Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
SERVIDOR DNS
Domain Name Service
SERVIDOR DNS
• DNS é a sigla em inglês para Domain Name System (Sistema de Nomes e
Domínios, em português), responsável po...
FUNÇÃO DO SERVIDOR DNS
• Um servidor DNS oferece resolução de nome para redes baseadas em TCP/IP. Ou
seja, possibilita que...
DNS PRIMÁRIO E SECUNDÁRIO
• O servidor DNS é dividido entre DNS primário e DNS secundário, que é a cópia de
segurança do D...
ZONA DE PESQUISA DIRETA
• A zona de pesquisa direta é o tipo mais comum de zona. Os clientes DNS podem
usar essa zona para...
ZONA DE PESQUISA INVERSA
• Um outro tipo de zona, a zona de pesquisa inversa, oferece mapeamento de
endereços IP para nome...
SOA – START OF AUTORITY
• O primeiro registro de recurso de qualquer arquivo de zona de Domain Name
System (DNS) deve ser ...
CONFIGURANDO O SERVIDOR DNS
VERIFICANDO CONFIGURAÇÕES DO SERVIDOR
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
LIMPANDO O CACHE E INICIANDO O
NSLOOKUP
LIMPANDO O CACHE E INICIANDO O
NSLOOKUP
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Servidor dns

1 197 vues

Publié le

Configurando DNS.
By. Carlos Antonio, Igor Diniz, Girleidson

Publié dans : Formation
  • Soyez le premier à commenter

  • Soyez le premier à aimer ceci

Servidor dns

  1. 1. SERVIDOR DNS Domain Name Service
  2. 2. SERVIDOR DNS • DNS é a sigla em inglês para Domain Name System (Sistema de Nomes e Domínios, em português), responsável por descodificar os nomes dos domínios dos sites que as pessoas digitam nos navegadores web em números IP. • O sistema de nome de domínio (DNS) é um sistema que nomeia computadores e serviços de rede e é organizado em uma hierarquia de domínios. As redes TCP/IP, como a Internet, usam DNS para localizar computadores e serviços através de nomes amigáveis.
  3. 3. FUNÇÃO DO SERVIDOR DNS • Um servidor DNS oferece resolução de nome para redes baseadas em TCP/IP. Ou seja, possibilita que usuários de computadores clientes usem nomes, em vez de endereços IP numéricos, para identificar hosts remotos. • Um computador cliente envia o nome de um host remoto a um servidor DNS, que responde com o endereço IP correspondente. O computador cliente pode, então, enviar mensagens diretamente ao endereço IP do host remoto. • Se o servidor DNS não tiver uma entrada em seu banco de dados para o host remoto, pode responder ao cliente com o endereço de um servidor DNS que mais provavelmente tem informações sobre esse host remoto, ou consultar outro servidor DNS.
  4. 4. DNS PRIMÁRIO E SECUNDÁRIO • O servidor DNS é dividido entre DNS primário e DNS secundário, que é a cópia de segurança do DNS primário. • Primário: servidor principal de um domínio que usa a integração parcial com o Active Directory. Esse servidor armazena uma cópia mestre de registros DNS e os arquivos de configuração do domínio. • Secundário: servidor DNS que fornece serviços de backup para o domínio. Esse servidor armazena uma cópia de registros DNS obtidos em um servidor primário e depende de transferência de zona nas atualizações. Os servidores secundários obtêm suas informações DNS em um servidor primário quando são iniciados e mantém essas informações até elas serem atualizadas ou expirarem.
  5. 5. ZONA DE PESQUISA DIRETA • A zona de pesquisa direta é o tipo mais comum de zona. Os clientes DNS podem usar essa zona para obter informações como endereços IP correspondentes a nomes de domínio DNS ou serviços armazenados na zona. • Quando a função do servidor DNS (Sistema de Nomes de Domínio) é instalada como parte de criação de um controlador de domínio com a instalação do AD DS, as zonas de pesquisa direta necessárias para suporte ao domínio são criadas automaticamente. A criação de uma zona de pesquisa direta é necessária somente quando você cria um servidor DNS que não está em execução em um controlador de domínio ou se for preciso criar um domínio DNS que não faça parte da estrutura de domínio do Active Directory.
  6. 6. ZONA DE PESQUISA INVERSA • Um outro tipo de zona, a zona de pesquisa inversa, oferece mapeamento de endereços IP para nomes de domínio DNS. • Embora a adição de uma zona de pesquisa inversa ao DNS (Sistema de Nomes de Domínio) seja similar em muitos aspectos à criação de uma zona de pesquisa direta, há algumas diferenças importantes mais notadamente nas convenções de nomenclatura. • Uma diferença importante é que uma zona de pesquisa inversa é sempre um subdomínio do domínio in-addr.arpa (que suporta pesquisas inversas para endereços IPv4 (IP versão 4)) ou do domínio ip6.arpa (que suporta pesquisas inversas para endereços IPv6 (IP versão 6)). • Outra diferença importante é que o nome do subdomínio é elaborado a partir do endereço da sub-rede que contém a faixa de endereços pelos quais a zona de pesquisa inversa é responsável. Ao criar a zona de pesquisa inversa, você especifica esse endereço em um formato particular, de modo que ele possa ser reconhecido pelo servidor DNS como pertencente ao endereço em uma consulta de pesquisa inversa.
  7. 7. SOA – START OF AUTORITY • O primeiro registro de recurso de qualquer arquivo de zona de Domain Name System (DNS) deve ser um registro de recurso início de autoridade (SOA). O registro de recurso SOA indica que este servidor de nome DNS é a melhor fonte de informações para os dados nesse domínio DNS.
  8. 8. CONFIGURANDO O SERVIDOR DNS
  9. 9. VERIFICANDO CONFIGURAÇÕES DO SERVIDOR
  10. 10. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  11. 11. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  12. 12. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  13. 13. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  14. 14. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  15. 15. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  16. 16. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  17. 17. CONFIGURAÇÃO DA ZONA INVERSA
  18. 18. INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
  19. 19. INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
  20. 20. INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
  21. 21. INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
  22. 22. INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
  23. 23. INCLUSÃO DO NOVO PONTEIRO(PTR)
  24. 24. LIMPANDO O CACHE E INICIANDO O NSLOOKUP
  25. 25. LIMPANDO O CACHE E INICIANDO O NSLOOKUP

×