Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.

CARTILHA : ALFABETIZAÇÃO

3 154 vues

Publié le

CARTILHA : ALFABETIZAÇÃO

Publié dans : Formation
  • Soyez le premier à commenter

CARTILHA : ALFABETIZAÇÃO

  1. 1. Um retrato atual da criança e do adolescente Brasileiro Educando com a ajuda das Neurociências Um retrato atual da criança e do adolescente Brasileiro Educando com a ajuda das Neurociências Os métodos de alfabetização não devem ser utilizados de forma mecânica. O ensino deve ser apresentado à criança de forma espontânea e divertida para que ela possa conhecer, compreender e construir o seu conhecimento. Sandra Jacob Mariana Luiza Liliane Marilda Letícia de Freitas Isabela Fernandes Irene Anselmo Gladys Martins Fernanda dos Santos Fabiane Lemos
  2. 2. Um retrato atual da criança e do adolescente Brasileiro Educando com a ajuda das Neurociências Um retrato atual da criança e do adolescente Brasileiro Educando com a ajuda das Neurociências Para que a aprendizagem da leitura e da escrita transcorra de forma eficiente,conhecer os métodos de alfabetização é de fundamental importância.Por meio deles é possível assinalar quais as melhores estratégias a serem usadas na aprendizagem da leitura e da escrita,de forma a oferecer as condições para o aluno iniciar-se no mundo letrado. Esta cartilha visa apresentar os métodos de alfabetização mais difundidos no país, além de estimular a reflexão sobre a importância do lúdico como método de alfabetização, que constitui condição para o desenvolvimento infantil.O intuito é que o docente atente-se à necessidade de definir seus objetivos educacionais, ciente de que o melhor método de alfabetização seria a reinvenção de todos os outros, contextualizando-os e tornando sua prática cada vez mais lúdica e eficaz. ALFABETIZAR OU LETRAR? 1 2 Alfabetizar é o ato de ensinar o código da língua escrita, ensinando a ler e escrever. É um processo de compreensão de significados por meio do código escrito e é também um conjunto de habilidades.Letramento é o resultado da ação de ensinar ou de aprender a ler e escrever, o estado ou condição que adquire um grupo social ou um indivíduo como consequência de ter se apropriado da escrita.Nesse sentido a alfabetização possibilita à criança fazer parte da sociedade de forma crítica e dinâmica.A alfabetização faz parte da constituição da personalidade. Assim, alfabetizar não é uma tarefa exclusiva do 1° ano do Ensino Fundamental. Esse processo também ocorre nos anos posteriores, sendo de fundamental importância para a vida escolar da criança e para o viver em sociedade. Alfabetizar na perspectiva do letramento é uma determinação dos Parâmetros Curriculares Nacionais.
  3. 3. MÉTODOS SINTÉTICOS Silábico - Fônico - Alfabético Tem como proposta a progressão de unidades menores (letra, fonema, sílaba) a unidades mais complexas (palavra, frase, texto).Seu enfoque é o processos de decodificação, análise fonológica, relações entre fonemas (sons) e grafemas (letras). Possibilita a análise das relações entre fonemas (sons ou unidades sonoras) e grafemas (letras ou grupo de letras). Promove o desenvolvimento da consciência fonológica e os processos de codificação e decodificação. Porém,desconsidera os usos e funções sociais da escrita. Em algum momento, o aprendiz tem que se desvincular da fala para codificar (escrever) e decodificar (ler) palavras, frases e textos, já que em alguns casos a escrita não representa os sons da fala. 3 MÉTODOS ANALÍTICOS Palavração - Sentenciação - Global de Contos Tem como proposta a progressão de unidades de sentido mais amplas (palavra, frase, texto) a unidades menores (sílabas). Seu enfoque é a compreensão de sentidos e aprendizagem ideovisual (reconheci-mento global pela silhueta da palavra, frase ou texto). Possui como vantagem o reconhecimento global e mais rápido das palavras, possibilitando a leitura de unidades com sentido desde o início da escolarização. Mas,se não houver uma correta orientação do professor,pode dificultar a leitura com sentido quando o texto apre- sentar palavras completamente novas.Se não houver uma orientação correta para a decodificação,corre-se o risco do aluno utilizar do recurso da memorização sem observar que as palavras são compostas de unidades menores. MÉTODO CONSTRUTIVISTA Apresenta uma nova visão da aprendizagem, entendendo-a como um processo contínuo de desenvolvimento.As aprendizagens dadas durante o período dos três aos seis anos fazem parte do processo de alfabetização. Neste método a escrita, a leitura e a linguagem oral não se desenvolvem separadamente, mas atuam de maneira interdependente.O Construtivismo busca criar práticas para trabalhar em sala de aula, de acordo com o nível intelectual em que a criança se encontra. 3 4
