Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
DSF-DoQ                                                               CONCLUSÃO DA FREDOLIN                               ...
Curitiba, setembro de 2011»2                                                                                              ...
Curitiba, setembro de 2011                                                                                 Do Quintal     ...
Curitiba, setembro de 2011»4                                                                                  Do QuintalEs...
Curitiba, setembro de 2011                                                                                                ...
Curitiba, setembro de 2011»6                                                                                 Do QuintalRed...
Curitiba, setembro de 2011                                                                                   Do Quintal   ...
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
6ºEdição-Jornal Do Quintal
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

6ºEdição-Jornal Do Quintal

1 540 vues

Publié le

  • Soyez le premier à commenter

  • Soyez le premier à aimer ceci

6ºEdição-Jornal Do Quintal

  1. 1. DSF-DoQ CONCLUSÃO DA FREDOLIN FICA PARA 2012 Previstas para serem entregues em junho deste ano, as obras de revitalização da Avenida Fredolim Wolf serão entregues somente em janeiro do ano que vem. Entre os principais motivos estão as frequentes chuvas do inverno e falhas que o Tribunal de Contas do Estado detectou na execução do contrato. ::Página 5 Do QuintalR$ 1,50 Curitiba, setembro de 2011 - Ano I - Número 6 » PatrimônioUm jornal a serviço dos moradores da região do Pilarzinho, Mercês, Vista Alegre, Abranches, São Lourenço e Bom Retiro. natural Velha paineira do João de Noronha Pilarzinho é uma das 8 árvores protegidas em Curitiba pelo Patrimônio Estadual. Pág. 16 » Escola todos os dias Com ajuda de voluntários, o programa municipal Comunidade Escola tem levado atividades artísticas, esportivas e de capacitação profissional nos finais de semana a 89 escolas da cidade. Pág. 4 » Quando o carro era para poucos Almanaque do Quintal traz curiosidades do início da era dos automóveis. Pág. 12 » Música e FUTURO DO ação social Banda d e três irmãos leva música, esporte e critica social aos jovens. Pág. 5 GOLFINHO GERA EXPECTATIVA » Cruz deve ser tombada A petição feita pelo jornal Do Quintal junto à Prefeitura Municipal No final de julho, o prefeito Luciano Ducci anunciou que resgatar a estrutura do lendário clube de natação. O vereador para o registro da Cruz do Pilarzinho como umo Município pretende desapropriar o imóvel do antigo Clu- Paulo Frote (PSDB), presidente da Comissão de Orçamen- monumento históricobe do Golfinho, no Pilarzinho, abandonado há mais de oito to da Câmara, informou que o prefeito adiantou-lhe que in- recebeu parecer favorávelanos e que foi arrematada recentemente por uma imobiliária cluirá na proposta orçamentária para 2012 os recursos para do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano deem leilão da Justiça do Trabalho. Desde então, comunida- a desapropriação. O prazo para entrega da proposta encerra Curitiba - IPPUC, quanto àde, ex-atletas e vereadores estão aguardando as medidas para neste 30 de setembro. ::Págs. 8 e 9 criação de um lote para a Cruz. ::Pág. 2 PILARZINHO SOFRE COM A FALTA DE ESGOTO Um dos bairros mais antigos de Curitiba e apenas a cinco quilômetros do centro da cidade, o Pilarzinho tem uma das menores redes de esgoto da cidade. Para mudar isso, a Sanepar anuncia obra de R$ 7 milhões a ser iniciada em março do ano que vem. ::Página 6
  2. 2. Curitiba, setembro de 2011»2 Do Quintal CARTA AO LEITORRaposo terá mudança no trânsito Estamos em período de transformações urbanas que podem definir os rumos que Curitiba pretendeO tomar. Os ativistas da trecho da Raposo Tavares, da DSF-DQ bicicleta começam a altura do Supermercado Tissi reinventar uma cidade até a Hugo Simas, próximo a em que o veículo não Cruz do Pilarzinho, irá per- fique restrito às cicloviasder uma de suas faixas de estacionamento. turísticas ou nas calçadasO trecho a ser modificado e a data para mu- compartilhadas comdança ainda estão em estudos pela Diretran. pedestres. Eles queremA mudança é em atendimento a um abaixo- garantir seus direitos no-assinado de estudantes e moradores da re- trânsito, dividindo espaçogião, com a intenção de desafogar o trânsito com os carros, como meioe melhorar as condições de segurança no de transporte urbano.trecho. Trata-se do resultado de mais uma ação A moralização da políticado movimento iniciado há mais de um ano e pública é tema recorrente,meio pela professora Sônia Brush para dei- ao mesmo tempo quexar mais segura a travessia de alunos do Co- a discussão em tornolégio Bento Munhoz pela Hugo Simas, na da necessidade daaltura da Cruz. Centenas de alunos passam implementação de cidadespor ali diariamente, expondo-se ao risco de efetivamente sustentáveis,atropelamento. No ano passado, a professo- o que exige tanto respeitora conseguiu que fosse instalada uma traves- quanto reconhecimentosia elevada de pedestres no local, mas como do