Ce diaporama a bien été signalé.
Nous utilisons votre profil LinkedIn et vos données d’activité pour vous proposer des publicités personnalisées et pertinentes. Vous pouvez changer vos préférences de publicités à tout moment.
Residente: Cláudia Araújo
Profissão: Fisioterapia
1º Ano
Universidade de Pernambuco
Faculdade de Ciências Médicas
Pronto S...
Objetivos
• Entender o processo fisiopatogênico da Insuficiência
respiratória, assim como seus sinais e sintomas.
• Propor...
VENTILAÇÃO DIFUSÃOPERFUSÃO
Introdução
(Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
VENTILAÇÃO
PERFUSÃO
Introdução
(Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
X
http://slideplayer.com...
Introdução
Homeostase
(PO2 + pH + PCO2 normais)
Sensores
Mecanismos
reguladores
centrais
Sistema
efetor
Introdução
FISIOLOGIA RESPIRA...
CÉREBRO
COLUNA
VERTEBRAL
SISTEMA
NEURO
MUSCULAR
TÓRAX E
PLEURA
VIAS
AÉREAS
SUPERIORES
CARDIO-
VASCULAR
VIAS AÉREAS
INFERIO...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA
Definição
Uma das causas mais comuns
de internação em UTI
Incapacidade do sistema respiratório ...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA
Classificação Fisiopatológica
• Hipoxêmica ou Tipo I
• Hipercápnica ou Tipo II
• Mista
• Proces...
Classificação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA AGUDA (IRpA)
Incapacidade do sistema respiratório em manter a troca gasosa.
Incor...
paO2 < 60 mmHg
SaO2 < 90%
Valores normais
ph: 7,35 – 7,45
paO2: 60 – 80 mmHg
pCO2: 35 – 45 mmHg
pH < 7,30 – 7,35
PaCO2 > 4...
Classificação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
• É a forma mais comum.
• A doença pulmonar é grave o suficie...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Redução da concentra...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Redução da concentra...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Redução da concentra...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Redução da concentra...
Redução da ventilação alveolar
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Cla...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Redução da concentra...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Anormalidade na difu...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Redução da concentra...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Alteração da relação...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Alteração da relação...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Alteração da relação...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Alteração da relação...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I
Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia
Classificação
Alteração da relação...
Classificação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Insuficiência ventilatória / Insuficiência de bomba
• Pode...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
Espaço morto au...
Hipoventilação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
...
Hipoventilação
Classificação
Lesões neurológicas periféricas
• DNM
• Síndrome de Guillian Barré
• Miastenia gravis
• Atrof...
Hipoventilação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
...
Hipoventilação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
...
Hipoventilação
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
Espaço morto au...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
Espaço morto au...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
Espaço morto au...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
Espaço morto au...
INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II
Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
Classificação
Aumento do trab...
Classificação
(Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
Classificação
Pulmonar
Parênquima pulmonar
o Atelectasias, Pneumonias, SDRA
Vias Aéreas
o Obstrução interna (secreção, cor...
Classificação
Extra pulmonar
• Doenças do Sistema Nervoso Central
o AVC, Intoxicação exógena, depressão anestésica, hipove...
Diagnóstico clínico
• SNC: Agitação, cefaleia, convulsões, tremores
• Respiração: Alterações de amplitude, ritmo, frequênc...
Diagnóstico clínico
HIPOXEMIA HIPERCAPNIA
Ansiedade Sonolência, cefaléia
Convulsões Letargia, coma
Confusão Fala arrastada...
Diagnóstico
• GASOMETRIA ARTERIAL
• pH
• PaCO2
• PO2
• HCO3
• Índice de oxigenação (PaO2 / FiO2)
• RAIO-X
Pneumonias, pneu...
Tratamento
O objetivo primário: reveter e prevenir a hipoxemia  morte
O objetivo secundário: controlar PaCO2 / acidose
Re...
Prochain SlideShare
Chargement dans…5
×

