Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

UM CONTRIBUTO PARA A APRENDIZAGEM.

311 vues

Publié le

Publié dans : Formation
  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

  • Soyez le premier à aimer ceci

UM CONTRIBUTO PARA A APRENDIZAGEM.

  1. 1. Mestrado em Ciências da Educação Especialização em Supervisão Pedagógica UM CONTRIBUTO PARA A APRENDIZAGEM. A ARTICULAÇÃO DOCENTE NO 1ºCEB Rosa Maria Nunes dos SantosINTRODUÇÃOCom este estudo pretende-se analisar a problemática da articulação curricular entre professores que trabalham com a mesmaturma, identificando as dificuldades, os constrangimentos e as incertezas que norteiam os docentes, bem como aspotencialidades e vantagens destas práticas, assentes num trabalho colaborativo, que potencie a efetivação de verdadeiraspráticas de articulação curricular.Zabalza (1992) defende que se deve pôr em marcha um processo transformativo que permita converter um currículo - geral,descontextualizado e normativo - num projeto, ou seja, numa ação de que os atores se apropriam e a que dão forma,dotando-o de uma intencionalidade própria, contextualizando-o numa dada realidade concreta e convertendo-o num projetointegrado e participado.O estudo empírico será sustentado em conceções tais como aprendizagem significativa, currículo e articulação curricular,cultura docente, trabalho colaborativo… apoiado na formulação teórica de autores como Ausubel (1978), Roldão (1999), Serra(2004), Fullan e Hargreaves (2001), Damiani (2008), entre outros. MÉTODO Professora Titular de Turma;QUESTÕESDe que forma a articulação curricular e a prática Professores das Actividades de Enriquecimento Curricular;pedagógica entre o Professor Titular de Turma e os ParticipantesProfessores das Atividades de Enriquecimento Alunos (20) da turma do 2º ano do 1º Ciclo de uma escola do distrito doCurricular contribuem para a aprendizagem Porto.significativa dos alunos do 1º CEB? Inquérito por questionário; Projeto Educativo do Agrupamento; Projeto Curricular de Turma; Instrumentos Diário de Bordo de registos, reflexões; Registos de avaliação das atividades realizadas (professores, família, alunos)Hipótese 1 – A colaboração entre docentes Conversas informais (pais, alunos, docentes).facilita a articulação curricular e promove a Metodologia qualitativa mista, qualitativa e quantitativa:aprendizagem significativa, contribuindo para o investigação-acção, com observação participante de percursosaumento do sucesso escolar. exemplificativos de processos e estratégias colaborativas, entre o PTT e os Procedimentos Professores das AECs, perspectivando a aprendizagem significativa em 20 alunos do 2º ano de uma escola do Porto, durante o ano 2010/11;Hipótese 2 – A prática da articulação curricular inquérito por questionário, predominando perguntas fechadas, a 60 professores das AECs.implica mudanças nas relações grupais e,consequentemente, ao nível da culturaorganizacional da escola. CONCLUSÕES Numa perspectiva positivista, pretende-se contribuir para o alargamento do conhecimento da problemática referida e possível melhoria de práticas e registos, mais especificamente através de registos de evidências no documento Projecto Curricular de Turma (PCT), bem como aprofundar a temática da articulação entre docentes e respectivas evidências nos documentos de acordo. Pretende-se validar as hipóteses, nomeadamente a que refere que a colaboração entre docentes e consequente articulação facilita a aprendizagem significativa contribuindo para o aumento do sucesso escolar. Desta forma, espera-se concluir que a articulação e os processos colaborativos são identificados em várias dimensões: construção do projecto Curricular de Turma, desenvolvimento das actividades, avaliação e desenvolvimento integral e harmonioso da criança. BIBLIOGRAFIA Alarcão, I. (2002). Escola Reflexiva e Desenvolvimento Institucional. Aveiro: Universidade de Aveiro. Zabalza, M. A. (1992). Planificação e desenvolvimento curricular na escola. Rio Tinto. Edições ASA

×