potencial econômicoos motoristas não têm respeitado o equipa- do Meio Ambiente. Amento, ela vem desde então cobrando pro- sustentabilidade tem,vidência por parte das autoridades do setor. inclusive a ver com os No dia 26 de agosto, ela reuniu estudan- direitos mais essenciaistes e moradores da região numa passeata como a democratizaçãopela Raposo Tavares até a Cruz. Com faixas do acesso ao saneamentoe palavras de ordem, eles alertaram os mo- Alunos, pais e moradores participaram da passeata básico. Por isso, mais do pedindo mais segurança para os pedestres. que nunca participar datoristas para respeitarem os pedestres e para elaboração do orçamentonão usarem o veículo como uma arma. do Município, acompanhar a ação do Legislativo, contribuir para osIPPUC avalia tombamento da Cruz movimentos coletivos do bairro são atitudes que garantem, de fato, o direito à cidadania. A petição feita pelo jornal Do Quintal A prefeitura recebeu em agosto mais Reis afirmou ainda que já deu entradajunto à Prefeitura Municipal para o regis- um pedido de tombamento da Cruz. A a um pedido, junto à Câmara Legislati- É a sociedade civil quetro da Cruz do Pilarzinho como um monu- vereadora Julieta Reis solicitou, através va, para a criação da Lei de Tombamento se organiza para ditarmento histórico recebeu parecer favorável da Câmara Legislativa, estudos para seu do Município. Hoje, Curitiba conta com suas prioridades, seja emdo Instituto de Pesquisa e Planejamento tombamento. Segundo a vereadora, a Cruz o Conselho de Avaliação do Patrimônio movimentos de moradores,Urbano de Curitiba - IPPUC, quanto à do Pilarzinho apresenta uma situação es- Cultural –CAPC, da Secretaria Municipal em protestos contra o baixocriação de um lote para a Cruz. Hoje, ela pecífica porque não se trata de uma obra de Urbanismo, responsável pela avaliação salário dos professores, ounem existe no mapa de Curitiba, uma vez de arte, um monumento artístico ou uma de questões ligadas ao tombamento, do contra a imoralidade no usoque foi instalada na confluência de vias homenagem a alguma figura pública. Ela é ponto de vista urbanístico. Quando apro- dos recursos público, sejapúblicas. Com a criação de lote, além de um daqueles monumentos criados e cui- vadas pelo Conselho, tornam-se Unidades numa biciletada. Enfim, ése ser incluída no mapa, ela entrará na lis- dados pelo povo: “A Cruz tem história, por de Preservação e são protegidas legalmen- tempo de participação e seta oficial de monumentos a serem preser- isso tem sido cuidada pelo povo, porque é te pelo Município. ainda não nos apercebemosvados. A petição passou pelo setor de Pa- parte da história popular de Curitiba. Não Para acompanhar o processo aberto disso é sinal de quetrimônio Histórico de Curitiba e está na é um monumento do bairro, ela conta a pelo Do Quintal, basta ligar para o setor de corremos o risco de perderSupervisão de Planejamento do IPPUC, história da cidade.” Por isso, a vereadora protocolos do IPPUC, através do número o bonde e virar mais umonde será analisada pelo arquiteto Ricardo quer que a Cruz tenha proteção legal, evi- 3250-1366 e pedir informações pelo nú- a reclamar eternamenteBindo. tando que ela venha a se deteriorar. mero 50-000101/2011. (AR) da política, como se ela estivesse confinada em algum gabinete qualquer.Operário Pilarzinho: Jorge Luiz da Silva Do Quintalseis décadas de vida EXPEDIENTEe 75 anos de história Propriedade da Editora Douglas de Souza Fernandes CNPJ: 12.339.920/0001-18 O Operário Pilarzinho Sport Clube está em um ano de festa. No Jornalista Responsável: Ângela Ribeiro DRT 1574dia 29 de junho, o clube completou 60 anos de sua fundação oficial.A sua história, porém, é ainda mais antiga e se confunde com a pró- Diretor de Redação: Douglas de Souza Fernandespria história do bairro. Tudo começou ainda na década de 30, quan-do jovens operários e empresários da região, como os da Cristaleiria Projeto gráfico e diagramação: Eduardo Picanço Aguida eAurora, das pedreiras da família Gava e das fábrica de móveis Lauro Paulo Augusto Krüger de Almeida.Goras e Pedroso, se reuniam para jogar em um campinho próximo a O atual presidente, Edson (segundo da esq. para dir.) Endereço: Rua Professor Ignácio Alvesonde é hoje a Ópera de Arame. com um grupo de ex-diri gentes e atletas do clube. e Souza Filho, 343, Com o tempo, o grupo foi se organizando, até que no início dos Pilarzinho, CEP 82110-450.anos 50, conseguiu adquirir sua sede própria, sendo oficialmente seus jogos à noite. Para marcar a data, a atual diretoria, presidida por Telefones: 3527-0501 e 9892-4606.fundado em 29 de julho de 1951. O atual campo, o Bortolo Gava, Édson Oliveira, promoveu um jantar no Restaurante Cascatinha E-mails: jornalismo@doquintal.com.br,na Amauri Lange 1141, porém, só seria oficialmente inaugurado em em Santa Felicidade, onde Fe homenagens a ex-dirigentes e atletas, contato@doquintal.com.br, comercial@doquintal.com.br.20 de abril de 1958. e, ao mesmo tempo, a todas as famílias que fazem parte da história do clube. Entre elas, a Pilatti, Gava, Flor, Basso, Fabri, Schultz, Wui- Impressão: Editora O Estado do Paraná O grande presente que o clube e a torcida ganharam de aniversá-rio foi a iluminação do estádio do Operário, que agora pode mandar cik, Batista e Gasparini. Tiragem: 10.000 exemplares
