo SIM
Apostila de Violão - Grupo SIMGerson Luis Costa, PMP
3.7K vues91 diapositives
Curso Básico de Violão Prático par
Curso Básico de Violão PráticoCurso Básico de Violão Prático
Curso Básico de Violão PráticoEvertonBorba7
151 vues91 diapositives
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02 par
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02Tony Baixista
872 vues25 diapositives

Similaire à Aulas de músicas abdon batista(20)

Apostila violão basico par Saulo Gomes
Apostila violão basicoApostila violão basico
Apostila violão basico
Saulo Gomes165 vues
Curso Básico de Violão Prático par EvertonBorba7
Curso Básico de Violão PráticoCurso Básico de Violão Prático
Curso Básico de Violão Prático
EvertonBorba7151 vues
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02 par Tony Baixista
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Apostiladecontrabaixoprof lucianocarvalho-101016153845-phpapp02
Tony Baixista872 vues
Curso de teoria musical par Saulo Gomes
Curso de teoria musicalCurso de teoria musical
Curso de teoria musical
Saulo Gomes104 vues
A MúSica, As Notas E A Escala par HOME
A MúSica, As Notas E A EscalaA MúSica, As Notas E A Escala
A MúSica, As Notas E A Escala
HOME2.1K vues
Curso de teoria musical de eduardo feldberg par robertodejesus
Curso de teoria musical de eduardo feldbergCurso de teoria musical de eduardo feldberg
Curso de teoria musical de eduardo feldberg
robertodejesus166 vues
Apostila de contrabaixo prof. Luciano Carvalho par Luciano Carvalho
Apostila de contrabaixo prof. Luciano CarvalhoApostila de contrabaixo prof. Luciano Carvalho
Apostila de contrabaixo prof. Luciano Carvalho
Luciano Carvalho35.9K vues
Curso de violão simples e completo, com varios solinho par Luiz Avelar
Curso de violão simples e completo, com varios solinhoCurso de violão simples e completo, com varios solinho
Curso de violão simples e completo, com varios solinho
Luiz Avelar792 vues
Cursodeteoriamusical 140506160657-phpapp01 par Tony Baixista
Cursodeteoriamusical 140506160657-phpapp01Cursodeteoriamusical 140506160657-phpapp01
Cursodeteoriamusical 140506160657-phpapp01
Tony Baixista417 vues
Curso de teoria musical prof. eduardo feldberg par Evaldo Correa
Curso de teoria musical   prof. eduardo feldbergCurso de teoria musical   prof. eduardo feldberg
Curso de teoria musical prof. eduardo feldberg
Evaldo Correa2.3K vues
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical par fabianedantas
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação MusicalAula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
Aula de Fabiane Viana Dantas - Educação Musical
fabianedantas6.9K vues
Apostila de teoria musical [2[1].0] par vanalenne
Apostila de teoria musical [2[1].0]Apostila de teoria musical [2[1].0]
Apostila de teoria musical [2[1].0]
vanalenne387 vues

Plus de Karen Carvalho

Modelo osi par
Modelo osiModelo osi
Modelo osiKaren Carvalho
3.4K vues17 diapositives
Metodologia científica - parte 1 par
Metodologia científica - parte 1Metodologia científica - parte 1
Metodologia científica - parte 1Karen Carvalho
1.6K vues13 diapositives
Manutenção preventiva par
Manutenção preventivaManutenção preventiva
Manutenção preventivaKaren Carvalho
1.6K vues75 diapositives
Eletrodinamica corrente eletrica par
Eletrodinamica corrente eletricaEletrodinamica corrente eletrica
Eletrodinamica corrente eletricaKaren Carvalho
1.8K vues22 diapositives
Componentes gráficos do computador par
Componentes gráficos do computadorComponentes gráficos do computador
Componentes gráficos do computadorKaren Carvalho
1.1K vues20 diapositives
Os biomas brasileiros par
Os biomas brasileirosOs biomas brasileiros
Os biomas brasileirosKaren Carvalho
2.1K vues44 diapositives

Plus de Karen Carvalho(20)