  4. 4. SUGESTÕES PARA O PROFESSOR 5 6 1. Use jogos educativos em suas aulas 2.Desenvolva atividades lúdicas com seus alunos 3.Procure introduzir os conteúdos de forma diferente 4. Na sala de aula, mude a posição de cadeiras e mesas 5.Motive os alunos a participarem 6.Modifique o ambiente das aulas 7.Explore cartazes, vídeos e filmes 8.Leve jornais e revistas para a sala de aula 9.Aproveite todo o ambiente escolar 10.Crie aulas diferentes e divertidas 11.Elabore situações problema 12.Busque auxílio nos meios de comunicação 13.Troque experiências com os colegas 14.Valorize as opiniões de seus alunos 15. Peça sugestões aos alunos para as aulas 16.Faça trabalhos em pequenos grupos 17.Solicite que os alunos avaliem suas aulas. 18.Estimule a aprendizagem de seus alunos Deixe transparecer que você acredita e valoriza o seu trabalho. É importante ressaltar que a Lei de Diretrizes Básicas (LDB) garante o acesso de crianças, cada vez mais cedo, no ambiente escolar formal, representando um avanço na garantia de direitos. No entanto, é preciso rever as práticas educativas, que na maioria das vezes, limita a criatividade, autoestima, autonomia e participação infantil, fundamentais para o desenvolvimento da criança. O processo de alfabetização da crianças deve ser realizado com prazer e construção e a estratégia lúdica vem se configurando como uma importante ferramenta para o desenvolvimento infantil e aquisições formais. O lúdico aplicado à prática pedagógica não apenas contribui para a aprendizagem da criança,como possibilita ao educador tornar suas aulas mais dinâmicas e prazerosas. É importante que as atividades lúdicas façam parte do planejamento do professor. Sem propósito, seu uso se torna improdutivo, ineficiente, pois o planejamento define o objetivo e norteia a ação do docente, podendo ser flexível para se adequar às diferentes turmas,caso haja necessidade.
  5. 5. O DESAFIO DE ENSINAR A LER Sugestões de Atividades PARA A LEITURA DE PALAVRAS 1.BINGO DE LEITURA Materiais: lápis, papel e fichas com as figuras correspondentes as palavras da lista trabalhada. Procedimento: Cada aluno ou grupo de aluno recebe um pedaço de papel, escolhe quatro palavras da lista e as escreve. O professor passa a sortear as fichas, mostrando-as e repetindo seu nome várias vezes. Caso a criança ou grupo tenha a palavra correspondente em sua cartela deverá marcá-la. Vence aquele que marcar, primeiro, todas as palavras da cartela. 2.PREGUICINHA Materiais: envelopes de colorset com abertura nas duas extremidades, cartões com palavras de uma lista já trabalhada. Procedimento: Esconder o cartão no envelope e propor a adivinhação da palavra, mostrando lentamente ora a letra inicial, ora a letra final até que as crianças descubram a palavra escondida. 3.MEMÓRIA COLETIVA Materiais: Quadro de cinco pregas; seis pares de cartões com as palavras da lista e as figuras correspondentes; cartões numerados de 01 a 04 e cartões com as letras A, B, C e D. Procedimento: Dividir a turma em pequenos grupos. Organizar na primeira linha do quadro de pregas os cartões numerados e na primeira coluna os cartões com letras. Completar as linhas e colunas com os cartões de figuras e de palavras embaralhados e voltados para trás. Cada grupo, na sua vez de jogar escolhe um par ordenado. O grupo que encontrar mais pares vence a partida. PARA A LEITURA DE LETRAS BINGO DE LETRAS Materiais: lápis, papel e cartões com as letras do alfabeto. Procedimento: Cada aluno ou grupo de aluno recebe um pedaço de papel e escreve uma das palavras da lista trabalhada. O professor passa a sortear as letras, mostrando-as e repetindo seu nome várias vezes. Caso a criança ou grupo tenha a letra sorteada em sua cartela deverá marcá-la. Vence aquele que marcar, primeiro, todas as letras da cartela. 7 8