  3. 3. Curitiba, setembro de 2011 Do Quintal »3 Notas - Do QuintalManoel Guimarãesse destaca no xadrez Cursos gratuitos O Liceu dos Ofícios do Pilarzinho vai oferecer vários cursos gratuitos para os meses de setembro e outubro. Entre eles, de Inglês Instrumental para Hotelaria, Como Secretariar com Sucesso,Iniciativa de bibliotecário atrai interesse de Excelência no Atendimento ao Cliente e Auxiliar de Faturamento,alunos, que surpreendem nos Jogos Estudantis além de Informática Básica. O Liceu vai oferecer ainda vários cursos na área de Culinária, como Técnicas para Preparação de Grelhados e Sanduíches, Pizzaiollo, Culinária Básica e de Bombons e Truffas.A Podem participar dos cursos pessoas com idade superior a 16 anos. iniciativa de um bibliotecário resultou Os interessados devem comparecer ao Liceu, das 8 horas às 11h30; numa experiência de sucesso e de mui- das 13 horas às 16h30 e das 18 às 21h30, munidos de RG, CPF e tas medalhas no Colégio Senador Ma- comprovante de residência. O Liceu do Pilarzinho fica à Rua Miguel noel Alencar Guimarães, na divisa dos de Lazari, sem número. Maiores informações pelos telefones 3240-bairros Mercês e Bigorrilho. Tudo começou em 1301 e 3240-1302.2008, quando Sandor Fomin se ofereceu para daraulas de xadrez ao estudante Gustavo Bazan, umassíduo freqüentador da biblioteca da escola. “Co- Em prol do Centro Catequéticomeçamos a jogar praticamente todos os dias dali em Para arrecadar recursosdiante. Ainda lembro a primeira vez que ele conse-guiu me vencer, foi preciso mais de cinqüenta parti- para a construçãodas, mas aconteceu”, conta. de seu Centro Acompanhando as disputas, outros alunos se Ganhar medalhas e troféus virou Catequético, ainteressaram e também começaram a praticar, reve- rotina no Manoel Guimarães. Paróquia Sãozando-se nos poucos tabuleiros disponíveis. Vendo Marcos, noo interesse pelo esporte, o então diretor do colégio, a fase final, e a equipe masculina de 15 a 17 anos, Pilarzinho, estáRogério Bufrem Ribas, sugeriu que Sandor criasse obteve o 4º lugar geral do Paraná. Um resultado sur- promovendo a rifauma “escolinha de xadrez”. Em pouco tempo, San- preendente, pois até então nenhum aluno do colé- de uma moto Honda,dor já estava organizando campeonatos internos. gio havia passado para a segunda fase nesta compe- 125 cc, seminova, Em 2009 começaram a participar também de tição. uma bicicletatorneios externos, e ao final do mesmo ano já esta- Orgulhoso da performance dos alunos, Sandor Hammer (18vam competindo em nível de igualdade com alunos pretende continuar incentivando os jovens estu- marchas) e um forno microondas de 30. Cada número é vendido ade outras instituições, já com tradição nos torneios dantes do Colégio Senador Manoel Alencar Gui- R$ 2,00 e o sorteio será no próximo 11 de dezembro. Na foto, o padrede xadrez. marães a praticar o esporte pelo qual revela grande Carlos, tendo ao fundo o local da obra. Informações pelo telefone Em 2010, os jogadores do Colégio conquistaram respeito: “No começo não fazia ideia do quão vasto 3338-4450.10 troféus, o que garantiu visibilidade à escola, que era o xadrez, subestimei completamente o esporte,passou a ser apontada como uma das mais competi- à medida que fui lendo livros a respeito fui vendotivas, nos Jogos Estudantis do Paraná. o tamanho da minha ignorância a respeito. Antiga- Finalmente, em 2011, nos Jogos Estudantis, con- mente costumava pensar que era um bom jogador,seguiram excelentes resultados: onze alunos pas- hoje, depois de muito estudar, só me arrisco a dizer Serviço:saram para a 2ª fase da competição, sete foram até que sei jogar direito”. Núcleo Regional Boa Vista CRAS Pilarzinho - Rua Guy de Maupassant, 177Moradores do Pilarzinho mantêm luta Fone: (41)3338-3554 (41)3335-7401 A luta de moradores do Pi- os participantes aguardam que a estão sendo planejadas; uma aca-larzinho e Barreirinha para me- Prefeitura desaproprie o espaço, demia ao ar livre e um projetolhorar a qualidade de vida nos como foi anunciado pelo prefeito para recolher os cães abandona-bairros continua. No início de Luciano Ducci em julho último. dos nos bairros também entrousetembro, cerca de 30 participan- Além de dar continuidade a na pauta da reunião. Os mora-tes da Rede de Desenvolvimento estas ações, os moradores vão dores ainda pensam realizar umLocal reuniram-se no Colégio promover atividades relaciona- estudo em parceria com a URBSBento Munhoz para atualizar a das à educação e segurança, com para a implantação de um termi-agenda de ações. Na reunião, eles o trabalho conjunto da Rede com nal de ônibus no bairro.decidiram concentrar os esforços as Associação de Pais e Mestres Para participar ou saber maisno processo de criação da asso- (APMs) das escolas da região sobre as ações, entre em contatociação comercial do Pilarzinho e com o Conselho de Seguran- com a agente de desenvolvimen-e na revitalização do Clube do ça Comunitário do Bom Retiro to Denise Baroni pelo telefoneGolfinho. No caso do Golfinho, (Conseg). Outras ações também (41) 8503-1245