Metodologia científica - parte 1 par Karen Carvalho
Metodologia científica - parte 1Metodologia científica - parte 1
Metodologia científica - parte 1
Karen Carvalho1.6K vues
Eletrodinamica corrente eletrica par Karen Carvalho
Eletrodinamica corrente eletricaEletrodinamica corrente eletrica
Eletrodinamica corrente eletrica
Karen Carvalho1.8K vues
Componentes gráficos do computador par Karen Carvalho
Componentes gráficos do computadorComponentes gráficos do computador
Componentes gráficos do computador
Karen Carvalho1.1K vues
Componentes gráficos do computador par Karen Carvalho
Componentes gráficos do computadorComponentes gráficos do computador
Componentes gráficos do computador
Karen Carvalho198 vues

Dernier

2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ... par
2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ...2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ...
2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ...azulassessoriaacadem3
19 vues3 diapositives
Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ... par
Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ...Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ...
Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ...marcosvsoares
15 vues3 diapositives
ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023 par
ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023
ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023IntegrareAcademy2
60 vues2 diapositives
A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei... par
A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei...A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei...
A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei...pauladiasuni
61 vues2 diapositives
a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r... par
a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r...a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r...
a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r...azulassessoriaacadem3
18 vues2 diapositives
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf par
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdfVítor Santos
114 vues100 diapositives

Dernier(20)

2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ... par azulassessoriaacadem3
2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ...2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ...
2 - Você estudou as principais teorias pedagógicas para prática de educação. ...
Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ... par marcosvsoares
Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ...Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ...
Sobre essa temática, considere a seguinte situação hipotética: Breno Giord é ...
marcosvsoares15 vues
ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023 par IntegrareAcademy2
ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023
ATIVIDADE 1 - RH - PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL - 54/2023
A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei... par pauladiasuni
A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei...A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei...
A Lei da Libras nº 10.436, de 24 de abril de 2002 reconhece a Língua Brasilei...
pauladiasuni61 vues
a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r... par azulassessoriaacadem3
a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r...a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r...
a. Sabemos que a causa da dermatite seborreica é multifatorial e pode estar r...
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf par Vítor Santos
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
Vítor Santos114 vues
Etapa 4: - Após definir a via de acesso da sonda, o enfermeiro participa dire... par azulassessoriaacadem3
Etapa 4: - Após definir a via de acesso da sonda, o enfermeiro participa dire...Etapa 4: - Após definir a via de acesso da sonda, o enfermeiro participa dire...
Etapa 4: - Após definir a via de acesso da sonda, o enfermeiro participa dire...
3- Levando em consideração suas respostas anteriores, qual o pré-diagnóstico ... par azulassessoriaacadem3
3- Levando em consideração suas respostas anteriores, qual o pré-diagnóstico ...3- Levando em consideração suas respostas anteriores, qual o pré-diagnóstico ...
3- Levando em consideração suas respostas anteriores, qual o pré-diagnóstico ...
Etapa 3: - Definindo a localização da extremidade da sonda, ou seja, se vai f... par azulassessoriaacadem3
Etapa 3: - Definindo a localização da extremidade da sonda, ou seja, se vai f...Etapa 3: - Definindo a localização da extremidade da sonda, ou seja, se vai f...
Etapa 3: - Definindo a localização da extremidade da sonda, ou seja, se vai f...
b) Estime, com base no modelo obtido em (A), a massa de uma mulher de 160 cm. par azulassessoriaacadem3
b) Estime, com base no modelo obtido em (A), a massa de uma mulher de 160 cm.b) Estime, com base no modelo obtido em (A), a massa de uma mulher de 160 cm.
b) Estime, com base no modelo obtido em (A), a massa de uma mulher de 160 cm.
A Ciência Contábil desempenha um papel fundamental no mundo dos negócios, for... par HelpEducacional
A Ciência Contábil desempenha um papel fundamental no mundo dos negócios, for...A Ciência Contábil desempenha um papel fundamental no mundo dos negócios, for...
A Ciência Contábil desempenha um papel fundamental no mundo dos negócios, for...
HelpEducacional21 vues
a) Explique como ocorre a circulação do sangue dentro do coração (câmaras car... par HelpEducacional
a) Explique como ocorre a circulação do sangue dentro do coração (câmaras car...a) Explique como ocorre a circulação do sangue dentro do coração (câmaras car...
a) Explique como ocorre a circulação do sangue dentro do coração (câmaras car...
HelpEducacional16 vues
ATIVIDADE PROPOSTA Considerando o exposto acima, elabore um texto dissertat... par azulassessoriaacadem3
ATIVIDADE PROPOSTA   Considerando o exposto acima, elabore um texto dissertat...ATIVIDADE PROPOSTA   Considerando o exposto acima, elabore um texto dissertat...
ATIVIDADE PROPOSTA Considerando o exposto acima, elabore um texto dissertat...
5) Anexo do folder e da foto de distribuição do folder: Após elaborado o fold... par azulassessoriaacadem3
5) Anexo do folder e da foto de distribuição do folder: Após elaborado o fold...5) Anexo do folder e da foto de distribuição do folder: Após elaborado o fold...
5) Anexo do folder e da foto de distribuição do folder: Após elaborado o fold...
Agora é o momento de estudarmos sobre a história da sua futura profissão, par... par IntegrareAcademy2
Agora é o momento de estudarmos sobre a história da sua futura profissão, par...Agora é o momento de estudarmos sobre a história da sua futura profissão, par...
Agora é o momento de estudarmos sobre a história da sua futura profissão, par...

