Portugal: do Autoritarismo à Democracia <ul><li>O Autoritarismo </li></ul><ul><li>A Democracia </li></ul>
Questões orientadoras: <ul><li>1-Como reagiu a oposição ao regime de Salazar? </li></ul><ul><li>Por que razão Salazar não ...
Art.º 8 -  §  2.º - Leis especiais regularão o exercício da liberdade de expressão do pensamento, de ensino, de reunião e ...
<ul><li>Censura  </li></ul>Em 1926 foi instaurada a censura à imprensa. Com a ditadura militar foi-se estendendo a outros ...
<ul><li>A   Polícia Política  </li></ul>A Polícia política foi criada em 1933, chamada Polícia de Vigilância e Defesa do E...
 
 
<ul><li>“ Quem vem para o Tarrafal, vem para morrer!” </li></ul>
Lê a página 188 do teu manual
A recusa da democratização - a oposição política <ul><li>Formou-se o Movimento de Unidade Democrática (MUD) que nas eleiçõ...
Candidatura de Humberto Delgado <ul><li>Em 1958, a oposição apresentou outro candidato às eleições, Humberto Delgado </li>...
Fraude eleitoral <ul><li>Apesar de todo o apoio popular, venceu as eleições o candidato do regime, Américo Tomás </li></ul...
1-Como reagiu a oposição ao regime de Salazar? <ul><li>Formação do MUD (Movimento de Unidade Democrática) que era um movim...
 
Lê o doc. 3 da página  193
GUINÉ ANGOLA MOÇAMBIQUE OS TERRITÓRIOS EM GUERRA
“ Para Angola, rapidamente e em força” <ul><li>Face a este clima de revolta nas colónias, Salazar optou pela sua defesa.  ...
 
Portugal mobilizou para a guerra colonial  mais de 800 mil jovens , teve 8 mil mortos, 112.205 feridos e doentes, 4 mil de...
Por que razão Salazar não concedeu a independência às colónias? <ul><li>Salazar considerava as colónias portuguesas uma pa...
Quais foram as consequências da guerra colonial? <ul><li>As consequências foram: </li></ul><ul><li>elevado número de morto...
 
Questões orientadoras : <ul><li>1-Que medidas tomou Marcelo Caetano? </li></ul><ul><li>2-Como é que a Ditadura foi derruba...
Leitura da pág, 194
<ul><li>Em  1968, Salazar ficou incapacitado fisicamente e, foi substituído na chefia do governo por Marcelo Caetano </li>...
1-Que medidas tomou Marcelo Caetano? Marcelo Caetano tentou liberalizar a economia e a sociedade , mas as suas medidas fra...
O MFA <ul><li>A recusa em acabar com a guerra colonial levou à formação do Movimento das Forças Armadas (MFA), também conh...
<ul><li>O MFA sob a direcção do major Otelo de Saraiva e, contando com o apoio de militares de todo o país , levou a cabo ...
Às 4h.26m da madrugada de 25 de Abril de 1974, a Rádio Clube Português emite o 1ª comunicado do MFA A mesma rádio passou d...
A noite que nos fez acordar livres <ul><li>Plano de operações: </li></ul><ul><li>Ocupação de pontos vitais: </li></ul><ul>...
A população saiu para a rua , manifestando o seu apoio ao movimento. No quartel do Carmo, Marcelo Caetano rende-se ao capi...
 
 
 
 
 
 
Quartel do Carmo
o dia 25 de Abril de 1974. 8h00 - Cais das Colunas.
Lisboa, o dia 25 de Abril de 1974. PIDE - Rua António Maria Cardoso.
 
2-Como é que a Ditadura foi derrubada? A 25 de Abril e 1974, o Movimento das Forças Armadas (MFA) chefiou um golpe de Esta...
A Junta de Salvação Nacional <ul><li>O MFA nomeou uma Junta de Salvação Nacional, à qual foram entregues provisoriamente, ...
 
