Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
1.Fisiologia da Gestação
As alterações que ocorrem no organismo materno têm por objetivo manter um
ambiente adequado para ...
e) Alterações do aparelho urinário: *Atonia e diminuição do fluxo e aumento do resíduo
urinário
*Aumento da freqüência das...
2.Diagnóstico da Gestação
O ato de diagnosticar significa conhecer determinado fato ou doença pelos seus sinais e
sintomas...
4 sem
5 sem
8 sem
8 sem
8 sem
14 semanas
3.Pelviologia
A pelviologia é conceituada como o estudo da bacia, que é formada
lateralmente pelo ísquio e íleo; anteriorm...
Obstetrícia Normal
Estreitos: são os limites da bacia obstétrica, ou seja, regiões que cercam a bacia
• Estreito superior
...
Planos paralelos (planos de Hodge)
*Primeiro plano: confunde-se com o estreito superior.
*Segundo plano: passa pela borda ...
Planos paralelos (planos de Hodge)
4.Estática fetal
É através do conhecimento da estática fetal que o prestador da assistência ao parto
pode conhecer como o ...
Atitude fetal: corresponde à relação dos diversos segmentos fetais
entre si.
a)Fletida: o feto dobra-se sobre si, direcion...
Situação: é a relação entre o maior eixo uterino com o maior eixo fetal
(coluna vertebral).
   *Longitudinal: quando os ei...
Apresentação: corresponde a região fetal que ocupa a área do estreito superior,
ou seja, à parte que pretende se insinuar ...
Primeira manobra
Delimitação da AFU. Com uma das mãos imprimindo súbito impulso ao pólo fetal, esse
sofre um deslocamento...
Trabalho de Parto:
Em 10 minutos, 4-5 contrações, com 50 mmHg de
intensidade;
 45 a 70 segundos de duração;
Intensidade...
5.Mecanismo do Parto
O mecanismo, mecânica ou física do parto é o conjunto de fenômenos
passivos e ativos que o feto sofre...
Mecanismo do Parto
c)Desprendimento: é representado pela exteriorização vulvar
completa da apresentação.
*Rotação externa:...
FASES CLINICAS DO PARTO:
A)FASE DA DILATAÇÃO
B)FASE DA EXPULSÃO
C)FASE DE SECUNDAMENTO, DEQUITAÇÃO OU DELIVRAMENTO
D) PERÍ...
Fases clinicas do parto:
a)Fase da dilatação: trata-se do primeiro período do parto, inclui a cervicodilatação.
Atenção!!
...
b)Fase da expulsão: é alcançada pela dilatação da cérvice dando
prosseguimento a descida do feto através do canal de parto...
*Bandelocque Ducan: ocorre quando a placenta ao se
exteriorizar apresenta a face materna.
SINAIS CLÍNICOS DE DESCOLAMENTO E DE
DESCIDA DA PLACENTA:
Sinal de Garber=Identificação digital da placenta no
fundo de s...
•MANOBRA DE JACOB- DUBIN
d)Período de Greenberg: é conhecido como a quarta fase do
parto, trata-se da primeira hora após da dequitação, onde ocorre...
 Puerpério
  È o período que se segue ao termino da gestação, iniciando-se logo aos o
secundamento, e que se caracteriza ...
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014