  4. 4. Curitiba, setembro de 2011»4 Do QuintalEscolas abrem as portas Incentivo à geração de rendapara a comunidade Mas o Comunidade Es- cola não se restringe a ati- vidades de cultura, espor- te e lazer, as escolas que fazem parte do programaPrograma municipal, com ajuda de voluntários, oferece cursos de final de semana oferecem, gratuitamente, 38 tipos de cursos de gera- ção de renda. São aulas de Artesanato, Gastronomia, Prestação de Serviços, Idiomas e Informática, mi- nistrados por instrutores selecionados pelo Institu- to de Tecnologia e Desen- volvimento Ltda – SPEI, faculdade contratada por meio de licitação pela Pre- feitura. Entre os cursos que a Herley Mehl oferece em setembro está o de PatheO balé é uma das atividades oferecidas na escola Herley Mehl. As atividades esportivas são uma das mais procuradas. Aplique, aos sábados. No mês de outubro, pesso- as que querem aprenderAngela Ribeiro acordo com dados divulgados pela Prefeitu- Participação como criar um site na webA ra, as atividades de esporte e lazer foram as poderão participar de um Escola Municipal Professor Her- ley Mehl, no Pilarzinho, é uma que mais atraíram a população entre os anos de 2005 e 2010. Foram registrados 5,3 mil de voluntários curso de Introdução de criação de website. Os in- das instituições de ensino que participantes, sendo que 51% deles são crian- Um dos pontos chave do programa é a participação teressados podem se ins- participam do programa Comu- ças e 33,3% são jovens, entre 15 a 29 anos. de voluntários que se inscrevem para ministrar cursos. crever durante a semana,nidade Escola, criado em 2005. Com isso, Membros da comunidade podem partici- Hoje, a regional Boa Vista reúne 15 escolas que fazem junto à secretaria da esco-atualmente a escola oferece diversos cursos par como voluntários ou se inscrevendo em la, ou nos finais de semana,gratuitos de capacitação profissional, além uma das atividades. Para isso, basta procurar parte do programa Comunidade Escola, são elas: Aní- das 9 às 17 horas, direta-de atividades de cultura, esporte e lazer que a escola mais próxima de sua residência e en- sio Teixeira, do Atuba; Araucária, Curitiba ano 300, mente com os coordena-movimentam o colégio nos finais de semana. trar em contato com o professor coordena- Erasmo Pilotto e a recém- inaugurada Kó Yamawaki, dores do Comunidade Es- O Comunidade Escola é um programa dor que irá informar quais atividades aconte- do Bairro alto; Augusto César Sandino e Bela Vista do cola. (AR)desenvolvido pela Secretaria de Educação cem na escola. Paraíso, do Santa Cândida; Eny Caldeira, no Tingui;de Curitiba em parceria com as demais se- Segundo Márcia Silveira de Castro Bro- Herley Mehl e Lauro Esmanhoto, do Pilarzinho; Josécretarias municipais e atinge, hoje, 89 esco- dhage, uma das coordenadoras do programa Wanderley Dias e Júlia Amaral Di Lenna, no Barreiri-las de Curitiba, envolvendo, segundo dados na escola Herley Mehl, três profissionais atu- nha; Madre Antonia Contraturno, no Tarumã; Romá-oficiais, 1.100 voluntários. Um dos principais am nos finais de semana junto à comunida- rio Martins, no Cachoeira, Tanira Regina Schmidt, noobjetivos do programa é aproximar a comu- de. Hoje, a escola oferece aulas de Balé para Abranches.nidade da escola, garantindo que suas insta- crianças, aos sábados; Capoeira aos domin- Os interessados em atuar como voluntários ou fazerlações sejam ocupadas nos finais de semana gos e às quintas-feiras, à noite; além de se- um dos cursos oferecidos pelo programa devem procu-pela própria comunidade. A meta do Comu- diar o baile da terceira idade, promovido pelo rar uma das escolas inseridas no Comunidade Escolanidade Escola é chegar a 100 das 179 escolas Centro de Referência de Assistência Social para conhecer o perfil dos cursos, datas e locais das au-de Curitiba até o fim do próximo ano. do Boa Vista todo primeiro final de semana las. Os cursos costumam ser de curta duração e, além São oferecidos 38 tipos O programa oferece atividades culturais do mês, no espaço da escola. Antes, os idosos da produção, orientam sobre formas de comercializa- de cursos voltados àatravés da participação de voluntários da co- recebem atendimento de saúde, além de par- ção. Mais informações pelo telefone 3350-3100 ou no geração de renda.munidade e de coordenadores da escola. De ticiparem de atividades de lazer. site www.cidadedoconhecimento.curitiba.pr.gov.br. UMA RUA, UMA HISTÓRIAManoel Ribas, o Mané Facão » Integração Um dos principais legados, porém, Noronha. O do Iguaçu era formado pelos municípios de Foz do Iguaçu, foi a integração do interior do Esta- Clevelândia, Mangueirinha, IguaçuManoel Ribas foi um interventor organizou a Cooperativa dos Em- do com a capital, abrindo o Norte (hoje, Laranjeiras do Sul), no Para-nomeado pelo presidente Getúlio pregados da Viação Férrea do Rio paranaense à colonização e cons- ná, e Chapecó (SC).Vargas e que por mais tempo go- Grande do Sul. Considerado por truindo várias estradas. A principal Com a redemocratização do País,vernou o Paraná, de 30 de janeiro isso um administrador eficiente, foi delas, a do Cerne, iniciada em 1935 em 1946, PR e SC conseguiramde 1932 a 6 de novembro de 1945. eleito, em 1927, prefeito