O REGRESSO DA LIBERDADE... A  Junta de Salvação Nacional, presidi- da pelo General Spínola, governou o pa- ís até à formaç...
<ul><li>Abolição da censura; </li></ul><ul><li>Liberdade de associação: </li></ul><ul><li>Lançamento de uma política ultra...
Lê a Constituição da república Portuguesa de 1976, na pág 201
Constituição democrática - 1976 Liberdades individuais e colectivas, por exemplo: livre expressão de pensamento, livre ass...
Constituição democrática - 1976 Sufrágio  directo e universal para eleger o Presidente da República e os deputados à Assem...
Poderes políticos separados
3-Quais as medidas tomadas pela Junta  de Salvação Nacional? <ul><li>O MFA nomeou uma Junta de Salvação Nacional que tomou...
A Constituição defende:  <ul><li>Igualdade de todos perante a lei </li></ul><ul><li>Direito à liberdade e segurança </li><...

Novos países independentes Guerras civis Retornados   (cerca de  800.000  pessoas) 1974 1975 1975 1975 1975
 
Desenvolvimento económico Adesão à União Europeia (na altura CEE) Construção de infra-estruturas, nomeadamente estradas e ...
  ?
“ O que Abril representa, não pode ser reduzido a um acto de memória ou a um ritual evocativo. Tem de ser memória do passa...
25 de Abril de 1974
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Revolução 25 de abril

