Ce diaporama a bien été signalé.
Le téléchargement de votre SlideShare est en cours. ×

Pacientes Especiais: Deficiencia Mental

Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Publicité
Chargement dans…3
×

Consultez-les par la suite

1 sur 37 Publicité

Plus De Contenu Connexe

Les utilisateurs ont également aimé (20)

Publicité

Plus par Flavio Salomao-Miranda (20)

Publicité

Plus récents (20)

Pacientes Especiais: Deficiencia Mental

  1. 1. Deficiência Mental
  2. 2. DM HISTÓRICO • “...quanto aos corpos de constituição doentia, não é vantagem para eles nem para o estado prolongar-lhes a vida...” (Platão)
  3. 3. DM HISTÓRICO • Na era Cristã, era atribuida alma do DM.
  4. 4. DM HISTÓRICO • Na Idade Média, com a Inquisição, a presença de qualquer malformação física ou mental era dita como sinais de ligação ao demônio.
  5. 5. DM HISTÓRICO • Os DM eram inocentes e puros que traziam as palavras de Deus.
  6. 6. DM HISTÓRICO • Século XIV, DM eram os famosos “bobos” da corte real, com trabalho socialmente aceito.
  7. 7. DM HISTÓRICO • Idade moderna, O médico Paracelso, visão médica do DM, desprendida da magia/religião e inserida na ciência.
  8. 8. DM HISTÓRICO • Relação da DM com patologias: Malária, Bócio, hipotiroidismo e em 1888 com a descrição da Síndrome de Down.
  9. 9. DM HISTÓRICO • Século XX, conceitos de idade mental e de quocientes intelectual (QI)
  10. 10. • “O DM deve, na medida das DM HISTÓRICO possibilidades, ter os mesmos direitos dos demais seres humanos. Deve ter direiro a tratamento médicos e físicos apropriados, assim como instrução, formação, readaptação e aconselhamento que o ajudem a desenvolver suas capacidades ao máximo.” (OMS 1974)
  11. 11. • Funcionamento intelectual significantemente inferior a média, com início antes dos 18 anos de idade, acompanhado de limitações significativas no funcionamento adaptativo em pelo menos duas das seguintes áreas: comunicação, cuidados pessoais, AVD, habilidades sociais, vida comunitária, trabalho, lazer, saúde e segurança CONCEITO DE DM
  12. 12. • Os DM são aqueles que sofrem déficit permanente no desenvolvimento de sua personalidade, instalado no SNC, antes de seu completo crescimento e maturação. (Grunspun et al. 1985)
  13. 13. NÍVEL DE DM •O grau da lesão cerebral depende da quantidade e qualidade de células cerebrais comprometidas, o que pode ocorrer tanto no p er í od o pr é-n a ta l , perinatal ou pós natal.
  14. 14. NÍVEL DE DM • O QI padrão apresenta-se entre 70/75. • Funcionamento considerado abaixo da média em relação aos padrões de normalidade é aquele que apresenta o QI abaixo de 70.
  15. 15. • Existem diversas escalas de acordo com a faixa etária para se avaliar o QI. • até 3 anos: Gesell, Denver, Uzgíris, etc... • 3 - 6 anos: Wechsler e Columbia • 6 - 12 anos: Matrizes progressivas, Wechsler, Binet-Simon NÍVEL DE DM
  16. 16. CLASSIFICAÇÃO GRUPO QI Idade mental correspondente DM Profunda 0-20 0-2 anos DM Severa 20-35 0-2 anos DM Moderada 35-50 2-7 anos DM Leve 50-70 7-12 anos Nowak, considera os indivíduos com QI 50-78 como educáveis, portanto com o nível de inteligencia limítrofe ou lenta, podendo receber educação escolar, desde com acompanhamento psicopedagógico especial
  17. 17. • O DM profundo muitas vezes apresentam associada malformação congênita encefálica/facial, presitencia de reflexos primitivos que indicam falta de maturidade do SNC.