daquela e concluída em 1940, ligando Curi- a reanexação desses municípios,No período, ganhou o apelido de cidade. tiba à cidade de Alvorada, na divisa referendada na Constituição de“Mané Facão” devido às demissões com São Paulo, numa extensão de 1946, promulgada em 18 de setem-que fez para equilibrar as finanças » Demissões 700 quilômetros. bro. Manoel Ribas, porém, não ve-estaduais. Entre suas obras princi- Quando o então interventor do Pa- ria o Paraná retomar o que perdera,pais, construiu a Estrada do Cerne raná, general Mário Tourinho, re- » Mutilação pois falecera em 28 de janeiro deste(PR -090), a via que inicia no fim nunciou ao cargo, após a revolução Segundo os críticos, seu erro maior mesmo ano, menos de três mesesda Avenida que hoje leva seu nome de 30, o presidente Getúlio Vargas foi admitir o desmembramento do depois de ter deixado o governo,e que cruza os bairros das Mercês e foi buscá-lo em Santa Maria. Aus- Estado com a criação do Territó- junto com a deposição de Getúlio básicas, como a construção de es- Vargas.de Santa Felicidade. tero, inicialmente fez uma varredu- rio do Iguaçu. Em 1943, o gover-Manoel Ribas nasceu em Ponta colas urbanas e rurais, a reapare- no Vargas, preocupado em manter ra em todos os setores do governoGrossa, em 8 de março de 1873, para detectar os funcionários em lhagem do Porto de Paranaguá, o áreas nas fronteiras com outros pa-filho do Comendador Augusto excesso e demiti-los, o que o leva- incentivo à cafeicultura e à pecu- íses sob o controle direto do gover-Lustoza de Andrade Ribas e Pure- ria a ser chamado de “Mané Facão”. ária, e a criação de programas de no federal, criou os territórios de Biografia: História biográficaza Carvalho. Aos 27 anos, mudou- Apesar dos poucos recursos dispo- assistência social, como a Casa do Amapá, Rio Branco, Guaporé, Pon- da república no Paraná, de David-se para Santa Maria (RS), onde níveis, realizou importantes obras Pequeno Jornaleiro. ta Porã, Iguaçu e o de Fernando de Carneiro e Túlio Vargas, 1994.
  5. 5. Curitiba, setembro de 2011 »5 Do QuintalBanda une música e ação socialIrmãos usam a música e o esporte para promover a cidadania junto aos jovensClóvis Salvadori DSF-DoQ Douglas S. Fernandes Q uando o presidente ame- ricano George W. Bush anunciava a “guerra ao terror”, logo após os atentados de 2001, o que redun- daria nas invasões do Afeganistão e do Iraque, os irmãos Salvadori discutiam em sua casa, no Pilarzi- nho, a formação de uma banda que, além de música, levasse aos jovens questões que os ajudassem a culti- var seu senso crítico. Do discursoA Tático Móvel em ação, no aniversário de50 anos do Hospital de Clínicas da UFPR. inflamado de W. Bush, o trio tiraria a letra da primeira música da ban- da, “Jogos de Guerra”. Assim, estavaEsportistas e músicos desde criança criada a Banda Tático Móvel, for- mada por Juan Diego, então com Anderson e Patrizia com os primeiros quatro alunos: Guilherme Maciel, A música e o esporte sempre » Desde cedo 12 anos, Geovani, na época com Leandro Francisco, Marcos Vinicius Miranda e Lucas Fermino.estiveram presentes na família Sal- Os irmão mais novos também 15, e Anderson Levis, 23.vadori. O pai, Clóvis, músico e tiveram contato cedo com a músi- Desde então, a banda já se apre-compositor, formou a dupla Di ca e o esporte. Geovani, o tecladista sentou centenas de vezes em esco- luntário. Há um ano e meio, o trio zado mais importante que ambosCarvalho e Salvadori, que em 1987 da banda, estuda música desde os 7 las, hospitais e entidades assisten- criou a Associação Tático Móvel têm passado para as crianças são aslançou o LP Gaúcho Vegetariano. ciais, sem cobrar nada, e sempre com o objetivo de ensinar música, noções de cidadania e do trabalho anos, e participou dos corais CarloOs três filhos estudam música des- mesclando hits do pop e do rock atletismo e noções de cidadania a em equipe. “Para nós, o principal é Wesley, Brasileirinho e Apogeu. Node criança. E a mãe, Leane Maria com suas composições próprias. E crianças da região do Pilarzinho. ajudar a formar cidadãos com cons- Brasileirinho, gravou com Toqui-Fardo, a Nani, embora não seja mú- sempre buscando “cutucar” a pla- Anderson, além de músico, foi ciência crítica”. nho uma das faixas do cd “Cançõessica, é uma “faz tudo” na banda, aju- téia, incentivando-a a pensar mais atleta de destaque no Estado. E ca- dos direitos das Crianças”. Tambémdando na produção e dando todo o sobre seus direitos, deveres, seu pa- sou-se com Patrizia Ponzio, profis- Serviço: Para participar das au- fez parte das bandas Sanepar, Beeapoio na retaguarda. pel no mundo. sional da área de Educação Física e las de atletismo, bateria e violão as Band e camerata de sopro do Cefet- Já o esporte chegou por uma ne- Deste núcleo, surgiria a Táti- que atua numa clínica de reabilita- crianças precisam apenas apresen- -Pr, como saxofonista. Como atle-cessidade. Afetado por vários pro- co Banda Show, organizada pelo ção. Hoje, os dois doam duas horas tar uma declaração de autorização ta foi recordista paranaense dos 60blemas de saúde, Anderson passou pai do trio, Clóvis Salvadori, com do seu tempo, às terças e quintas- dos pais e um atestado