9 716 vues

Publié le

Publié dans : Voyages

Revolução 25 de abril

  1. 1. Portugal: do Autoritarismo à Democracia <ul><li>O Autoritarismo </li></ul><ul><li>A Democracia </li></ul>
  2. 2. Questões orientadoras: <ul><li>1-Como reagiu a oposição ao regime de Salazar? </li></ul><ul><li>Por que razão Salazar não concedeu a independência às colónias? </li></ul><ul><li>Quais foram as consequências da guerra colonial? </li></ul>Video
  3. 3. Art.º 8 - § 2.º - Leis especiais regularão o exercício da liberdade de expressão do pensamento, de ensino, de reunião e de associação devendo quanto à primeira, impedir, preventiva ou repressivamente, a perversão da opinião pública (…). Excerto da Constituição de 1933 .
  4. 4. <ul><li>Censura </li></ul>Em 1926 foi instaurada a censura à imprensa. Com a ditadura militar foi-se estendendo a outros meios de comunicação, como o teatro, a rádio, a televisão, e o cinema. Evitando, qualquer crítica ao Estado Novo, o que impedia uma opinião própria. O centro de censura chamava-se Lápis Azul.
  5. 5. <ul><li>A Polícia Política </li></ul>A Polícia política foi criada em 1933, chamada Polícia de Vigilância e Defesa do Estado, a partir de 1945 passou a chamar-se Polícia Internacional da Defesa do Estado. Essa polícia política utilizava tortura física e psicológica. Enviou para prisões políticas (como a de Peniche) e campos de deportação (como o do Tarrafal em Cabo Verde), fazendo assim várias vítimas mortais e milhares de prisioneiros.
  6. 8. <ul><li>“ Quem vem para o Tarrafal, vem para morrer!” </li></ul>
  7. 9. Lê a página 188 do teu manual
  8. 10. A recusa da democratização - a oposição política <ul><li>Formou-se o Movimento de Unidade Democrática (MUD) que nas eleições presidenciais apresentou a candidatura de Norton de Matos </li></ul><ul><li>Este candidato acabou por desistir das eleições, vencendo o candidato do regime ( general Carmona ) ) </li></ul>
  9. 11. Candidatura de Humberto Delgado <ul><li>Em 1958, a oposição apresentou outro candidato às eleições, Humberto Delgado </li></ul><ul><li>Durante a campanha este conseguiu uma grande adesão popular </li></ul>
  10. 12. Fraude eleitoral <ul><li>Apesar de todo o apoio popular, venceu as eleições o candidato do regime, Américo Tomás </li></ul><ul><li>A oposição acusa o governo de fraude eleitoral </li></ul><ul><li>Humberto Delgado fugiu para o exílio no Brasil e, mais tarde foi assassinado por elementos da PIDE </li></ul>
  11. 13. 1-Como reagiu a oposição ao regime de Salazar? <ul><li>Formação do MUD (Movimento de Unidade Democrática) que era um movimento de oposição ao regime que pretendia concorrer às eleições </li></ul><ul><li>Apresentação às eleições presidenciais pela oposição do candidato Norton de Matos e de Humberto Delgado </li></ul>
  12. 15. Lê o doc. 3 da página 193
  13. 16. GUINÉ ANGOLA MOÇAMBIQUE OS TERRITÓRIOS EM GUERRA
  14. 17. “ Para Angola, rapidamente e em força” <ul><li>Face a este clima de revolta nas colónias, Salazar optou pela sua defesa. </li></ul><ul><li>Ordenou que o exército avançasse “para Angola, rapidamente e em força ” embarcando milhares de soldados para as colónias. </li></ul><ul><li>Iniciava-se a longa Guerra colonial (1961-1974). </li></ul>
  15. 19. Portugal mobilizou para a guerra colonial mais de 800 mil jovens , teve 8 mil mortos, 112.205 feridos e doentes, 4 mil deficientes físicos e estima-se que cerca de 100 mil doentes de stress de guerra.
  16. 20. Por que razão Salazar não concedeu a independência às colónias? <ul><li>Salazar considerava as colónias portuguesas uma parte integrante do nosso país ( províncias ultramarinas) e assim não se justificava a sua independência. </li></ul>
  17. 21. Quais foram as consequências da guerra colonial? <ul><li>As consequências foram: </li></ul><ul><li>elevado número de mortos e inválidos </li></ul><ul><li>Diminuição da mão de obra </li></ul><ul><li>Elevadas despesas com os gastos militares </li></ul><ul><li>Isolamento do país a nível internacional </li></ul><ul><li>Graves traumas psicológicos </li></ul>
  18. 23. Questões orientadoras : <ul><li>1-Que medidas tomou Marcelo Caetano? </li></ul><ul><li>2-Como é que a Ditadura foi derrubada? </li></ul><ul><li>3-Quais as medidas tomadas pela Junta de Salvação Nacional? </li></ul>
  19. 24. Leitura da pág, 194
  20. 25. <ul><li>Em 1968, Salazar ficou incapacitado fisicamente e, foi substituído na chefia do governo por Marcelo Caetano </li></ul><ul><li>Este tomou algumas medidas: </li></ul><ul><li>Abrandamento da acção da censura e da PIDE </li></ul><ul><li>-Regresso de alguns exilados políticos </li></ul><ul><li>Mas, a liberalização fracassou: </li></ul><ul><li>-continuou a existir fraude eleitoral </li></ul><ul><li>- O atraso económico permaneceu </li></ul><ul><li>- Continuou a repressão exercida pela nova polícia política (DGS) </li></ul><ul><li>Manteve-se a guerra colonia l </li></ul>
  21. 26. 1-Que medidas tomou Marcelo Caetano? Marcelo Caetano tentou liberalizar a economia e a sociedade , mas as suas medidas fracassaram. A censura permaneceu( Exame prévio), a PIDE, passou a designar-se por DGS e a guerra colonial continuou.