  18. 18. • Dependentes ou não treináveis apresentam o QI entre 0-20 e constituem o grupo mais grave, pois sao incapazes de realizar sozinhos qualquer atividade, incluindo AVD.
  19. 19. • DM severo apresentam características que se evidenciam nas primeiras semanas de vida, psicomotricidade alterada, linguagem elementar com articulaçao dos fonemas errôneos, insegurança e falta de confiança em si mesmo.
  20. 20. • Treináveissão os que apresentam QI entre 20-50, conseguem ler/escrever frequentando classes especiais e apresentam a capacidade de ser treinados para a execução de uma tarefa, sendo considerados semi dependentes.
  21. 21. • DM moderados, apresentam independencia nas atividades contidianas, dependendo do tipo de trinamento e estimulaçao ambiental.
  22. 22. DM leves (educáveis) de maneira geral p o d e m a p re s e n t a r dificuldade de l i n g u a g e m , a p r e s e n t a m dificuldade de pensamento abstrato e geralmente c o n s e g u e m frequentar ate a 6 série do ensino fundamental, a adaptação escolar depende de fatores socio-economico e treinamento e adpatação.
  23. 23. Incidência DM • Cerca de 10% da populaçao mundial apresenta algum tipo de deficiencia, sendo que 50% destes são os com DM.
  24. 24. ETIOLOGIA DA DM • Os fatores etiologicos da DM podem ser: • Origem genética • Ambiental • Multifatorial • Causa desconhecida
  25. 25. Fatores Genéticos • Herança Dominante • Neuroectodermatoses: • Esclerose tuberosa • Def. Mentais com alterações ósseas • Oligofrenia com acrocéfalo - sindactilia (Sind. Apert)
  26. 26. Fatores Genéticos • Herança Recessiva • Disturbio do metabolismo lipídico: • Doença de Tay-Sachs • Doença de Gaucher
  27. 27. Fatores Genéticos • Anomalias de número • Trissomia do 21 - S. Down • Trissomia do 18 - S. Edward • Trissomia do 13-15 - S. Patau
  28. 28. Fatores Genéticos • Anomalias do n. cromossomo sexual • Sind. Klinefelter • Sind Tuner
  29. 29. FATORES AMBIENTAIS • Pré-natais: • Agentes infeciosos: citomegalovirus, Toxoplasmose congênita, rubéola,sífilis, varicela.
  30. 30. FATORES AMBIENTAIS • Pré-natais: • Fatores nutricionais • fatores físicos: radiação • Intoxicação pré-natal: Sínd. alcolica fetal (ingestao de alcool na gravidez), Drogas como cocaina e maconha, Anticonvusivantes.
  31. 31. FATORES AMBIENTAIS • Peri-Natais • Anóxia Neonatal • Traumatismo obstétrico • Prematuridade • Incompatibilidade de RH
  32. 32. FATORES AMBIENTAIS • Pós-natais: • Infecções bacterianas, virais, principalmente por herpes virus. • Traumatismos crânio-encefálicos • Fatores Quimicos: Oxigenio utilizado em encubadeira. • Intoxicação por chumbo
  33. 33. • MULTIFATORIAL • CAUSAS DESCONHECIDAS (28%-30% dos Casos)
  34. 34. Manifestação Bucal na DM • Os DM são mais afetados pela cárie e doença Periodontal, devido as condições precarias de higiene bucal, muitas vezes por causa da falta de cooperação.
  35. 35. Manifestação Bucal na DM • Estudos clínicos revelam que individuous DM são mais afetados pela doença periodontal , portanto mais suscetíveis a doenças sistêmicas.
  36. 36. Características do tratamento bucal em DM • Exame clínico adequado (abridor de boca) • Pensar em tratamento com maior tempo de durabilidade e menor tempo clínico. • Retornos obrigatórios para a manutenção da Higiene bucal