  6. 6. PARA A LEITURA DE PALAVRAS 4.CERTO OU ERRADO Materiais: Quadro de várias pregas; 02 cartões com os títulos das categorias de listas trabalhadas em sala de aula e cartões com as palavras destas listas. Procedimento: Cada grupo é desafiado a organizar os cartões de acordo com a categoria. A conferência deve ser feita coletivamente. 5.PASSA OU REPASSA Materiais: Cartões com palavras de várias categorias de listas trabalhadas em sala de aula. Procedimento: A turma deverá ser organizada em dois grupos. Cada grupo indica um participante, que deverá se posicionar de frente para seu oponente, em volta de uma mesa e com as mãos na cabeça. O professor sorteia uma categoria e mostra a primeira palavra. Ao seu comando os jogadores devem bater na mesa o mais rápido que conseguirem. Aquele que bater primeiro terá o direito de fazer a leitura da palavra. Se estiver certo, marca ponto para o grupo e desafia outro oponente. O jogo segue até que todos tenham participado. PARA A LEITURA DE FRASES FRASES EMBARALHADAS Materiais: Quadro de 01 prega; tiras com palavras que possibilitem a formação de frases. Procedimento: Cada grupo é desafiado a organizar uma frase. O sentido da frase é conferido coletivamente. PARA A LEITURA DE TEXTO 1. TEXTO FATIADO Materiais: Quadro de várias pregas; tiras de cartões com frases que compõe um pequeno texto conhecido de memória. Procedimento: Cada grupo é desafiado a organizar o texto. A conferência deve ser feita coletivamente. 2. LEITURA EXPLOSIVA Materiais: Quadro de 01 prega; envelopes com adivinhas; cartões com as respostas correspondentes às adivinhas e balões coloridos. Procedimento: Cada grupo elege um representante que receberá uma das bolas de aniversário e funcionará como cronômetro para um grupo adversário. Na sua vez de jogar, o grupo recebe um envelope com uma adivinha que deverá ser lida para todos. O grupo se põe a procurar a resposta entre os cartões que deverão estar espalhados sobre a mesa, enquanto o representante do outro grupo se põe a assoprar a bola. Assim que encontrar a palavra deverá colocá-la no quadro de pregas. Se o grupo demorar a encontrar a resposta e a bola estourar, perde a rodada. Se errar a palavra pode fazer mais duas tentativas enquanto a bola não estoura. Se acertar a palavra, o adversário deverá segurar a bola, sem esvaziá-la, aguardando a nova partida para continuar a assoprá-la. 9 10
  7. 7. A ALFABETIZAÇÃO LÚDICA ATENDE AOS 4 PILARES DA EDUCAÇÃO : APRENDER A SER Forjar o corpo integral : Espírito e corpo Desenvolver a autonomia Assumir responsabilidades Valorizar potencialidades 11 12 APRENDER A CONVIVER Descobrir o outro Perceber a independência humana Gerenciar conflitos Valorizar o pluralismo cultural Participar, cooperar, partilhar APRENDER A FAZER Aplicar saberes Acessar às tecnologias digitais Aceder ao mundo do trabalho APRENDER A CONHECER Dominar os instrumentos do conhecimento Desenvolver capacidades e competências Ampliar as possibilidades de comunicação Despertar para a curiosidade intelectual Promover o diálogo: saber popular e científico “A ludicidade, tão importante para a saúde mental do ser humano, precisa ser mais considerada; o espaço lúdico da criança está merecendo maior atenção, pois é o espaço para a expressão mais genuína do ser, é o espaço do exercícioda relação afetiva com o mundo, com as pessoas, e com os objetos.” Nylse H. da Silva Cunha ( Psicóloga )
  8. 8. REFERÊNCIAS BRASIL. Governo do estado de São Paulo; Secretaria de educação ; Projeto Nordeste. Ler e escrever: livro de textos do aluno. São Paulo: FDE. 3 ed., 2010. BRASIL. Ministério da educação e cultura; Secretaria de educação fundamental;Projeto nordeste. Advinhações,cantigas de roda, parlendas, poemas, quadrinhas e trava- línguas. Brasília: MEC/SEF, 2000. BRASIL. Ministério da educação e cultura; Secretaria de educação fundamental;Projeto nordeste. Textos informativos, textos instrucionais e biografias. Brasília: MEC/SEF, 2000. BRASIL. Ministério da educação e cultura; Secretaria de educação continuada, alfabetização e diversidade; Programa escola ativa. Caderno do educador: alfabetização e letramento. Brasília: MEC/SEF. 2 ed., 2010. BRASIL. Ministério da educação e cultura; Secretaria de educaçãobásica; Diretoria de apoio à gestão educacional. Pacto Nacional pela alfabetização na idade certa: a criança no ciclo de alfabetização. Brasília: MEC/SEB. 2, 2015. Universidade Federal de Minas Gerais; Faculdade de educação;Centro de alfabetização, leitura e escrita. Orientações para a organização do ciclo inicial da alfabetização: alfabetizando/caderno 2.Belo Horizonte: Ceale/Fae/UFMG, 2000. 13 “Brincar com a criança não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver menino sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados, tolhinhos e enfileirados em uma sala de aula sem ar, com atividades mecanizadas, exercícios estéreis, sem valor para a formação dos homens críticos e transformadores de uma sociedade”. Carlos Drummond Andrade

×