  22. 27. O MFA <ul><li>A recusa em acabar com a guerra colonial levou à formação do Movimento das Forças Armadas (MFA), também conhecido por movimento dos capitães </li></ul><ul><li>O MFA planeou um golpe de Estado para a madrugada de 25 de Abril de 1974 </li></ul>
  23. 28. <ul><li>O MFA sob a direcção do major Otelo de Saraiva e, contando com o apoio de militares de todo o país , levou a cabo uma revolução cujo objectivo era pôr fim ao regime do Estado Novo </li></ul>
  24. 29. Às 4h.26m da madrugada de 25 de Abril de 1974, a Rádio Clube Português emite o 1ª comunicado do MFA A mesma rádio passou de seguida o Hino Nacional e continuou a transmitir os vários comunicados à população portuguesa <ul><li>1º Comunicado : Apelo à calma e à classe médica </li></ul><ul><li>2º Comunicado : pede-se prudência e explica-se a inutilidade da resistência </li></ul><ul><li>3º comunicado : reforça os primeiros, pede-se à população para recolher a casa e manter a calma </li></ul><ul><li>4º Comunicado : clarifica-se os objectivos do movimento </li></ul><ul><li>5º Comunicado : demonstra-se confiança no apoio popular e na vitória do movimento </li></ul>Salgueiro Maia
  25. 30. A noite que nos fez acordar livres <ul><li>Plano de operações: </li></ul><ul><li>Ocupação de pontos vitais: </li></ul><ul><li>-Cristo - Rei </li></ul><ul><li>Aeroporto de Lisboa </li></ul><ul><li>-Terreiro do Paço </li></ul><ul><li>-Estúdios do Rádio Clube Português </li></ul><ul><li>-Rádio Marconi </li></ul><ul><li>-Estúdios da Televisão </li></ul><ul><li>-Banco de Portugal </li></ul>
  26. 31. A população saiu para a rua , manifestando o seu apoio ao movimento. No quartel do Carmo, Marcelo Caetano rende-se ao capitão Salgueiro Maia, que acompanhado de uma imensa multidão controlou a tensão gerada pela impaciência popular e a hesitação dos governantes
  27. 38. Quartel do Carmo
  28. 39. o dia 25 de Abril de 1974. 8h00 - Cais das Colunas.
  29. 40. Lisboa, o dia 25 de Abril de 1974. PIDE - Rua António Maria Cardoso.
  30. 42. 2-Como é que a Ditadura foi derrubada? A 25 de Abril e 1974, o Movimento das Forças Armadas (MFA) chefiou um golpe de Estado , derrubando a ditadura.
  31. 43. A Junta de Salvação Nacional <ul><li>O MFA nomeou uma Junta de Salvação Nacional, à qual foram entregues provisoriamente, os poderes do Estado. Dela faziam, parte os generais Spínola e Costa Gomes </li></ul>
  32. 45. O REGRESSO DA LIBERDADE... A Junta de Salvação Nacional, presidi- da pelo General Spínola, governou o pa- ís até à formação de um governo provi- sório. No dia 26 de Abril, o General Spí- nola deu a conhecer o programa do MFA : <ul><li>Destituição do Presidente da República e do Governo; </li></ul><ul><li>Dissolução da Assembleia Na </li></ul><ul><li>cional: </li></ul><ul><li>Extinção imediata da DGS (ex </li></ul><ul><li>PIDE); </li></ul><ul><li>Libertação de todos os pre – </li></ul><ul><li>sos políticos; </li></ul>
  33. 46. <ul><li>Abolição da censura; </li></ul><ul><li>Liberdade de associação: </li></ul><ul><li>Lançamento de uma política ultra- </li></ul><ul><li>marina que conduzisse à paz. </li></ul>A reconquista da liberdade permitiu o regresso dos exilados... ... e o festejo do 1º de Maio...
  34. 47. Lê a Constituição da república Portuguesa de 1976, na pág 201
  35. 48. Constituição democrática - 1976 Liberdades individuais e colectivas, por exemplo: livre expressão de pensamento, livre associação em sindicatos e partidos políticos.
  36. 49. Constituição democrática - 1976 Sufrágio directo e universal para eleger o Presidente da República e os deputados à Assembleia da República Regiões Autónomas dos Açores e Madeira Poder local
  37. 50. Poderes políticos separados
  38. 51. 3-Quais as medidas tomadas pela Junta de Salvação Nacional? <ul><li>O MFA nomeou uma Junta de Salvação Nacional que tomou as seguintes medidas: </li></ul><ul><li>Fim da Ditadura </li></ul><ul><li>Regresso dos exilados políticos </li></ul><ul><li>Libertação dos presos políticos </li></ul><ul><li>Fim da censura e da PIDE/DGS </li></ul><ul><li>Fim da Guerra Colonial </li></ul>
  39. 52. A Constituição defende: <ul><li>Igualdade de todos perante a lei </li></ul><ul><li>Direito à liberdade e segurança </li></ul><ul><li>Liberdade de expressão, informação </li></ul><ul><li>Liberdade sindical e direito à greve </li></ul><ul><li>Direito ao voto </li></ul>
  40. 53.
  41. 54. Novos países independentes Guerras civis Retornados (cerca de 800.000 pessoas) 1974 1975 1975 1975 1975
  42. 55.  
  43. 56. Desenvolvimento económico Adesão à União Europeia (na altura CEE) Construção de infra-estruturas, nomeadamente estradas e auto-estradas, portos e pontes Modernização da agricultura e indústria Ensino básico obrigatório e gratuito
  44. 57.   ?
  45. 58. “ O que Abril representa, não pode ser reduzido a um acto de memória ou a um ritual evocativo. Tem de ser memória do passado e afirmação do futuro.” Edite Estrela
  46. 59. 25 de Abril de 1974

×