Aulas de músicas abdon batista

  • 1. Apostila Básica de Violão Resumos para aulas MARANATA O Senhor Jesus Vem!
  • 2. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 2 Sumário Introdução ................................................................................................................................................................... 2 Estrutura musical ........................................................................................................................................................ 3 Cifras ............................................................................................................................................................................. 4 Acordes e Escalas ........................................................................................................................................................ 4 Conhecendo o violão ................................................................................................................................................... 5 Enfim a prática! ........................................................................................................................................................... 6 Formando acordes ...................................................................................................................................................... 6 Acordes Maiores e Menores ....................................................................................................................................... 7 Acordes Sustenidos Maiores e Menores .................................................................................................................... 8 Acordes com grau ........................................................................................................................................................ 8 Acordes com sétima .................................................................................................................................................... 9 Referências Bibliográficas ........................................................................................................................................... 9 Introdução Geralmente as pessoas pulam a introdução e vão ver logo o conteúdo, se você está lendo isto pode ser que realmente você tem grande interesse em aprender a tocar violão e está atrás de todas as informações a respeito. Esta apostila foi então criada com este intuito, de auxiliar nossos irmãos que estão aprendendo a tocar este instrumento. Pois bem, então antes de tudo precisamos entender que qualquer um pode aprender a tocar uma música, mas o que iremos tratar não é a questão apenas da música em si, mas do louvor. A música mundana é a expressão dos sentimentos do homem, tais falam de decepções, planos frustrados, solidão, revoltas, problemas sociais, paixões humanas, Ilusões, etc. Podem gerar emoção, que também é um sentimento humano. O louvor é a expressão da alma remida, expressando a gratidão a Deus e a esperança da Eternidade. O louvor é profético, não é simplesmente ‘criado’ pelo homem. Vem do Senhor gerando libertação, consolação, paz, edificação, traduzindo-se em vida. O louvor revelado tem a característica de permanecer através dos tempos (será levado para a eternidade). Cantamos louvores de 1300, 1500 d.C., que ultrapassam gerações com a mesma intensidade de quando foram compostos. Como por exemplo, a segurança de que Martin Lutero tinha em Deus quando compôs “Castelo Forte é o nosso Deus” hoje é entoado com a mesa sintonia. Então, se o objetivo é aprender a tocar o instrumento basta apenas dedicação na teoria e prática. Mas se o objetivo é a operação do Senhor, a manifestação do Espírito de Deus no tocar, é necessária neste aprendizado a busca ao Senhor, que irá nos auxiliar plantando este diferencial em nossas vidas. Gosto de dizer logo no inicio uma coisa: Vai ter hora que você poderá querer desistir! (risos). Sério, e nesta situação o que conta é a persistência. Entender teorias musicais no inicio não fará muito sentindo, mas é necessário para quem pretenda se aperfeiçoar futuramente, e sejamos francos, não queremos oferecer ao Senhor apenas o simples, ele merece o melhor de nós. Teoria sem a prática não serve de nada, viu? Separar uns 15 minutos para treinar notas e ritmos é fundamental! A apostila é um recurso, não é pra aprender exclusivamente por ela. Surgiu duvidas? Pergunte a outros instrumentistas, pesquise, compare com outras fontes. Não está entendendo, está com dificuldade? Ore. A paz do Senhor, e bons estudos! Luiz Henrique Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo. Sl 33:3