médico. In- metros com barreira e medalhistaos primeiros anos tomando fortes a participação de outros músicos. -feiras, para ensinar gratuitamente formações no telefone 3022-3326 no salto em altura e com vara. For-doses de antibiótico, que lhe cau- Ela faz covers de grandes nomes da técnicas de alongamento, aqueci- ou e-mail: clovis@taticomovel. mou-se em Educação Musical pelasaram problemas ósseos. O diag- música e toca em festas, formaturas mento e os exercícios básicos do com.br . Estes mesmos contatos UFPR e hoje é graduando em Edu-nóstico era que se ele não passasse a e outros eventos. atletismo para crianças. são para as escolas ou entidades cação Física também na UFPR.praticar esportes desde cedo, quan- A banda original, porém, con- Mais que o trabalho físico, An- que queiram solicitar apresenta- Já o caçula Diego começou a to-do adulto teria sérios problemas fí- tinua fazendo o seu trabalho vo- derson considera que o aprendi- ções da banda. car bateria aos 8 anos, tendo comosicos. professor Guilherme Gonçalves, da Então aos 7 anos, começou a bateria da escola de samba Grandepraticar caratê, depois natação efutebol, chegando, em 1994, a jogar Rio. Também cantou no Coral Bra-nos juniores do Coritiba. Ao mes- sileirinho, onde participou de sho-mo tempo, praticava o decatlo e o ws com Toquinho e Kleyton e Kle-salto com vara, dos quais seria cam- dir. Hoje, estuda Design Gráfico napeão paranaense adulto. No salto UFPR, e além de baterista é o res-com vara, foi recordista do Estado, ponsável pelos projetos gráficos daquando foi treinado em Presidente publicidade da banda.Prudente (SP) pelo técnico Elson Depois de 10 anos de TáticoMiranda, o mesmo da atual campeã Móvel, o trio pretende continuar le-mundial Fabiana Murer. vando o seu som e sua critica social Em São Paulo, participou como aos colégios e outras instituições.vocalista das bandas Lorrayne Pois como citam já na letra de sua(com quem gravou um disco), Be- primeira música, “Jogos de Guer-los y maditos e Blef, até entrar para ra”, a luta nunca acaba: “Não, nãoo coro de vozes do cantor Edson é o fim, outros líderes virão, pron-Cordeiro, com que trabalhou por tos para “salvar seu povo”, alargar asquatro anos. De volta Curitiba, ini- fronteiras, não, não é o fim, outrosciou o curso de Educação Física na tolos serão peças de um velho jogo,UFPR. o velho jogo da guerra...” (DSF)Clóvis SalvadoriAs crianças aprendem os exercícios e as técnicas básicas do atletismo.
  6. 6. Curitiba, setembro de 2011»6 Do QuintalRede de esgoto do Pilarzinho Cobrança de taxa é Inconstitucional, diz moradoratende 67% da população O problema dos moradores da João Polack é compartilhado por outros moradores do Pilar- zinho, como os da Rua São Do- Fotos: DSF-DoQ mingos, onde um dos lados daAtendimento é rua conta com a rede de esgotobem abaixo da e o outro ainda espera medidas da Sanepar. Segundo Paulo Ro-média da cidade berto Tobias, morador que jáe dos bairros participou de inúmeras reuniões e fez várias solicitações junto ávizinhos empresa, a Sanepar tem exigido pagamento dos moradores paraAngela RibeiroE um serviço que, segundo afirma, mbora estando a seria legalmente gratuito. Ele ex- me¬nos de 5 quilô- plica que há dois anos a Sanepar metros do centro da instalou esgoto num dos lados cidade e abrigando im- da rua: “O que me parece é queportantes mananciais e áreas de do meu lado da rua exigiria umpreserva¬ção, o Pilarzinho é um trabalho mais oneroso para a em-dos bair¬ros com menor cober- Na Rua João Polak, o impasse chegou a criar atritos entre os vizinhos. presa porque a rede teria de sertura de rede de esgotos da cidade. » Taxa instalada com maior profundi-Segundo a Sanepar, concesssio-nária res¬ponsável pelo serviço, Região terá mais 51 km Outra questão levantada dade. Mas eu, como cidadão, te-enquanto Curitiba alcançou no por Dona Leila é a cobrança de nho o direito de ter esse serviçoano passado 92.98 % das residên- A Sanepar informou que começará em março de 2012 a implan- taxa. “Há três anos, a Sanepar se gratuito. O saneamento básico écias com aces¬so à coleta de esgo- tação de mais 51 km de rede de esgoto na região. A obra - que inclui com¬prometeu a instalar a rede, uma atribuição da Prefeitura, seto, o Pilarzinho ainda está em 67 também um coletor tronco de 60 metros de diâmetro – está orçada desde que os moradores arcassem ela delegou, através de concessão,%. Abaixo inclu¬sive dos demais em R$ 7 milhões e 200 mil, e será realizada com recursos do Plano de com um valor que girava em tor- essa função à Sanepar, cabe a elabairros da região. No Bom Retiro, Aceleração do Crescimento (PAC). Com previsão de término para no de mil reais”. Como nem todos fiscalizar se a empresa está cum-a cobertura é de 98 %; enquan- março de 2014, a obra aprovada pelo Ministério das Cidades preten- ti¬nham condições de arcar com prindo suas atribuições”.to nas Mercês, a área atendida é de atender à crescente demanda da região. O aumento na construção isso, a instalação não aconteceu. de condomínios é um dos motivos que colocam a região entre as áre- Segundo a assessoria da Sa-de 95,48 %; o São Lourenço tem No início do ano, os nepar, quando a rede coletora foi as que