7 844 vues

Publié le

Obstetrícia Fisiológica

Publié dans : Santé

Fisiologia da gestação preparatório 2014 pronta para 2014

  1. 1. 1.Fisiologia da Gestação As alterações que ocorrem no organismo materno têm por objetivo manter um ambiente adequado para que a futura criança se desenvolva . Modificações sistêmicas: a) Alterações Circulatórias: *Volemia (50% a mais ) *Débito cardíaco *resistência vascular * Redução da PA arterial b) Alterações Sangüíneas: *Aumento do número total de leucócitos *Aumento dos fatores de coagulação * Volemia (50% a mais ) hemodiluição  hematócrito c) Alterações Respiratórias: *volume corrente pulmonar (provocada pela progesterona), com uma inspiração mais profunda e uma expiração mais completa. d) Alterações do Aparelho Digestivo: *Hipotônico /Hipoativo *Peristaltismo de todo TGI está diminuído constipação→ *Diminuição do esvaziamento gástrico azia→
  2. 2. e) Alterações do aparelho urinário: *Atonia e diminuição do fluxo e aumento do resíduo urinário *Aumento da freqüência das micções (polaciúria) f) Postura e Deambulação:*Mudança do centro de gravidade * Lordose progressiva g) Alterações na Pele: * Melasma / Linha Nigra h) Alterações Metabólicas:* Nos dois primeiros trimestres: acúmulo de gordura corpórea (anabolismo) *No último trimestre: aumento dos níveis de ácidos graxos no sangue (catabolismo) como fonte energética para a gestante *Primeira metade da gestação: aumento da eficácia da insulina *Segunda metade da gestação: e diminuição do uso da glicose pela mãe. Há diminuição da ação da insulina em nível celular → diabetes gestacional
  3. 3. 2.Diagnóstico da Gestação O ato de diagnosticar significa conhecer determinado fato ou doença pelos seus sinais e sintomas. a) Diagnóstico clínico: Sinais de presunção/probabilidade: estão relacionados com as alterações no organismo materno (sinais precoces) - *Amenorréia * Sinal de Jacquemier (vulva-violeta) - *Náuseas e vômitos *Sinal de Hegar (Consist. ístimo) - *Polaciúria *Sinal de Piskachek (assimetria) - *Hipersensibilidade mamária *Sinal de Noble-Budin(forma globosa) - *Sinal de Kluge(vagina-arroxeada) Sinais de certeza: são aqueles dependentes do concepto (sinais mais tardios) *Sinal de puzos rechaço fetal *Ausculta fetal *Percepção dos Movimentos fetais *Palpação dos Seguimentos fetais b) Diagnóstico laboratorial c) Diagnóstico Ultrassonografico
  4. 4. 4 sem 5 sem 8 sem 8 sem 8 sem 14 semanas
  5. 5. 3.Pelviologia A pelviologia é conceituada como o estudo da bacia, que é formada lateralmente pelo ísquio e íleo; anteriormente pelo púbis e posteriormente pelo sacro e cóccix.
  6. 6. Obstetrícia Normal Estreitos: são os limites da bacia obstétrica, ou seja, regiões que cercam a bacia • Estreito superior • Estreito médio: • Estreito inferior:  
  7. 7. Planos paralelos (planos de Hodge) *Primeiro plano: confunde-se com o estreito superior. *Segundo plano: passa pela borda inferior da sínfise púbica até o meio da segunda vértebra sacra. *Terceiro plano: passa pelas espinhas ciáticas. *Quarto plano: passa pela ponta do cóccix e se confunde com o assoalho pélvico.
  8. 8. Planos paralelos (planos de Hodge)
  9. 9. 4.Estática fetal É através do conhecimento da estática fetal que o prestador da assistência ao parto pode conhecer como o feto se dispõe dentro do útero materno. Suturas: são espaços que separam os ossos, que na cabeça fetal encontram-se justapostos.       Sutura sagital: localizada entre os parietais;   Sutura metópica: localizada entre os frontais;       Sutura coronária: localizada entre os frontais e parietais;       Sutura lambdóide: localizada entre os parietais e o occipital;       Sutura temporal: localizada entre os parietais e os temporais. Fontanelas: são espaços membranosos, resultantes da ligação das suturas. Bregmática: é conhecida também como fontanela anterior ou grande fontanela, tem a configuração de um losângulo . Lambdóide: é conhecida como fontanela posterior ou pequena fontanela, tem a configuração triangular
  10. 10. Atitude fetal: corresponde à relação dos diversos segmentos fetais entre si. a)Fletida: o feto dobra-se sobre si, direcionando o mento ao tórax; fletindo as coxas sobre o abdome e as pernas sobre as coxas, assumindo uma forma ovóide b)Defletida: ocorre quando o feto deflete o seu pescoço, não assumindo forma ovóide. Quanto ao grau de deflexão, pode ser classificada: *Defletida de 1º grau – quando o ponto de referência é a fontanela bregmática. *Defletida de 2ºgrau – quando o ponto de referência é o nariz (naso) . *Defletida de 3ºgrau - quando o ponto de referência é o queixo (mento).
  11. 11. Situação: é a relação entre o maior eixo uterino com o maior eixo fetal (coluna vertebral).    *Longitudinal: quando os eixos estão paralelos.    *Transversa: quando os eixos estão perpendiculares. *Oblíqua: quando os eixos formam um ângulo agudo