Insuficiência Respiratória

12 022 vues

Publié le

Fisioterapia

Publié dans : Santé & Médecine
  • Identifiez-vous pour voir les commentaires

Insuficiência Respiratória

  1. 1. Residente: Cláudia Araújo Profissão: Fisioterapia 1º Ano Universidade de Pernambuco Faculdade de Ciências Médicas Pronto Socorro Luiz Tavares da Silva - PROCAPE Residência Multiprofissional – Atenção cardiovascular Recife, 2016
  2. 2. Objetivos • Entender o processo fisiopatogênico da Insuficiência respiratória, assim como seus sinais e sintomas. • Proporcionar conhecimentos básicos que possibilitem a clínica com a prática profissional.
  3. 3. VENTILAÇÃO DIFUSÃOPERFUSÃO Introdução (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  4. 4. VENTILAÇÃO PERFUSÃO Introdução (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001) X http://slideplayer.com.br/slide/393423/ RELAÇÃO VENTILAÇÃO X PERFUSÃO RELAÇÃO 𝑽 𝑸 V Q
  5. 5. Introdução
  6. 6. Homeostase (PO2 + pH + PCO2 normais) Sensores Mecanismos reguladores centrais Sistema efetor Introdução FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  7. 7. CÉREBRO COLUNA VERTEBRAL SISTEMA NEURO MUSCULAR TÓRAX E PLEURA VIAS AÉREAS SUPERIORES CARDIO- VASCULAR VIAS AÉREAS INFERIORES E ALVÉOLOS Introdução
  8. 8. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA Definição Uma das causas mais comuns de internação em UTI Incapacidade do sistema respiratório em manter a troca gasosa. (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  9. 9. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA Classificação Fisiopatológica • Hipoxêmica ou Tipo I • Hipercápnica ou Tipo II • Mista • Processo Agudo • Processo Crônico Classificação etiológica • Pulmonar • Extra-pulmonar Classificação (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  10. 10. Classificação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA AGUDA (IRpA) Incapacidade do sistema respiratório em manter a troca gasosa. Incorreto fornecimento de oxigênio aos tecidos Déficit de oxigenação (Hipoxêmica - tipo I) Inadequada eliminação de gás carbônico Déficit de ventilação (Hipercápnica – tipo II) (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  11. 11. paO2 < 60 mmHg SaO2 < 90% Valores normais ph: 7,35 – 7,45 paO2: 60 – 80 mmHg pCO2: 35 – 45 mmHg pH < 7,30 – 7,35 PaCO2 > 45 – 50 mmHg TIPO I HIPOXÊMICA TIPO II HIPERCÁPNICA (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  12. 12. Classificação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I • É a forma mais comum. • A doença pulmonar é grave o suficiente para interferer na troca pulmonar de O2, mas a ventilação é mantida. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I PaO2 < 60 mmHg PaCO2 normal pH normal PaCO2 baixa pH alto
  13. 13. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Redução da concentração ambiental de oxigênio inspirado Redução da ventilação alveolar Anormalidade na difusão Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q)
  14. 14. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Redução da concentração ambiental de oxigênio inspirado Hipóxia hipobárica Doença da montanha Doença da altitude http://pt-br.infomedica.wikia.com/wiki/Fisiologia_das_Altas_Altitudes
  15. 15. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Redução da concentração ambiental de oxigênio inspirado PAO2 = (PB – PH2O)x FiO2 – (PaCO2/R) • ↓ PaO2 • ↓ HbO2 • ↓ Gradiente de pressão O2 entre o capilar e os tecidos • ↓ Captação de O2 pelos tecidos • ↓ aptidão do esforço aeróbio (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  16. 16. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Redução da concentração ambiental de oxigênio inspirado Redução da ventilação alveolar Anormalidade na difusão Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q)