  • 3. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 3 Estrutura musical Notas musicais: É o elemento mínimo de um som, existem 7 notas musicais: DÓ – RÉ – MI – FÁ – SOL – LÁ – SI Cada nota musical está relacionada com uma freqüência de som que ouvimos: Nota Frequência Dó 261 Hz Ré 293 Hz Mi 329 Hz Fá 349 Hz Sol 391 Hz La 440 Hz Si 493 Hz Dó 522 Hz Durante muito tempo estas notas foram soberanas, porém percebeu-se que havia tons, ou melhor, meio tons entre uma nota e outra. Assim estas notas receberam o nome de sustenido (#)(quando está a frente entre uma nota e outra) ou bemol (b)(se está atrás entre uma nota e outra): [Subindo] DÓ – DÓ# - RÉ – RÉ# - MI – FÁ – FÁ# - SOL – SOL# - LÁ – LÁ# - SI – DÓ ... [Descendo] SI – Sib – LÁ – LÁb – SOL – SOLb – FA – MI – Mib – RÉ – Réb – DÓ ... Observações: 1 – Não existem as notas Mi# e Si#, conseqüentemente não existem também Dób e Fáb; 2 – Sustenido e bemol são nomes diferentes para mesma nota: 3 – Podemos dizer que a escala geral das notas tem então 12 notas. 4 – Grave e Agudo? – É a principal relação da música, justamente quem determina a variação de tonalidades das notas. GRAVE é a tonalidade grossa e baixa, enquanto que AGUDO é o tom alto e fino. GRAVE ← ... dó, dó#, ré, ré#, mi, fá, fá#, sol, sol#, lá, lá#, si, dó, ...→ AGUDO Isto fica fácil de perceber no teclado: dó # ré b ré # mi b fá # sol b sol # lá b lá # si b Veja a tabela ao lado, cada nota tem uma freqüência relativa. Acontece que esta freqüência pode dobrar o valor,e então esta nota repete-se de forma mais aguda4. Por exemplo, o Dó (261 Hz) em seguida o Dó mais agudo (522 Hz). Concluímos assim que cada nota tem seu som mais grave4, e este som vai dobrando de freqüência ficando mais agudo.
  • 4. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 4 Cifras Cifra é um sistema de notação musical usado para indicar através de símbolos ou letras as notas a serem executadas por um instrumento musical. Exemplos: Para o nosso estudo no violão devemos inicialmente aprender as cifras que representam os acordes musicais: Acordes e Escalas Acorde é o conjunto de duas ou mais notas musicais. O violão pode ser tocado “cifrado” ou “solado”, quando se toca “cifrado” é necessário usar os acordes que recebem os mesmos nomes das notas musicais. Os acordes possuem uma tonalidade MAIOR ou MENOR. Escala musical é uma sequência ordenada de tons por alguma característica. Existem vários tipos de escalas, nós vamos estudar duas: A cromática e a diatônica (de onde irão surgir os nossos acordes).  Escala cromática: É a escala que compreende todas a 12 notas: C – C# - D – D# - E – F – F# - G – G# - A – A# - B – C Na escala cromática quando avançamos uma nota nós dizemos que avançamos meio (1/2) tom, quando avançamos duas notas dizemos que avançamos um (1) tom. Se avançarmos três notas dizemos que avançamos um tom e meio, e assim por diante, valendo também para o caso de voltar notas. Exemplos: Nota: C - Avançar 1/2 tom: C# Nota: E - Avançar 1/2 tom: F Nota: C - Avançar 1 tom: D Nota: E - Avançar 1 tom: F# Nota: C - Avançar 1 tom e meio: D# Nota: E - Avançar 1 tom e meio: G  Escala diatônica maior: é uma escala de oito notas, com cinco intervalos de tons e dois intervalos de semitons entre as notas. Através delas formamos acordes maiores: C – 1 tom – D – 1 tom – E – meio tom – F – 1 tom – G – 1 tom – A – 1 tom – B – meio tom – C Assim baseado na escala cromática, nós vamos avançando a seqüência de tom e meio tons: T T M T T T M C D E F G A B C D E F # G A B C # D E F G A B C # D E F # G # A B Está em branco de propósito, que tal você completar a escala para as outras notas?