  12. 12. Apresentação: corresponde a região fetal que ocupa a área do estreito superior, ou seja, à parte que pretende se insinuar . *Cefálica *Pélvica (completa e incompleta). *Córmica Posição: é a relação do maior eixo fetal com o heme abdome materno, podendo ser classificada em direita ou esquerda      
  13. 13. Primeira manobra Delimitação da AFU. Com uma das mãos imprimindo súbito impulso ao pólo fetal, esse sofre um deslocamento, chamado "rechaço fetal"realizado com a mulher em decubito dorsal . Segunda manobra Tenta-se palpar o dorso fetal e os membros, de um ou outro lado do útero. Terceira manobra Conhecida como manobra de Leopold ou Pawlick, serve para explorar a mobilidade do pólo fetal que se apresenta em relação com o estreito superior do trajeto pélvico. Quarta manobra Para reconhecer o pólo cefálico ou o pélvico, e,assim, determinar o tipo de apresentação do concepto.
  14. 14. Trabalho de Parto: Em 10 minutos, 4-5 contrações, com 50 mmHg de intensidade;  45 a 70 segundos de duração; Intensidade: leve, moderada ou forte; Dilatação ≥3cm;
  15. 15. 5.Mecanismo do Parto O mecanismo, mecânica ou física do parto é o conjunto de fenômenos passivos e ativos que o feto sofre no decurso de sua passagem pelo canal do parto. Tempos do mecanismo de parto : a)Innsiuação: consiste na passagem do maior diâmetro do pólo cefálico pela área do estreito superior da pelve materna. *Flexão: é o movimento que o feto realiza para aproximar-se do esterno. *Assinclitismo: é o movimento de lateralização do pólo cefálico, tendo como objetivo facilitar sua descida . Anterior/posterior. b)Descida:.Trata-se do avanço da apresentação (cefálica/pélvica) do estreito superior para o inferior . *Rotação interna: tem a finalidade de posicionar a (sutura sagital) no sentido Antero posterior da saída do canal de parto
  16. 16. Mecanismo do Parto c)Desprendimento: é representado pela exteriorização vulvar completa da apresentação. *Rotação externa: na rotação externa, também conhecida por "movimento de restituição", o occipício (lambdóide) volta à posição primitiva. d)Desprendimento fetal final: desprendimento do ovóide córmico
  17. 17. FASES CLINICAS DO PARTO: A)FASE DA DILATAÇÃO B)FASE DA EXPULSÃO C)FASE DE SECUNDAMENTO, DEQUITAÇÃO OU DELIVRAMENTO D) PERÍODO DE GREENBERG
  18. 18. Fases clinicas do parto: a)Fase da dilatação: trata-se do primeiro período do parto, inclui a cervicodilatação. Atenção!! Nas primíparas o colo apaga-se primeiro e posteriormente dilata-se, já nas multíparas este fenômeno acima citado acontecem simultaneamente.
  19. 19. b)Fase da expulsão: é alcançada pela dilatação da cérvice dando prosseguimento a descida do feto através do canal de parto chegando então a expulsão do mesmo para o meio exterior. c)Fase de secundamento: é conhecida como delivramento ou dequitação. Esta fase pode se dar por dois distintos mecanismos: *Bandelocque Shultze: ocorre quando a placenta ao se exteriorizar, apresenta a sua face fetal
  20. 20. *Bandelocque Ducan: ocorre quando a placenta ao se exteriorizar apresenta a face materna.
  21. 21. SINAIS CLÍNICOS DE DESCOLAMENTO E DE DESCIDA DA PLACENTA: Sinal de Garber=Identificação digital da placenta no fundo de saco posterior da vagina. Sinal de Strassman=Torção do cordão, concomitante com a sua descida. Sinal de Schroeder=Elevação do fundo uterino (entre 2 e 3 cm) e seu desvio para a direita. Sinal de Fabre=Não transmissibilidade ao fundo uterino das trações exercidas sobre o cordão. Sinal de Kustner=Ao elevar-se o corpo uterino (pressão sobre o segmento inferior) não ocorre a subida do cordão. Sinal de Calman.=Sensação de peso retal, com ou sem cólica ou puxos.
  22. 22. •MANOBRA DE JACOB- DUBIN
  23. 23. d)Período de Greenberg: é conhecido como a quarta fase do parto, trata-se da primeira hora após da dequitação, onde ocorre alguns mecanismos fisiológicos como: *Miotamponagem-contração dos vasos pela musculatura uterina chamada ligaduras vivas de Pinard. *Trombotamponagem-processo de coagulação sanguínea com formação do trombo. *Indiferença uterina - fase de contração e relaxamento uterino. • GLOBO DE SEGURANÇA DE PINARD= CONTRAÇÃO FIXA
  24. 24.  Puerpério   È o período que se segue ao termino da gestação, iniciando-se logo aos o secundamento, e que se caracteriza pela e recuperação das alterações gravídicas.  Loquiação: Lóquios sanguíneo: três a quatro dias Lóquios serosanguíneos: Do 5 dia ao 22 dia ou 10 dia Lóquios serosos: Até o 45 dia do pós parto    Cuidados de enfermagem no pós parto: -Focalizar a avaliação continua na identificação precoce de complicações. -Avaliar cuidadosamente hemorragia através da verificação do fundo de útero. -Avaliar a temperatura, a pressão arterial, o pulso e a respiração.

×