exigem investimentos prioritários pelo PAC. (AR) morado¬res receberam92,10 %; o Vista Alegre, 87,32%; instalada na Rua São Domingos,e o Abranches, 70,35 %. comuni¬cado da Sanepar solici- havia o que a empresa chama de Com o “boom” de constru- computa como atendidas todas as novo acordo terá de ser feito com tando que construíssem poços “vazios urbanos”, ou seja, nãoções de condomí¬nios no bair- residências em cuja frente passa a os herdeiros. Um outro morador individuais e instalassem filtros para fazer o tratamento. “Só que havia casas numa determinadaro, a de¬manda pelo serviço só rede. Mas nem todas estão conec- teria impedido que a rede passas-vem cres¬cendo. Para fazer fren- isso é caro e não resolve o proble- quadra. A implantação de esgo- tadas. E é justa¬mente para con- se pelo seu terre¬no por se tratarte a isso, a Sanepar informa que seguir essa ligação, que muitos de fundo de vale. ma de todos”- diz Leila. to representava, então, um custocomeçará em março do ano que moradores têm tido problemas. De acordo com a Sanepar, a Hoje, os moradores convi- sem retorno para a empresa. Porvem a implantação de mais 51 km Em algumas regiões do bairro, Rua João Polack não tem rede vem com esgoto a céu aberto causa disso, os moradores terãode rede domiciliar na região (veja a situação vem provocando até coletora por ficar abaixo do nível num trecho da rua e, segundo de solicitar a implantação da redeBox ao lado). atritos entre vizinhos. É o caso de onde passa a rede de esgoto Regi¬na Freitas da Silva, mora- no local e, como a área exige ser- da Rua João Po¬lak. Moradora da região. O procedimento pa- dora da região há 50 anos, a si- viços específicos para a instalação » Difícil ligação há 24 anos no local, Leila Apa- drão é que o esgoto seja retira- tuação se agravou com as obras da rede, os moradores terão de Embora oficialmente, o índi- recida dos Santos, conta que re- do pela frente dos imóveis, mas da Aveni¬da Domingos Antonio pagar pelo serviço.ce de residências do Pilarzinho centemente foi fei¬to um acordo como a topografia não permite, Moro: “O problema é que, com O servidor público afirma quecom rede de esgoto seja de 67 com uma morado¬ra que aceitou é necessá¬rio que seja pelos fun- as obras, os bueiros entupiram e a informação da Sanepar não pro-por cen¬to, o número de casas que o esgoto pas¬sasse pelo seu dos, exigindo a passagem pelo ter- as águas das chuvas descem pela cede, uma vez que existem casasque efetiva¬mente são tendidas quintal, ligando na rede do outro reno do vizinho. Sem esse acordo, nossa rua, cobrindo totalmente as de mais de 40 anos no local. Eleé menor. Isso porque a Sanepar lado da rua. Mas, ela morreu e um a rede não pode ser instalada. canaletas da rua”. já teria, inclusive, registrado uns sete protocolos solicitando o ser- Fossa desativada amedronta viço, sendo que a empresa che- gou a fazer estudos no local, fazer comunidade escolar no Pilarzinho demarcações, mas até hoje ne- nhuma solução foi apresentada. Em maio último os moradores Outro problema registrado no bairro aguardando porque é um problema sério teriam recebido um comunicado é a existência de fossas que, uma vez de- e a ação é morosa demais.” da solicitando que os moradores sativadas, não são devidamente extintas, Depois de várias tentativas de contato procurassem a Rua da Cidadania transformando-se em risco para quem com a Secretaria Estadual de Educação para saber o valor que teriam de vive em suas proximidades. É o caso do para uma entrevista sobre o caso, o órgão pagar pelo serviço: “ Eles afirma- Colégio Bento Munhoz da Rocha Neto, se limitou a fornecer o seguinte esclareci- onde uma fossa desativada, logo na entra- mento burocrático: ram que terão de ser construídos da do prédio, tem assustado a comunidade “Em relação ao questionamento fei- 57 metros de rede para ligar com escolar. Segundo Waldomiro Rodrigues, to a respeito da fossas existentes em es- a rede do outro lado da rua. Eu chefe da Associação de Pais e Mestres e colas estaduais da região do Pilarzinho, não aceito, sou servidor público e Funcionários, existem algumas fossas no Mercês, São Lourenço, Abranches e Vis- conheço meus direitos, o serviço colégio, sendo que uma delas está aparen- ta Alegre, a Secretaria de Estado da Edu- de instalação de uma rede cole- te e se transformou num risco para a co- cação (SEED) esclarece que já tomou as tora é obrigação da Sanepar sem munidade: “Nós fizemos o devido conta- medidas necessárias para a resolução da nenhum ônus para o morador.” to com a Secretaria Estadual de Educação situação ocorrida na Escola Estadual Ben- Perguntada sobre a taxa co- e o que acontece é que tudo é muito buro- to Munhoz da Rocha Neto, no Pilarzinho, brada pelo serviço da instalação crático no que se refere ao Estado. A Se- obedecendo ao cronograma de prazos ne- da rede de esgoto, a Sanepar não cretaria já enviou engenheiros, os técnicos cessários determinado pela Superinten- enviou nenhuma resposta à re-Há poucos metros do portão de entrada, já estiveram lá fazendo o levantamento da dência de Desenvolvimento Educacionalfossa continua aberta. situação, mas até agora a comunidade está (SUDE)”. portagem Do Quintal.
