Abordagens indisciplinares de comunicação e redes sociais<br />Andre de abreu (WWW.ANDREDEABREU.COM.BR)<br />
Poder nas redes sociais<br />O poder, na sociedade, emana das relações e interações entre seus indivíduos e as “coisas”. E...
TEORIAS DO PODER E DA COMUNICAÇÃO<br />“A onipresença do poder: não porque ele tem o privilégio de consolidar tudo sob a s...
TEORIAS DO PODER E DA COMUNICAÇÃO<br />“O poder não se dá apenas pela influência de um partido político ou de uma classe d...
TEORIAS DO PODER E DA COMUNICAÇÃO<br />“As conexões neurais do nosso cérebro são ativadas por meio da interação com o ambi...
ANT: ACTOR-NETWORK THEORY<br />Como as redes sociais entre humanos-humanos e humanos-”coisas” interagem e formam atores-re...
ANT: ACTOR-NETWORK THEORY<br />Entidades (sejam elas humanas ou não humanas) pertencentes a estas redes adquirem poder por...
 Extensão
 Estabilidade</li></li></ul><li>ANÁLISE DE REDES SOCIAIS (SNA)<br />
O poder de um ator-rede se dá de acordo com a sua posição nas redes, pois isso favorece um maior volume de interações:<br ...
ProximidadeAtores que têm mais oportunidades de se relacionar de forma próxima com um maior número de indivíduos (e vice-v...
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Abordagens indisciplinares de comunicação e redes sociais (Aula 4)

839 vues

Publié le

Conteúdo da disciplina "Ambientes interativos e os impactos nos usuários", ministrada na pós-graduação em comunicação digital da USP (www.digicorpecausp.net). Na quarta aula, uma apresentação das teorias e das abordagens indisciplinares da comunicação digital e das redes sociais.

Publié dans : Formation
  • Soyez le premier à commenter

Abordagens indisciplinares de comunicação e redes sociais (Aula 4)

  1. 1. Abordagens indisciplinares de comunicação e redes sociais<br />Andre de abreu (WWW.ANDREDEABREU.COM.BR)<br />
  2. 2. Poder nas redes sociais<br />O poder, na sociedade, emana das relações e interações entre seus indivíduos e as “coisas”. Esse poder se dá por meio do capital simbólico e não pela imposição da força e a comunicação tem papel essencial nesse processo.<br />
  3. 3. TEORIAS DO PODER E DA COMUNICAÇÃO<br />“A onipresença do poder: não porque ele tem o privilégio de consolidar tudo sob a sua unidade invencível, mas porque ele produzido a partir de um momento para o outro, a cada ponto, ou melhor, em cada relação entre um ponto e outro. Poder está em todo lugar; não porque ele abarca tudo, mas porque ele vem de todo lugar. ”<br />Foucault<br />
  4. 4. TEORIAS DO PODER E DA COMUNICAÇÃO<br />“O poder não se dá apenas pela influência de um partido político ou de uma classe dominante, mas sim pela atuação e pelas relações estabelecidas entre os diversos atores, grupos e esferas que compõem a sociedade”<br />Gramsci<br />
  5. 5. TEORIAS DO PODER E DA COMUNICAÇÃO<br />“As conexões neurais do nosso cérebro são ativadas por meio da interação com o ambiente, inclusive o ambiente social. Este novo reino da comunicação, nas suas variadas formas, acaba se tornando a principal fonte de estímulo para a construção do significado na mente humana. Partindo do princípio de que esse mesmo significado é o fator determinante das ações pessoais, o significado do comunicar acaba se tornando a fonte do poder social que é construído ao se delinear o pensamento do homem”<br />Castells<br />
  6. 6. ANT: ACTOR-NETWORK THEORY<br />Como as redes sociais entre humanos-humanos e humanos-”coisas” interagem e formam atores-rede.<br />Bruno Latour<br />
  7. 7. ANT: ACTOR-NETWORK THEORY<br />Entidades (sejam elas humanas ou não humanas) pertencentes a estas redes adquirem poder por meio de características relacionadas às suas conexões:<br /><ul><li> Número
  8. 8. Extensão
  9. 9. Estabilidade</li></li></ul><li>ANÁLISE DE REDES SOCIAIS (SNA)<br />
  10. 10. O poder de um ator-rede se dá de acordo com a sua posição nas redes, pois isso favorece um maior volume de interações:<br /><ul><li>AlcanceUm ator central tem mais oportunidades e alternativas que os outros numa rede estrelar, como a do Twitter. O que lhe confere poder não é fato de estar no centro, e sim o fato de ele poder escolher. Afinal, ele tem muitas oportunidades e é o menos dependente se comparado aos demais atores. Essa configuração faz com que a mensagem emitida por ele consiga chegar mais longe.
  11. 11. ProximidadeAtores que têm mais oportunidades de se relacionar de forma próxima com um maior número de indivíduos (e vice-versa) possuem uma condição favorável na rede que, consequentemente, angaria mais poder.
  12. 12. IntermediaçãoO ator central pode se comunicar com qualquer um livremente. Já os demais atores precisam dele para se relacionar com os outros.</li></ul>(Couldry)<br />ANÁLISE DE REDES SOCIAIS (SNA)<br />
  13. 13. Estudo de caso <br />Suponhamos que Tas possui 6 seguidores e cada um deles é seguido por outras 2 pessoas. Se toda a rede de primeiro nível retuitar o jornalista, a mensagem original chegará a 18 usuários. O segundo usuário tem menos seguidores de primeiro nível (3), porém eles possuem uma rede de segundo nível muito mais forte, com 8 seguidores cada. Logo, se uma mensagem for retransmitida por toda a rede, ela chegará a 27 pessoas, ou seja, 50% a mais em relação à Tas.<br />
  14. 14. Estudo de caso <br />

×