  17. 17. Redução da ventilação alveolar INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação VENTILAÇÃO ALVEOLAR = ( VOLUME CORRENTE – VOLUME DO ESPAÇO MORTO) X FR Ventilação MINUTO: 4-6 l/min • Troca gasosa está preservada. •Parênquima pulmonar normal. • movimentação do gás : ↓ O2 para dentro dos pulmões ↑ CO2 •Ventilação insuficiente para o metabolismo tecidual.
  18. 18. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Redução da concentração ambiental de oxigênio inspirado Redução da ventilação alveolar Anormalidade na difusão Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q)
  19. 19. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Anormalidade na difusão Causas do distúrbio de difusão • Doenças infecciosas • Neoplasia • Doenças inflamatórias Fonte:http://www.biovisuals.com/illust/pulm.edema_300x257.gif
  20. 20. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Redução da concentração ambiental de oxigênio inspirado Redução da ventilação alveolar Anormalidade na difusão Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q)
  21. 21. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q) V Relação ---- Q
  22. 22. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q) V Relação ---- Q Alta relação V/Q 1. Embolia pulmonar 2. Choque circulatório
  23. 23. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q) V Relação ---- Q
  24. 24. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q) V Relação ---- Q Baixo distúrbio de ( V/Q ) 1. Doenças com preenchimento alveolar 2. Doenças com colapso alveolar 3. Doenças de pequenas vias aéreas
  25. 25. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPOXÊMICA – TIPO I Mecanismos fisiopatológicos de hipoxemia Classificação Alteração da relação ventilação- perfusão (V/Q)  SHUNT INTRAPULMONAR V Relação ---- Q Shunt (ausência de ventilação) • acentuada V/Q (próximo a zero) •Áreas difusas de alvéolos não ventilados (preenchidos por exsudato ou líquido) (SDRA e EAP) TROCA GASOSA ALTERADA G (A- a) O2 = PAO2 – PaO2 =  elevado Resposta ruim ao tto O2 – necessita de P positiva
  26. 26. Classificação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Insuficiência ventilatória / Insuficiência de bomba • Pode ser seguido ou não de hipoxemia • CO2 + H2O  H2CO3  H+ + HCO3- • A resposta renal ocorre em dias ou semanas INSUFHCIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II PaCO2 > 60 mmHg pH NORMAL HCO3- compensando pH ÁCIDO HCO3- normal
  27. 27. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Espaço morto aumentado Hipoventilação Aumento na produção de CO2 Aumento do trabalho respiratório (Asma, DPOC)
  28. 28. Hipoventilação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Lesões que acometem o centro respiratório • AVE • TCE • EM • ... Lesões medulares • TRM • Quadriplegia • ELA • Atrofia Muscular Espinhal • Siringomielia • ...
  29. 29. Hipoventilação Classificação Lesões neurológicas periféricas • DNM • Síndrome de Guillian Barré • Miastenia gravis • Atrofia espinal • ELA • ... • Compressão por tumor • Neuropatia álgica • Polineuropatia do paciente crítico • BNM / Sedação • ... Ex.: Síndrome de Guillan-Barré Ex.: Miastenia gravis INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia
  30. 30. Hipoventilação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Doenças da parede torácica • Deformidades da caixa torácica • Ascite / Distensão abdominal • Obesidade • Posicionamento • ... Fonte:http://www.scielo.br/img/revistas/coluna/v8n3/09f01.jpg Fonte:http://www.hepcentro.com.br/images/ascite2.jpg