Notes de l'éditeur

  • \n
  • 1-Historicamente, portadores de DM, passaram e continuam passando por diferentes conceitos de aceitação e negação.\n2-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • \n
  • \n
  • Declaraçao de diereitos e deveres do DM - 1974 - OMS\n
  • \n
  • \n
  • Essa lesão\n
  • \n
  • \n
  • Classificação da OMS deixa claro que as pessoas nao sao atingidas da mesma forma.\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Crianças com Tay-Sachs aparentam desenvolver-se normalmente nos primeiros meses de vida. Depois, com a distensão de células nervosas com material adiposo, há uma severa deterioração das habilidades mentais e físicas. A criança torna-se cega, surda e incapaz de engolir. Os músculos começam a atrofiar e ocorre a paralisia. Outros sintomas neurológicos incluem demência, convulsões e crescentes "reflexos de susto" a barulhos. A doença torna-se fatal normalmente na faixa de 3 a 5 anos.\nA doença de Gaucher é uma doença genética relacionada com o metabolismo dos lípidos. É causada por uma deficiência na enzima glucocerebrosidase, que leva à acumulação do seu substrato, um glucocerebrosídeo. Os sinais e sintomas variam de indivíduo para indivíduo. As principais características observadas são um aumento do fígado e do baço, anemia, diminuição do número de plaquetas e doenças ósseas.\n
  • A síndrome de Edwards ou trissomia 18, As características principais da síndrome são: atraso mental, atraso do crescimento e, por vezes, malformação grave do coração. O crânio é excessivamente alongado na região occipital e o pavilhão das orelhas apresenta poucos sulcos. A boca é pequena e o pescoço geralmente muito curto. Há uma grande distância intermamilar e os genitais externos são anômalos. O dedo indicador é maior que os outros e flexionado sobre o dedo médio. Os pés têm as plantas arqueadas e as unhas costumam ser hipoplásticas.\nS. Patau. inclui malformações graves do sistema nervoso central como arrinencefalia. Um retardamento mental acentuado está presente. Em geral há defeitos cardíacos congênitos e defeitos urigenitais incluindo criptorquidia nos meninos, útero bicornado e ovários hipoplásticos nas meninas gerando inviabilidade, e rins policísticos. Com freqüência encontram-se fendas labial e palato fendido, os punhos cerrados e as plantas arqueadas. A fronte é oblíqua, há hipertelorismo ocular e microftalmia bilateral, podendo chegar a anoftalmia, coloboma da íris, olhos são pequenos extremamente afastados ou ausentes. As orelhas são malformadas e baixamente implantadas. As mãos e pés podem mostrar quinto dedo (polidactilia) sobrepondo-se ao terceiro e quarto, como na trissomia do 18.\n\n\n
  • A síndrome de Turner Quando adultas apresentam geralmente baixa estatura, não mais que 150 cm; linha posterior de implantação dos cabelos baixa (na nuca) ; pescoço alado; retardamento mental; genitálias permanecem juvenis; ovários são atrofiados; devido à deficiência de estrógenos (hormônio feminino) elas não desenvolvem as características sexuais secundárias ao atingir a puberdade, sendo, portanto, identificadas facilmente pela falta desses caracteres; assim, por exemplo, elas não menstruam (isto é, tem amenorréia primária); pêlos pubianos reduzidos ou ausentes; desenvolvimento pequeno e amplamente espaçados da mamas ou mamas ausentes; unhas estreitas; tórax largo em forma de barril; anomalias renais, cardiovasculares e ósseas No recém nascido, há freqüentemente edemas nas mãos e no dorso dos pés, que leva a suspeitar de anomalia.\nSind. Klinefleter :A característica mais comum é a esterilidade. Possuem função sexual normal, mas não podem produzir espermatozóides (Azoospermia) devido à atrofia dos canais seminíferos e, portanto são inférteis. Outras características muitas vezes presentes são: estatura elevada e magros, com braços relativamente longos; pênis pequeno; testículos pouco desenvolvidos devido à esclerose e hialinização dos túbulos seminíferos ; pouca pilosidade no púbis; níveis elevados de LH e FSH, podem apresentar uma diminuição no crescimento de barba; ginecomastia (crescimento das mamas), devido aos níveis de estrogênio (hormônio feminino) mais elevados do que os de testosterona (hormônio masculino). Em alguns casos tornam-se necessária à remoção cirúrgica; problemas no desenvolvimento da personalidade provavelmente em decorrência de uma dificuldade para falar que contribuem para problemas sociais e/ou aprendizagem.\n\n\n\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n

×