  • 5. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 5  Escala diatônica menor: Da mesma forma que a diatônica maior, porém a disposição dos tons e meios tons é diferente. A – 1 tom – B – meio tom – C – 1 tom – D – 1 tom – E – meio tom – F – 1 tom – G – tom – A Assim baseado na escala cromática, nós vamos avançando a seqüência de tom e meio tons: T M T T M T T C D D # F G G # A # B D E F G A B C D E F G A B Não preciso nem dizer né? Vamos treinar mais um pouco. Conhecendo o violão Na figura ao lado temos as partes do violão. Vamos fazer algumas pesquisas? Qual a função da boca, trastes e tarraxas? As casas do violão são separadas pelos trastes, cada casa equivale meio tom acima da nota da corda. Veja na figura ao lado quais são as notas de cada corda solta (conta-se de baixo para cima, sendo assim: mi, si, sol, ré, lá e mi). Cada vez que aperto uma casa eu subo meio tom da nota anterior a ela. Veja no exemplo abaixo a disposição das notas ao apertar as casas da 1ª corda:
  • 6. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 6 Enfim a prática! Para formar os acordes precisamos pressionar nosso dedo na corda e casa correta, este exercício irá proporcionar agilidade e precisão da mão esquerda no braço do violão. Posicione os dedos esquerdos sobre a 1ªcorda onde o dedo 1 aperta a casa 1 e toque a corda (com a mão direta), mantenha o dedo 1 sobre a casa 1 e com o dedo 2 pressione a casa 2 (toque a corda), em seguida o dedo 3 na casa 3 e da mesma forma, o dedo 4 na casa 4 sem tirar nenhum dedo de suas respectivas casas. Repita o processo para todas a cordas. Observações: 1 – Tenha calma, não precisa começar rápido. Vá aumentando a velocidade com o tempo em que vai se acostumando; 2 – Se sua mão não consegue fazer da primeira à quarta casa, experimente fazer da quarta à sétima casa. Formando acordes Os principais acordes são as Tríades, ou seja, acordes compostos por 3 notas. As tríades se classificam em Maior ou Menor. Eles são criados a partir da escala diatônica, tomando-se a 1ª, 3ª e 5ª nota da escala. Veja abaixo a formação do acorde Ré maior e Ré menor: Notas para formar o acorde D: D E F # G A B C # D 1ª 3ª 5ª Notas para formar o acorde Dm: D E F G A A # C D 1ª 3ª 5ª Contudo para facilitar o estudo na próxima página se encontra os acordes maiores e menores, e seus sustenidos (ou bemóis). Observação: Você deve tá se perguntando, se eu simplesmente posso decorar, pra que aprender a formar os acordes? A resposta é: Aperfeiçoamento, depois que você já estiver tocando e sabendo formar acordes, poderá criar os acordes que estão na Coletânea cifrada nível II. (Estes acordes são mais complexos, e possuem algum grau. Por exemplo: C4, E6, C/B, D°)
  • 7. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 7 Acordes Maiores (Acordes retirados do site: http://www.cifraclub.com.br/dicionario.acordes) C D E F G A B Acordes Menores Cm Dm Em Fm Gm Am Bm
  • 8. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 8 Acordes Sustenidos Maiores C# D# F# G# A# Db Fb Gb Ab Bb Acordes Sustenidos Maiores C#m D#m F#m G#m A#m Dbm Fbm Gbm Abm Bbm Acordes com grau O grau de uma acorde pode ser modificando inserindo uma nota correspondente da sua escala. Veja o exemplo da escala de dó maior: C D E F G A B C 1ª 3ª 5ª  Para formar o acorde C4, acrescentamos a nota F (que é a 4º nota da escala) no acorde.  Para formar o acorde C9, acrescentamos a nota D (que é a 9º nota da escala) no acorde. Contudo os acordes “com sétima” que utilizamos é a 6ª nota acrescida de meio tom. Assim sendo, para formar o acorde C7 acrescentamos a nota A# ao acorde. Observação: Quando acrescentamos a 7ª nota da escala no acorde, formamos então o acorde com sétima maior, por exemplo o acorde CM7 ou Cmaj7 acrescentamos a nota B ao acorde.
  • 9. Apostila resumida para aulas de violão Igreja Cristã Maranata 9 Acordes com sétima C7 D7 E7 F7 G7 A7 B7 Referências Bibliográficas  Curso Prático de Violão Básico, Erimilson Lopes Pereira;  http://www.cifraclub.com.br/dicionario.acordes Sites de auxilio: Fotos com os acordes: http://www.mundodoviolao.com.br/acordes/fotos-dos-acordes/ Afinando o violão: http://www.mundodoviolao.com.br/afinando-o-violao/afinando-manualmente/ Meu e-mail caso algo esteja errado ou dúvidas que possam surgir: henrique_mdt@hotmail.com (ICM Curado IV – Rua 14) É proibida a venda deste material, Sua distribuição é interna e gratuita