  31. 31. Hipoventilação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Anormalidades nas Vias aéreas superiores • Apnéia do sono • Obstrução de VAS • Tumor • Espasticidade • Deformidades • Anomalia de VAS • ... Fonte: http://serobesonao.blogspot.com.br/ Fonte: http://www.lookfordiagnosis.com/mesh_info.php?term=Macroglossia&lang=3
  32. 32. Hipoventilação INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Anormalidades nas Vias aéreas inferiores Fonte:http://medfoco.com.br/wp- content/uploads/2012/10/Doen%C3%A7a-da- Membrana-Hialina1.gif Fonte:http://www.derramepleural.com/sistema-respiratorio-circulacao_clip_image003.jpg • Pneumotórax • Derrame Pleural • Edema pulmonar • Atelectasias • Fibrose pulmonar • Hiperinsuflação http://www.drpereira.com.br/fibrose.htm
  33. 33. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Espaço morto aumentado Hipoventilação Aumento na produção de CO2 Aumento do trabalho respiratório (Asma, DPOC)Estágios hipercatabólicos • Infecções / SEPSE • FEBRE • ...
  34. 34. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Espaço morto aumentado Hipoventilação Aumento na produção de CO2 Aumento do trabalho respiratório (Asma, DPOC)
  35. 35. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Espaço morto aumentado
  36. 36. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Espaço morto aumentado Hipoventilação Aumento na produção de CO2 Aumento do trabalho respiratório (Asma, DPOC)
  37. 37. INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA HIPERCÁPNICA – TIPO II Mecanismos fisiopatológicos de hipercapnia Classificação Aumento do trabalho respiratório (Asma, DPOC) DPOCObstrução das vias aéreas Hiperinsuflação ↓ eficiência contrátil do diafragma Enfisema  ↓ retração elástica Se os custos de energia necessários para sustentar essa alta VM forem proibitivos, o paciente optará por menos trabalho  PaCO2 mais elevada (pacientes hipercápnicos)
  38. 38. Classificação (Wilkins, Robert L., Stoller, James K., Kacmarek, Robert M., 2001)
  39. 39. Classificação Pulmonar Parênquima pulmonar o Atelectasias, Pneumonias, SDRA Vias Aéreas o Obstrução interna (secreção, corpo estranho) o Traqueomalácia o Perda de sustentação da parede por disfunção do parênquima (DPOC) Circulação pulmonar oTEP
  40. 40. Classificação Extra pulmonar • Doenças do Sistema Nervoso Central o AVC, Intoxicação exógena, depressão anestésica, hipoventilação central • Doenças neuromusculares o Guillian-Barré, Miastenia gravis, tétano, botulismo, Poliomielite • Parede torácica e diafragma o Trauma torácico, pneumotórax, derrame pleural, cirurgia de tórax e abd alto, paralisia diafragmática • VAS o Epiglotite aguda, edema de glote • Disfunção cardíaca o Disfunção no VE • Hematologia o Anemia
  41. 41. Diagnóstico clínico • SNC: Agitação, cefaleia, convulsões, tremores • Respiração: Alterações de amplitude, ritmo, frequência, padrão, dispnéia, apnéia • Inspeção: Sudorese, cianose, uso de musculatura acessória, BAN, respiração paradoxal • Ausculta: Roncos, sibilos, estertores, ausência de murmúrio vesicular • Hemodinâmica: Taquicardia, bradicardia, arritmias, hipertensão, hipotensão, parada cardíaca
  42. 42. Diagnóstico clínico HIPOXEMIA HIPERCAPNIA Ansiedade Sonolência, cefaléia Convulsões Letargia, coma Confusão Fala arrastada Cianose Tremor Taquicardia, taquipnéia, arritmias Hipertensão Diaforese / Sudorese
  43. 43. Diagnóstico • GASOMETRIA ARTERIAL • pH • PaCO2 • PO2 • HCO3 • Índice de oxigenação (PaO2 / FiO2) • RAIO-X Pneumonias, pneumotórax, derrames pleurais, congestão (IVE). • TOMOGRAFIA DE TÓRAX • ...
  44. 44. Tratamento O objetivo primário: reveter e prevenir a hipoxemia  morte O objetivo secundário: controlar PaCO2 / acidose Reversão da causa base • Gasometria • Oferta de Oxigênio • Ventilação Mecânica (VMI e VNI)

×