  7. 7. Curitiba, setembro de 2011 Do Quintal »7 Jaelson Lucas-SMCS Domingos Moro Fredolin só deve ganha nova rede de drenagem Conforme explicou Manoela ficar pronta em 2012 Marqueno, engenheira da Secreta- ria Municipal de Obras Públicas, as obras ficaram paradas por seis me- ses devido ao pedido de revisão do projeto feito pelo Instituto de Pes- quisa e Planejamento Urbano de Curitiba- IPPUC, em atendimentoAlém das chuvas, projeto teve à determinação do BID. Segundo a SMOP, as obras, queque ser revisto após TCE apontar têm sofrido atraso também porindícios de irregularidades causa das chuvas, estão sendo rea- lizadas em várias frentes. Divididas em oito trechos, elas estão na alturaÂngela Ribeiro vários cruzamentos para permitir das ruas Domingos Antônio MoroP conversões com segurança. e São Salvador, no Pilarzinho, onde revistas inicialmente atualmente está sendo colocada para serem entregues em » Sobrepreço uma nova rede de drenagem, para junho deste ano, as obras Segundo análise das unidades evitar pontos de alagamentos. de reforma e alargamen- técnicas do Tribunal de Contas, As equipes estão também colo-to da Rua Fredolin Wolf deverão no entanto, o contrato de revitali- cando os meio-fios, alinhando asestar prontas somente em janeiro zação da Fredolin Wolf, assinado ruas para a passagem da recicladorade 2012. Segundo a Prefeitura, a com a Secretaria de Obras Públicas de asfalto. Para dar mais resistênciaprincipal razão para o atraso foram (SMOP), teria apresentado falhas ao pavimento, uma camada de pe-as frequentes chuvas do período. na sua execução. O TCE constatou, dra graduada será colocada sobre oAlém do clima, no entanto, a Pre- além de atraso nas obras, que 30% antigo antipó, que será triturado efeitura teve de enfrentar outros ti- dos itens da planilha estão com so- misturado com cimento, para for-pos de intempéries como a necessi- brepreço, o que poderia provocar mar uma capa de concreto. Sobredade de fazer adequações técnicas desequilíbrio financeiro. este concreto, será aplicado asfalto,no projeto, por conta de indícios de que dará mais durabilidade ao pa- Segundo nota divulgada pelairregularidades apontadas pelo Tri- vimento, com vida útil de mais de Prefeitura Municipal, porém, “não As obras fazem parte da preparação da cidadebunal de Contas do Estado (TCE) para sediar a Copa do Mundo de 2014. 10 anos. há sobrepreço na obra da Fredolinna execução das obras. Wolf ”. Ela diz que os editais e orça- Incluída no pacote de obras para mentos, que seguem as normas emelhoria do transporte urbano são aprovados pelo BID, são valo-como preparação da cidade para a res referenciais, que podem oscilarCopa do Mundo de 2014, a revita- para cima ou para baixo.lização faz parte do Programa Inte- A assessoria de Comunicaçãogrado de Desenvolvimento Social da Prefeitura questionou o relató-e Urbano (Pró-Cidades), e têm 50% do custo financiados pelo Ban- rio do TCE e alegou que a aprova-co Interamericano de Desenvolvi- ção de um financiamento interna-mento (BID) e uma contrapartida cional só é feito com a aprovaçãoigual da Prefeitura. As obras estão das contas pelo Tribunal. Lembroua cargo do consórcio formado pela ainda que o que foi divulgado foi aparanaense Gaissler Moreira e a análise da equipe técnica e não o re-argentina Dos Arroyos, que vence- latório final do TCE.ram a licitação com um orçamento Segundo a assessoria de Co-de R$ 17.914,90. municação do TCE, a prestação O projeto prevê, além da re- de contas da Secretaria foi aprova-vitalização da Avenida Fredolin da com ressalvas, entre elas a queWolf, a recuperação das ruas Sa- relaciona problemas na Fredolinturnino Miranda, Domingos An- Wolf. Afirmou ainda que as irregu-tônio Moro e São Salvador, além laridades foram apontadas por umda Rua Primeiro-Ministro Bro- parecer aprovado pelo Colegiado e,chado da Rocha, no Pilarzinho, posteriormente, enviado ao BID, onum total de 7,5 quilômetros de qual deverá fazer sugestões para asrecuperação. A obra foi dividida adequações da obra, medida queem oito trechos, com trabalhos de cabe à instituição financeira dodrenagem e pavimentação, além projeto.das obras complementares de im- A assessoria do TCE fez questãoplantação de ciclovia, semáforos, de esclarecer que o objetivo nãopintura e colocação de placas e o é punir e nem criar uma situaçãoplantio de 800 árvores. O projeto constrangedora para o órgão públi-inclui ainda faixas adicionais em co, mas orientá-la. DSF-DoQA Rua Domingos Moro, próximo à São Salvador,recebe as obras de drenagem e meios-fios.

×